Páginas

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Apóstolos e Profetas, o que a Bíblia diz?

Pr. Carlos Garcia.


Anseio partilhar com a Igreja de Deus a pergunta que me foi enviada por e-mail acreditando que sua resposta edificará a muitos nestes dias de transformação e mudança do velho para o novo odre. A Palavra de Deus possui as respostas para toda incerteza sobre a realidade ou sobre a verdade de um fato. "Ultimamente tenho visto essa febre de ministério apostólico (o homem nunca para de querer cargos e posições - auto-exaltação) e a nova o­nda do ministério profético. Gostaria de saber do irmão quais são as bases bíblicas para tais fatos". Grato. (Sola Scriptura!) GRAÇA E PAZ!


Se desejarmos ser instruídos pela verdade (e Jesus é a verdade) é necessário baixarmos nossas armas de defesa (conceitos e pré-conceitos) para conhecer a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm 12:2).

A Igreja está passando por mudanças desde seus primeiros anos. Toda mudança traz algum certo desconforto, principalmente quando mexe diretamente em alguma área de segurança (o vinho velho: organizações, tradições, costumes e doutrinas). 

A pesar do vinho velho ser excelente (Lc 5:39) por causa da sua tradição (sabor) e estrutura física (consistência), Jesus veio trazer o vinho novo e para entrar no novo é preciso mudar os odres (Lc 5:38). Neste período de mudança é necessário agirmos e falarmos com amor ágape para não sermos achados lutando contra Deus (At 5:38, 39).

Erros e exageros irão acontecer até que as coisas caminhem em seu curso normal. Lembrando que muitas coisas são novidades para nós. Os pais da Igreja, os reformadores e avivalistas tiveram seus erros e acertos e nem por isso os consideramos anátemas. Isso faz parte do crescimento, afinal, quem nunca errou que atire a primeira pedra.

Os cincos ministérios descritos na carta do Apóstolo Paulo aos Efésios não são "posições ou cargos de auto-exaltação", são postos de autoridade eclesiástica delegados por Deus para um fim proveitoso e por isso são irrevogáveis (Rm 11:29). 

Em uma empresa, por exemplo, existem cargos e funções a serem exercidos na sua administração. Se algum cargo não está sendo ocupado não significa que ele não exista, apenas está em aberto. Da mesma maneira, Apóstolos, Profetas, Evangelistas, Pastores e Mestres são postos de autoridade instituídos por Deus para a gestão da Igreja (Leia Ef 4:11, 12 / Rm 12:6). Nestes últimos dias o SENHOR os levantará para edificar a Igreja no fundamento dos apóstolos e profetas (Ef 2:20).

Os santos só serão aperfeiçoados para exercerem o sacerdócio real (1Pe 2:9) e conseqüentemente o corpo de Cristo edificado (Ef 5:27) quando os cinco ministérios de Efésios 4:11 estiverem operando na Igreja em unidade. Apóstolos e Profetas são tão bíblicos como Evangelistas, Pastores e Mestres. É preciso reconhecer esta verdade. 

MINISTÉRIOS de HOMENS ou de DEUS?

Quem chamou, constituiu e consagrou Samuel, Jeremias, Isaías e João Batista como Profetas? Jerônimo Savonarola foi Monge, Wyclif foi Capelão, João Huss foi Padre, Martinho Lutero foi Padre, quem então chamou, constituiu e consagrou o primeiro Pastor, o primeiro Evangelista e o primeiro Mestre após a reforma da Igreja? Será que temos autoridade para usar estes títulos ou exercer suas funções?

"O homem não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada" (Jo 3:27). O Senhor Jesus, como supremo apóstolo, profeta e pastor da Igreja (HB 3:1; 13:20), é quem chama, constitui e consagra seus apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres (Jr 1:5).

O Apóstolo Paulo tinha a plena certeza que o seu apostolado não foi entregue da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai. Leia: Rm 1:1 / 1Co 1:1 / 2Co 1:1 / Gl 1:1 / 1Tm 2:7 / Tt 1:1.

APÓSTOLOS e PROFETAS

- São fundamentos da Igreja (Ef 2:20)
- Apóstolos e Profetas são autoridades constituídas por Deus ainda hoje (1Co 12:28)
- Apóstolos são alvo de critica e perseguição (Lc 11:49 / 1Co 4:9)
- O Apóstolo Paulo foi desacreditado (2Co 9:2) - Na categoria dos dons estão em primeiro lugar (1Co 12:28)
- Apóstolos no NT além dos 12 discípulos: Matias (At 1:26); Barnabé e Paulo (AT 14:14); Andronico e Júnias (Rm 16:7)

FALSO ou VERDADEIRO

Quando a Bíblia trata das coisas falsas ela não faz acepção de pessoas. Assim, nós também não devemos fazer acepções. Existem falsos cristos (Mt 24:24), falsos apóstolos (2Co 11:13), falsos profetas e mestres (2Pe 2:1), falsos pastores (Jo 10:12) e falsos irmãos (Gl 2:4). 

Conhecemos a árvore pelo seu fruto (Mt 3:8; 12:33 / Lc 6:43). É o fruto do Espírito na vida dos ministros que os confirmam em seus ministérios: a bondade, a justiça, a verdade e a sabedoria (Gl 5:22 / Ef 5:9 / Pv 1:7). Este fruto é superior à obra humana, porque ninguém será justificado por obras, mas pela fé. A obra é recompensada e a fé legitimada (Rm 2:6 / Gl 2:16). 

Apóstolos e Profetas sempre existiram e até que Jesus volte continuarão a existir. Reconhece-los é um sinal de maturidade cristã, humildade e submissão a toda autoridade eclesiástica instituída por Deus. É crer e praticar o que a Bíblia diz (Tg 1:22). "A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova" (Rm 14:22).

Pr. Carlos Garcia Costa
www.urrodoleao.com.br
ministerio@urrodoleao.com.br

Um comentário:

  1. http://poesiaseprosasdeva.blogspot.com.br/2012/12/existem-apostolos-nos-nossos-dias.html

    ResponderExcluir