Páginas

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Como Deus foi roubado nas ofertas?


NOTA DO AUTOR: Muitos me acusam de heresia e de distorcer as Palavras do Senhor; portanto, aconselho a examinarem as referências aqui citadas com o acompanhamento de uma bíblia, de preferência a de tradução fiel que é a que eu uso em todos os estudos que faço.

"Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas." (Malaquias 3 : 8).

INTRODUÇÃO

Embora Jesus tenha advertido o seu povo a não fazer julgamento contra o próximo de forma temerária, existem na igreja aqueles que sem nenhum temor de Deus não hesitam em apontar o dedo e chamar de ladrão aquele que não paga àquilo que acreditam e ensinam ser dízimo e ofertas. Para isso, se utilizam indevida e isoladamente do texto de Malaquias 3 : 8, sem levarem em consideração os demais textos da Bíblia que falam sobre o mesmo assunto. O que eles também não ensinam é que Deus não se sentiu roubado apenas em relação aos dízimos, mas, sobretudo nas ofertas. Até falam, mas não ensinam. E é sobre esse tema que abordarei neste espaço, justamente por ainda não ter ouvido alguém comentar sobre esse assunto, que julgo ser de relevante importância do conhecimento, para aqueles que de fato querem conhecer a verdade e vivê-la.

Antes de tudo, informo que as referências que uso nos meus estudos é da bíblia Almeida Corrigida Fiel (ACF), justamente por ser fiel a tradução dos textos originais. Isto porque, a bíblia Almeida hoje possui mais de seis versões diferentes, onde algumas delas comprometem o sentido original da Palavra de Deus. Tomo como exemplo o texto em destaque do que vamos estudar que está em Malaquias 3 : 8, que na tradução fiel diz: "Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas."  (Malaquias 3 : 8). Nas demais versões o texto está com o acréscimo “alçadas”, dando a entender que Deus era roubado somente nas ofertas alçadas (o que muda totalmente o sentido); uma vez que oferta alçada era um tipo de oferta diferente das outras ofertas exigidas em lei, conforme veremos mais adiante.

Sobre o assunto dízimo, exaustivamente já comentei neste blog em vários posts, onde mostrei, com vastas referências que essa doutrina veterotestamentária não vigorou na nova aliança inaugurada por Cristo na cruz, pelo principal motivo que dízimo nunca foi dinheiro, como se cobra atualmente. O dízimo bíblico estabelecido por Deus na lei, estava intrinsecamente atrelado a lei do sacerdócio levítico, cuja lei foi mudada por Jesus (Hebreus 7 : 12). Porém, neste espaço estarei dissertando sobre a questão do roubo às ofertas. Mas pra isso, primeiramente se faz necessário conhecer o que a Bíblia fala sobre oferta, ou melhor, ofertas, pois existiam muitas formas de ofertar e todas elas exigidas por Deus em lei. Por isso, é preciso conhecê-las cada uma individualmente, para por fim, concluirmos sobre qual delas Deus se sentiu roubado no período de Malaquias.

SOBRE AS OFERTAS

As primeiras menções sobre oferta na Bíblia encontramo-las em Gênesis 4 : 3 - 5, que fala da disposição de Abel e Caim de apresentarem uma oferta ao Senhor e, após isso, só a veremos de novo em Êxodo 20 : 24, após Deus estabelecer a lei ao povo de Israel. A seguir, enumerarei os tipos de ofertas que existiram e é claro, quais as implicâncias delas com Cristo Jesus no decorrer dos tempos, uma vez que Cristo veio para cumprir a lei (Mateus 5 : 17). Após ressuscitar, Ele mesmo deu testemunho dizendo: "E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos." (Lucas 24 : 44).

A OFERTA ALÇADA E SEUS OBJETIVOS

Vou iniciar falando sobre a OFERTA ALÇADA (Êxodo 25 : 2 , 3 ; 29 : 27 , 28). 

ALÇADA vem do hebraico תְּרוּמָה “TËRUMÅH”, cujo significado é: “LEVANTAR”, “ALÇAR”. Por isso, OFERTA ALÇADA era uma OFERTA LEVANTADA para uma FINALIDADE, conforme veremos adiante. Na Bíblia detectamos pelo menos três objetivos pelos quais Deus pediu que se levantasse ofertas alçadas. A primeira vez que a oferta alçada aparece na Bíblia, é quando Deus pediu aos israelitas que a trouxessem para a construção do tabernáculo e que, sobretudo, deveria ser uma oferta voluntária para um fim específico. O segundo objetivo seria suprir a necessidade dos sacerdotes com suas famílias, onde até do dízimo deveria ser tirado a décima parte destes como oferta alçada. E o terceiro foi com o propósito de expiar os pecados e proteger o povo de Israel quando este fosse enumerado. Essa oferta, inclusive, seria em moeda da época, cujo valor arrecadado seria para memória dos filhos de Israel e era destinada a manutenção do santuário.

Ao pedir pela primeira vez a oferta alçada, O Senhor tinha em mente custear a construção do santuário (tabernáculo) e tudo o quanto se relacionava a ele, pois Deus tinha o desejo de habitar em meio ao seu povo (Êxodo 25 : 8). Observem o que Deus disse em relação a esta oferta: “Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma OFERTA ALÇADA; de todo o homem cujo coração se mover VOLUNTARIAMENTE, dele tomareis a minha OFERTA ALÇADA.” (Êxodo 25 : 2). Esta OFERTA ALÇADA era para o Senhor e era em ouro, prata, cobre, linho, madeira, etc.. e devia ser VOLUNTÁRIA. E, por ser voluntária, representava a pessoa de Cristo que voluntariamente ofereceu-se a sí mesmo por nós (Tito 2 : 14 ; Hebreus 9 : 14). Assim como aquela OFERTA ALÇADA foi levantada exclusivamente para construir o tabernáculo que era a morada de Deus naquele tempo, Cristo, como oferta perfeita preparou o novo templo para Deus que somos nós, sua Igreja (Hebreus 10 : 5 - 9 ; 2Coríntios 6 : 16).

O segundo objetivo da oferta alçada seria sustentar o sacerdote com sua família (Êxodo 29 : 26 – 28). Dos sacerdotes eram as ofertas alçadas, as primícias (os primeiros frutos); bem como parte das ofertas queimadas e também o valor do resgate das almas que eram restituídas ao Senhor (Números 18 : 8 - 19 ; Levítico 23 : 10). Observem com cuidado o que diz o texto de Números 18 : 8: "Disse mais o SENHOR a Arão: Eis que eu te tenho dado a guarda das minhas OFERTAS ALÇADAS, com todas as coisas santas dos filhos de Israel; por causa da unção as tenho dado a ti e a teus filhos por estatuto perpétuo." Arão foi o primeiro da linhagem sacerdotal levítica e futuramente, somente os descendentes dele assumiriam o sacerdócio. Portanto, a estes, como determinação do Senhor caberiam as ofertas alçadas por causa da unção. Até mesmo do carneiro que era levado como oferta de movimento, devia ser separado o peito como oferta alçada para o sacerdote: “E santificarás o peito da oferta de movimento e o ombro da OFERTA ALÇADA, que foi movido e alçado do carneiro das consagrações, que for de Arão e de seus filhos. E será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de Israel, porque é OFERTA ALÇADA; e a OFERTA ALÇADA será dos filhos de Israel, dos seus sacrifícios pacíficos; a sua OFERTA ALÇADA será para o SENHOR” (Êxodo 29 : 27 – 28).

Usando da mentira, muitos ensinam que os sacerdotes dependiam dos dízimos para suas subsistências. Não! Os dízimos Deus ordenou dá-los exclusivamente aos levitas pelo trabalho que executavam no santuário e, quanto aos sacerdotes, estes receberiam apenas a décima parte dos dízimos na forma de oferta alçada que seria o dízimo dos dízimos. Eles (os sacerdotes) os receberiam das mãos dos levitas (somente dos levitas e não do povo), como dizem os versos 26 e 28 do capítulo 18 de Números: “Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma OFERTA ALÇADA ao SENHOR, os DÍZIMOS DOS DÍZIMOS... Assim também oferecereis ao SENHOR uma OFERTA ALÇADA de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a OFERTA ALÇADA do SENHOR a Arão, o sacerdote.”. Essa oferta alçada – por não ser dinheiro - deveria ser comida pelo sacerdote e sua família dentro do santuário, assim como o dízimo também deveria ser comido (Números 18 : 10 ; Deuteronômio 14 : 22 - 26). Ao instituir a nova aliança, Jesus partiu o pão que representava seu corpo, deu aos discípulos e ordenou que a sua igreja assim fizesse em Sua memória até que Ele volte (Lucas 22 : 19 ; 1Corintios 11 : 24). Hoje, como sacerdotes reais, na ceia do Senhor, nos alimentamos do corpo de Jesus que se entregou como oferta agradável a Deus (1Pedro 2 : 9 ; Efésios 5 : 2).

E, por fim, o terceiro objetivo da oferta alçada seria para expiação dos pecados. Já esta seria entregue em dinheiro e que também serviria para a manutenção do tabernáculo. Esta oferta seria dada quando Moisés fizesse a contagem do povo para que não houvesse praga em Israel. Segundo a determinação do Senhor esta oferta seria a metade de um siclo que era dez geras (um siclo era de vinte geras). Todo hebreu que passasse pelo arrolamento (contagem), sendo rico ou pobre pagaria o mesmo valor. Esta oferta não seria para outra necessidade, senão para a manutenção do santuário e confecção dos utensílios que eram usados nos cerimoniais. “E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas.” (Êxodo 30 : 16). No tempo de Joás, o sacerdote Joiada mandou fazer um cofre para alí se depositar essa oferta que no tempo de Jesus se chamava gazofilácio. No segundo Livro dos Reis, vemos Joás ordenar os sacerdotes a obedecerem esse principio: “E disse Joás aos sacerdotes: Todo o dinheiro das coisas santas que se trouxer à casa do SENHOR, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente para a casa do SENHOR, Os sacerdotes o recebam, cada um dos seus conhecidos; e eles mesmos reparem as fendas da casa, toda a fenda que se achar nela.” (2Reis 12 : 4 – 5). Foi essa oferta que a viúva pobre deu de todo o seu sustento, como um imposto para o templo, pois este ainda estava de pé e era considerado a casa de Deus (Lucas 21 : 1 - 4). Jesus não impediu aquela viúva de depositar todo o seu sustento pois Ele estava no cumprimento da lei que todo judeu é obrigado a cumprir

Mas Jesus, com sua morte pagou o preço pela expiação de nossas almas e nos isentou de toda e qualquer dívida com a lei. “E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.” (Colossenses 2 : 13 , 14). Nossa única dívida hoje está relacionada ao amor que devemos ter para com o nosso semelhante. "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Romanos 13 : 8).

Havendo entendido que OFERTA ALÇADA, que no original hebraico תְּרוּמָה “TËRUMÅH” significa uma OFERTA LEVANTADA para um fim especifico, passaremos a conhecer as demais ofertas que em lei foram estabelecidas para a nação de Israel. É importante salientar que todas elas tiveram seu cabal cumprimento na pessoa do Senhor Jesus Cristo e, portanto, nenhuma delas precisa ser repetida em seus ritos na Nova Aliança, pois todas foram anuladas pela cruz.

A CORBÃ, OFERTAS ESTABELECIDAS EM LEI QUE ERAM OBRIGATÓRIAS

O livro de Levítico é o terceiro livro da lei, conforme a ordem dos livros na Bíblia. O título deste livro em hebraico é “WAYYIQRA e em grego é “LEUITIKON. O talmude se refere a ele como a “Lei dos sacerdotes” e a “Lei das ofertas”. Este livro nos mostra pelo menos cinco tipos de ofertas principais estabelecidas em lei. Essas ofertas em hebraico chamava-se קָרְבָּן QÅRËBÅN”, uma palavra hebraica que significa “sacrifício”, “oferta” ou “oblação. A Bíblia de Jerusalém usa o termo “Corban”, enquanto que na Almeida é “Corbã”. Jesus falou sobre essas ofertas, acusando os fariseus de a praticarem de forma errada (Marcos 7 : 11). Conforme as palavras de Jesus, essas ofertas eram consagradas a Deus e que deveriam ser praticados pelos hebreus com todo o respeito, reverência e temor, pois elas apontavam para a maior e perfeita oferta que o próprio Deus daria em favor da humanidade, que seria o próprio Cristo (Levítico 5 ; 15, 16 ; Neemias 7 : 25 ; 10 : 33  ; Ezequiel 44 : 8 ; 13 ; João 3 : 16).

1 – OFERTA DE HOLOCAUSTO (Levítico 1 : 1 – 17): Também conhecido como “oferta queimada”. Em hebraico: עלה, “OLAH” - do verbo "fazer subir", portanto, "queimar", era um sacrifício religioso de animais que era completamente consumido pelo fogo. Holocausto é o mesmo que sacrifício, pois o adorador deveria trazer um animal para ser sacrificado ao Senhor em expiação por seus pecados (Verso 4). A oferta poderia ser de gado miúdo como ovelhas ou cabras, ou de aves como pombo ou rola, pois a oferta era de acordo com a riqueza ou pobreza do ofertante. Na sua justiça Deus não exigia nada além das possibilidades de cada um. Porém, ao contrário do dízimo onde os necessitados eram isentos de dizimar, neste cerimonial todos tinham a obrigação de ofertar, pois disto dependia o perdão de seus pecados. Sendo a oferta de gado miúdo, o animal deveria ser macho e sem defeito. No rito da entrega da oferta o adorador colocava as mãos na cabeça do animal e este era degolado pelo sacerdote e o sangue espargido sobre o altar. Sendo ave o sacerdote tirava-lhe a cabeça e espremia o seu sangue na parede do altar. A morte destes animais substituía o ofertante na morte, que no ato da entrega tinha seus pecados cobertos. Nada destes animais era comido, pois eram totalmente queimados no altar. O animal sem defeito representava a pessoa do Nosso Senhor Jesus, o qual sobre o altar da cruz se ofereceu como oferta de holocausto em nosso lugar, nos substituindo na morte: “Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados. Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, mas corpo me preparaste;..  Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez.” (Hebreus 10 : 4 , 5 ; 10).

2 – OFERTA DE ALIMENTOS (Levítico 2 : 1 – 16): A oferta de alimentos (manjares) em hebraico é MINCHAHe significa uma dádiva feita a outro; de um ordinário, a um superior. Poderia ser entregue de várias formas. O capítulo dois de Levíticos apresenta cinco maneiras, que seria: amassada, cozida em forno, cozida em caçoula, frita em frigideira ou tostada ao fogo. Todas elas deveriam ser entregues aos sacerdotes, quais tomariam uma parte dessas ofertas e com o incenso as queimariam sobre o altar como cheiro suave ao Senhor. O que sobrasse dessas ofertas seria para o alimento dos sacerdotes. Essa oferta não deveria de modo algum levar fermento, pois este adulteraria o sacrifício. No novo testamento o fermento é símbolo de heresia (Mateus 16 : 6). Esse rito era uma representação da pessoa do Senhor que a sí mesmo se ofereceu como sacrifício em cheiro suave a Deus por nós, na sua total pureza. "E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave." (Efésios 5 : 2). "Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós."  (I Coríntios 5 : 7).

3 – OFERTA PACÍFICA OU de SACRIFÍCIOS DE PAZ (Levítico 3: 1 - 17): Em hebraico é ZEVAH SHELAMIM”. O termo "oferta pacífica" é geralmente construído a partir de "oferta de abate". Eram ofertas em animais que eram oferecidos em sacrifícios por aqueles que desejavam expressar adoração e louvores a Deus, bem como sua paz e gratidão para com Ele, geralmente por bênçãos recebidas. Também eram divididas em três espécies: a) - ofertas de gratidão; b) - ofertas por um voto e; c) - ofertas voluntárias. Destas três, a oferta de gratidão (ou de louvor) era a que mais se destacava. Cristo na sua morte estabeleceu a paz, não somente entre judeus e gentios, mas principalmente entre o homem e seu Criador: “Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz... Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.” (Efésios 2 : 14 , 15 ; 18).

4 – OFERTA PELOS PECADOS: Era a oferta que deveria ser dada pelos pecados de ignorância de todos, inclusive dos sacerdotes. A determinação da oferta era segundo a classe de pessoas como: a) - Os sacerdotes e a congregação (Levítico 4 : 1 – 21): Quando estes pecassem, deveriam oferecer um novilho (touro) sem defeito, obedecendo os ritos, conforme foi ordenado. b) - Os príncipes- Líderes do Povo (Levítico 4 : 22 – 26): Deveriam oferecer um bode em favor de seus pecados. c) - O povo comum (Levítico 4 : 27 – 35): Deveriam ofertar uma cabra ou uma cordeira, conquanto fosse sem defeito. Nestes sacrifícios, apenas a gordura da oferta era queimada sobre o altar, enquanto que o animal era levado para ser totalmente queimado fora do arraial, pois era oferta pela expiação dos pecados. A semelhança da oferta de holocausto, nada do animal era comido. Essas ofertas se cumpriram em Cristo. "Porque os corpos dos animais, cujo sangue é, pelo pecado, trazido pelo sumo sacerdote para o santuário, são queimados fora do arraial. E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta. Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério.”  (Hebreus 13 : 11 - 13).

5- OFERTA PELA CULPA : Em hebraico é ASHAM”. As determinações da oferta pela culpa ocupam os capítulos 5, 6 e parte do capítulo 7 de Levíticos. Era a oferta por pecados cometidos involuntariamente, fosse tocando em cadáver de animal como a lei proibia ou até mesmo levantando falso testemunho ou caluniando o seu semelhante. Uma vez descoberto o pecado, o culpado deveria confessar seu pecado e levar a oferta estabelecida: “Será, pois, que, culpado sendo numa destas coisas, confessará aquilo em que pecou. E a sua expiação trará ao SENHOR, pelo seu pecado que cometeu: uma fêmea de gado miúdo, uma cordeira, ou uma cabrinha pelo pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação do seu pecado.” (Levítico 5 : 5 , 6). Mas, se o ofertante fosse pobre e não tivesse recurso para ofertar gado miúdo, deveria este oferecer duas rolas ou dois pombinhos: “Mas, se em sua mão não houver recurso para gado miúdo, então trará, para expiação da culpa que cometeu, ao SENHOR, duas rolas ou dois pombinhos; um para expiação do pecado, e o outro para holocausto.” (Levítico 5 : 7). Foi essa oferta que Maria levou ao templo quando completou os quarenta dias de purificação, após haver dado a luz a Jesus, nosso Salvador (Lucas 2 : 22 – 24).

Porém, sendo o ofertante muito pobre e não tivesse sequer recursos para duas rolas ou dois pombinhos, deveria este ofertar a décima parte de um efa de flor de farinha: “Porém, se em sua mão não houver recurso para duas rolas, ou dois pombinhos, então aquele que pecou trará como oferta a décima parte de um efa de flor de farinha, para expiação do pecado; não deitará sobre ela azeite nem lhe porá em cima o incenso, porquanto é expiação do pecado.” (Levítico 5 : 11). Deus não estava interessado na quantidade da oferta, mas na disposição de se obedecer a seu mandamento, para que o ofertante ficasse livre da culpa. Cristo na sua morte nos livrou de toda culpa oferecendo-se a sí próprio em nosso lugar: "A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora, contudo vos reconciliou No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis."  (Colossenses 1 : 21 , 22). Aleluia!
Cristo, a oferta perfeita de Deus pelos homens
Existem ainda outros tipos de ofertas que não irei citar aqui neste espaço. Eu mencionei apenas estas como sendo as mais importantes no conceito judaico, por fazerem parte das coisas sagradas (Corbã) e por Deus havê-las assim ordenado, quais se exigia obrigatoriedade em praticá-las. A obediência no cumprimento destas, dependia principalmente a expiação da culpa do pecador e que eram sombras da maior e melhor oferta, que não o homem, mas o próprio Deus ofertou em favor da humanidade perdida. (João 3 : 16).

“Esta é a lei do holocausto, da oferta de alimentos, e da expiação do pecado, e da expiação da culpa, e da oferta das consagrações, e do sacrifício pacífico, Que o SENHOR ordenou a Moisés no monte Sinai, no dia em que ordenou aos FILHOS DE ISRAEL que oferecessem as SUAS OFERTAS ao SENHOR, no deserto de Sinai.” (Levítico 7 : 37 , 38).

A OFERTA EM QUE DEUS FOI ROUBADO

Se o leitor pode compreender o conceito de ofertas, conforme definido acima, também entenderá o motivo pelo qual Deus se sentiu roubado nas ofertas, conforme profetizou Malaquias.

"Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas." (Malaquias 3 : 8).

O livro do profeta Malaquias começa com a seguinte declaração: PESO da palavra do SENHOR CONTRA ISRAEL, por intermédio de Malaquias.” (Malaquias 1 : 1). A primeira coisa a ser entendida é que neste livro Deus está tratando exclusivamente com ISRAEL e não com Sua igreja, pois esta só passou a existir após o cumprimento da lei por Jesus na cruz. É incoerência e estupidez tentar fazer correlação dos atos de Israel com a igreja do Senhor, cobrando dos crentes as mesmas responsabilidades que eram exclusivas dos judeus. Malaquias registra a contenda de Deus com Israel, mostrando que a culpa de sua apostasia era daqueles que deveriam ser os responsáveis em conduzir o povo no caminho do temor e da obediência à Palavra do Senhor – OS SACERDOTES (Malaquias 2 : 7 – 9). Deles, Deus passa a cobrar aquilo que lhe é mais importante do que o ouro ou a prata – o TEMOR E A HONRA: O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. (Malaquias 1 : 6). Nos versos seguintes veremos onde começou o roubo no tocante às ofertas:

“Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do SENHOR é desprezível”  (Malaquias 1 : 7). Toda oferta só poderia ser entregue sobre o altar e não em qualquer lugar, assim como o dízimo só podia ser entregue na casa do tesouro do templo em Jerusalém (Deuteronômio 12 : 5 , 6). Jesus, no cumprimento da lei ensinou os judeus quanto a observância desta regra (Mateus 5 : 23, 24). Aqui fica bem claro que Deus estava sendo roubado na oferta de alimentos, cujo pão oferecido sobre o altar seria para o alimento dos que serviam no altar. Confira em 1Crônicas 23 : 27 a 32.

“Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias 1 : 8). Com exceção da oferta de alimentos (manjares), todas as demais ofertas eram com animais. Estes deveriam ser puros, sadios, sem defeito e sem manchas, pois eram uma figura de Jesus, o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo (João 1 : 29 ; 36). Portanto, ofertar ao Deus santo coisa impura, defeituosa ou imunda consistia em roubá-lo e desprezá-lo. Deus ficou indignado com essa ação que até se recusou a receber tais ofertas: “Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei oferta da vossa mão” (Malaquias 1 : 10b). Diante de tal sacrilégio por parte de Israel, Deus alude a oferta que nós, Sua igreja lhe fariamos: “Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre os gentios o meu nome; e em todo o lugar se oferecerá ao meu nome incenso, e uma oferta pura; porque o meu nome é grande entre os gentios, diz o SENHOR dos Exércitos”. (Malaquias 1 : 11). Eis aqui o incenso, a oferta e o sacrifício que Deus requer de nós, Sua igreja: “Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada” (Hebreus 13 : 15 , 16).

O capítulo primeiro de Malaquias encerra com Deus chamando de maldito para Israel por agir de forma fraudulosa para com Ele: “Pois seja maldito o enganador que, tendo macho no seu rebanho, promete e oferece ao Senhor o que tem mácula; porque eu sou grande Rei, diz o SENHOR dos Exércitos, o meu nome é temível entre os gentios.” (Malaquias 1 : 14). "Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação."  (Malaquias 3 : 9). Entenda que a maldição contra o ofertante e dizimista infiel não vinha de Deus, mas sim do não cumprimento do compromisso (voto) que os próprios judeus fizeram em observar toda a lei, inclusive na entrega dos dízimos e das ofertas, conforme a lei exigia. “Firmemente aderiram a seus irmãos os mais nobres dentre eles, e convieram num ANÁTEMA e num JURAMENTO, de que andariam na lei de Deus, que foi dada pelo ministério de Moisés, servo de Deus; e de que guardariam e cumpririam TODOS os mandamentos do SENHOR nosso Senhor, e os seus juízos e os seus estatutos;” (Neemias 10 : 28). “Anátema” significa “maldição, maldito”. Confira o compromisso que eles fizeram lendo em Neemias 10 : 29 a 39, e o não cumprimento deste em Neemias 13 : 4 a 25, pois Neemias foi contemporâneo de Malaquias. Por isso, ninguém tem o direito de lançar maldição contra o crente que não oferta e/ou dizima, pois em Jesus ele já está livre da lei. (Gálatas 3 : 13). E também, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Romanos 8 : 1).

CONCLUSÃO

Em toda a bíblia, encontramos o termo oferta 403 vezes, sendo, 384 registrados no Antigo Testamento e apenas 19 vezes no Novo Testamento. E as que se encontram no Novo Testamento não ensinam que somos obrigados a ofertar, pois todas fazem referência às ofertas do antigo concerto. A única menção sobre roubo em relação às ofertas só a encontramos na passagem de Malaquias 3 : 8 e ela não dá direitos a quem quer que seja de chamar de ladrão o crente que por algum motivo falhou na entrega sistemática de suas contribuições, ou mesmo àquele que pela Palavra entende que é livre em Jesus para contribuir sem coação. Tal medida se constitui um crime contra a honra, como: injúria, calúnia e difamação, podendo o acusador ser passível de punição, conforme reza os artigos 138, 139 e 140 do Código Penal Brasileiro; uma vez que somos livres para contribuirmos conforme o desejo de nossos corações e com aquilo que pudermos. Algumas denominações até afastam membros de suas funções e vetam-lhe o direito de fala nas congregações, por estes não pagarem o que afirmam ser dízimos e ofertas. Lembre-se que toda a divida Jesus pagou por nós, até a da morte (Romanos 6 : 23 ; Colossenses 2 : 14). Assim como o dízimo, também não temos obrigação de ofertar e nem o podemos, pois a oferta só poderia ser entregue no altar e o último altar foi a cruz. Não temos altar para ofertar, porém devemos sim contribuir. Por isso,"Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria."  (2 Coríntios 9 : 7).

Meu desejo é que aqueles que lerem este trabalho alcancem a misericórdia de Deus, como eu alcancei e assim sejam livres desses dogmas para servirem a Deus por amor.

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará.

51 comentários:

  1. Meu amado irmão em Cristo Jesus não aboliu o dizimo, pois se o tivesse feito não diria em Mateus 23.23 Que os escribas e fariseus deviriam cumprir tanto um como o outro, antes teria apoiado somente " o juízo a misericórdia e a fé " mas ratificou o dizimo.
    O dizimo não é obra da lei e sim antes dela como vemos em ( Gn 28.22 ; Gn 14.19,20 )
    É obvio que a lei se inicia com Moises e não com Abraão e Jacó amado !
    Quanto a Hebreus 7.12 vamos ver texto e contexto. Vejamos o v 8 " Aqui certamente TOMAM dízimos..." O verbo esta no presente e não no passado, ou seja quando a carta aos Hebreus foi escrita o dizimo estava em vigor. Este texto fala tanto de coisas passadas como presentes e o dizimo era augo presente, ao contrario do v 11 que diz: ...Porque sob ele o povo RECEBEU a lei... ( recebeu esta no passado ). O capitulo 7 de Hebreus mistura presente e passado.
    Não ha um só texto na Biblia que diga que o dizimo foi abolido, bem diferente do que vemos sobre o sabado ( João 5.10,11 )

    Quanto ao dizimo em diheiro tambem não ha um so texto dizendo ser proibido dar dizimo em dinheiro ( omitir é uma coisa proibir é outra ), os textos omitem o dinheiro nos dizimos o que não significa ser proibido

    Para terminar quando lemos em ( Gn 28.22 ; Gn 14.19,20 ) "...dizimo de tudo" pode se sim enquadrar dinheiro pois atraves do salario é que conseguimos todo nosso mantimento, alem do mais o dizimo em dinheiro numa igreja que saiba administrar sera uma benção para todos.

    Um abração e a Paz do Senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz do Senhor amado pastor,

      Obrigado por sua opinião.

      Entenda que eu não falei que Jesus aboliu o dízimo. Eu sempre defendo que a lei não foi abolida, pois Jesus mesmo disse que não veio para isso, mas para cumpri-la (Mateus 5 : 17 - 19). Como entender isso? Simples! A lei foi dada aos judeus por intermédio de Moisés e eles tinham a obrigação de cumprir todos os 613 preceitos que ela continha. Visto ser humanamente impossível eles obedecerem, Jesus a cumpriu. De que maneira? Em Galátas 4 : 4 , 5, Paulo diz: "Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos". No cumprimento da lei, Jesus foi circuncidado ao oitavo dia, conforme Deus ordenou a Abraão e sua descendência (Gênesis 17 : 9 - 14). Atente que o mandamento da circuncisão também foi antes da lei ser promulgada no Sinai, mas Jesus obedeceu. Nós não cumprimos este rito e porque? Não somos judeus, mas gentios. Também foi no cumprimento da lei que Jesus ordenou os fariseus continuarem na prática de dizimar aquilo que a lei exigia que era em produtos da terra e não em dinheiro. Observe que o dizimo dado pelos fariseus era em ENDRO, COMINHO, HORTELÃ e DEMAIS HORTALIÇAS e foi nisso que Jesus ordenou eles continuarem dizimando. Jesus não poderia fazer diferente, como por exemplo mandar eles substituir aqueles elementos por dinheiro, pois se assim o fizesse estaria violando a lei.

      Todo o ministério de Jesus foi cumprindo a lei, pois para isso veio. Até sua morte foi no cumprimento desta lei que dizia que era Maldito todo aquele que fosse pendurado no madeiro. Jesus não era maldito, mas se fez um por minha e sua causa. A maldição da cruz era para nós, mas Ele a cumpriu em nosso lugar. "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;" (Gálatas 3 : 13). E, quanto a lei, ela ainda permanece em vigor, mas para aquele povo a quem for dado - os judeus. Eles se circuncidam, guardam o sábado, comemoram as festas solenes como a páscoa, pentecostes, tabernáculos. Só não podem cumprir os ritos inerentes ao templo, como: levar dízimos, primícias e ofertas, pois o templo foi demolido e, pela lei, somente lá os judeus poderiam praticar esses ritos.

      Realmente quando Hebreus foi escrita, ainda a lei vigorava. E o ensino do escritor era para que os hebreus que se convertiam ao Senhor pudessem entender que em Cristo estamos livres da lei. E a lei que Jesus mudou foi aquela em que o sacerdócio era regido pelos levitas e dependiam dos dízimos para sua subsistência. Mas os sacerdócio dos levitas foi mudado para o de Cristo, onde hoje, todos somos sacerdotes com ele.
      Mas como eu bem frisei, devemos contribuir sim, pois assim nos ensina o novo testamento sob o qual vivemos. E nossa contribuição pode ir muito além do que 10%, dependendo da transparência na administração.

      Abraços em Cristo

      Excluir
    2. A Paz de Cristo Pastor , O apóstolo usa a ilustração do templo e do serviço dos levitas no altar, dizendo que eles tiravam do altar o seu sustento.Qual era esse sustento? O dízimo, não há dúvida nenhuma. "ASSIM ORDENOU também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." (1Cor 9:14). Note a palavra "assim". Quer dizer que do mesmo modo como eram sustentados os sacerdotes, assim devem ser sustentados os ministros do evangelho, isto é, com os dízimos entregues pelo povo de Deus. ASSIM COMO TODOS OS CRISTÃOS FIÉIS(Ap12:17) Não vemos no Novo Testamento nenhuma manifestação contrária a prática do dízimo. Então, quem diz que tal prática foi abolida , cancelada , ab-rogada está falando por "SUA" conta e não com embasamento bíblico nenhum. PARA NENHUM CRISTÃO FIÉL A DEUS É IMPOSSÍVEL ENTREGAR O DÍZIMO AO CONTRÁRIO É POSSÍVEL. O ESPÍRITO ACUSADOR ESTÁ A SOLTO NO MUNDO QUERENDO CAUSAR DIVISÕES NA IGREJA.(Ap12:10) (Tt3:10-11) DEUS O ABENÇOE E CONTINUE NA SÃ DOUTRINA.

      Excluir
    3. "O apóstolo usa a ilustração do templo e do serviço dos levitas no altar, dizendo que eles tiravam do altar o seu sustento.Qual era esse sustento? O dízimo, não há dúvida nenhuma".

      Quando elaboro e publico um estudo, eu não me baseio em "achismos e/ou suposições", mas no exame coerente das Escrituras, fazendo uso da hermenêutica, que caso você não saiba, é a ciência pela qual interpretamos a bíblia pela própria bíblia. Não sei se você leu todo o estudo ou leu e ficou apenas no texto. Se não leu, aconselho e ler com cuidado antes de postar opiniões pessoais, sem base bíblica.

      Abraços.

      Excluir
    4. Em (1Cor9:13) O apóstolo usa a ilustração do templo e do serviço dos levitas no altar, dizendo que eles tiravam do altar o seu sustento. Qual era esse sustento? O dízimo, não há dúvida nenhuma. "ASSIM ORDENOU também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." (1Cor 9:14) Quer dizer que do mesmo modo como eram sustentados os sacerdotes, assim devem ser sustentados os ministros do evangelho, isto é, com os dízimos entregues pelo povo de Deus. ASSIM COMO TODOS OS CRISTÃOS FIÉIS(Ap12:17) Não vemos no Novo Testamento nenhuma manifestação contrária a prática do dízimo. Então, quem diz que tal prática foi abolida , cancelada , ab-rogada está falando por "SUA" conta e não com embasamento bíblico nenhum. O ESPÍRITO ACUSADOR ESTÁ A SOLTO NO MUNDO QUERENDO CAUSAR DIVISÕES NA IGREJA.(Ap12:10) A profecia é sinal para os fiéis.(1Cor14:22) (Mt4:4) (Jr15:16) (Tg1:22) NÃO TEMOS NADA A ESCONDER , A DOUTRINA CRISTÃ DA IGREJA DA GRAÇA ESTÁ PUBLICADA E COM BASE BÍBLICA. http://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_Internacional_da_Gra%C3%A7a_de_Deus AGORA O CURIOSO É QUE NÃO ENCONTREI AQUI NESSE BLOG E NEM EM SEU CANAL NO YOUTUBE A DOUTRINA COM BASE BÍBLICA QUE VOCÊ OBEDECE , ONDE ESTÁ PUBLICADA A DOUTRINA COM BASE BÍBLICA QUE VOCÊ OBEDECE ? ELABORE TODA A DOUTRINA(ENSINO) DA CONGREGAÇÃO QUE VC CONGREGA , AGUARDO !

      Excluir
    5. Sim pastor Eloi Mario , Jesus confirmou o dízimo A MULTIDÃO , AOS APÓSTOLOS E AOS FARISEUS É SÓ LER LÁ NO INÍCIO DO CAPÍTULO (Mt23:1) (Mt23:23) Ora , como "alguns" alegam que o dízimo "não mais "existe" pra eles a misericórdia , o juízo e a fé também não deveria existir.(Mt23:23) Assim como Abraão estava sobre a promessa quando praticou o dízimo assim os cristãos fiéis(Ap14:12) nos dias de hoje são os filhos da promessa.(Gl3:17) (Rm4:13) (Rm9:8) (Rm4:16) Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito.(Lc16:10) Abraço !

      Excluir
    6. A doutrina está na própria bíblia irmão. É só ler e aceitar, mas a fé não é de todos.

      Excluir
    7. Sim pastor Eloi Mario , Jesus confirmou o dízimo A MULTIDÃO , AOS APÓSTOLOS E AOS FARISEUS É SÓ LER LÁ NO INÍCIO DO CAPÍTULO (Mt23:1) (Mt23:23) Ora , como "alguns" alegam que o dízimo "não mais "existe" pra eles a misericórdia , o juízo e a fé também não deveria existir.(Mt23:23) Assim como Abraão estava sobre a promessa quando praticou o dízimo assim os cristãos fiéis(Ap14:12) nos dias de hoje são os filhos da promessa.(Gl3:17) (Rm4:13) (Rm9:8) (Rm4:16) Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito.(Lc16:10) Abraço !

      Excluir
  2. Ora , Deus está te prosperando financeiramente ? (Tg1:17) (Ecl5:19) (Jo3:27) Sim ! Então contribua financeiramente com a sua obra. Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças, que se dão a Deus. Visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão, que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles, e para com todos;(2Cor9:12-13) Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça; Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus.(2 Cor 9:10-11) Deus não quer o que vc não tem(2Cor8:12) Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.(1Cor10:31)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcelo,

      Estou fazendo exatamente isso que investindo na verdadeira obra de Deus, conforme os textos que você postou. A administração deste serviço era justamente repartir as coletas dos demais irmãos com aqueles que tinham necessidade. A vida do pobre é o terreno que a igreja deveria semear. Como igreja, hoje entendo e faço assim, por isso, estou cada dia mais abençoado.

      Abraços.

      Excluir
    2. Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? (1João 3:17) CARIDADE É DEVER DA IGREJA E DE TODOS SEUS MEMBROS. EU JÁ PASSEI POR SITUAÇÕES NA RUA DE PESSOAS SÃS NÃO EMBRIAGADAS FINGIDAS (NÃO QUEREM SER CURADAS) E NÃO QUEREM SABER DE TRABALHAR FICAM DEITADAS COM FERIDAS NA PERNA OUTRAS DEITADAS SEM DOENÇA ALGUMA , QUANDO TENTEI SOCORRE-LAS ELA DIZIA QUE ERA O GANHA PÃO DELAS E EU ESTAVA ATRAPALHANDO E UMA DELAS QUERIA ME AGREDIR. ESTE É SÓ UM DOS EXEMPLOS QUE JÁ PASSEI , DEUS SÓ PODE SALVAR , LIBERTAR DO PECADO UMA PESSOA E DAR A VIDA ETERNA SE A PESSOA QUERER SE ELA NÃO QUERER DEUS NÃO PODE FAZER NADA. TODOS A QUEM JESUS SALVOU ELES QUISERAM SER SALVOS.

      Excluir
    3. Já muitos usarem a mesma desculpa, por isso, preferem dar seu dinheiro para seus líderes.

      Excluir
    4. Pastor é o despenseiro da casa de Deus(Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9) (Ecl5:19) (Jo3:27) (Tg1:17) (Rm8:17) DEUS COLOCA ORDEM EM SUA IGREJAS.

      Excluir
  3. Pastor é o despenseiro da casa de Deus(Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9) (Ecl5:19) (Jo3:27) (Tg1:17) (Rm8:17) Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma.(3João2)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disso eu não tenho duvidas, por isso que ele s serão julgados com reta justiça se em vez de alimentarem o rebanho com a Palavra, se preocuparem em tirar-lhes a lã e a gordura.

      Excluir
    2. Pastor é o despenseiro da casa de Deus(Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9) (Ecl5:19) (Jo3:27) (Tg1:17) (Rm8:17) Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma.(3João2) AGRADEÇEMOS A SUA PREOCUPAÇÃO , A IGREJA DE CRISTO ESTÁ SENDO BEM CUIDADA!!!

      Excluir
    3. Com certeza que é, mas quero lembrá-lo que a casa de Deus hoje não são os milhares de templos que as denominações constroem e dizem que são casa de Deus, pois Ele não habita mais em templos feitos pelas mãos dos homens.

      Casa de Deus hoje é todo o crente que recebe ao Senhor e anda nos seus caminhos. É com essa casa que os despenseiros precisam ter o cuidado de zelar, dando o alimento saudável (Ensino da Palavra sem heresias).

      "Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim." (Hebreus 3 : 6)

      Excluir
    4. A ÚNICA COISA QUE VEJO É VC QUERENDO COLOCAR DESCRÉDITO A IGREJA E OS PASTORES A TODO O MOMENTO !

      Excluir
    5. Não sou eu amado, são as ações deles com sua avareza e ganancia que desabonam suas condutas e levam o povo até a blasfemar de Deus.

      "Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós." (Romanos 2 : 24)

      Excluir
    6. FICA ASSIM , NÃO ACREDITO EM NADA DO QUE VC DIZ !

      Excluir
    7. Então porque fica perdendo tempo debatendo aqui?

      Excluir
    8. Mostrar a verdade bíblica em que acredito e estabelecida como moral divina 10% , Igreja , Pastores , direito de receber salário , contribuição proporcional 10% na Igreja para o benefício de todos(destinação) na Igreja e fora dela não é perca de tempo gera é benefício para todos(Rm8:28)

      Excluir
    9. Sinceramente, eu gostaria de poder acreditar que as coisas funcionassem assim. Mas a realidade tá bem longe disso.

      Excluir
    10. Ora , eu acredito no que Deus estabeleceu , se tem alguém , poucos ou muitos fazendo o contrário o que Deus estabeleceu vai colher o que plantou e vai prestar contas a Deus.(Hb10:31)

      Excluir
    11. Eu também creio dessa forma, aliás, pastor é um dom divino dado aqueles que tem vocação para cuidar e zelar por aquilo que é mais precioso para Deus que somos nós, suas ovelhas. Isto eles devem fazer por amor, voluntariedade e sem ganância (Ef. 4:11-14 ; 1Pe 5:1-4). Contudo, não podemos ser omissos e nem coniventes com as atitudes erradas daqueles que não zelam pelo ministério que receberam. Se Lutero tivesse se conformado com o erro de seus líderes, não existiriam os protestantes nem os evangélicos.

      Excluir
  4. Muito bom. Gostei mesmo. Deus continue iluminando.

    ResponderExcluir
  5. Aqui no comentários do blog vemos apenas um nuance do que realmente acontece quando decidimos ir a fundo na Escrituras e mexer com dogmas que estão impregnados na instituições religiosas. Parabéns pela coragem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz irmão Josimar,

      Obrigado pelas palavras que ainda mais me encorajam.

      O triste é que tem muitos ditos obreiros que reconhecem estas verdades, mas confessam que não podem falar abertamente ao povo para não serem considerados rebeldes e até mesmo expulso das instituições.

      Isso também é profético:

      "Apesar de tudo, até muitos dos principais creram nele; mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga." (João 12 : 42)

      Excluir
  6. No meio da mais severa tribulação, a GRANDE ALEGRIA e a extrema pobreza deles TRANSBORDARAM EM RICA GENEROSIDADE. Pois dou testemunho de que eles deram TUDO QUANTO PODIAM , e ATÉ ALÉM DO QUE PODIAM. Por iniciativa própria eles nos suplicaram insistentemente o privilégio de participar da assistência aos santos. Todavia, assim como vocês se destacam em tudo: na fé, na palavra, no conhecimento, na dedicação completa e no amor que vocês têm por nós, destaquem-se também neste privilégio de contribuir.(2Cor8:2-7)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taí uma pérola das Escrituras que os líderes deveriam ensinar o povo na maneira de como contribuir, usando os exemplos mencionado por você. Creio que se assim fosse feito a igreja evangélica iria cair na graça do povo, como aconteceu no principio. Mas infelizmente, o povo é ensinado a contribuir sob promessas de prosperidade se as derem, ou de maldição se as não derem. E infelizmente, a finalidade do que é arrecadado não é para a assistência dos santos, conforme o NT ensina.

      Excluir
    2. JESUS VIOLAVA O SÁBADO (Jo5:16-18) MANTEVE O DÍZIMO E NÃO ABOLIU O DÍZIMO.

      Excluir
    3. O dizimo como já falei era MANTIMENTO/COMIDA. Os fariseus dizimavam apenas o tempero como ENDRO, COMINHO, HORTELÃ E DEMAIS HORTALIÇAS. Foi nisso aí que Jesus disse que deveriam continuar dizimando, mas não esquecendo que deviam priorizar que era o mais importante na lei, como JUSTIÇA, MISERICÓRDIA e FÉ.

      Duvido que aqueles que entendem obedecer Jesus na questão do dízimo o façam como Ele ordenou.

      Excluir
    4. DEPOIS VOU ABORDAR ESSA QUESTÃO DO PORQUE JESUS VIOLAVA O SÁBADO (Jo5:16-18) ESSA DO SÁBADO VC JÁ SABE , MAS VOU ABORDAR PORQUE MANTEVE O DÍZIMO E NÃO ABOLIU O DÍZIMO ?

      Excluir
    5. Mas quem te falou que Jesus aboliu o dízimo ou alguma outra lei? Ele mesmo disse que não veio abolir a lei, mas cumpri-la. (Mateus 5:17-19). Logo, a lei. Toda a lei composta de 613 preceitos continua em vigor. Mas eu não tenho compromisso com ela, pois Cristo a cumpriu por mim, pagando TODA A DÍVIDA (Col. 2:14-17).

      Jesus na sua morte rasgou o véu do templo. Mas muitos crentes estão tentando recosturá-lo.

      Triste...

      Excluir
    6. JESUS MANTEVE O DÍZIMO E NÃO ABOLIU O DÍZIMO. FARISEU POR FARISEU ESSE TAMBÉM DAVA O DIZIMO DE "TUDO QUANTO GANHAVA"(Lucas 18:12) E NÃO SE RESUME A ENDRO, COMINHO, HORTELÃ E DEMAIS HORTALIÇAS.(Mt 23:23) E SIM TUDO QUANTO GANHAVA(Lucas 18:12) TEM O CONTEXTO TAMBÉM QUE INCLUEM O DÍZIMO DE TUDO QUANTO O FARISEU GANHAVA (isso incluem bens e dinheiro.) E OUTROS COISAS QUE INCLUEM NO DÍZIMO ETC... ETC... ANTES DA LEI E NA LEI NÃO SE RESUME SÓ A ENDRO, COMINHO, HORTELÃ E DEMAIS HORTALIÇAS , E SE QUISER EU EXPONHO TUDO O QUE INCLUIAM NO DÍZIMO TODOS OS ÍTENS E MOSTRO QUE O DÍZIMO INCLUEM MUITO COISAS E MUITO MAIS QUE ENDRO, COMINHO, HORTELÃ E DEMAIS HORTALIÇAS.

      Excluir
    7. Kkkkk

      Jesus sempre condenou a falsidade e a hipocrisia dos fariseus, além de suas mentiras. Só porque ele disse que dava o dizimo de TUDO você acreditou? Então, porque ele não foi justificado, ao passo que o publicano que não era dizimista o foi?

      Paciência....

      Excluir
    8. Se vc não acredita que o outro contexto envolvendo também o fariseu DAVA O DIZIMO DE "TUDO QUANTO GANHAVA" (Lc18:12) Jesus é mentiroso ? Como acreditará então que antes dos fariseus o dízimo também era de TUDO ? E não somente ENDRO, COMINHO, HORTELÃ E DEMAIS HORTALIÇAS , é só vc usar o bom senso. Se vc não acredita nas palavras do próprio Jesus quem sou pra mostrar o contrário. faça o seguinte risque ou apague(Lc18:12) da bíblia é simples.

      Excluir
    9. Jesus apenas repetiu o que disse o fariseu. Use o bom senso você, pois eu não sou fariseu. Já fui parecido quando estava no sistema religioso.

      Excluir
    10. Ok , vou usar o bom senso e continuar com o que Jesus ensinou em (Mt:23:23) e (Lc18:12) como está escrito continuar praticando os deveres juízo, a misericórdia e a fé; e o dízimo. Depois use ou não o bom senso como queira faça o seguinte risque ou apague(Lc18:12) da bíblia.

      Excluir
    11. Não tenho o direito de fazer isso irmão, embora alguns adulterem determinados textos ou leem isoladamente outros para fortalecer suas doutrinas. Se achas que os fariseus são honestos e verdadeiros, então, siga os seus exemplos e ensinos. Você é livre. Mas antes, leia Mateus 23. Todo o capítulo e os versos que antecedem o verso 23 para não tirar conclusões precipitadas. Mas, se tiver preguiça de ler todo o capítulo, leia apenas estes três iniciais:

      Mateus 23:1-3:

      1 ENTÃO falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos,
      2 Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.
      3 Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque DIZEM e NÃO FAZEM;

      Excluir
    12. Mt23:1-23 Jesus quando ensinava à multidão, e aos seus discípulos eles estavam presentes quando ele mesmo disse aos fariseus que é um dever praticar a justiça, a misericórdia e a fidelidade e o dízimo.(Mt23:23)

      Excluir
  7. Creio que em atos dos apóstolos tem muitos enigmas , o que realmente aconteceu com Ananias e Safira ? EU CREIO QUE É UM prenúncio em (ESCALA MUNDIAL PARA OS INFIÉIS NA GRANDE TRIBULAÇÃO) (Ap2:10) (Mt24:13) (Ap21:8) e também TUDO O QUE ACONTECEU em Atos se divide em três períodos de prenúncio o primeiro período o de de conversão EM ESCALA MUNDIAL, o segundo prenúncio de (PERSEGUIÇÃO DOS CRISTÃOS E IGREJAS EM ESCALA MUNDIAL) que ainda está para acontecer , o terceiro prenúncio do reino milenar lá em apocalipse (TUDO ERA DE TODOS) A BÍBLIA DEIXA VÁRIOS SINAIS ENIGMÁTICOS do que já aconteceu e prenuncia esses mesmos fatos a centenas ou milhares de anos a frente só que a diferença envolvendo muito mais pessoas em (ESCALA MUNDIAL). Outro fato o mel que Sansão comeu depois do leão estar morto e não entrou em estado de decomposição prenúncio leão(Ap5:5) A BÍBLIA DEIXA MUITAS RESPOSTAS TAMBÉM NAS ENTRELINHAS É O QUE EU CREIO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza, basta estudá-la com temor e humildade, pois aos pequenos é revelado os mistérios de Deus.

      "Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve." (Lucas 10 : 21)

      Excluir
  8. FAREI UMA ABORDAGEM DO AT AGORA SOBRE AS PRIMÌCIAS E SOBRE OS BENS OBSERVE: E as primícias de todos os primeiros frutos de tudo, e toda a oblação de tudo, de todas as vossas oblações, serão dos sacerdotes; também as primeiras das vossas massas dareis ao sacerdote, para que faça repousar a bênção sobre a tua casa.(Ez 44:30) Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos;E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.(Pv 3:9-10) NOTE O QUE DIZ SALOMÃO "Honra ao Senhor com os teus bens" Isso significa de 1% a 100% dos BENS de quem queira abrir mão dos BENS para Honrar a Deus ou tem BENS para honrar e isenta os que não tem BENS para honrar a Deus isso é FATO ! Agora eu pergunto: Quem ensinou a Salomão que os BENS era uma forma de honrar a Deus ? Agora vem a segunda abordagem: "E Honrar a Deus COM A PRIMEIRA PARTE" (primícias) de TODOS os teus ganhos ? E ai ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não discordo de nada disso.

      Mas me responda: Onde entra o dízimo aqui? Primícias, oblações, ofertas não era dízimo. Na lei que foi CUMPRIDA as primícias, assim como as demais ofertas que eram ofertadas em oblações eram para os sacerdotes. Mas o dizimo que era 10% e não 1% a 100% não era isso irmão. Não venha misturar as coisas.Eu trato aqui neste tópico especificamente sobre dízimo que é 10%, nada mais nada menos.

      Excluir
    2. PRESTE ATENÇÃO FALAREI DE DÍZIMO DEPOIS. FIQUE TRANQUILO QUE NÃO MISTURAREI "AS COISAS" FAREI UMA ABORDAGEM AGORA DO AT AGORA SOBRE AS PRIMÌCIAS E SOBRE OS BENS OBSERVE: E as primícias de todos os primeiros frutos de tudo, e toda a oblação de tudo, de todas as vossas oblações, serão dos sacerdotes; também as primeiras das vossas massas dareis ao sacerdote, para que faça repousar a bênção sobre a tua casa.(Ez 44:30) Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos;E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.(Pv 3:9-10) NOTE O QUE DIZ SALOMÃO "Honra ao Senhor com os teus bens" Isso significa de 1% a 100% dos BENS de quem queira abrir mão dos BENS para Honrar a Deus ou tem BENS para honrar e isenta os que não tem BENS para honrar a Deus isso é FATO ! Agora eu pergunto: Quem ensinou a Salomão que os BENS era uma forma de honrar a Deus ? É valido honrar a Deus com os BENS NA GRAÇA ? Agora vem a segunda abordagem: "E Honrar a Deus COM A PRIMEIRA PARTE" (primícias) de TODOS os teus ganhos ? E ai ? É valido na graça ?

      Excluir
    3. Aff!.......

      De que forma e por quem Deus receberia os bens de minhas mãos? Não me responda que é pelos pastores, pois nenhum deles foi autorizado a receber nada em Nome dEle. Quem faz isso, usa o Nome dEle em vão para o seu bel prazer.

      Excluir
    4. Eu lhe fiz apenas 2 perguntas simples e objetiva e não obtive respostas , nem se quer mencionei nenhum pastor. VOU REPETIR NOVAMENTE PRA VER SE ENTENDEU:FAREI UMA ABORDAGEM AGORA DO AT AGORA SOBRE AS PRIMÌCIAS E SOBRE OS BENS OBSERVE: E as primícias de todos os primeiros frutos de tudo, e toda a oblação de tudo, de todas as vossas oblações, serão dos sacerdotes; também as primeiras das vossas massas dareis ao sacerdote, para que faça repousar a bênção sobre a tua casa.(Ez 44:30) Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos;E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.(Pv 3:9-10) NOTE O QUE DIZ SALOMÃO "Honra ao Senhor com os teus bens" Isso significa de 1% a 100% dos BENS de quem queira abrir mão dos BENS para Honrar a Deus ou tem BENS para honrar e isenta os que não tem BENS para honrar a Deus isso é FATO ! Agora eu pergunto: Quem ensinou a Salomão que os BENS era uma forma de honrar a Deus ? É valido honrar a Deus com os BENS NA GRAÇA ? Agora vem a segunda abordagem: "E Honrar a Deus COM A PRIMEIRA PARTE" (primícias) de TODOS os teus ganhos ? E ai ? É valido na graça ?

      Excluir
    5. Ah tá. Desculpe-me se não fui claro.

      Já escrevi um artigo sobre isso, ou como você diz: fiz uma abordagem dentro do contexto da época e do nosso tempo.

      Acesse o link e leia:

      http://crentefeliz.blogspot.com.br/2013/10/honrando-ao-senhor-com-nossos-bens.html

      Abraços.

      Excluir
  9. o problema do dizimo é tão simples é só estudar, dizimo é questão de fé e expressão de adoração. O próprio Abraão o ofereceu o dizimo do despojo de guerra porquê ele expressou sua gratidão a Deus, que o fez vencer aquela batalha. Dizimo é expressão de gratidão e fidelidade ao altar que você serve. Afinal de contas quando Deus, instituiu o dizimo foi para o sustento da sua casa. pergunta sera que esse Deus deixou de ser sábio e inteligente. ou somos nós que estamos com um coração mesquinho e não suportamos a pratica salutar do dizimo. ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1- O dízimo não é um problema , o dízimo é uma medida de cálculo e de sustento aos ministros das duas ordens de sacerdócio. 2- Alguns imaginam que Abraão entregou o dízimo a Melquisedeque porque este recebia porque estava na condição de rei o que não é absoluta verdade. Vou derrubar essa tese perceba , que eu particularmente desconheço na história bíblica ou na história da humanidade algum rei que saiu de seu palácio e de sua cidade para ir ao encontro de alguém exclusivamente para receber o dízimo.(Hb7:1) Por isso que eu creio que o rei e sacerdote Melquisedeque recebeu o dízimo de Abraão e abençoou Abraão na condição de Sacerdote de Deus. Se a pessoa se nega a entregar uma((( I ))) parte das dez partes((( IIIIIIIIII ))) que Deus lhe lhe dá. 3- Como pode alguém afirmar que ama a Deus ?

      Excluir