Páginas

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Igreja que prega "cura de gays" na TV deve ser punida, diz Jean Wyllys

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), ganhador do Big Brother de 2005, afirmou em entrevista ao UOL e à Folha que padres e pastores devem ser sancionados por atacarem homossexuais em seus programas de TV e rádio e por promoverem programas de "recuperação" ou "cura" da homossexualidade. Segundo ele, a punição deve ser estabelecida em lei.

"A afirmação de que homossexualidade é uma doença gera sofrimento psíquico para a pessoa homossexual e para a família dessa pessoa", disse.

"Eu acho que tem que haver uma sanção. Eu quero que a gente compare, simplesmente, com outros grupos vulneráveis para saber se é bacana. Alguém que chegue e incite violência contra mulheres e contra negros, ou contra crianças ne sse país... Vai ser bem aceito?".

Jean Wyllys falou sobre o assunto no programa "Poder e Política - Entrevista", conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha.

O deputado afirmou que os religiosos "são livres para dizerem no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado". O problema seria o uso de concessões públicas para "demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade homossexual".

Wyllys também criticou mudanças feitas pela senadora Marta Suplicy (PT-SP) à ao Projeto de Lei 122 de 2006, que propõe tornar crime atitudes homofóbicas -como já ocorre com o racismo no Brasil. Segundo ele, o texto apresentado por Marta "foi redigido pelo senador Demóstenes Torres [DEM-GO], que não é homossexual e, muito pelo contrário, não tem muita simpatia pela comunidade homossexual".

Fonte: UOL

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Pastor afirma que Jesus "habitou nele" por três dias e deixou uma mensagem às igrejas modernas

Em seu novo livro “Divine Revelation: a call from Christ to join the armies of Heaven” [Revelação Divina: um chamado de Cristo para me unir aos exércitos do Céu], John Meacham relata que Jesus Cristo “habitou” nele durante três dias. John, que é pastor, afirma que enquanto Jesus “ocupou” o seu espírito, foi consumido com o amor de Cristo por Seu Pai e Sua profunda preocupação com a Igreja.

Ele escreveu: “Meu corpo parecia leve como uma pluma, semelhantemente ao que senti na manhã que eu ouvi Deus falar comigo de uma nuvem de fogo. Minha mente estava limpa do meu passado e livre das preocupações dessa vida. Senti Jesus habitando em mim e que eu estava sem pecado. O meu espírito estava totalmente vivo e em total harmonia com Deus. Sentia-me perfeito”.

Para o autor, esta experiência espiritual atingiu o seu auge quando ele estava no culto durante o período de louvor e cantaram o hino “Deus Eterno, cujo poder defende”. Ele relembra “conforme Jesus me disse durante o meu devocional na manhã no dia anterior, quando eu abrisse minha boca para cantar no culto de domingo, a sua voz proclamaria as palavras deste hino”.

Ao longo do livro, John Meacham insiste que Cristo chama as pessoas para testemunhar do poder de Deus. Ele deseja uma igreja de profetas verdadeiros, que irão proclamar a Sua mensagem para o mundo. O chamado de Cristo para os cristãos é divulgar Seu reino de graça a pôr fim à ganância e o ódio que consomem a Igreja.

Esclarecendo todas “revelações divinas” que recebeu, o pastor Meacham dedica um capítulo para cada uma delas. Ele tem outros quatro livros publicados e trabalha como pastor e missionário da Igreja de Cristo.

Curiosamente, ele também afirma que tem sete mensagens para sete denominações modernas. Aos moldes das cartas do apóstolo João em Apocalipse, John faz o seguinte apelo:

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas Episcopais. “Eu sou aquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas. Eu sei que você está fazendo. Sei que tem a reputação de estar vivo, mesmo estando morto! Então acorde e fortaleça o que você ainda tem, antes que morra completamente. Você celebra a Eucaristia, mas eu não estou lá. Você lê o Livro de Oração Comum, mas a Palavra de Deus cai em ouvidos surdos. Você fala sobre defender os pobres, mas não proclama a mensagem de salvação para os perdidos. Você fala de comunidade, mas perdeu os filhos que eu amo. Você fala de construir relacionamentos, mas não estão refletindo a Minha Santa Luz para o mundo. Você fala de parcerias, mas abençoa uniões profano. Eu desafio você a tirar sua roupa suja de pecado, colocar as minha vestes brancas de linho, se juntar ao exército dos céus e ajudar a restaurar a Minha Igreja. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas Presbiterianas. “Eu sou o Filho de Deus, cujos olhos queimam como fogo e os pés brilham como bronze polido. Eu sei que você faz. Eu conheço seu amor, sua fidelidade, seu serviço, e sua paciência. Mas isto tenho contra você: você tolera gays e lésbicas. Você tem os colocado em uma posição de ordenação divina e agora ajoelha ao lado de suas camas e adora um mundo de prazer sexual , ao invés de orar que meu Pai perdoe seus pecados de imoralidade sexual. Se você não abandonar esses pecados hediondos e se arrepender, você conhecerá o sofrimento que Satanás traz sobre aqueles que adoram em sua casa de prazeres sensuais. Àqueles que virem a Minha Santa Luz e saírem da escuridão da imoralidade sexual, lhes darei a paz eterna e para sempre deixarei brilhar sobre eles a luz da reluzente estrela da manhã. Eu desafio você a tirar suas roupas sujas de pecado e colocar minhas vestes brancas de linho, se juntar ao exército dos céus, e ajudar a restaurar a Minha Igreja. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas Metodistas. “Eu sou a testemunha fiel e verdadeira, que é a origem de tudo o que Deus criou. Eu sei o que você fez, eu sei que você está morna. Como eu gostaria que você me ouvisse bater à sua porta e me deixasse entrar. Eu aconselho você a lutar por riquezas espirituais ao invés de encher seus cofres com riquezas. Você precisa colocar as vestes brancas de linho do meu exército, em vez de suas Roupas Cerimoniais. Você precisa concentrar a sua visão no Reino do Céu e não neste reino terrestre. Arrependei-vos! Afaste-se de seu caminho de indiferença e corra em direção ao mundo espiritualmente quente do Reino de Meu Pai. Para os que venceram, lhes darei o direito de sentar ao meu lado no trono. Eu desafio você a tirar sua roupa suja de pecado, colocar as minha vestes brancas de linho, se juntar ao exército dos céus e ajudar a restaurar a Minha Igreja. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas pentecostais. “Eu sou aquele que tem a espada afiada de dois gumes. Eu sei onde você mora, mesmo nas cidades onde Satanás espalhou seu reinado. Você é fiel a mim, mas isso tenho contra você. Há alguns entre vós que seguem os ensinamentos dos pregadores da prosperidade que ensinam os meus seguidores a viver para si mesmos e não para mim. Você não têm demonstrado a coragem de se levantar contra esses falsos mestres. Agora eu ordeno que você se converta de seus pecados, leve minha espada de dois gumes e lute contra essas pessoas que desviam os meus seguidores. Ao que vencer eu darei um pouco do pão do meu corpo e a cada um deles uma pedra branca com o seu novo nome celestial, conhecido apenas por aqueles que o recebem. Eu desafio você a tirar sua roupa suja de pecado, colocar as minha vestes brancas de linho, se juntar ao exército dos céus e ajudar a restaurar a Minha Igreja. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas cristãs Independentes. “Eu sou o primeiro e o último; o que esteve morto e voltou a viver. Eu sei que você prega sobre a necessidade de mudança e que está tentando levar meus seguidores pelo caminho da justiça. Eu sei que você ensinar meus seguidores sobre um novo começo em sua vida espiritual e mostrar-lhes uma vida de santidade. Eu sei que você está dando minha visão aos seguidores para viverem uma vida espiritual e estão se preparando para a vida eterna no Reino de meu Pai Celestial. Mesmo que grande parte do seu mundo pertença a Satanás, eu vos digo, não tenha medo, eu os encorajo a continuar a liderar os meus seguidores para uma vida de riquezas celestiais. Ao longo de seu caminho divino você verá Minha Santa Luz. Você vai encontrar uma pedra com o seu novo nome cristão. E você vai recolher os frutos como filhos escolhidos de meu Pai. Permaneça fiel a mim, mesmo que isso signifique que você deve sofrer, e eu te darei a vida eterna como o prêmio pela vitória. Eu desafio você a tirar sua roupa suja de pecado, colocar as minhas vestes brancas de linho, se juntar ao exército dos céus e ajudar a restaurar a Minha Igreja. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas católicas. “Eu sou aquele que tem as sete estrelas na mão direita e que anda no meio dos sete candelabros. Eu sei o que você fez, eu sei que você tem trabalhado duro e seguiu todas as regras. Mas isto tenho contra você: você não me ama agora que você fazia no início. Pense como você se afastou de mim! Abandonar seus pecados e volte a fazer o que você fazia no início. Seja a Minha Igreja novamente e elimine todas a ganância e o ódio que infecta os meus sacerdotes santos. Mostrar aos meus seguidores a beleza da vida, liberte-os do pecado, ensine-os a liberdade da fé em mim. Orem pela minha paz sobre o mundo, busquem o Caminho divino do meu Pai para a minha Igreja Santa. Anuncie as boas novas da minha vinda e uma o mundo em meu santo nome. Lute pela liberdade e àqueles que conseguirem a vitória, eu lhes darei o direito de comer o fruto da árvore da vida que cresce no jardim de Deus e beber do meu sangue eterno. Eu desafio você a se libertar das correntes da ortodoxia, vestir as minhas vestes brancas de linho, juntar-se ao exército dos céus, ajudar a restaurar a minha Igreja ao som da trombeta da glória. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Esta é a mensagem de Jesus Cristo às Igrejas batistas. “Eu sou aquele que é santo e verdadeiro. Eu tenho a chave de Davi, e quando eu abro uma porta, ninguém pode fechá-la. Eu sei o que você faz. Sei que você tem um pouco de poder, tem seguido a minha doutrina e tem sido fiel a mim. Eu abri a porta do céu na frente de vocês e esperei de braços abertos para receber aqueles que você enviou para me conhecer. Ouça! Quanto a esse grupo que pertence a Satanás, aqueles que adoram os caminhos do mundo, eu farei que venham e se lavem nas santas águas do batismo. Eis que venho em breve. Mantenha o que você tem, de modo que ninguém roubar o seu prêmio pela vitória. Farei de você uma coluna no templo do meu Deus, e ele nunca vai deixá-lo. Escreverei sobre ti o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que descerá do céu. Além disso, escreverei sobre ti o meu novo nome. Eu desafio você a vestir minha roupa branca de linho, juntar-se aos exércitos do Céu, buscar os perdidos para mim, ajudar a restaurar a minha Igreja, e se preparar para o meu regresso. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Fonte: Gospel Prime com informações de Christian News Wire, via Libertos do Opressor.

sábado, 15 de outubro de 2011

Grupo na Espanha afirma que Jesus Cristo volta no dia 15 de outubro

A seita chamada “A Verdade Eterna” também chamada de “Sentinelas da Divindade”, um grupo ligado a igreja Adventista, está colocando anúncios pela Espanha, América Latina e também nos Estados Unidos anunciando que o fim do mundo acontecerá, hoje, dia 15 de outubro.

Eles acreditam em um estudo que marca o dia 15 de Tishri de 2011 acontecerá a vinda de Cristo à Terra, fato que virá acompanhado do fim do mundo, ou o fim de uma era.

O grupo não acredita na Trindade e pede para que todos que tenham o interesse de participar do grupo também neguem a Trindade. Em uma dos outdoors está escrito “Nem 3, Nem 1. São 2 Deus Pai e Deus Filho”, eles ensinam que o Espírito Santo é o próprio Cristo e por isso são apenas duas pessoas.

Na página virtual da entidade é possível encontrar vídeos, documentos, revelações e “toda a verdade que não foi revelada”. No site www.laverdadeterna.com também encontramos eventos mundiais considerados como um prelúdio do fim do mundo como as viagens do Papa em um dia, a fumaça e chamas “de origem inexplicável” e outras notícias.

Fontes: Gospelprime
http://noticias.gospelprime.com.br/grupo-adventista-na-espanha-afirma-que-jesus-cristo-volta-no-dia-15-de-outubro/

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Pare de ser Religioso

O que o inimigo de nossas almas mais gosta é de gente religiosa.

Já sabemos que o inimigo não anda por aí de tridente na mão dizendo que ele é o diabo.

Uma das estratégias mais bem sucedidas de nosso adversário é a de nos fazer religiosos em vez de praticantes da Palavra de Deus.Desta forma ele escraviza a muitos daqueles que estão por aí nas mais diversas igrejas!

O primeiro truque é o de nos convencer que não temos valor algum, mas será que Deus enviaria seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, para morrer por nós se não tivéssemos nenhum valor?? (Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. João 3:16 a 18) Tão alto valor só pode ser pago por quem tem algum valor.É o espírito do engano que toma conta, alienando as pessoas sinceras de coração, mas que estão sendo mal orientadas.

Tenha certeza de que nós temos um valor imenso para Deus.

Outros truques são as penitências, as promessas e outros ritos do gênero, como se o sacrifício de Cristo já não fora suficiente para nos colocar nas mãos todas as bênçãos de que necessitamos, tudo já é nosso! ("seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, sejam as coisas presentes, sejam as futuras, tudo é vosso" 1 Coríntios 3:22").

O Senhor já nos garantiu nos dar tudo o que precisamos por causa do que Cristo fez pela humanidade. ("O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus." Filipenses 4:19)

As coisas que Deus são simples e descomplicadas, aquilo que você já sabe que lhe pertence através da Palavra é seu e ponto final. Este é o poder de Deus contido na Palavra que entra em ação e te abençoa quando você crê firmemente que é direito seu, adquirido por Jesus na cruz do Calvário.

Você acha que Deus quer a sua saúde ou doença? O entendimento ou as brigas? A sua prosperidade ou miséria? A sua felicidade conjugal ou a separação? Uma família feliz, saudável e unida ou infelicidade e desunião?Claro que Ele quer a nossa felicidade, claro que Ele quer que obtenhamos o melhor em tudo.

É justamente esta simplicidade do Evangelho que atinge a todas as pessoas independentemente de raça, cor, religião, nível de instrução, capacidade intelectual, enfim, todas as pessoas podem ser abençoadas por Deus agora mesmo, desde que creiam naquilo que a Palavra lhes revela.

O religioso é um sujeito muito dedicado, ele até ora muito, lê muito a Palavra, conhece bem a Bíblia, vai à igreja frequentemente, mas, o principal, que o acaba afastando do mover de Deus é que ele crê muito pouco.

Não é por muito falar que seremos ouvidos, não adianta multiplicar as nossas orações se não temos fé!

Jesus disse que se crêssemos veríamos a glória de Deus e não se orássemos muito. Por favor, entenda bem, esta colocação não nos exime da responsabilidade de orar insistentemente e sem desfalecer, mas ressalta a maneira de orar, ou seja, que devemos orar crendo para manifestar as bênçãos de Deus em nossas vidas.

Onde quer que estejamos, em tudo aquilo a que nos dedicamos, devemos fazer a diferença para melhor a fim de honrar ao Nome de Jesus que de está sobre nós que nEle cremos. Senão não passamos de meros "religiosos".

Uma situação simples: você tem um colega de trabalho que diz crer na Palavra de Deus, que freqüenta assiduamente a igreja, mas ele vive triste, descontente, reclamando, é pesado, você percebe que ele não tem alegria de viver.Você acha que ele é um praticante da palavra ou um "esquenta banco de igreja"??Acertou, é só ouvinte da Palavra e o pior de tudo, está agradando ao senhor errado, ou seja, o inimigo...

Jesus nos diz na Palavra que "devemos ser praticantes da palavra e não apenas ouvintes" e que "somos a luz do mundo, o sal da terra"; "a alegria do Senhor é a nossa força", somos diferentes porque sabemos para quem olhamos e a quem nos colocamos a servir.

Quando sabemos aquilo que a palavra nos diz, devemos pautar a nossa vida e ações nela: ganharemos força para vencer e para mudar, assim nos livramos do "religiosismo" para efetivamente viver com Jesus todo o tempo.

Determine-se no seu coração a mudar, a seguir com sinceridade e determinação naquilo que o Senhor mostra em Sua Palavra, isto faz com que a estratégia maligna perca totalmente a sua eficácia e que você entre mais e mais no campo de proteção de Deus.

Não se deixe mais levar pelo desânimo, pela tristeza e pelas mazelas da vida. Expulse todo o mal em Nome de Jesus e conquiste pela fé.

De nada adianta ser fiel, freqüente na igreja, na leitura da Palavra, ter o entendimento bíblico e ser muito aplicado nas orações se você não tem agido de acordo com aquilo que a Palavra está lhe ensinando. ("as nossas iniqüidades fazem divisão entre Deus e nós." Isaías 59:1 e 2; "Se eu atender a iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá" Salmo 66:18)

O sucesso de Deus está nas mãos daqueles que crêem e praticam a sua Palavra.

Em Nome de Jesus.


Por: Mônica Gouvêa Sgarbi Gazzarrini
http://www.webartigos.com/artigos/pare-de-ser-religioso/4715/

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Casal é multado na Califórnia pro promover estudo bíblico em casa

Na Califórnia, casal foi multado na cidade de San Juan Capistrano por realizar estudos bíblicos e cultos em sua casa. Eles temem o futuro da liberdade religiosa nos Estados Unidos.
Chuk e Stephanie Fromm
Chuck e Stephanie Fromm, os moradores de San Juan Capistrano, que abriga a mais antiga igreja na Califórnia, foram multados em US$ 300 por realizar “atividades religiosas”, o que a cidade disse ter violado um código municipal que proíbe organizações "religiosas, fraternal ou sem fins lucrativos em bairros residenciais sem uma autorização condicional de uso”.

Chuck Fromm é editor da revista Worship Leader, um veículo cristão de música que combina sabedoria bíblica e melhores práticas para o culto e fornece recursos educacionais através da sua associada, descreve seu website. Ele explica que, apesar desse vínculo, suas reuniões semanais não são afiliadas a nenhuma igreja, nem buscam estabelecer uma.

"Como eles ousam dizer-nos que não podemos ter o que queremos em nossa casa", questiona Stephanie Fromm. "Queremos ser capazes de usar a nossa casa. Pagamos e investimos muito nela para termos liberdade para usá-la, sermos hospitaleiros..."

O código municipal é "reativo", o que significa que só é aplicado se alguém reclamar.

"Você pode imaginar que qualquer pessoa, em qualquer bairro, pode ligar alegando isso e fazer um inferno vivo à outra pessoa?" disse Fromm. "Isso está errado... e é triste."

De acordo com o Instituo de Justiça do Pacífico, um grupo legal sem fins lucrativos que trabalha em nome dos Fromms, não havia nenhum barulho além da conversa normal e música calma no sistema estéreo doméstico.

"A imposição de precisar de uma licença para fazer um estudo bíblico em casa é ultrajante", disse Brad Dacus, presidente do Instituto, em um comunicado.

"Em uma cidade tão rica em história e tradição cristã e isto é particularmente notório. Uma reunião informal em um lar não pode ser tratado com essa desconfiança pelo governo. Ser tratado como se fosse pior do que qualquer outro encontro de amigos, só porque é religioso. Não podemos permitir que isso aconteça nos Estados Unidos, e vamos lutar o quanto for necessário para restaurar a liberdade religiosa deste grupo", completa.

Disse Jesus: "Vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus"   (João 16.2).


Fonte: Christian Post

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Picaretas do Evangelho

Segundo o dicionário Aurélio, picareta é quem usa de expedientes ou mentiras para alcançar favores. Preocupado somente com seu bem-estar, o mesmo embusteiro, quando preciso, utiliza até suas habilidades e posição “honrosa” como instrumentos de manipulação.


Não precisamos ir muito longe para encontrar tristes exemplares dessa espécie; eles estão picaretando por todo o canto: no trabalho, na parentela, em vários escalões da sociedade, na política e, infelizmente, até no meio evangélico. São hipócritas religiosos, comportam-se como genéricos e não possuem a verdadeira essência do cristianismo, sendo por fora bela viola e, por dentro, pão bolorento, porque mesmo “tendo aparência de piedade, negam a sua eficácia” (2Tm 3.5).

Esses picaretas são os “Judas” do século XXl. Se dizem cristãos, religiosos, lideram o povo, mas não têm um pingo de caráter; são invejosos, traidores, infiéis à Palavra Sagrada, quebradores de princípios e covardes (2Tm 3.1-4).

Após seu batismo no rio Jordão, Jesus jejuou quarenta dias e logo em seguida recebeu visita capciosa do seu opositor e inimigo de Deus, o diabo, fazendo proposta indecente: “mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles e disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares” (Mt 4.8,9). Jesus não se vendeu nem aceitou suborno; sabia que não há glória sem conquista, mesmo que custasse sua vida na cruz.

Ao contrário de Jesus agem aqueles que procuram caminho fácil para alcançar seus objetivos: vendedores de prestígio, de influência e apoio eleitoreiro. Não precisamos de despachantes políticos que defendam interesses pessoais e escusos, mas que representem toda a sociedade. Provavelmente não sabem ou não se importam que todo aquele que se vende vale menos do que o preço recebido.

É hora de separar o joio do trigo e os picaretas que tentam se esconder no Evangelho. Cristianismo, disse um amigo meu, é busca, e não coisa pronta. Gente que se veste de santo, bate no peito que sua cartilha é a melhor, mas que critica sem misericórdia e pudor, muito menos ama o próximo ou perdoa os ofensores, nem pratica o bem. Talvez esses farão o mesmo que no passado fizeram com João Batista: cortaram-lhe o pescoço porque falou a verdade.

Normalmente esses são os que se escandalizam fácil e frequentemente. Aos crentes fingidos e aos seus líderes “exemplares”, todos uma vergonha para o Evangelho: Jesus sentou à mesa com os pecadores, conversou com as prostitutas e as libertou, mas não compactuou com nenhuma patifaria pseudo-espiritual.

“Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade” (Mt 7.20-23).

Acautelai-vos dos cães!
Deus nos guarde.

Fonte:http://www.caminhocristao.com/2008/01/picaretas-do-evangelho/

 

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Os Evangélicos e a mania de orar no monte

O dicionário Aurélio define superstição como um sentimento religioso baseado no temor ou na ignorância, e que induz ao conhecimento de falsos deveres, ao receio de coisas fantásticas e à confiança em coisas ineficazes; crendice; apego exagerado e/ou infundado a qualquer coisa”.

Pois é, infelizmente alguns dos nossos irmãos em Cristo tem vivenciado uma fé absolutamente sincrética. Ao contrário do que deveria ser, inúmeros cristãos mostram-se extremamente superticiosos.

Em nosso meio existem aqueles que deixam a Bíblia aberta no Salmo 91 para afastar desgraças; utilizam a expressão “Tá amarrado” para superar satanás; abrem a Bíblia aleatoriamente para receber uma orientação de Deus; utilizam elementos como galho de arruda, sal grosso e copo d’água ungida dentro de casa, além de subirem a montes acreditando que por orarem lá, Deus se manifestará de forma especial.

Tais pessoas movidas por um misticismo esquizofrênico vêem gravetos brilharem, anjos reluzentes, além de enxergarem no mato manifestações sobrenaturais de Deus.

Caro leitor, não precisamos subir a montes para falar com Deus nem tampouco para sentir sua santa presença. Em Cristo podemos orar e nos relacionarmos com o Pai no quarto, na rua, na igreja, na praia ou em qualquer outro lugar.

O monte não é um lugar santo, nem tampouco um local escolhido por Deus para falar ao coração do povo. Afirmar que o Espírito de Deus age de forma especial em montes e montanhas significa desconhecer as verdades bíblicas.

Isto posto afirmo que cristãos supersticiosos estão fadados a uma vida cheia de neuroses e frustrações. Junta-se a isso o fato de que o cristão ao comportar-se deste forma aponta para uma absurda contradição, até porque as raízes históricas e teológicas do protestantismo sempre foram contra toda e qualquer manifestação supersticiosa.

Caro leitor nossa fé não se fundamenta em superstições ou achismos, mas sim na infalível Palavra de Deus. O evangelho está enraizado em fatos históricos, não em mitos ou impressões estereotipadas do que seja servir a Cristo.

Nesta perspectiva afirmo sem titubeios que não existe lugares especiais onde Deus possa falar com o crente. Do ponto de vista bíblico, em qualquer lugar podemos orar e buscar ao Senhor.

A Ele toda a glória!

Por Renato Vargens

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Quando saber se uma "igreja" só quer o seu dinheiro


1. Quando, durante a reunião, lhe for entregue um, dois ou mais envelopes. Você chega em casa parecendo que se encontrou com o carteiro do bairro

2. Quando, ao "pregar", o "pastor" chantagear com cobranças de mais e mais dinheiro.

3. Quando você perceber que na "igreja" que você frequenta o assunto é só isso: oferta, campanha, "seja sócio", seja coluna, envelope, entrega de "tudo" ao Senhor.

4. Quando, a despeito de se pregar "cura, sinais e milagres", tudo termina em dinheiro, oferta de amor, desafio.

5. Quando o "pastor" diz que vai orar por você no monte, mas que precisa de uma oferta junto com um pedido de oração dentro de um envelope!

6. Quando o "pastor" diz que a reunião é para todos: "católicos, evangélicos, espiritas, sem religião". Ou seja, ele é que é o bom.

7. Quando, na nomenclatura da "igreja" existir palavras de gente megalomaníaca, tais como "mundial, interplanetária, universal, do sistema solar, internacional".

8. Quando os pastores forem jovens demais, dando até a impressão que nem ler sabem. São novos convertidos, arrebanhados para "abrir igrejas", sem nenhuma densidade teológica.

Lanço um desafio: 90% deles nunca leram nem o Novo Testamento todo.

Tome cuidado com os devoradores de almas: os lobos estão atrás de todo seu dinheiro. Depois não diga que eu não avisei! Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão.

Pastor Geraldo Magela

Fonte: http://libertosdoopressor.blogspot.com/2011/08/quando-saber-se-uma-igreja-so-quer-o.html

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Túmulo do Apóstolo Filipe foi encontrado, afirmam arqueólogos

Uma equipe de arqueólogos dirigida pelo italiano Francesco d’Andria afirmou ter encontrado na cidade turca de Pamukkale, antiga Hierápolis, o túmulo de Filipe, um dos doze apóstolos de Jesus, informou nesta quarta-feira (27) a agência Anatólia.
“Tentamos encontrar há anos o túmulo de Filipe. Finalmente o encontramos entre os escombros de uma igreja que escavamos há cerca de um mês”, explicou o arqueólogo, acrescentando que a tumba ainda não foi aberta.

“Um dia será aberta, sem dúvida. Esta descoberta é de grande importância para a arqueologia e o mundo cristão”, afirmou ainda.

Originário da Galileia, atual Israel, Filipe foi um dos discípulos de Cristo. Teria viajado para evangelizar as regiões da Ásia Menor, teria sido lapidado e depois crucificado pelos romanos em Hierápolis, na Frígia.

A atual Pamukkale é um local turístico conhecido por suas águas termais, suas rochas sedimentares e sua pedra calcárea branca, de onde vem o nome da cidade, que significa em turco “castelo de algodão”.

sábado, 9 de julho de 2011

A Marca da Promessa e as Preocupações

A conquista da terra da promessa
O patriarca Abraão é sempre lembrado quando o assunto é fé. Quando Deus ordenou que ele saísse de sua terra, do meio de sua parentela para conquistar a terra da promessa, ele simplesmente obedeceu. Sem se preocupar com as questões práticas da vida. Se Abraão parasse para pensar nas conseqüências desta atitude, provavelmente ele não seria pai da nação eleita por Deus.
Sair de sua terra natal significa deixar para trás suas certezas e tudo que lhe é familiar e conhecido. É deixar de lado a sua estabilidade e o afeto confortável daqueles que você ama, para se aventurar em novos territórios. Assim como Abraão foi chamado, nós também fomos para sair do Egito (mundo) e caminharmos em direção a Canaã celestial (novo céu e nova terra). Entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo (Romanos 1:6).
Quando você decide deixar o mundo, para alcançar a salvação prometida, tem que deixar os valores do mundo, e por diversas vezes é rejeitado precisando se afastar de sua parentela. Então começa a andar por terras diferentes, chega ao deserto, sofre, mas é no deserto que aprende a ter intimidade com Deus, vivencia lindos milagres e experimenta a providência divina.
Ao atender o chamado divino é preciso ter a mesma postura de Abraão, não é necessário se preocupar com sua sobrevivência ou subsistência. Quem vai cuidar de sua vida é Deus. Se Ele te mandar entrar no mar, entre. Se te enviar ao deserto, vá correndo. Se Faraó está atrás de você, glorifique. Não há motivos para se preocupar você tem a marca da promessa. O sangue de Cristo garante a sua proteção. Você faz parte da nação eleita.
Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel. (Salmos 91:4) Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. (Salmos 91:10-11)

Fonte: http://www.noivadecristo.com.br/

Igreja Cédula

Negociando a Bênção com Deus

Igreja cédula

É como uma negociata, você quer alcançar uma bênção, resolver um problema, então faz uma proposta para Deus, uma promessa

“A nossa igreja funciona, nós sabemos como colocar Deus para trabalhar para você!” esbraveja um famoso líder de uma grande igreja neo-pentecostal no Brasil.

Em outras palavras ele pode estar dizendo que as outras igrejas não funcionam, só tomam tempo de você e, ainda mais, elas não conhecem Deus e não sabem como ele funciona, portanto, não conseguem fazer dar certo a religião que pregam.

Por outro lado, esta publicidade tem sérias implicações bíblicas. Por exemplo, onde está na Bíblia que Deus tem de trabalhar para nós? Deus é Deus e nós suas criaturas, ele não precisa ser fiel a nós, mas nós a ele. Aliás, o hino em que diz “Deus é fiel a mim!” precisa de revisão. Neste sentido, o líder espiritual daquela igreja prega um evangelho essencialmente humanista e antropocêntrico e é nesta base que, para ele, Deus funciona.

Ainda é preciso considerar que o deus daquele líder só funciona em troca de dinheiro, é um Deus cédula. Toma lá, dá cá. A mensagem dele é que se você quer uma bênção maior, precisa fazer um sacrifício maior. Para ele “sacrifício” é sinônimo de cédula, dinheiro vivo.

Desta forma, toda vez que você quer receber algo de Deus e fica procurando o que pode fazer para agradá-lo, está seguindo o mesmo “protocolo” de acesso a Deus. É como uma negociata, você quer alcançar uma bênção, resolver um problema, então faz uma proposta para Deus, uma promessa – se você me der isso, eu dou aquilo. Aí o Deus cédula vai ver se compensa e lhe responde. Se não der certo, você aumenta a proposta ou dificulta a penitência, para ver se pode agradá-lo.

Se você, por exemplo, dá o dízimo ou alguma contribuição para a igreja seguindo este esquema está fazendo a mesma coisa. Sei que você vai mencionar Malaquias 3.10. E eu lhe peço para lembrar Lucas 9.23, quando Deus não quer apenas os seus 10%, mas 100% de sua vida. Vou lembrar ainda para você que Deus ama a quem dá com alegria (2 Co 9.7) e que a piedade aceita por Deus é com contentamento (1 Tm 6.6) e não por obrigação e, ainda mais, que as nossas justiças são como trapos de imundícia perante Deus (Isaías 64.6), isto é, por mais justo que eu queira ser, ainda assim, não consigo alcançar a justiça e retidão de Deus. Malaquias é da lei, o evangelho é da graça. Esqueça os 10% e dê 100%, tudo é de Deus.

As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, elas se renovam a cada manhã (Lm 3.22,23). Eu não mereço nada, só devo gratidão ao Deus que me salvou e me revigorou com a sua graça. Tendo alimento, roupa e moradia, já é o suficiente (1 Tm 6.7,8).


Lourenço Stelio Rega
é teologo, educador e escritor.


Fonte: Revista Eclésia

Venha para Jesus sem precisara dar oferta! (dinheiro)

Ser próspero na vida material é consequência natural da fidelidade com Deus. A teologia do dinheiro distorce verdadeiro ensino bíblico.

Ouvindo uma dessas rádio gospel, o líder da igreja lia o testemunho de um rapaz que dizia que estava passando por uma grande dificuldade financeira, e que o único dinheiro que tinha nas mãos resolveu dar de oferta para a igreja. A partir daí de uma forma sobrenatural o milagre veio sobre a vida do rapaz que acabou resolvendo o seu problema.

Eu pergunto: - Por que para estas igrejas que pregam a "teologia da prosperidade", tudo que envolve o reino de Deus e as causas espirituais tem a ver com dinheiro?

Eu conheço um Jesus que diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve" (Mateus 11:28-30).

Não precisamos dar oferta para vir a Jesus, o convite não envolve dinheiro, e se um milagre acontece em nossa vida é porque Deus é misericordioso, e não porque contribuimos com algum tipo de oferta. Esta é a palavra e o contexto verdadeiro que a teologia da prosperidade distorce.

A riqueza material acontece em nossa vida, NÃO porque somos ofertantes ou dizimistas, MAS porque somos fieis e a fidelidade para com Deus tem como consequência natural a BÊNÇÃO material e espiritual.

Reflita isto e fique na Paz de Cristo!


Fonte: Pr. Roald em Noiva de Cristo

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Moisés realmente morreu?

Muitos dizem que Moisés não morreu, mas foi levado por Deus como aconteceu com Enoque e Elias. Outros dizem que Moisés morreu e Deus escondeu o seu corpo para que ninguém o achasse. Afinal, qual das duas opções é a verdadeira?

Para entendermos melhor esta questão, temos que começar por uma passagem bíblica que está em Números 20. 7 - 12 - veja abaixo:

Moisés fere a rocha

E o Senhor falou a Moisés dizendo: Toma a vara, e ajunta a congregação, tu e Arão, teu irmão, e falai à rocha, perante os seus olhos, e dará a sua água; assim lhes tirarás água da rocha, e darás a beber à congregação e aos seus animais. Então Moisés tomou a vara de diante do Senhor, como lhe tinha ordenado. E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e Moisés disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós? Então Moisés levantou a sua mão, e feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saiu muita água; e bebeu a congregação e os seus animais. E o Senhor disse a Moisés e a Arão: Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso vocês não introduzireis esta congregação na terra que lhes tenho dado.

A passagem acima relata que Deus havia pedido a Moisés que falasse a rocha, e não ferisse a rocha. Por causa da desobediência, Deus proibiu Moisés de conduzir o seu povo a entrar na terra prometida.

Moisés já estava com a idade avançada. Mesmo a bíblia relatando que Moisés tinha uma boa visão e gozava de uma certa saúde, Deus sabia que, seria um fardo para Moisés com cento e vinte anos continuar governando aquele povo cheio de problemas em uma terra em que eles haveriam de conquistar, travando outras batalhas. Por isso Deus encerrou a carreira de Moisés, e passou a liderança a Josué.

Acima, esta o princípio desta proibição, com relação a Moisés de entrar na terra prometida. Veremos agora, se ele morreu ou foi levado em vida para o céu, como Enoque e Elias. Veja a passagem bíblica abaixo:

Deuteronômio 34. 1 - 8 - Moisés vê a terra prometida mas não entra nela.

Então subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cume de Pisga, que está em frente a Jericó e o Senhor mostrou-lhe toda a terra desde Gileade até Dã; e todo Naftali, e a terra de Efraim, e Manassés e toda a terra de Judá, até ao mar ocidental; e o sul, e a campina do vale de Jericó, a cidade das palmeiras, até Zoar. E disse-lhe o Senhor: Esta é a terra que jurei a Abraão, Isaque, e Jacó, dizendo: À tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os teus olhos, porém lá não passarás. Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a palavra do Senhor. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura. Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor. E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram.

Analisando a passagem bíblica acima, observamos que:

Primeiro: Moisés não poderia narrar este fato sendo que ele havia morrido? Veja a passagem em Deuteronômio 34. 5 - 6 "Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a palavra do Senhor. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura". Observem que: Moisés havia morrido. E como o povo ficou sabendo do local da sua morte. A pessoa que escreveu este acontecimento, deveria estar presente naquela localidade, e sabia perfeitamente a localização de Moisés, só não encontraram o corpo.

Segundo: O povo não havia entrado na terra prometida. Isto significa que eles ainda estavam estacionados na terra de Moabe aguardando a Moisés, que não havia retornado do monte Nebo.

Terceiro: Josué como o novo líder da nação, deve ter subido a montanha, a procura de Moisés, e não encontrou. Pergunta: O que você diria a seu povo numa situação dessas, se Deus ainda não havia se manifestado a respeito da morte de Moisés? Você só teria duas opções: Ou dizer que Moisés foi levado por Deus para o céu, como Enoque, ou o mais correto, que Ele havia morrido e Deus o sepultou naquelas terras, e eles não estavam encontrando o seu corpo. Imaginem Josué dizendo: Deus o levou para o céu; e logo após alguém encontrasse o corpo de Moisés? Josué ficaria numa situação complicada com o seu povo. A lógica mais correta era: Procuramos por Moisés, e não o encontramos, o Senhor Deus, deve telo levado e sepultado o seu corpo na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor, mas não achamos o local da sua sepultura. Assim ficaria bem melhor para Josué, e tiraria um peso da sua consciência.

Quarto: Ao receber a informação de que Moisés havia morrido, o povo pranteou durante trinta dias nas campinas de Moabe. Deuteronômio 34. 8 "E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram". Neste texto observamos que: O povo ainda estava acampado nas campinas de Moabe, quando receberam a informação de que Moisés havia morrido.

Quinto: Após o desaparecimento de Moisés, Josué precisava preencher o final deste capítulo do livro de Deuteronômio. Com certeza, ele deve ter buscado muito a Deus antes de chegar a uma conclusão a respeito da morte de Moisés. Então, revelou Deus a Josué a respeito de Moisés Josué 1. 1 - 2: "Sucedeu depois da morte de Moisés, servo do Senhor, que o Senhor falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel". Deus claramente disse a Josué: Moisés, meu servo, é morto.

Sexto: Se Deus, indicasse o local da sepultura de Moisés, satanás teria instigando o povo a idolatrar seus ossos. Veja que interessante esta passagem bíblica: Judas 1. 9 "Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda". Satanás queria saber aonde estava o corpo de Moisés, porque ele não estava encontrando-o. Deus o escondeu, para evitar a idolatria. Um fato parecido com este, é o do tumulo de Davi que esta em Jerusalém Atos 2. 29. Seus ossos são reverenciados até hoje. Pergunto: Imaginem se fossem de Moisés.

Sétimo: Outro fato a se observar, é o da transfiguração de Cristo em Mateus 17. 1 - 9 "Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte, e transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias. E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o. E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo. E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo. E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos".

Transfiguração: Significa, modificar a aparência.

Sobre a transfiguração de Cristo: Deus queria mostrar aos discípulos, de que Jesus era verdadeiramente seu filho, e que ele representava a lei (Moisés: representa o grupo dos santos que serão ressuscitados por ocasião da volta de Jesus) e os profetas (Elias: representa aqueles que não passarão pela morte).

Se notarmos nesta passagem, somente Jesus transfigurou-se, destacando-se de Moisés e Elias, tornando assim o centro das atenções.

Podemos usar a passagem de Romanos 3. 21 - 24, para entender-mos melhor a respeito da transfiguração de Cristo: "Manifestou-se agora a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus"

Sobre Moisés, se estava morto, e apareceu vivo na transfiguração, então Deus o ressuscitou, e o levou para o seu reino. Motivo pelo qual satanás não estava encontrando o corpo.

Qualquer tentativa de justificar a teoria da reencarnação, com base na transfiguração, está em direta oposição ao ensinamento bíblico em que esta ordenado ao homem morrer um só vez, vindo depois disso o juízo de Deus, Hebreus 9. 27.
 

terça-feira, 5 de julho de 2011

Casamento, um projeto da graça de Deus

Os sentimentos mais nobres que norteiam o matrimônio estão baseados no amor mútuo, no companheirismo e na lealdade, seguidos de um compromisso de vida à dois. Por esse ângulo entendemos que o amor sem compromisso vale tanto quanto o ódio. O nosso Deus é Deus de propósitos. Por isso ao estabelecer o casamento, instituiu três propósitos básicos para mantê-lo:

TRÊS PROPÓSITOS BÁSICOS

Ao unirem-se em matrimônio o marido e a mulher passam a ser uma só carne, como está escrito no evangelho. Respondeu-lhe Jesus: “ Não tendes lido que o Criador os fez homem e mulher desde o princípio, e que ordenou: por isso deixará o homem seu pai e sua mãe e unir-se-á a sua mulher e serão os dois uma só carne. Portanto o que Deus uniu, não separe o homem”. Esse é o princípio que deve ser praticado pelo casal. O Senhor Jesus, em sua oração sacerdotal pede que sejamos um, assim como ele é com o Pai. ( João 17:11-21) O apóstolo Paulo reafirma que os maridos devem amar as suas esposas como Cristo amou a Igreja. (Efésios 5: 25,26), e que as esposas devem amar os seus maridos como a Igreja deve ser dedicada a Cristo. Este princípio ensinado por Cristo, leva-nos a entender que quando o esposo trata a esposa com amor verdadeiro, à maneira de Cristo, esse facilita para que as esposas lhe sejam submissas. Quando as esposas aceitam a submissão ao marido – não como escravas, mas como companheira tornam fácil os maridos amarem suas esposas. O desejo de Deus para um casamento abençoado, é sobretudo que exista um perfeito equilíbrio, pois apesar de serem uma só carne, é necessário que exista respeito a individualidade de cada um.

- Que o casal seja feliz

Um dos princípios bíblicos é que devemos viver intensamente a vida conjugal com alegria. O livro de cantares de Salomão dá-nos esse exemplo, mostrando toda beleza de um relacionamento ideal entre o homem e a sua mulher. O amor definido no livro de Cantares não mostra um sentimento passageiro com relação a tudo que traz prazer e poesia ‘a vida, quando diz: “ É melhor do que o vinho” e “ Do teu amor nos lembraremos mais que o vinho, não é sem razão que te amam”. O vinho, aqui descrito é apenas uma alegoria, e o que o autor deseja exprimir nessa comparação é uma efusão de alegria que deve existir num relacionamento conjugal abençoado por Deus (Cantares 1:2 e 1:4) O amor conjugal deve ser como um banquete de almas, uma celebração de alegria pelo prevalecer de dois seres sobre o egoísmo indômito, adversário daqueles que desejam ser apenas um. Esta alegoria representada pelo vinho, em Cantares, é a mais bela expressão que o casamento pode representar.

- Que o casal seja multiplicativo

Deus quer que os filhos venham ao mundo numa atmosfera de alegria e amor e sejam eles os frutos do amor. Os filhos, à medida que vão crescendo, vão se espelhando na vida diária dos seus pais; sentindo alegria quando esses mostram alegria, felicidade e proteção, mas sobretudo amor quando vêem isso neles.

O primeiro casal a experimentar a graça de Deus

O maravilhoso relato sobre o relacionamento de Deus para com o ser humano, e de um ser humano para o outro, se encontra logo nos primeiros capítulos da Bíblia Sagrada. (Gênesis 1:26-28) Também a narrativa de sua criação segundo a imagem e semelhança de Deus. (Gen. 2:22). A mensagem do texto mostra claramente que Ele a criou a mulher cuidadosamente, com propósitos específicos. Adão, fora criado do pó da terra, mas Eva, de sua costela. Vejamos que Eva , tirada da costela de Adão, dá-nos a nítida certeza de que fora criada para ser sua companheira e adjutora.

A primeira reação de Adão ao despertar-se do sono foi:

“Esta é afinal, ossos dos meus ossos e carne da minha carne” . ( Gênesis 2:23)

Observe que Adão não disse: Ótimo! Agora terei alguém para recolher as coisas que deixarei espalhadas, fazer as tarefas do lar ou me servir em tudo o que precisar! O texto ainda acrescenta:

“ Por isso deixará o homem o seu pai e a sua mãe e se unirá a sua mulher e serão os dois, uma só carne”.(Gênesis 2:24).

No projeto da graça de Deus estava previsto que eles deveriam respeitar a individualidade um do outro, entendendo que eles próprios seriam a expressão mais pura do amor e satisfação de Deus para toda a humanidade. O casamento sob a graça divina é aquele que vive sob o serviço e a dependência de Deus.

O deslize para fora do projeto de Deus

Num instante tudo mudou para Adão, Eva e também para toda a humanidade. Momentos antes eles se encontravam em plena comunhão com o Criador, e dependiam totalmente D’Ele, mas agora suas vidas estavam completamente mudadas, e o pecado fazia-os sentir vergonha e impulsionava-os para se esconderem entre os arbustos. Daí em diante todo o projeto de se tornarem uma só carne acabou, transformando-se em mútuas acusações. Quando eles estavam na dependência de Deus, era ELE que supria todas as suas necessidades, mas agora, um olhava para o outro, buscando em seu companheiro, o preenchimento de suas carências.

Quando a serpente convenceu-os de que poderiam se tornar como Deus, ela omitiu o fato de que a partir dai eles jamais receberiam seus favores e da mesma forma que poderiam fazer o que quisessem, também deveriam suprir mutuamente suas necessidades.

O Pai amoroso, agora, mesmo desejando, não poderia ajuda-los, determinando assim o que chamamos hoje de: “A queda do homem”.

Mostras de relacionamentos desvirtuados

Três pontos básicos nos mostram como esses acontecimentos nos afetam como maridos e esposas nos dias de hoje:

- Sentiram medo de Deus e esconderam-se D’Ele.
- Sentiram vergonha um do outro.
- Acusaram-se mutuamente.

Tudo isso ocasionou no que identificamos como “Maldição”. Como conseqüência do pecado da mulher, Deus disse: “ O teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”

A culpa pelo fracasso trouxe à tona o sentimento de egoísmo da mulher que lançou a responsabilidade sobre o diabo, que a enganou. Adão por sua vez acusou sua companheira. Isso passou a ser um procedimento normal até os dias de hoje. Buscar culpados pelo nosso fracasso é comum em toda a sociedade, fazendo disso temas inesgotáveis para sociólogos, psicanalistas, médicos terapeutas, e indo pelos caminhos místicos para resolver seus problemas.

A “Maldição”, sobre o homem foi:

“Maldita será a terra por tua causa; com dor comerás dela todos os dias. Espinhos e cardos também ela te produzirá; comerás a erva do campo, e do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra, de onde fostes tomado, porque és pó e para o pó te tornarás”. (Gen. 3:18,19)

Desde então o homem tem procurado satisfazer-se no trabalho nos desejos carnais, recebendo em conseqüência infindáveis conflitos e angustias. Tudo o que deveria ser canalizado para Deus, agora canaliza-se em sua satisfação pessoal e na defesa de sua família.

Relacionamentos regidos pela maldição

A vida humana quando regida pelo ego e essencialmente pecaminosa, criando um círculo vicioso de causas e efeitos, tornando o ser humano num ser essencialmente egoísta. Tudo começou em Adão. No plano original de Deus, o casal deveria dominar mutuamente sobre tudo, mas após a queda, tanto o homem quanto a mulher, assumiram o comando de suas vidas; empreendendo uma luta constante de auto-libertação. Relacionamento regido pela maldição é quando um procura dominar o outro para satisfazer o ego. Todas as pessoas que vivem sob a regência da maldição é egoístas; buscando sempre satisfazer os seus próprios desejos em detrimento do outro.

O verdadeiro objetivo do egoísta estará sempre acobertado sob sutilezas e artimanhas extremamente egocêntricas. Vejamos:

1. Quero que meus filhos estejam sempre bem arrumadinhos por causa do que os outros possam pensar de mim.
2. Meu cônjuge deve estar sempre bem vestido para que as pessoas tenham uma boa impressão de mim.
3. Tenho que demonstrar minha autoridade sobre o meu cônjuge para que todos me respeitem.
4. Se o meu cônjuge não fizer as minhas vontades, o que vão pensar de mim?

Com esse tipo de procedimento percebe-se que as atitudes dos envolvidos são profundamente egocêntricas, e a auto estima passa a ser negativa.

Efeitos da regência maldita

1. Sensação de estar sendo sufocado.
2. Insatisfação, estresse e amargura.
3. Desânimo de viver e desejo de buscar soluções em outros relacionamentos.
4. Sensação de perda de liberdade.
5. Sentimento de culpa pela infelicidade do cônjuge.
6. Mal-de-Caim, ou seja sensação de estar sendo acusado e de todos os fracassos e culpas.
7. Insegurança.

Compreendendo os propósitos da união matrimonial

Em princípio os maiores causadores de esgotamentos e desânimo nos relacionamentos, somos nós mesmos. Empreendemos uma tarefa muito além de nossas capacidades para realiza-la. O efeito sempre tem gosto amargo. Para que um relacionamento tenha êxito, em primeiro lugar devemos compreender que o ser humano é especial diante de Deus, e que somente o Senhor tem capacidade para transforma-lo. Prova é que quando Deus criou a raça humana, Ele não a fez completa, ou a humanidade toda em um só momento. Tudo começou com apenas uma semente. Ele criou no princípio uma só pessoa, depois outra, até formar uma família. E após forma-la, disse: Crescei, multiplicai, enchei a terra e dominai. (Gênesis 1:28)

Exercícios práticos

Ao tomar conhecimento da Graça de Deus, o primeiro passo a ser dado, naturalmente deve ser o de tomar posse do seu direito nela. Observem atentamente alguns princípios que vão ajudá-los quando vocês o declararem juntos:

1- O Senhor Jesus Cristo restaurou o nosso direito de ser livre, por isso, o Senhor Deus vai nos atender! (João 8:32)
2- Senhor Deus suprirá todas as nossas necessidades em glória por Jesus Cristo! (Filipenses 4:19)
3- Não somos nós mais quem vivemos, mas Cristo vive em nós e é o seu propósito que sejamos felizes juntos.
4- Senhor Jesus Cristo levou sobre si todas as nossas culpas e pecados passados e em suas pisaduras somos sarados, por isso nossa família é uma bênção! (Isaias 53:10)
5- Podemos todas as coisas naquele que nos fortalece. (Filipenses 4:13)

Fonte: Pedro Almeida

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Vem aí o PLC 666 contra a pecadofobia

De autoria do Deputado Federal Adolf Nero Diocleciano, liberdade aos pecados de todos os tipos sem discriminação!!!

O PANIC (Partido Anticonstitucional dos Numerosos Inimigos do Cristianismo) pretende apresentar, em breve, o PLC 666 (Projeto de Lei do Cão, número 666).

O autor do aludido projeto de lei é o conhecido deputado federal Adolf Nero Diocleciano, que já manifestou o desejo de queimar exemplares da Bíblia em praça pública. Ele alega que esse livro é altamente hamartiofóbico, isto é, incentiva o preconceito e a discriminação contra os pecadores.

Conhecido por sua luta pelos direitos do movimento LABAS (Liga dos Adoradores da Besta Apocalíptica e Simpatizantes), Diocleciano tem como meta eliminar toda e qualquer influência do cristianismo no Brasil. Ele pretende, com o PLC 666, proibir os Cristãos de difundirem passagens da Bíblia que condenem o pecado.

A nova lei, se aprovada, contemplará punições para diversos crimes, como a idolatrofobia, a pornofobia, a adulterofobia, a sodomofobia, a pedofilofobia, a efebofilofobia, a latrofobia, etc. O objetivo é diminuir a quantidade de mortes e agressões contra determinados tipos de pecadores. Segundo o DataSodoma e o Ibopedof, o Brasil é campeão de assassinatos e agressões contra sodomitas, pedófilos e efebófilos.

Pregadores, escritores, articulistas e editores de blog que vierem a cercear, de alguma forma, o direito dos pecadores de pecar em paz, sem serem incomodados, em qualquer lugar, serão punidos exemplarmente. Não se permitirá que, num Estado Democrático de Direito e Laico, alguém emita qualquer opinião a respeito dos pecados que as pessoas quiserem cometer…

Desligue agora o modo (ironia). Haja o que houver, os Cristãos que se prezam não se calarão, ainda que sejam condenados à morte. E continuarão pregando o santo Evangelho, que apresenta, não só o amor de Deus, mas também a sua justiça.

Fonte: The Christian Post