Páginas

sábado, 2 de agosto de 2014

Como discernir o corpo do Senhor no ato da ceia para não ser condenado com o mundo?



"Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do SENHOR" (1Cor 11:29).


A Ceia do Senhor ou "santa ceia" como alguns chamam é uma ordenança de Cristo à Sua igreja até que Ele volte. Nela os membros participam do pão que simboliza o corpo de Cristo que foi rasgado na cruz e do vinho que simboliza o sangue do Senhor derramado para a remissão dos pecados. Um dos textos muito utilizados no cerimonial da ceia está em 1Coríntios 11 : 23 a 32, mas que nunca é explicado dentro do seu contexto.

Paulo censura a atitude dos coríntios em não levarem a sério o ato da ceia do Senhor. Mas, qual foi o pecado dos Coríntios em relação a ceia? Paulo cita pelo menos quatro deles, conforme veremos:

1 - DISSENÇÃO (DIVISÃO): “Porque antes de tudo ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões...” (Capítulo 11 e verso 18). Este era um problema sério na igreja de Corinto. Em duas oportunidades, Paulo os advertiu quanto a esse problema pedindo que eles abandonassem essa prática e vivessem unidos em um mesmo parecer (Capítulo 1 e verso 10 a 13). Em outra ocasião, Paulo os classifica de carnais e de andarem segundo os ensinamentos dos homens (Capítulo 3 e verso 3). Ao que parece, os crentes de corinto idolatravam seus líderes a ponto de se dividirem quanto a isso (Capítulo 3 e verso 4). Este é um tipo de pecado que ainda prevalece entre alguns cristãos.

2 – HERESIA: “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós” (Capítulo 11 e verso 19). HERESIA: do latim haerĕsis, por sua vez do grego αρεσις, "escolha" ou "opção". É a doutrina ou linha de pensamento contrária ou diferente de um credo ou sistema de um ou mais credos religiosos que pressuponha um sistema doutrinal organizado ou ortodoxo.

A falta de unidade dos coríntios era a causa de praticarem heresia por apegarem-se em determinados líderes em detrimento de outros, deixando a impressão para os de fora que Cristo estava dividido (Capítulo 1 e verso 13). Coisa pior está acontecendo hoje nas inúmeras denominações existentes que apesar de falarem de Jesus, não se harmonizam entre sí. Jesus edificou uma igreja e os homens dividiram-na fundando várias igrejas. A  prática da heresia consistia em eles seguirem doutrinas de homens quais eram ensinos distorcidos da Palavra de Cristo, praticando ritos de uma aliança que Cristo aboliu na sua morte (2Corintios 3:14).

3 – ACEPÇÃO DE PESSOAS: Não tendes porventura casas para comer e para beber? Ou desprezais a igreja de Deus, e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo” (Capítulo 11 e verso 22). A ceia do Senhor deveria ser um momento ímpar de comunhão, fraternidade e regozijo entre os irmãos, mas não era o que acontecia. O pão como símbolo do corpo do Senhor deveria ser repartido com todos os crentes indistintamente, conforme Ele mesmo pediu (Lucas 22:19; 1Coríntios 11:24). Mas os irmãos menos favorecidos ficavam de fora desta tão importante celebração. Semelhantemente nos dias de hoje há igrejas cujos ministros em obediência a algumas doutrinas que eles mesmos criaram alheia a vontade de Deus se recusam a repartir o pão a determinados crentes. Eles negam a ceia, principalmente a crentes que não contribuem financeiramente com a organização religiosa. Eles não se dão conta que a acepção de pessoas é um pecado gravíssimo contra o Senhor desde a antiga aliança (Deuteronômio 16:19; Jó 13:10; Malaquias 2:9; Tiago 2:1;9). Quem tal ato pratica receberá a justa recompensa (Colossenses 3:25).

4 - FALTA DE DISCERNIMENTO QUANTO AO CORPO DO SENHOR: “Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do SENHOR” (Capítulo 11 e verso 29). DISCERNIMENTO: do latim., discernere, discernir, "separar", "dividir", "decidir"; é a faculdade de escolher o certo, ter critério ou juízo; ou efeito de se distinguir com raciocínio sobre as coisas. Seria o senso que permite as pessoas a confrontar o certo e o errado, a verdade e a mentira, o melhor e o pior, a experiência pessoal e a crendice, e assim por diante.


O que era e o que é discernir o corpo do Senhor no ato da ceia? Jesus, pela Sua morte vicária deu inicio a dispensação da graça, inaugurando com o seu sangue a nova aliança. Por esta que foi inaugurada na cruz, foram abolidos todos os ritos mosaicos que prevaleceram na antiga aliança. Um dos grandes problemas que Paulo enfrentou nas igrejas que ele plantou por onde passou pregando o Evangelho, foi justamente a oposição dos falsos irmãos, que na maioria eram judeus legalistas, fariseus praticantes que mesmo aceitando ao Senhor, não se desvencilharam de seus antigos costumes e tradições que por centenas de anos foram praticados na religião judaica. Estes mesmos queriam introduzir tais costumes na igreja como complemento da salvação (2Corintios 11:26; Gálatas 2:4). A igreja de Corinto havia sido alvo deles, de sorte que os ensinos de Paulo foram distorcidos, como aconteceu na igreja da Galácia, onde também os crentes de lá foram induzidos a retrocederem da liberdade da graça para a obrigação da lei, vituperando o sangue de Cristo (Gálatas 2:1-3). A falta de discernimento em relação a lei e a graça fez com que os coríntios profanassem a ceia comendo exageradamente e se embriagando.

Na antiga aliança era costume celebrar a Páscoa que consistia em sete dias de festa com muita comida e bebida, bem como nos ritos da expiação pelos pecados que, segundo o escritor aos hebreus foram uma alegoria para este tempo presente (Hebreus 9:1-10). Até mesmo na cerimônia da entrega do dízimo que era realizado uma vez ao ano, era ordenado ao dizimista comer e beber, sendo permitido a este ingerir até bebida embriagante como parte do cerimonial: “...E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por VINHO, e por BEBIDA FORTE, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa” (Deuteronômio 14:26). Mas, na ceia do Senhor que deu início a Nova Aliança, o cerimonial seria totalmente diferente daquele praticado no antigo concerto (Hebreus 8:6-13). 

O evangelista Lucas registrou em seu evangelho que Jesus antes de celebrar a ceia cristã, primeiramente celebrou a ceia pascal para assim poder cumprir o rito do antigo concerto como a lei exigia. Ele tomou um cálice e bebeu e deu aos discípulos ordenando que todos bebessem dele (Lucas 22:17,18). Este cálice era o cumprimento do antigo concerto qual Jesus veio cumprir, pois Ele não beberia mais do fruto da videira até que viesse o reino de Deus. Em seguida, Jesus dá início a ceia da nova aliança onde Ele parte o pão e distribui, ordenando que todos comam em memória dEle. Aquele pão rasgado, doravante simbolizaria o seu corpo que seria rasgado por nossos pecados na cruz. Após a ceia, Jesus toma um outro cálice e diz: Este cálice é o NOVO TESTAMENTO no meu sangue, que é derramado por vós.  (Lucas 22:17-20). Neste ato Jesus estava mostrando que com a sua morte, pelo Seu sangue que seria derramado, Ele estaria inaugurando o novo concerto, onde o antigo já não teria mais nenhuma influência sobre este (Hebreus 9:16,17).

Mas, pela má influência dos judaizantes, os coríntios foram levados a retrocederem na graça e praticarem heresia não discernindo, isto é, não sabendo distinguir o velho do novo concerto. E ainda, a não serem compassivos e misericordiosos com seus irmãos e assim, indignamente participavam da ceia. Paulo diz que a lição do velho testamento foi por Cristo abolido (2Cor 3:14), e aqueles que tentam ao Senhor resgatando mandamentos, práticas e tradições desse concerto para inserir no novo que Cristo inaugurou com seu sangue trazem sobrei sí maldição e condenação. Os que assim fazem se tornam inimigos da Cruz de Cristo (Filipenses 3:18). A carta aos hebreus nos adverte do perigo que é um crente ser salvo pela graça, mas que por causa de ensinos heréticos e distorcidos recaem, isto é, voltam às práticas veterotestamentárias que por Cristo foram cumpridas e abolidas na cruz. Isto é o mesmo que crucificar novamente a Cristo e expô-lo à vergonha pública (Hebreus 6: 4-6).

Hoje, no ato da ceia, geralmente os crentes são levados a refletirem e confessarem suas culpas e erros e a pedirem perdão quanto as suas falhas, o que não deixa de ser correto. Contudo, alguns ministros exageram e às vezes até terrorismo psicológico fazem para obrigar alguns a irem a frente do púlpito das igrejas pedirem perdão, mas sem confessarem suas culpas. Isto é um perigo, pois tal ação leva a igreja a assumir uma responsabilidade de perdoar um pecado não confessado, o que não é correto (1Timóteo 5:22; 1João 5:16,17). Mas, o que deveria ser ensinado, principalmente no discernimento que obrigatoriamente deve ser feito sobre o corpo de Cristo, muitos por falta de ensino ignoram e tomam a ceia indignamente.

Quantos hoje, não estão participar da ceia pisando o sangue do filho de Deus, tornando a morte de Cristo em vão pela imposição de regras e mandamentos que foram desfeitas na carne de Cristo? (Efésios 2:15; Gálatas 2:21). A semelhança dos corintios, muitos crentes estão a cometer os mesmos pecados contra o Senhor, anulando a graça de Deus por viverem em dissensões, fazendo acepção de pessoas e praticando heresias por obedecerem ordenanças de uma aliança que expirou na cruz. Os coríntios tinham muitas falhas, mas estes foram os principais pecados cometidos por eles, pelos quais muitos ficaram fracos, alguns doentes e outros até morreram (Capítulo 11 e verso 30).

De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? (Hebreus 10:29).

Por muito tempo fomos ensinados que as doutrinas de Deus estão em toda a Bíblia, isto é, tanto no antigo como no novo testamento e que não podemos ignorá-las. Verdade, mas precisamos discernir quais se aplicam a nós e quais se aplicam aos judeus, pois de outra forma, os crentes fracos poderão ser induzidos a entristecerem o Espírito Santo ao seguirem determinadas doutrinas como: a) praticarem a circuncisão como maneira de fazer uma aliança com Deus (Gênesis 17:10); b) santificarem seus filhos primogênitos como Moisés ordenou (Números 3:13); c) saírem por aí apedrejando aqueles que julgarem pecadores (Levítico 24:14-23); d) ou até mesmo sacrificando animais em favor de seus pecados (Levítico 3:1-9), pois estes ritos eram algumas das muitas doutrinas do velho testamento que não dizem respeito a nós cristãos.  

Você irmão que leu este estudo, quando for tomar a próxima ceia na igreja que você congrega, lembre-se disso e saiba discernir o certo do errado, o falso do verdadeiro e principalmente a Velha da Nova Aliança para não ser condenado com o mundo (1Corintios 11:32).

Portanto, meus irmãos, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros.  Mas, se algum tiver fome, coma em casa, para que não vos ajunteis para condenação. Quanto às demais coisas, ordená-las-ei quando for” (1Corintios 11:33,34).


Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará


9 comentários:

  1. entao posso ministrar a santa ceia a um casal que vive amaziado ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudia da silva , Eu vou citar alguns versículos para o seu entendimento e reflexão. "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula, porque Deus julgará os impuros e adúlteros" (Hb 13:4) Quem encontra uma esposa encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor.(Pv18:22) pois estamos tendo o cuidado de fazer o que é correto, não apenas aos olhos do Senhor, mas também aos olhos dos homens.(2 Cor8:21) Será que não precisamos casar perante a lei dos homens ? Não há dúvida que um casamento documentado conforme a lei dos homens é correto perante Deus. precisamos respeitar às leis do nosso governo (Rm13:1-7; (1 Pe 2:17) Aqueles que resolvem viver juntos e ter relações sexuais sem um casamento reconhecido pela autoridade civil estão desobedecendo a lei do homem e a lei de Deus. Uma pessoa que está envolvida em fornicação e que quer servir a Cristo precisa produzir frutos do arrependimento e parar de pecar (Mt3:8) "Aqueles" que estão vivendo juntos na imoralidade sexual precisam separar-se. Desde que o arrependimento começa antes do batismo (At2:38) Uma pessoa que não está disposta a deixar uma relação pecaminosa não está preparada para ser batizada para remissão dos pecados. Não é correto vc ministrar a Ceia do senhor a um casal Cristão que vive amaziado. Dentro da igreja e fora dela temos que dar o exemplo.

      Excluir
  2. entao posso ministrar a santa ceia a um casal que vive amaziado ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz Claudia.

      O que foi que Jesus disse: "E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;" (Mateus 26 : 27). Jesus não fez uma seleção de quem poderia ou não participar da ceia. Nem mesmo a Judas que Jesus sabia ser ladrão, foi negado a ceia. É igual ao batismo que Jesus ordenou batizar a todos os que cressem, mas infelizmente algumas denominações passam por cima do que Jesus ordenou, pelas tradições que elas inventam, e invalidam assim a Palavra de nosso Deus (Marcos 7).

      Quanto a sua pergunta, se eles vivem um para o outro e mantém uma união em Cristo, porque não? O casamento diante de Deus se dá pela união e compromisso de viverem um para o outro. Nas igrejas está acontecendo muito pior. Crentes estão se divorciando e casando de novo e tomando ceia. Isto sim é contrário a vontade de Deus.

      Quando eu era obreiro na AD um casal aceitou ao Senhor. Ele era divorciado e ela viúva. Após aceitar o Senhor sentiu o imenso desejo de ser batizado, mas esbarrou no legalismo denominacional.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. pelo que entendi, o cristão que estiver com o coração amargurado por um pecado, deve confessa=lo antes de consumir a ceia do Senhor, e como seria essa confissão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você tem consciência de algum pecado cometido ou mesmo amargura contra o próximo que também é pecado, deve confessá-lo e pedir perdão a Deus e ao próximo imediatamente e não esperar o momento da ceia para isto. Na Ceia devemos estar com o coração limpo recebendo aqueles símbolos em obediência ao que pediu o Senhor Jesus.

      A ceia é para trazermos em memória o que Jesus precisou passar para hoje termos o perdão de nossos pecados. Não éramos dignos, mas sua morte nos fez dignos de participarmos de seu reino.

      Todos os dias pecamos e todos os dias precisamos pedir perdão ao Pai.

      Deus te abençoe.

      Excluir
    2. Romulo , Você Quer receber a salvação e a vida eterna em Cristo ??? SE ARREPENDA DE TODOS OS SEUS PECADOS E NÃO PEQUE MAIS (Jo8:11) (Is1:18) ACEITE A JESUS AGORA MESMO COMO SEU ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR ENQUANTO A TEMPO !!! Assim: MEU DEUS , EU ME ARREPENDO DE TODOS OS MEUS PECADOS , EU ACEITO O SR. JESUS COMO O MEU ÚNICO SALVADOR DA MINHA VIDA. MEU DEUS ESCREVE O MEU NOME NO LIVRO DA VIDA EM NOME DE JESUS , AMÉM E GRAÇAS A DEUS. (Ap13:8) Pronto , agora que vc já se arrependeu , procure seguir tudo o que Jesus ensinou (Tg5:20)(Jo14:23-24) Congregue em uma Igreja que segue os mandamentos de Deus e Jesus.(2Jo1:9) (2tm3:15) Lembre-se: Todavia, se não vos arrependerdes, todos vós, se-melhantemente perecereis.(Lc13:3) “Porque eu, o Senhor, não mudo” (Ml3:6) (Tg1:17) Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação, e para o estrangeiro que entre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós, assim será o peregrino perante o Senhor. Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco.(Nm 15:15-16) Deus é Deus apenas dos judeus? Ora, não é Ele igualmente Deus de todos os povos? Evidente que sim, dos gentios também,(Rm3:29) Deus não faz acepção de pessoas;(At10:34) (Dt1:17) Rm2:11) E não somente por aquela nação, mas também para congregar em um só povo os filhos de Deus que andam espalhados pelo mundo.(Jo11:52) Em outras palavras, não são os filhos naturais que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa é que são considerados como descendentes de Abraão.(Rm9:8) “Saberás, pois, que o SENHOR, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil (1000) gerações aos que o amam e cumprem os seus mandamentos;”.(Dt7:9) Mas a misericórdia do Senhor é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos;Sobre aqueles que guardam a sua aliança, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprir.(Sl103:17-18) Porquanto, nisto consiste o amor a Deus: em que pratiquemos os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são penosos. (1Jo5:3) Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.(Jo14:23-24)Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.(Ap14:12) “Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus’”. (Mt4:4) A profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.(1Cor14:22) Porquanto tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança. (Rm15:4) Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.(2Tm3:16-17)

      Excluir
  5. Boa a reflexão sobre "Como discernir o corpo por ocasião da Ceia do Senhor". Só não entendi a resposta sobre a ministração da ceia a casal amasiado. Creio que uma pessoa que chegou ao entendimento de discernir o corpo e assim participar da ceia do Senhor, certamente saberá fazer seu auto-exame e verificar que estar amasiado não é lícito a um cristão genuíno.

    ResponderExcluir