Páginas

terça-feira, 8 de setembro de 2015

A Organização de Uma Igreja Local



O estudo das lições do terceiro trimestre da Escola Dominical chegou a 11ª lição que trata a respeito da epístola que Paulo enviou a Tito. Embora eu não mais congregue em nenhuma instituição, por causa daquilo que prego, todavia, acompanho as lições e as ministro nas casas dos irmãos que ainda congregam e que tem apreço a minha pessoa, pois fui coordenador e professor de EBD por muitos anos. A respeito dessa lição estarei abordando alguns pontos, como segue:

Quem era Tito?

Tito era um dos companheiros de Paulo em suas viagens missionárias, assim como Timóteo, Demas, Lucas, Apolo e muitos outros. Diferente de Timóteo que era judeu, Tito era gentio (grego) e também não era pastor como alguns deduzem na atualidade. Tito era um homem de extrema confiança de Paulo, pois era honesto e desprendido de qualquer sentimento de avareza. Tal virtude de Tito levou Paulo a escolhê-lo para junto com ele administrarem os recursos angariados pelas igrejas em favor dos irmãos necessitados (2Coríntios 8 : 6 - 24). Nas inúmeras viagens, Paulo chega a ilha de Creta que ficava no Mar Mediterrâneo entre a Grécia a Ásia Menor e o Egito. Os habitantes dessa ilha tinham a fama de serem preguiçosos e mentirosos. Mas, em Creta habitavam também muitos judeus. Convém salientar que as igrejas que lá estavam não foram plantadas por Paulo, pois este quando alí chegou com Tito, já encontrou crentes que professavam a fé em Jesus. Acredita-se que essas igrejas surgiram a partir do retorno de alguns judeus que estavam em Jerusalém no dia de Pentecostes e que se converteram a fé cristã pela pregação de Pedro (Atos 2 :  11).

Qual o propósito da carta de Paulo a Tito?

A igreja em Creta já estava organizada, mas Paulo encontrou um problema que precisava ser solucionado. A semelhança da igreja de Éfeso, como muitas outras, o problema lá eram os judaizantes. Estes eram judeus que guardavam a lei de Moisés e que queriam que as igrejas cristãs gentias também adotassem os costumes que eles seguiam como sendo necessários para alcançar a salvação. (Conf. Atos 15 : 1 ; 24). Por essa razão, Paulo deixou Tito em Creta para por em ordem as coisas que “ainda restavam” (Tito 1 : 5a). Essas coisas que ainda restavam e que precisava de uma organização era em respeito a liderança que, ao que parece não tinha líderes capacitados para dirigir o rebanho ou, se tinha, estes  não atendiam aos quesitos necessários exigidos àqueles que almejam assumir o episcopado. Paulo tinha ardente zelo pela igreja de Deus que estava espalhada pela Ásia e outras regiões (2Coríntios 11 : 28). Como era um homem dedicado a obra de Deus, precisando atender outras necessidades, Paulo confia a seu companheiro Tito a grande responsabilidade de por em ordem as coisas que lá ainda restavam que era estabelecer PRESBÍTEROS em cada cidade (Tito 1 : 5).

Da mesma maneira que Paulo orientou Timóteo quanto a escolha de líderes em Eféso, também orienta Tito em relação a igreja que estava na ilha de Creta, estabelecendo os mesmos critérios de separação para o episcopado (1Timóteo 3 : 1 - 7 ; Tito 1 : 5 - 9). Nas exortações dadas a Timóteo e Tito quanto ao obreiro que deve cuidar do rebanho de Deus, a exigência que encabeça a lista de quesitos é quanto ao exemplo familiar. O presbítero além de ser fiel a esposa não pode ser divorciado e recasado. Quando Paulo diz que o mesmo tem de ser marido de UMA SÓ MULHER não está aqui falando de uma mera traição e/ou infidelidade, mas da possibilidade de o obreiro ser divorciado e recasado, como existem atualmente nas inúmeras organizações religiosas. Tudo o que Paulo ensinou, foi aquilo que aprendeu de Jesus (1Coríntios 11 : 23). E ele aprendeu e ensinou que aquele que abandona seu cônjuge e casa de novo comete adultério e, estando um dos cônjuges vivos, o mesmo estará casado com duas esposas. No caso da mulher, estará casada com dois esposos (Marcos 10 : 11 , 12 ; Romanos 7 : 3).

Paulo também enfatiza que o obreiro precisa ser uma pessoa íntegra e irrepreensível como bom despenseiro da casa de Deus. A casa de Deus no contexto não se refere a templos feitos pelos homens ou a qualquer estrutura arquitetônica, como o foi no antigo pacto, mas ao ajuntamento de crentes independentes dos lugares onde se reúnam para adorar e servir a Deus. O obreiro como despenseiro é o mesmo que mordomo (Lucas 12 : 42); que é uma figura do tesoureiro do antigo concerto (Neemias 13 : 12). O ser íntegro e irrepreensível se referem a fidelidade que o despenseiro e/ou mordomo precisa ter no trato com aquilo que não lhe pertence, que no caso são as ovelhas de Deus que Ele resgatou com seu próprio sangue (Atos 20 : 28 ; 1Pedro 5 :  1 - 4). Assim como o despenseiro do antigo concerto precisava ser fiel na distribuição dos dízimos e das ofertas com aqueles que precisavam (Neemias 13 : 10 – 13); da mesma forma o despenseiro da nova aliança tem de ser fiel, dando a ração (sã doutrina) as ovelhas a seu tempo (Lucas 12 : 42). Obreiros avarentos não se enquadram nesse perfil de integridade e fidelidade. Paulo ainda diz: “Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel” (1Coríntios 4 : 1 , 2). Os “Mistérios de Deus” aqui é a Palavra de Deus ministrada com verdade e sem desvios doutrinários. O obreiro fiel não pode acrescentar e nem diminuir nada do que já foi revelado. Se fizer isso será achado mentiroso (Provérbios 30 : 6).

Seguindo a orientação a Tito, Paulo faz referencia a muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores que haviam em  Creta (Tito 1 : 10). Quem eram estes? Crentes na igreja? Não! Eram judaizantes infiltrados nas igrejas, se fazendo passar por crentes, mas que ensinavam heresias, com a finalidade de extorquirem os irmãos. Eram faladores, vãos e enganadores porque ensinavam falsas doutrinas e assim enganavam a igreja. Observe que Paulo diz que eles eram da “CIRCUNCISÃO”, quais eram judeus que se utilizavam de fábulas judaicas e de mandamentos humanos (Tito 1 : 14). Estes eram os contradizentes e maldizentes e Tito tinha a responsabilidade de fazê-los calar (Tito 1 : 11); não pela violência ou força física, mas pela exposição da sã doutrina a fim de torná-los sadios na fé (Tito 2 : 1).


Os obreiros de hoje precisam atentar para o que acontece nas igrejas da atualidade, onde há crentes (inclusive obreiros) que defendem algumas obras da lei que Paulo tanto condenou (Romanos 9 : 32 ; Gálatas 2 : 16 ; 3 : 2 – 10). Com base nisso, eles tentam aplicar regras e costumes do judaísmo nas igrejas com o fim de tirarem proveito das ovelhas, como os judeus da “circuncisão” faziam em Creta. Estes, não somente ensinam heresias, como tentam aniquilar a graça de Deus e anular o sacrifício de Jesus na cruz (Gálatas 2 : 21). A estes também é preciso fazê-los calar, pois que transtornam igrejas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância. Mas quem o fará imitando a Tito?

E quanto a pureza?

"Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados." (Tito 1 : 15).

Paulo aqui faz um contraste entre o crente justificado pela fé em Cristo e os judaizantes “da circuncisão” que causavam problema entre os crentes de Creta. Os crentes que são salvos pela graça, não se prendem e nem dependem de ritos cerimoniais e sacrifícios como maneira de agradar a Deus, pois estes já tiveram suas consciências purificadas, como diz o escritor aos Hebreus: "Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa," (Hebreus 10 : 22). Os puros são aqueles que já foram purificados pelo sangue de Jesus, por isso que todas as coisas são puras para os puros. Quando Pedro que era ministro da circuncisão ainda não tinha conhecimento da profundidade desta pureza que Deus realizou nos crentes, chegou a contender com Ele na visão que recebeu quando estava em Jope. “Mas Pedro disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda. E segunda vez lhe disse a voz: Não faças tu comum ao que Deus purificou” (Atos 10 : 14 , 15). Pedro só foi entender isso quando viu Deus trabalhar na vida de Cornélio que era um gentio, pois os judeus consideravam os incircuncisos gentios impuros.

Os judaizantes, que por sinal eram fariseus, estavam presos nos dogmas da religião judaica com seus ritos de purificação e justificação pelas obras da lei. Eles não acreditavam na salvação pela fé sem os ritos da lei que a eles foi dado por Moisés. Estes, como afirma o verso 14, se firmavam em fábulas do judaísmo e mandamentos que eles mesmos criavam e adotavam como doutrinas a serem obedecidas. Estes ainda se escandalizavam com o modo de viver dos gentios, pela liberdade que estes tinham de servir a Deus sem os empecilhos da religião. Na visão de Paulo estes eram os impuros e infiéis, visto que tinham a consciência contaminada e tudo para eles era motivo de reprovação. Não é raro tipos de crentes dessa natureza nas igrejas que querem ser mais santos que os demais, se escandalizando e vendo pecado e demônios em tudo que lhe cerca. Só não se escandalizam com a língua solta, pois são estes que confessam servir a Deus, mas o negam por suas atitudes e obras.

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará

10 comentários:

  1. É dentro dela que congregamos 1cor12;28 , 14;33 , 1tm3;15

    ResponderExcluir
  2. O véu da antiga da aliança não permite muitos entenderem que quando o novo testamento fala de igreja, não está falando de instituição com nome de igreja, mas de igreja no sentido de comunidade, reunião de santos que confessam o nome do Senhor, não importando o lugar onde se reúnam ou se congreguem.

    Hebreus 10.25, diz:

    "Não abandonemos a tradição de nos reunirmos como igreja, segundo o procedimento de alguns, pelo contrário, motive-mo-nos uns aos outros, tanto mais quanto vedes que o Dia está se aproximando" (versão King James fiel ao texto original).

    "Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia" (Nova Versão Internacional.

    Agora observe o mesmo texto nas versões adaptadas às conveniências dos homens.

    "não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia" (Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

    "Não abandonemos a nossa assembléia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia" (Versão católica).

    Incrivelmente, essas duas últimas versões são as mais apreciadas pelas igrejas, pois por elas tem como enganar os incautos dizendo que as igrejas são templos e que os mesmo não podem abandoná-los pra não se tornarem "desigrejados".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc sabe muito bem que os 3 textos citados não é só pessoas !!

      Excluir
    2. Não, não sei, pois os primeiros cristãos, não tinham o hábito de construir templos, pois eles foram doutrinados que Deus não habita dentro desses.

      Um dos textos citados por você diz: "Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade." (I Timóteo 3 : 15). Este texto está em perfeita harmonia com o que ensinou o autor aos Hebreus. "Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim." (Hebreus 3 : 6)

      A Casa de Deus como coluna e a firmeza da verdade não é uma estrutura de ferro, barro, cimento, tijolo, etc. Somos nós, os que cremos.

      "E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;" (Gálatas 2 : 9)

      Excluir
    3. milhões de incautos estão dentro dela 1cor10;32

      Excluir
    4. Enquanto "outros" pedra de tropeço , converta-se!!!

      Excluir
    5. Kkkkkk.

      Fica na paz pr. Marcelo. Ah, aproveita pra tirar o stress e vai assistir o filme 10 mandamentos do Edir Macedo. Uma parte da renda é pra "obras assistenciais da igreja".

      Excluir
    6. Até os inimigos merecem sustento rm12;20 , mt5;44 gl6;10

      Excluir
    7. É MANDAMENTO , e não sou eu quem manipula as escrituras!!!

      Excluir