Páginas

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

O dízimo de Abraão - Um Ato Profético


INTRODUÇÃO

Abrão aparece na bíblia como o primeiro homem a dar o dízimo. Isto aconteceu cerca de 400 anos antes da lei ser estabelecida, na qual o dízimo foi incorporado, tornando-se assim obrigatório a nação israelita obedecer este mandamento. Justamente por Abrão haver dado o dízimo antes da lei, muitos defensores dessa doutrina se valem desse fato para justificar a continuidade dessa lei em plena era da graça. Mas, será que devemos ser dizimistas olhando para o exemplo de Abrão? Qual foi o dízimo que Abrão deu a Melquisedeque e do que foi? A bíblia diz que Abrão deu o dízimo dos despojos de guerra (Hebreus 7 : 4). Mas alguns defendem que não. No post anterior, abordei sobre um ponto da lição da Escola Dominical (CPAD) que será ensinada no próximo domingo, dia 13 de dezembro de 2015, onde o comentário sobre o assunto diz que Abrão deu dízimos de seus “bens pessoais e não dos despojos de guerra, já que se recusou a recebê-los” (Gn 14.20). Na verdade, Abrão se recusou a ficar com o que sobrou depois que entregou a décima parte dos despojos à Melquisedeque, testemunhando que aquilo não lhe pertencia (Gênesis 14 : 22 , 23).

Nesse pequeno estudo tentarei explicar o motivo pelo qual Abrão, apesar de ser muito rico (Gênesis 13 : 2), não pagou dízimos de suas riquezas. Houve uma razão especial pelo qual ele deu o dizimo de tudo o que trouxe como despojo da guerra, e não daquilo que tinha. O dízimo de Abraão foi um ato profético relacionado aos gentios e a Israel. Afinal, Abrão deu o dizimo de algo que não lhe pertencia. Abordarei alguns pontos e você leitor tire suas conclusões. "As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais."  (1Coríntios 2 : 13 ACF).

O CONTEXTO DOS FATOS

A história é narrada no capítulo 14 de Gênesis e, para uma melhor compreensão dos fatos, se faz necessário conhecer todo o capítulo e os acontecimentos que nele se desenrolam. O capítulo inicia falando de quatro reis ímpios que aterrorizavam aqueles povos cobrando abusivos impostos. Eles eram: Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim. Os povos de Sodoma, Gomorra, Admá, Zeboim e Zoar haviam sido explorados por estes reis por doze anos. Ao décimo terceiro ano os reis destas cidades decidiram resistir e não pagarem mais os impostos. Então, ao décimo quarto ano os quatro reis declararam guerra aos reis das cinco cidades, sendo estes derrotados. Eles agiram iguais aos profetas do tempo de Jeremias (Miquéias 3 : 5). Os quatro reis vitoriosos retornam aos seus países levando cativo o povo com todos os seus bens. No meio deles vai Ló, sobrinho de Abrão que habitava em uma das cidades derrotadas. Abrão tem conhecimento do ocorrido e então, treina 318 de seus empregados, nascidos em sua propriedade e empreende uma campanha para libertar Ló, que além de sobrinho era seu filho adotivo.

O exército que Abrão formou era insignificante perto do exército de quatro reinos, mas sua fé no Deus altíssimo foi o diferencial que lhe garantiu magnifica e histórica vitória. Abrão e seu pequeno exército matam os quatro reis e parte de seus exércitos pondo em fuga os demais. Vitorioso, Abrão retorna trazendo consigo a Ló, seu sobrinho e tudo o quanto lhe pertencia, bem como aos despojos que foram saqueados de Sodoma e as demais cidades que consistia em mantimentos, bens e pessoas. (Gênesis 14 : 16).

MELQUISEDEQUE ENTRA EM CENA COM UMA AÇÃO PROFÉTICA

A notícia da vitória de Abrão sobre os inimigos percorreu toda a região. No retorno da batalha, Abrão entra em território que estava sob o domínio de Melquisedeque. No vale de Savé que é o vale do rei vão ao encontro de Abrão dois reis, Bera de Sodoma e Melquisedeque de Salém. Melquisedeque além de rei da Salém era sacerdote do Deus altíssimo. Melquisedeque a encontrar-se com Abrão lhe dá Pão e vinho: “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão) e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo” (Gênesis 14 : 18 ACF). Moisés faz questão de enfatizar que ele era sacerdote do Deus altíssimo pelo motivo de em Canaã haver muitos sacerdotes que serviam a deuses estranhos. Como sacerdote do Deus altíssimo, Melquisedeque também tipificava a Cristo. E como uma representação de Cristo, Melquisedeque realiza uma ação profética ao dar a Abrão pão e vinho, símbolos do corpo e do sangue que o Senhor na plenitude dos tempos entregaria em favor do resgate dos homens (Lucas 22 : 19 , 20). Em seguida Melquisedeque abençoa a Abrão: “E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo” (Gênesis 14 : 19 , 20 ACF). Melquisedeque como figura do Senhor Jesus e um representante de Deus entre os homens, abençoa a Abrão e reconhece que a vitória de Abrão se deu mediante a intervenção divina, pois, pelos esforços meramente humanos, tal feito não seria possível.

Depois de ser abençoado, Abrão então dá o dizimo a Melquisedeque. Convém mais uma vez salientar que o dizimo dado por Abrão foi dos despojos que ele trouxe da guerra e não dos seus bens pessoais (Hebreus 7 : 4). Se Abrão reconheceu que Melquisedeque era um representante de Deus entre os homens, porque deu-lhe um dizimo de algo que não lhe pertencia? Para entendermos isso, é preciso saber o que era o despojo que Abrão trouxe. Em linhas gerais, despojo era um prêmio de guerra que tinha direito aquele que vencia uma batalha, derrotando seus inimigos. Ao derrotar matando o oponente, tudo o que dantes era do derrotado ficava em posse do vencedor. Mas, além de prêmio de guerra, o despojo na bíblia tem outros significados, como: a) lançar fora, desfazer (Êxodo 33 : 6 ; Colossenses 2 : 11 ; 3 : 8); b) roubar, saquear (2Crônicas 28 : 21 ; Isaías 42 : 22 ; Naum 2 : 2 ; Lucas 10 : 30); c) resgatar (Gênesis 14 : 16 : Colossenses 2 : 15). No capítulo 14 de Gênesis, o episódio envolve roubo e resgate. Roubo por parte dos quatro reis comandados por Querdolaomer, rei de Elão e resgate por parte de Abrão que os trouxe de volta. Volto a repetir que os despojos trazidos por Abrão era de bens materiais, mantimentos, gado e pessoas. Tudo o que foi roubado (saqueado) pelo bando de Quedorlaomer.

ABRAÃO, UM TIPO DA IGREJA

Se Melquisedeque era um tipo de Cristo, sem dúvida Abrão era um tipo da igreja, pois recebeu o pão e o vinho, símbolos do corpo e do sangue do Senhor que celebramos na ceia. O despojo que Abrão trouxe, era o resgate daquilo que os reis tiranos haviam saqueado. Ao encontrar-se com Melquisedeque e ser por ele abençoado, Abrão dá-lhe o dizimo desses despojos. Alguns até reconhecem que os despojos eram compostos por pessoas, mas defendem que o dizimo que Abrão deu a Melquisedeque foi somente dos bens materiais. Mas Moisés ao escrever a história teve o cuidado de dizer que foi de TUDO, isto é, tanto dos bens materiais, mantimentos, gado e pessoas, pois este foi o despojo que Abrão trouxe. “E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo” (Gênesis 14 : 16). Qual a lição que isso nos trás?

A AÇÃO PROFÉTICA DE ABRÃO

Sendo Abrão não somente o pai dos crentes, mas uma fiel representação da igreja, ele foi em busca de resgatar seu sobrinho Ló, mas sua ação ocasionou em trazer as demais pessoas com seus bens. Esse é o papel que Jesus entregou a igreja a ir ao mundo em busca das almas perdidas que foram saqueadas e aprisionadas pelas potestades malignas. A igreja como corpo de Cristo vive uma constante batalha contra as forças do mal (Efésios 6 : 10 – 12). Sua principal missão enquanto no mundo estiver é resgatar vidas para o Senhor Jesus. O próprio Jesus que o cabeça da igreja deu o exemplo disso, pois Ele entrou em guerra contra os principados e potestades para resgatar os que crêem em sua obra redentora. "O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;" (Colossenses 1 : 13 ACF). Triunfando sobre o maligno, Jesus nos trouxe como despojo para sí. "E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo." (Colossenses 2 : 15 ACF). 

Não esquecendo que no contexto desta história, Quedorlaomer e seus aliados são uma representação dos principados e das potestades do mal, além da figura de Bera, rei de Sodoma que quando quis barganhar as almas com Abrão em troca de ouro e prata, demonstrou ser uma representação de Satanás e daqueles que estão a seu serviço que são os mercenários e falsos profetas, ."E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti."  (Gênesis 14 : 21). Pedro fala sobre eles agindo na igreja: "E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita."  (2Pedro 2 : 3).

ABRAÃO, O PAI DOS HEBREUS E DOS  GENTIOS

Abrão também é o pai dos hebreus, povo o qual Deus estabeleceu um concerto no Sinai dando-lhes a lei para segui-la. Ao dar a Melquisedeque o dizimo de tudo, vemos nesse ato uma ação profética relacionada tanto a judeus como a gentios.

Sendo parte do despojo mantimento, dele Abrão deu o dizimo representando Levi que ainda não havia nascido. Pela instauração da lei muito tempo depois, o dizimo deveria ser dado a Levi em forma de mantimento (Malaquias 3 : 10). A nação de Israel era formada de doze tribos, sendo que pela lei, todas elas tinham de dar o dízimo que era do Senhor (Levítico 27 : 30). Mas a tribo de Levi foi separada para o sacerdócio e a essa tribo foi ordenada as demais onze tribos entregarem o dízimo que era do Senhor. "Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão."  (Números 18 : 24 ACF). Como Levi ao receber os dízimos não tinha alguém maior que ele para também os entregar, Abrão os entregou antecipadamente numa ação profética a Melquisedeque, sacerdote do Deus Altíssimo. Não é assim que diz as escrituras? “E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro” (Hebreus 7 : 9 , 10 ACF).

E quanto a nós gentios? De nós gentios Deus não cobra dízimos e não autorizou ninguém a cobrá-los! Mas as almas (pessoas) que faziam parte dos despojos que Abrão deu a Melquisedeque era um ato profético da ação da igreja resgatando almas para entrega-las ao Senhor Jesus, nosso sumo-sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. Afinal, todas as almas pertencem ao Senhor. "Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá."  (Ezequiel 18 : 4 ACF).

Essa é a razão pela qual Abrão não deu dízimos de seus bens pessoais, mas de despojos de algo que não lhe pertencia e Melquisedeque como representante de Cristo os aceitou. Quando Abrão entregou o restante para Bera, rei de Sodoma testemunhou com esse ato que nada lhe pertencia. Isso também é uma alusão de que nem todos aqueles que são chamados irão ser salvos. Isaías profetizou disso quando falou do sofrimento do Messias pelas almas humanas. “Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.  Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores” (Isaías 53 : 11 , 12 ACF). Vejam que Isaías profetizou que Ele (Jesus) levaria sobre sí o pecado de MUITOS e não de TODOS.

CONCLUSÃO

Assim, concluo que o dizimo que Abrão deu a Melquisedeque foi único e singular. Não houve repetição deste ato e nem jamais haverá. Nem mesmo na lei, pois nela o dízimo era resultado do trabalho do povo hebreu que cada ano era recolhido e entregue aos levitas em forma de mantimento. E o dizimo dado a Levi na lei, expirou junto com o sacerdócio levítico e a destruição do templo. O dizimo que Abraão deu não nos serve de exemplo, como muitos defendem, porém, nos mostra uma grande lição teológica de como Deus trabalha, sendo conhecedor do passado, do presente e do futuro.

Muitos têm dificuldades em entender a doutrina do dízimo por associarem-no a finanças e dinheiro. Mas dizimo nunca foi dinheiro!

Igreja do Senhor, que dar o dizimo a Jesus? Ganhe e resgate almas para o seu reino, pois essa é a lição que o dízimo de Abraão nos dá!

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará.

53 comentários:

  1. 1Cronicas 26.27: "Dos despojos das guerras dedicaram ofertas para repararem a casa do SENHOR".

    Acho que fui bastante claro sobre o que era despojo e qual foi o despojo que Abrão trouxe da guerra, do qual deu o dizimo a Melquisedeque. O texto por você mencionado está num tempo muito distante de Abrão. Nesse tempo já havia o templo e o dízimo era obrigatório em lei, sendo ele MANTIMENTO.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde foi consagrado o dízimo recebido por Melquisedeque ?

      Excluir
    2. Consagrado o que? Onde?

      Não entendi!

      Excluir
    3. Melquisedeque fez o que com os 10% dos despojos ?

      Excluir
    4. AS bíblia não diz. Mas, segundo Flávio Josefo, renomado historiador judeu, Melquisedeque como era justo levou Abrão e todos os 318 soldados para seu palácio e os alimentou antes de seguirem jornada para Canaã. Vai ver ele usou parte desse mantimento que compunha o dízimo para os alimentar.

      Ressalto que isso é uma suposição da minha parte,pois nada há registrado.

      Excluir
    5. incluem no dizimo dos despojos ouro ,prata , dinheiro , armas etc...

      Excluir
    6. Exatamente. No caso em questão, os despojos eram tudo o que pertenciam aos habitantes de Sodoma, Gomorra, Admá, Zeboim e Zoar. Dessas cinco cidades, Quadorlaomer e seu bando levou tudo o que eles tinham e as pessoas como prisioneiros. Abrão resgatou esse despjo e dele deu 10% a Melquisedeque. O restante deu-os a Bera rei de Sodoma e não ficou com nada.

      Como você pode ver, o dizimo de Abrão foi único e não é um exemplo para voce ser dizimista.

      Excluir
    7. Em Hb 7:8 verbo presete basta nao é necessario outro

      Excluir
    8. Vamos a um pouquinho de hermenêutica.

      A carta aos hebreus foi escrita aos judeus que haviam aceitado a nova fé - a fé cristã. O escritor precisou fazer um comparativo de como era a antiga aliança com seus ritos com a nova aliança que não precisa nada do que eles faziam no passado. Vamos ao texto por você mencionado:

      Hebreus 7:8 "E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive".

      Vamos a interpretação:

      "E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem;" Certamente que o verbo está no presente, mas de quem o escritor está falando? Dos Levitas que pela lei foram ordenados receber dízimos. Vale salientar que quando a carta aos hebreus foi escrita o templo ainda não havia sido destruído e por isso, o ministério Levítico ainda vigorava.

      "ali, porém, aquele de quem se testifica que vive". De quem o escritor está falando? De Melquisedeque que recebeu o dizimo de Abrão, que inclusive pagou por Levi e também por mim.

      Excluir
    9. Ou você pensa que Hebreus 7:8 se refere aos atuais pastores?

      Excluir
  2. Se refere que esse dízimo foi entregue por um gentio a um sacerdocio indestrutivel Hb7;16-17

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Tá começando a entender. O dizimo FOI entregue. Abrão o entregou pelos gentios (a igreja) e também por Levi que nem nascido era, mas na lei deveria receber dízimos. E como Levi ao receber não tinha outro maior que ele para dar o dizimo, Abrão o pagou antes, isentando-o dessa responsabilidade. Da mesma forma ele o fez por nós gentios, pois sendo nosso pai na fé, nos justificou neste ato, antes de havermos sido formados."Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti." (Gálatas 3 : 8).

      Isto quer dizer que não necessitamos mais entregar dízimos, pois Abrão o fez em nosso lugar.

      Abraços.

      Excluir
    2. Dízimo é contribuiçao e pertence a Deus , esse meio de sustento quem ministra na igreja tem direito

      Excluir
    3. Dízimo nunca foi contribuição. Melquisedeque era rei e não precisava de dízimos de despojos de homens ímpios. Como citei, aquilo foi um ato profético com seus respectivos significados.

      Na lei quando o dizimo foi instituído, Deus o fez como principio de justiça. O dizimo deveria ser tirado da produção das terras de Israel e do rebanho alí criado. A finalidade única era sustentar os levitas e também os necessitados como órfãos, viúvas e estrangeiros. Por não ser dinheiro, o dízimo não servia para custos de despesas com templos ou sacerdotes. A manutenção do templo se dava mediante uma oferta estabelecida em lei que cada ano todo hebreu, fosse pobre ou rico deveria levar. Vide o caso da viúva que deu todo o seu sustento. Ela, por ser viúva estava isenta de dizimar, mas, por depender dos sacrifícios em favor de seus pecados que eram realizados no altar do templo, precisou levar todo o dinheiro que tinha como a lei ordenava.

      Hoje, o templo não mais existe e muito menos o sacerdócio levítico que faziam os sacrifícios, pois mudou-se o sacerdócio e com ele a lei (Hebreus 7:12).

      Excluir
    4. engano 1-Nao existe sustento sem contribuição

      Excluir
    5. engano 2- a casa de Deus continua1tm3;15 , ef1;23

      Excluir
    6. engano 3- o dízimo não era suficiente aos pobres mt6;3, at10;31 , 24;17 , rm12;8

      Excluir
    7. Se assim fosse não existiria esmolas !!!

      Excluir
    8. engano 3- o dízimo não era suficiente aos pobres mt6;3, at10;31 , 24;17 , rm12;8

      Excluir
    9. É lógico que a Casa de Deus continua. E muito melhor da que foi feita por Salomão, pois a Casa de Deus hoje é aquela que ele mesmo fez com suas mãos. Eu, você e todos aqueles que aceitam o sacrifício vicário de Cristo.

      "Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim." (Hebreus 3 : 6)

      "O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;" (Atos 17 : 24)

      "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (I Coríntios 3 : 16)

      Mas pode ter certeza que a sua contribuição ou seu "dizimo" como preferir, nunca foi para a verdadeira casa de Deus.

      Excluir
    10. esmolas e caridade ja era praticado além do dizimo

      Excluir
    11. E nenhuma dessas praticas foram abolidas !!!

      Excluir
    12. Não misture as coisas Marcelo. Não sei se você entende, ou se faz de desentendido. Vou repetir o que coloquei no final dessa postagem:

      "Muitos têm dificuldades em entender a doutrina do dízimo por associarem-no a finanças e dinheiro. Mas dizimo nunca foi dinheiro!"

      Esmola é esmola e sempre será esmola. Caridade é uma ação de quem ama e pode ser realizada com bens ou até mesmo com atitudes. Mas dizimo NUNCA FOI DINHEIRO.

      Excluir
    13. 1cor9;11-12 , Paulo era solteiro e ele jamais ensinou alguem abrir mão desse direito

      Excluir
    14. bens materiais incluem dinheiro

      Excluir
    15. http://crentefeliz.blogspot.com.br/2015/10/digno-e-obreiro-de-seu-salario-mas-qual.html

      Excluir
    16. 1cor9;11-12 , Paulo era solteiro e ele jamais ensinou alguem abrir mão desse direito

      Excluir
    17. Sintetizando. Os sacerdotes comiam das OFERTAS (não dizimo) que se punha no altar. Paulo não faz a menor alusão a dizimo em seu ensino, mas às ofertas.

      Mas uma vez repito. Não misture as coisas.

      "Muitos têm dificuldades em entender a doutrina do dízimo por associarem-no a finanças e dinheiro. Mas dizimo nunca foi dinheiro!"

      Excluir
    18. dízio de tudo é tudo bens e valores quantidade proporcional

      Excluir
    19. O de hoje que foi criado pelos pastores é sim. é de tudo mesmo. De sua casa, do seu carro, dos seus bens e principalmente do seu suado dinheiro que você rala pra ganhar com o suor do seu rosto.

      Mas o dizimo estabelecido por Deus na Bíblia NUNCA FOI DINHEIRO.

      Excluir
    20. ENTÃO NÃO ENTREGUE O DÍZIMO !!! SIGA O EXEMPLO DO LEVITA DE CHIPRE. José, um levita de Chipre a quem os apóstolos deram o nome de Barnabé, que significa encorajador, vendeu um campo que possuía, trouxe o dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos.(Atos 4:36,37)

      Excluir
    21. Mas onde está escrito que José deu dizimo?

      Ele vendeu uma propriedade e entregou o dinheiro aos apóstolos, pois sabia da transparência dos mesmos na administração dos recursos dos irmãos. Ele sabia também que aquele dinheiro serviria para matar a fome de muitos necessitados.

      Mas tenho certeza que ele não faria o mesmo se conhecesse as igrejas de hoje com seus administradores.

      Excluir
    22. Onde eu disse que José deu o dízimo ? Nem precisava estar registrado porque ele deu muito mais que o dízimo só não vê quem não quer!!! Outro exemplo é o de Jacó e que muitos ainda não entendem e com o pensamento pequeno acham que Jacó não entregou o dízimo !!! Engano !!! Jacó disse: "De TUDO que me concederes certamente te darei o dízimo" (Gn28:22) Jacó cumpriu o voto que Deus seria o seu Deus e que ele daria o dízimo por 3 razões a primeira porque ele prometeu , a segunda porque ele deu certeza que daria "certamente te darei o dízimo"(Gn28:21-22) (Ex3:6) E a terceira porque Deus não se esqueceu do voto que Jacó fez e Deus respondeu ao seu voto.(Gn31:5) (Gn35:5) (Gn35:2-3) Jacó disse: "De TUDO que me concederes certamente te darei o dízimo" (Gn28:22) O que era o Fruto do trabalho de Jacó(Gn31:42) Dinheiro (Gn33:18:19) Bens (Gn31:17-18) gerou Riqueza (Gn30:43)

      Excluir
    23. Não foi somente José, muitos outros também deram mais que 10%, inclusive Ananias e Safira que deram parte do que haviam prometido. Mas as doações que aconteceram no inicio da igreja nada tinha a ver com dizimo, pois os irmãos doavam o que tinham sem constrangimento e não por força de uma lei. E como eu bem frisei, tanto José, como os demais irmãos contribuíam pois viam a integridade e idoneidade dos apóstolos na administração daqueles bens. Os apóstolos não se aproveitavam da bondade dos irmãos, mas repartiam as contribuições com os que tinham necessidade. Isso foi notório que a atitude deles agradou a Deus que fez com que a igreja caísse na graça do povo, onde todos os dias eram acrescidos novos membros a igreja.

      Mas repito: Tenho certeza que nem José ou algum outro irmão, nem mesmo Ananias e Safira seriam loucos de venderem suas propriedades e entregarem nas mãos dos lobos que hoje falsamente se dizem ser apóstolos, bispos, pastores, etc.

      Agora, quanto a Jacó, você citou algo interessante. Jacó barganhou com Deus e prometeu dar o dizimo de tudo. E Jacó cumpriu o que prometeu. E o mais interessante é que você vai mais além, dizendo que Jacó deu dinheiro como dizimo. Onde você achou isso? A bíblia mostra Jacó dando o seu dízimo, mas não fala em dinheiro.

      Vou escrever um artigo sobre isso, intitulado O DIZIMO DE JACÓ. Mas por enquanto não vou revelar. Se ficou curioso, vai lá, estuda a bíblia e achará que Jacó deu sim o dizimo de TUDO, conforme prometeu.

      Excluir
    24. Onde eu disse que Jacó deu dízimo como dinheiro ? Tenha sinceridade !!! Apenas eu disse "O que era o Fruto do trabalho de Jacó(Gn31:42) Dinheiro (Gn33:18:19) Bens (Gn31:17-18) gerou Riqueza" (Gn30:43) Há uma diferença muito grande do que eu afirmo e as suas acusações levianas , seja sincero nas suas palavras , vc erra colocando palavras que eu não disse!!! E declara coisas coisas como verdade absoluta e que não está escrito , Felizmente não sou eu e não sei fazer isso(Dt29:29)

      Excluir
    25. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.(1 Cor3:11-14) Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.(1 Cor 10:31,32)

      Excluir
    26. "De TUDO que me concederes certamente te darei o dízimo" (Gn28:22) O que era o Fruto do trabalho de Jacó(Gn31:42) Dinheiro (Gn33:18:19) Bens (Gn31:17-18) gerou Riqueza (Gn30:43)". Não foi o que disse?

      O dinheiro poderia ser fruto do trabalho de Jacó, como por exemplo, resultado da venda de parte de seu rebanho que conquistou quando trabalhou com Labão, o que é mais provável, pois a referencia citada por você está muito longe do que aconteceu com Jacó na casa de Labão, quando Deus o abençoou.

      Então, sou eu que sou leviano?

      Abraços.

      Excluir
    27. E quanto ao dizimo que Jacó deu está escrito sim. Procure na bíblia, pois está tudo lá.

      Excluir
    28. O seu problema é que quando a bíblia cita vários versículos sobre o dízimo de TUDO vc sempre questiona e diz que esse TUDO era só alimentos o que não é verdade , quero resaltar que a amplitude do dízimo de TUDO pode significar muitas coisas como já disse proporção justa 10% algo de valor , bens etc... etc... Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.(1 Cor3:11-14) Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.(1 Cor 10:31,32)

      Excluir
    29. E você precisa entender que que Abrão e Jacó deram um dizimo de TUDO, não foi porque Deus os cobrou deles. Eles foram voluntários em o fazer. No caso de Jacó foi por pura barganha e falta de fé. Mas quando o dizimo foi estabelecido conforme a vontade de Deus, este não foi de tudo, mas de mantimentos e produtos da terra de Israel exclusivamente. O dizimo estabelecido como mandamento na lei visava o atendimento do levita, da viúva do órfão e do estrangeiro, ou seja, Deus estabeleceu o dizimo como produto da terra como uma causa justa. O que não acontece com o dinheiro que você dá enganado pensando ser dizimo.

      Mas você está correto quando diz:"Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo". Embora, haja esse aconselhamento nas escrituras, contudo a igreja católica foi contra e mudo o que Deus havia estabelecido. O dizimo que era alimento ela transformou em dinheiro e as suas filhas adotaram esse costume até hoje.

      Mas a hora dela está vindo e de todos aqueles que seguem seus ensinos:

      Apocalipse 17.1,2:
      "1 E VEIO um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;
      2 Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição".

      Apocalipse 19.2,3:
      "2 Porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua prostituição, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.
      3 E outra vez disseram: Aleluia! E a fumaça dela sobe para todo o sempre".

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí está Marcelo o estudo sobre o dizimo de Jacó. Leia com bastante cuidado analisando, se possível as referências.

      http://crentefeliz.blogspot.com.br/2015/12/o-dizimo-de-jaco-para-quem-ele-entregou.html

      Fico no aguardo das refutações.

      Excluir
    2. AS NECESSIDADES SÃO EM EM ESCALA MUNDIAL.

      Excluir
  4. Melquisedeque era a preexistência de Jesus Cristo

    http://portugues.ucg.org/estudos/quem-e-deus/um-misterio-solucionado-a-identidade-de-melquisedeque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito na teologia que Melquisedeque era Deus encarnado "Teofania" , e também não acredito que era Jesus Cristo encarnado "Cristofania" , Acredito que o Sacerdócio da ordem de Melquisedeque é uma ordem de Sacerdócio eterna e indestrutível(Hb7:16-17) e Melquisedeque um homem de fé maior que Abraão(Hb7:7) e recebeu o dízimo de Abraão(Hb7:8)(Hb7:1) No primeiro caso, quem recebe o dízimo são homens mortais;que morrem(QUEM PERTENCE AO Sacerdócio de Arão Levítico MINISTROS LEVITAS) no outro caso é aquele de quem se declara que vive.(Hb7:8) nesse caso quem recebe o dízimo é : (QUEM PERTENCE AO Sacerdócio da ordem de "Melquisedeque" JESUS CRISTO) Note que são 2 ordens de Sacerdócios diferentes e a Ordem de Sacerdócio de Melquisedeque é superior (Hb7:17) E nesse caso não há suspensão ou abolição do dízimo dessa ordem de sacerdócio como alguns "abolicionistas do dízimo" querem fazer. Porque toda ordem de Sacerdócio "Levítica ou de Melquisedeque" designada por Deus na bíblia existe o dízimo. Melquisedeque não era Hebreu nem da terra de Ur dos Caldeus(Hb7:6) A cidade de Jerusalém(Salém) se encontra praticamente na região central do antigo Canaã, nas montanhas com uma altitude de 800 metros. A terra de Canaã, se encontrava a cidade de Jerusalém, onde habitavam os Jebuseus. Que somente mais tarde Davi com uma estratégia de guerra conquista Jerusalém, tornando-a capital, política e religiosa com a construção do Templo de Jerusalém. Conclusão: Abraão depois que foi chamado por Deus obedecia o Torá oral , o Torá oral originalmente foram transmitidos de maneira oral de geração a geração (Gn26:5) (Gn12:1) Assim como Melquisedeque também obedecia o Torá oral se não fosse assim o próprio Melquisedeque não seria Sacerdote do Deus altíssimo.(Hb7:1) (Hb7:6) ou seja alguém abaixo de Deus subordinado a ele Deus.

      Excluir
    2. Olá Marcelo,

      Eu não falei em momento algum que Melquisedeque fosse a encarnação de Deus ou de Cristo. Falei sobre TIPOLOGIA. Sabes o que é isso?

      Agora, se Jesus na ordem de Melquisedeque recebe dizimos, por quem é que os recebe se em momento algum Ele falou sobre isso ou autorizou alguém a recebê-lo em seu Nome como os levitas o eram no pacto que foi superado?

      Será que Ele autorizou Edir Macedo, RR Soares, Silas Malafafia, Agenor Duque para isso? Se foi quero a cópia da autorização reconhecida em cartório.

      Excluir
    3. Reginaldo Ramos , ler com atenção e se vc notar a minha resposta foi bem legível para o Anônimo e a postagem que fiz foi uma refutação referente a esse link que ele postou http://portugues.ucg.org/estudos/quem-e-deus/um-misterio-solucionado-a-identidade-de-melquisedeque Não fiz menção ao assunto dízimo , Melquisedeque , Edir Macedo, RR Soares, Silas Malafafia, Agenor Duque me referindo a vc ou a sua pessoa. Porque já sei muito bem que vc pensa sobre isso. Mas tenho o direito de ter o meu ponto de vista com outras pessoas ou a maioria das pessoas com o assunto dízimo. A liberdade de expressão com outras pessoas não é crime.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Parte 1) Anônimo , O QUE CONTÉM O DÍZIMO "DE" TUDO DOS DESPOJOS ? armas de guerra , bens , carros , cavalos , carruagens , jumentos , dinheiro , objetos preciosos , riquezas , jóias , equipamentos , objeto , utensílio , terras , servos , cidade , ouro , prata , bronze , (1Cr26:27) (Js6:19) (Js22:8) (Jz8:24-26) (Jz5:29) (Jz9:45) (Hb7:4) Porventura não tomas posse daquilo que o teu deus Camos te concede? Ora, do mesmo modo tomaremos posse "de" tudo o que o nosso Deus, nos deu.(Jz11:24) A bênção do SENHOR produz riqueza e não provoca sofrimento algum.(Pv10:22)
      O QUE CONTÉM O DÍZIMO "DE" TUDO ? "Tudo" significado É a maior quantidade possível "de coisas" o que é importante, essencial; o que "de" fato conta. "Quanto" pode ser quantidade "de": dinheiro "Quanto" pode ser o valor "de": dinheiro "Possuo ou tenho" o valor "de": dinheiro , produtos da lavoura , fruto das árvores , todo o rebanho , vinho , azeite , mel , ouro , prata , bronze , objeto , utencílio , ou "de"bens(Lc18:12) (Lv27:30)
      O QUE CONTÉM O DÍZIMO "DE" TUDO "DAS" COISAS CONSAGRADAS AO SENHOR ? Os filhos de Israel e de Judá que habitavam nas cidades de Judá também trouxeram o dízimo "de" bois e "de" ovelhas, "e o dízimo "das" coisas dedicadas que foram consagradas ao Senhor seu Deus," e depositaram-nos em montões.(2Cr31:6) Todavia, nenhuma "coisa consagrada ao Senhor por alguém, daquilo que possui," seja homem, ou animal, ou campo da sua possessão, será vendida nem será remida; toda coisa consagrada será santíssima ao Senhor. (Lv27:28)
      O QUE CONTÉM O DÍZIMO (DÉCIMA PARTE) DA CIDADE QUE DESABOU NESSE TERREMOTO ? Naquele momento, houve um grande terremoto e desabou a décima parte "da" cidade. Sete mil pessoas morreram nesse terremoto, e os sobreviventes ficaram aterrorizados e expressaram glória ao Deus dos céus. (Ap11:13) Exemplo: Ora , 10% "da" cidade desabou e 7000 pessoas morreram , 90% da cidade não desabou e restaram 63.000 sobreviventes que ficaram aterrorizados em um total de 70.000 pessoas que moravam ou estavam na cidade. Consequentemente 10% das pessoas morreram.
      A preposição "de" , "das" é um desses conectivos e se presta a ligar palavras entre si num processo de subordinação denominado regência.
      1) relaciona palavras por subordinação e expressa os sentidos:
      2) ligando dois substantivos (ou equivalentes), diretamente ou com auxílio de verbos de ligação, adquire os sentidos: Exemplo: O dízimo "de" dinheiro ou "em" dinheiro não é pecado. O dízimo "de" tudo não é pecado. O dízimo "das" coisas consagradas ao Senhor também não é pecado. Observe que o dízimo de "TUDO" não é só alimento e não é só mantimento , concordo que o dízimo não é e nunca foi dinheiro porque o dízimo é "uma medida de cálculo" mas o dízimo é e pode ser "de" dinheiro ou pode ser "em" dinheiro e não é pecado.

      Excluir
    3. Parte 2 final) Anônimo , Paulo abriu mão do seu direito de ser sustentado pela igreja de livre e espontânea vontade porque alguns não reconheciam Paulo como apóstolo e ele não queria causar nenhum tipo de impedimento ao evangelho(1Co9:2-3) (1Co9:12) (1Co9:18) (1Co10:29) (At9:15) (2Tm1:11) Mas veja que ele depois precisou recebeu auxílio de igrejas ,(Fp4:18) sem contar com as viagens de navio e outras viagens em favor do evangelho.(At13:4) Paulo e Barnabé eram solteiros (1Co9:5) e eles também nunca ensinaram nenhum Ministro casado e com família constituída a abrir mão do seu direito de serem sustentados pela igreja.(At13:2) Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados se alimentam com o que pertence ao templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar? Assim, o Senhor também ordenou aos que proclamam o evangelho, que igualmente vivam do evangelho.(1Co9:13-14) Note que Paulo faz uma analogia dos que administravam no templo se alimentavam do que pertencia ao templo(Note que os Levitas recebiam dízimos que pertencia ao templo Ne10:38-39 Ne13:10-11) e dos que serviam diante do altar(Os Sacerdotes Levitas participam do que é oferecido no altar.) Se "outros" têm o direito de ser sustentados por vós,(povo de Deus no templo) não o temos nós(Ministros do Evangelho) em maior medida? Quem são os "outros" que Paulo declara aqui ? Seguramente são os Sacerdotes e os Levitas pois eles ministravam e eram sustentados pelo (povo de Deus no templo) E qual é a "medida" que Paulo diz ? Seguramente a "medida" é o dízimo , pois tanto os levitas recebia a medida do dízimo e os Sacerdotes também recebiam a sua medida de sustento e o dízimo dos dízimos.(Lv27:32) (Nm18:26) (Nm10:38) O Ministro que vive do evangelho tem que ter direito ao sustento , tem que ter medida de sustento e receber a parte que lhe é devida(1Co9:9-10) e pode receber bens materiais(1Co9:11) Perceba que Paulo já era discípulo(cristão) quando citou a Lei(1Co9:9-10) (At18:9) (Rm1:1) E ele enfatiza que é o próprio Deus é quem se preocupa com o sustento dos Ministros do evangelho.(Tt1:7) (1Co4:2) Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, "Paulo dedicou- se inteiramente à palavra," testificando aos judeus que Jesus era o Cristo. (At18:5) (At20:21) Paulo é chamado apóstolos dos gentios porque levou a mensagem de Cristo sobretudo às populações fora de Israel, aos pagãos, aos gregos e romanos, a não-judeus. Abraço !

      Excluir