Páginas

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Dízimo - O que era e o que não é




Dízimo é uma doutrina Bíblica? Sim!
É um mandamento de Deus? Sim
É para todos os filhos de Deus obedecerem? Não!
E por que não? Apesar de ser uma doutrina e um mandamento de Deus, o dízimo não é para o crente salvo em Cristo praticar, pois este foi uma obra da lei dada aos judeus exclusivamente. Assim como as demais ordenanças do velho testamento que totalizavam 613 preceitos, o dízimo como lei teve o seu cabal cumprimento por Cristo na cruz que "Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz," (Efésios 2:15).

É notório que quase por unanimidade os líderes das instituições religiosas defendem essa prática como necessária, alegando que o dizimo é essencial à manutenção do reino de Deus e que sem ele a igreja pararia sua missão. Por outro lado, há os que contestam, pois, pela Bíblia, entendem e crêem que o dizimo, como sendo uma obra da lei, foi por Cristo cumprida e conseqüentemente anulada (2Cor 3:14; Hb 8:13).

Tais discussões e alguns fatos que aconteceram em minha vida de cristão obrigaram-me a buscar conhecimentos sobre esse assunto e, por isso passei a pesquisar aprofundadamente sobre esta doutrina, a qual posso dizer que não é polêmica, mas sim mal ensinada. Na verdade, quando se fala de dízimos, não há um ensino aprofundado sobre isso nas igrejas, e quando o tem, são parciais, não levando em conta o que realmente a Bíblia diz sobre o tema. Alguns líderes até se abstém de falar sobre isso e, por essa omissão, abrem precedentes para o questionamento desse ensino.


A Bíblia, nossa única regra de fé e prática nos ensina de forma bem clara e elucidativa sobre este assunto, contudo, é de vital importância que conheçamos o assunto em suas raízes, para não corrermos o risco de estarmos combatendo contra a Palavra de Deus, sabendo que se assim o fizermos, prestaremos contas diante do justo juiz e poderemos até mesmo ser condenados vindo a ser vetada nossa entrada no reino dos céus (Apoc. 22:18,19).

O Dízimo tem como origem a palavra hebraica ESSER, que quer dizer dez. Do latim decimu (a décima parte), veio para o português com o nome de dízimo.  

O DIZIMO NA HISTÓRIA

Enganam-se os que pensam que o ato de dizimar começou com o patriarca Abraão, pois estudos sobre o assunto revelam que o ato de dizimar era um costume entre as nações pagãs. Abraão quando foi chamado por Deus era pagão (gentio), e como tal, certamente havia aprendido determinadas práticas como o ato de dizimar que já era um costume entre os povos da antiguidade, como os gregos e os chineses, onde os reis se utilizavam dessa prática para aumentarem seus rebanhos e fazendas. O dízimo era uma forma de imposto cobrado pelos monarcas antigos.

Na Grécia, por exemplo, vemos os dízimos incluídos nos escritos de Heródoto. Esse homem, conhecido como o pai da história, foi um historiador grego que viveu de 484 AC até 420 AC. Em seus escritos, Heródoto narrou acontecimentos envolvendo povos como gregos, egípcios, fenícios entre muitos outros. O dízimo citado por Heródoto era muito semelhante ao de Abraão, visto que se tratava de despojos de guerra. 

Logo abaixo estão dois trechos dos escritos desse historiador:

Heródoto 1.89- “... exijam de tuas tropas os despojos, sob o pretexto de que é preciso consagrar a décima parte a Júpiter.Heródoto 9-80 Calíope- "A décima parte desses despojos foi destinada aos deuses... Separada a décima parte dos despojos, foi o resto distribuído aos guerreiros, a cada um segundo o seu merecimento... As Pausânias coube também uma décima parte dos despojos, incluindo mulheres, cavalos, dinheiro (talentos), camelos e várias outras preciosidades."

Os Fenícios e cartagineses também tinham a prática de dizimar e na antiga Grécia, mercadores, davam os dízimos de seus lucros a Hércules. Hércules era um deus da mitologia grega, suposto filho de Zeus e da humana Alcmena.

Persas e babilónios também davam dízimos. Fenícios do século 14 A.C, também dizimavam, pois em Ungarit na Felícia foi achado relatos dessa prática. Na Mesopotâmia no período sumério, dizimistas davam dízimos nos templos.

Egípcios e romanos também davam dízimos. Os dízimos dos egípcios, não tem a ver com a quinta parte exigida em Gênesis 47.24: ”Das colheitas dareis o quinto a Faraó, e as quatro partes serão vossas, para semente do campo, e para o vosso mantimento e dos que estão em vossas casas, e para que comam as vossas crianças”.
Estela Famine
A estela famine (estela da fome), é um monumento egípcio em pedra, datada de 380 A.C. (foto ao lado). Composta de 32 colunas gravadas, nela está registrado o dízimo sendo cobrado na cidade portuária de Naukratis. Dois dos textos escritos revelam o seguinte:
"Todos os pescadores, os caçadores, que capturam pássaros, peixes e armadilhas e todos os tipos de jogo, e todos os que Iions armadilha no deserto, deu-lhes exata de um décimo do exame de todos estes, e todos os animais jovens nascidos do fêmeas nestas milhas [em sua totalidade].
"Um dará os animais marcados para todos os holocaustos e sacrifícios diários, e um deles deve dar um décimo de ouro, marfim, ébano, madeira alfarrobeira, ocre... todos os tipos de madeira..."

Evidências dos dízimos entre povos antigos são inquestionáveis. Quase em toda sua totalidade de relatos, sempre se tratando de alimentos e produções agrícolas, mas nunca em dinheiro como é também em toda a Bíblia Sagrada.


O DÍZIMO NA BÍBLIA

Na história bíblica sabemos que foi Abraão quem iniciou a prática de dar dízimos, e como vimos acima, ele o fez por ser uma prática comum nas nações gentias, de onde ele também saiu ao ser  chamado por Deus (Gn 12:1). Contudo, o dizimo que Abraão deu não é um exemplo para que nós, que pela fé somos seus descendentes, possamos imitá-lo, pois ele deu um dizimo de sangue, ou seja; Abraão matou cinco reis e dos despojos espoliados destes reis, deu a décima parte a Melquisedeque e o restante os deu ao rei de Sodoma, não ficando com nada (Gn 14:20-24). Apesar de Abraão ser muito rico, proprietário de fazendas e tendo muitos empregados, ele não deu os dízimos do que possuía. Também, não podemos dizer que Abraão foi dizimista, pois ele praticou esse ato uma única vez, quando cruzava os domínios de Melquisedeque que além de sacerdote era rei. Naquela época era costume ou até mesmo uma regra para um estrangeiro ter de pagar pedágio ou imposto ao rei, quando fosse preciso passar pelos seus domínios; fato que levou Abraão a fazê-lo sem ser mandado por Deus.

O DÍZIMO NA LEI – SEU PROPÓSITO

Ao estabelecer as leis ao povo de Israel, o Senhor JEOVÁ determinou a este povo que somente após tomarem posse da terra que haviam de conquistar é que eles haveriam de dar os dízimos daquilo que a terra produziria na forma de cereais e das primícias dos rebanhos.

Na instituição do dízimo como Lei, observamos três objetivos principais, pelos quais Deus o constituiu como regra para os Israelitas:

SUSTENTO DOS LEVITAS: 

Os levitas (descendentes de Levi) foram os únicos que não receberam herança em Israel, quando na repartição da terra conquistada. Isto porque, o Senhor, muito tempo antes, quando ainda eles peregrinavam no deserto, os separou para um serviço especial que era cuidar do Tabernáculo e de tudo quanto pertencesse a esse (Números 1:50). Mas adiante, vemos Deus separando essa tribo para o serviço sacerdotal e essa escolha se deu quando Finéias, filho de Eleazar que era filho de Arão o sacerdote, tomou uma atitude radical, quando exterminou a Zimri que havia profanado o arraial dos israelitas com Cosbi a midianita. Essa atitude agradou sobremaneira ao Senhor que prometeu que ele e sua descendência teriam a aliança do sacerdócio perpétuo (Números 25:7-13). Em Êxodo 6:25 Arão, Eleazar e Finéias são mencionados como os cabeças dos pais dos levitas, segundo suas famílias. Porém, tal responsabilidade os impedia de possuir qualquer tipo de patrimônio ou exercer qualquer outro tipo de atividade que não fosse o cuidado pelo lugar de adoração que era o tabernáculo e a intercessão em favor do povo de Israel. Assim, pelo fato de eles dedicarem a vida e o tempo integral nas coisas sagradas, o Senhor determinou que o sustento deles adviria das demais tribos (seus irmãos) sob a forma de dízimos, que seria justamente a décima parte (10%) de toda a colheita produzida e também e do gado.


O SUSTENTO DOS SACERDOTES:  

Como vimos, os levitas eram os responsáveis por receber todos os dízimos de seus irmãos, pelo fato de realizarem, praticamente todo o serviço pesado na casa do Senhor (Números 4:1-49). Como superintendente dos levitas estava o sacerdote, filhos de Arão (que também eram levitas). De igual modo, estes deveriam ser participantes destas dádivas, uma vez que eles também não poderiam ter bens e/ou propriedades. Estes deveriam dedicar-se integralmente na obra de Deus, dando atendimento espiritual e também material ao povo.

Os sacerdotes deveriam receber o sustento dos levitas que ao receberem os dízimos do povo, deveriam separar a décima parte de todo o dízimo recebido. A décima parte do dízimo chamava-se dízimo dos dízimos (também conhecido como ofertas alçadas). Esta era a parte que cabia ao sacerdote. "Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR, os dízimos dos dízimos." (Números 18.26). O judeu não deveria entregar seus dízimos aos sacerdotes, mas aos levitas unicamente, pois somente a eles Deus determinou entregarem os dízimos. "Assim também oferecereis ao SENHOR uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do SENHOR a Arão, o sacerdote."  (Números 18: 28).

O CUIDADO COM OS NECESSITADOS: 

Embora hoje, poucos ousem falar nesse assunto, os dízimos foram estabelecidos como regra aos hebreus como uma forma de também cuidar dos necessitados, como: órfãos, viúvas e até os estrangeiros. O dízimo foi estabelecido como um princípio de igualdade entre os hebreus. Quem tinha posses dizimava e o que nada tinha e nem dizimava participava das bênçãos dos dízimos. Isso só nos mostra o grande amor de Deus e o cuidado pelos menos favorecidos na antiga aliança. Por essa razão é que Jesus censurou os escribas e fariseus (Mt 23:23), quando estes tentavam se justificar diante de Deus somente por dar o dizimo da hortelã, do endro e do cominho, mais não cumpriam o principal da lei, que era exercer a justiça, a misericórdia e a fé. 

Lendo o Antigo Testamento atentamente, vemos que Deus mostra um cuidado todo especial com essa classe de pessoas: Não perverterás o direito do teu pobre na sua demanda... Também não oprimirás o estrangeiro; pois vós conheceis o coração do estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito. Também seis anos semearás tua terra, e recolherás os seus frutos; Mas ao sétimo a dispensarás e deixarás descansar, para que possam comer os pobres do teu povo, e da sobra comam os animais do campo. Assim farás com a tua vinha e com o teu olival” (Êxodo 23.6; 9-11).

"E, quando teu irmão empobrecer, e as suas forças decaírem, então sustentá-lo-ás, como estrangeiro e peregrino viverá contigo."  (Levítico 25 : 35).

Quando entre ti houver algum pobre, de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre; Antes lhe abrirás de todo a tua mão, e livremente lhe emprestarás o que lhe falta, quanto baste para a sua necessidade. Guarda-te, que não haja palavra perversa no teu coração, dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão; e que o teu olho seja maligno para com teu irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao SENHOR, e que haja em ti pecado. Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o SENHOR teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão. Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra”. (Deuteronômio 15.7-11).

O SENHOR ao inspirar o profeta Malaquias a falar sobre a questão do roubo que estava acontecendo em relação aos dízimos, primeiramente ele acusa os sacerdotes de haverem se desviado do caminho, profanado e violado a aliança e, por não guardarem o mandamento do SENHOR, fizeram que também outros tropeçassem na lei (Ml 2:1-9). Eles passaram a ser desprezíveis e um mau exemplo para toda a nação. Por essa razão que Israel passou a reter os dízimos, justamente pela má administração dos sacerdotes, pois eles se apossaram de algo que não lhes pertencia, pois os dízimos eram para serem administrados pelos levitas, a fim de que não faltasse mantimento na casa de Deus, pois o dízimo como alimento que era, deveria ser repartido com os necessitados. Por isso, diz o SENHOR aos sacerdotes: E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos” (Ml 3:5).

O roubo pelo qual Deus se sentia lesado era justamente pelo motivo de os dízimos e as ofertas não estarem sendo administrados para o fim os quais Deus os havia destinados, que era o sustento dos levitas e dos necessitados. Lendo Neemias capítulo 13, compreendemos a razão desse roubo, onde o sacerdote Eliasibe, aquele que deveria zelar pela lei e pela casa do SENHOR, profanou-a ao ceder uma câmara do templo para servir de aposento para seu genro o amonita Tobias que se casara com sua filha. Este casamento foi outra violação da lei do SENHOR, pois Tobias não pertencia a linhagem santa e foi aquele que quis a todo custo atrapalhar os trabalhos de Neemias nas reconstruções dos muros de Jerusalém; e que na ausência deste, junto com seu sogro sacerdote, se aproveitou para usufruir daquilo que era de direito dos levitas e necessitados – o dízimo e as ofertas. Uma vez morando no templo, não custou nada para Tobias e seu sogro, o sacerdote Eliasibe roubarem a Deus, apossando-se dos dízimos e das ofertas. Sem terem o que comer, os levitas tiveram de abandonar o templo e sair a procura de trabalho para seus sustentos, o que pela lei eram proibidos, pois Deus os havia separado para assistir continuamente na casa de Deus e por esse ofício, serem mantidos pelos dízimos e ofertas, que convém dizer não era dinheiro, mas mantimento - comida (Deut 14:22-29).

Na defesa do dizimo como dinheiro na era atual, alguns tentam se justificar alegando que o povo de Israel não dizimava com dinheiro pelo fato de serem nômades, a caminho da terra prometida. E, como tais, não possuíam dinheiro, porém usavam seus bens (no caso o rebanho e a própria comida) como moeda de troca. A luz da bíblia, essa tese é lançada por terra, pois por determinação do próprio Deus, os israelitas só deveriam começar a dizimar quando já estivessem de posse da terra (Dt 12:1-12). E, também o dinheiro não era aceito como dizimo, conforme preceitua o Senhor em Deuteronômio 14:22-26: “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo. E, perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR teu Deus todos os dias. E, quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o SENHOR teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR teu Deus te tiver abençoado;  Então vende-os, e ata o DINHEIRO na tua mão, e vai ao lugar que escolher o SENHOR teu Deus;  E aquele DINHEIRO darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa”;

Convém ressaltar que os dízimos eram entregues uma vez por ano e não todos os meses (Deut 14:22). E a cada três anos, havia o ano dos dízimos, pois neste ano havia uma solenidade especial, onde o próprio dizimista administrava o seu dizimo como segue: “Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas; Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o SENHOR teu Deus te abençoe em toda a obra que as tuas mãos fizerem” (Deuteronômio 14:28,29).

 “Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem” (Deuteronômio 26:12).

Também, a cada sete anos, que era o ano da remissão, o povo ficava isento de dizimar, pois, uma vez que os dizimo se referiam ao fruto da terra, eles não poderiam colher para dá-los, pois no sétimo ano a terra deveria descansar. O que a terra produzisse deliberadamente deveria servir de alimento para seu proprietário, empregado, órfãos, viúvas e estrangeiros, mas os dízimos deste não deveriam ser tirados (Lv 25:6).

Repartir o dízimo com o necessitado era um ato tão nobre que o Senhor ordenou aos judeus fazerem uma oração após haverem repartido-os com eles. Vejam a linda oração do dizimista e no que ela consistia: Deuteronômio 26:12-15: Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;  E dirás perante o SENHOR teu Deus: Tirei da minha casa as coisas consagradas e as dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão e à viúva, conforme a todos os teus mandamentos que me tens ordenado; não transgredi os teus mandamentos, nem deles me esqueci;  Delas não comi no meu luto, nem delas nada tirei quando imundo, nem delas dei para os mortos; obedeci à voz do SENHOR meu Deus; conforme a tudo o que me ordenaste, tenho feito.  Olha desde a tua santa habitação, desde o céu, e abençoa o teu povo, a Israel, e a terra que nos deste, como juraste a nossos pais, terra que mana leite e mel”.

Não encontramos promessas de bênçãos de prosperidade na Bíblia para quem fosse “dizimista fiel”. Aliás, nem mesmo o termo “dizimista” encontramos na Bíblia e muito menos “fiel”, pois o judeu levava o dízimo uma vez ao ano, ao lugar que Deus determinava. Para ser um “dizimista fiel”, a luz da Bíblia, precisaríamos ser judeus, pois esta ordenança foi para eles e, além do mais, precisaríamos levar os frutos de nossas produções agrícolas e as primícias do rebanho e a grande maioria dos crentes não são judeus e vivem do salário de seus trabalhos e o dízimo não era aceito em dinheiro. A prosperidade de fato sempre esteve relacionada ao ato de se ajudar o necessitado e isso tanto no Velho como no Novo Testamento (Sl 41:1-3; Sl 112; 2Cor 9:6-10). Também, as maldições prometidas para quem não era fiel nos dízimos e nas ofertas estava exclusivamente vinculada ao povo judeu que vivia da agropecuária e cujo devorador que era uma espécie de gafanhoto, assolava as plantações destes. 

Vale ressaltar que esse devorador nunca foi demônio, como muitos acreditam e que se tornou mais poderoso que Jesus, pois segundo alguns defendem, não existe oração, jejum, campanha e muito menos o Nome de Jesus pode expulsá-lo da vida do infiel nos dízimos. Isso é heresia e eu, por falta de entendimento muito preguei isso, mas sei que Deus não levou em conta o tempo da minha ignorância (At 17:30). Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Rom 8:1). A igreja de Cristo está isenta das práticas verotestamentária, pois ela já foi abençoada com toda a sorte de bênçãos nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 1:3).

DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO?

Alguns mestres defendem e ensinam que Jesus aprovou a prática do dízimo no Novo Testamento, pelo que está escrito em Mt 23:23: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas”

Se nos apegarmos isoladamente ao texto em voga, somos tentados a concordar que de fato Jesus está dando seu aval a prática do dizimo na Nova Aliança. Contudo, a Bíblia não se contradiz, e ela mesma nos ensina que Jesus não veio ab-rogar a lei, mas cumpri-la (Mt 5:17). Embora os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João façam parte do cânone do Novo Testamento, devemos entender que nesse tempo a lei ainda vigorava, pois o Novo Testamento de fato só teve início com a morte de Jesus. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?” (Hb 9:16,17)

Em todo o seu ministério terreno Jesus cumpriu toda a lei, pois para isso Ele veio (Gl 4:4). A sua morte foi o cumprimento dessa lei, pois, Jesus foi condenado à morte de Cruz como um malfeitor sem o ser. Jesus se fez maldito por mim, morrendo em meu lugar e a lei que Ele veio cumprir determinava que todo maldito deveria ser pregado no madeiro. "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;" (Gálatas 3:13). O sangue dEle derramado também foi o cumprimento da lei. "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão." (Hebreus 9:22).

Voltando a Mateus 23:23, vemos Jesus censurando os escribas e fariseus por tentarem se justificar diante de Deus pela prática do dízimo, mas não observando o principal da lei que era exercer a justiça, a misericórdia e a fé. Jesus ainda disse que eles deveriam primeiramente exercer estas últimas (justiça, misericórdia e fé) e não omitir aquelas (dízimo), pois eles eram judeus que estavam debaixo da lei e, como tais obrigados a cumpri-la. Notemos que Jesus estava falando com fariseus e a Sua igreja ainda não havia sido inaugurada, o que se deu após a sua morte e ressurreição já no tempo da graça (At 2:1-4). Infelizmente, aquilo que para Jesus é mais importante na lei continua não sendo praticado hoje, pois por causa desse costume, muitas ovelhas estão feridas e fora do redil sem ter quem as busque e as sare (Jo 10:12,13; Ez 34:4,5).

Por isso, nós, como igreja, o rebanho do sumo-pastor precisamos entender que o dízimo como lei deixou de existir na cruz, mas seus valores e princípios permaneceram, ou pelo menos deveriam permanecer em nós que somos hoje a IGREJA - o Israel espiritual de Deus. É notório que a igreja recém-inaugurada por Jesus não dava dízimos nos moldes da lei. Não encontramos registros dessa prática no Novo Testamento. Contudo vê-mo-la sim, cumprindo e observando sem legalismos os princípios pelos quais Deus o estabeleceu na lei, conforme lemos em Atos 2:44,45; 4:34: “E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister” ... Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos”.

Devemos lembrar que Jesus falou que quando Ele vier para julgar os justos e os injustos, o Seu julgamento será justamente pelo principio acima estabelecido: “Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;   Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;  Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.  Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?  E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?  E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?  E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.  Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;  Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.  Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?  Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.  E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna” (Mateus 25:34-46).


Muitos que por conhecerem a Verdade, conforme ela está escrita, não dão dízimos por saberem que tal prática não é mais aceitável na Nova Aliança que Cristo estabeleceu por Seu sangue. Aqueles que por ignorância por um tempo praticaram e deixaram de fazê-lo após descobrirem que estavam errados perderam amigos e hoje são classificados de hereges, apóstatas e/ou seguidores do demônio, assim como Lutero o foi por ter rompido com o romanismo. Contudo, esses continuam a contribuir voluntariamente e com alegria (2Cor 9:7), segundo sentem no coração, pois assim a lei da liberdade em Cristo que nos resgatou da maldição da Lei nos ensina (Tg 1:25). Ainda assim, estes sofrem represálias e são impiedosamente julgados de ladrões e infiéis,  por aqueles que deveriam ser observadores da lei, mas que se colocaram como juízes neste particular e não usam de misericórdia (Tg 4:11)

“Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós (Mt 5:11,12).

Nós como igreja salva pelo sacrifício perfeito de Cristo que se entregou por nós, estamos libertos do jugo da lei, tais como: a circuncisão que foi um mandamento para Abraão e sua descendência antes da lei (Gn 17); o sábado que também foi um mandamento e, por conseguinte, livres de praticarmos o dízimo que também sendo uma obra da lei foi abolido por Jesus com as demais ordenanças (Col 2:14).

Aqueles que foram libertos por Cristo, não mais estão presos no jugo de uma regra de porcentagem fixa estabelecida por lei, como era na Antiga Aliança; mas pela graça, estão livres para contribuir com prontidão de vontade e com aquilo que podem (2Cor 8:12). E, essa contribuição pode ser igual ou até superior aos 10%. Vejam que Zaqueu ao aceitar a Jesus RESOLVEU voluntariamente dar metade de seus bens aos pobres e devolver quatro vezes mais o que havia tirado dos outros. Interessante é que Jesus não lhe pediu dízimos do que ele possuia e nem o forçou a fazer o que fez, mas o amor que nasceu no coração de Zaqueu por Jesus e seu reino o motivou a tomar aquela decisão que resultou na sua salvação (Lc 19:8). Ao jovem rico que queria saber como herdar a vida eterna, Jesus pediu que este vendesse seus bens e os distribuísse com os pobres e depois o seguisse para que este pudesse ter um tesouro no céu (Lc 18:22), mas também não pediu dízimos dele e nem impôs essa prática como condição para ele herdar a vida eterna. Infelizmente ele não quis, pois foi difícil aceitar o que Jesus lhe pediu.

É certo que não seremos julgados pelo fato de darmos ou retermos o que se classificaram de dízimo, mas pelo que fazemos ou deixamos de fazer para Jesus na pessoa do necessitado, pois o maior mandamento que Jesus deixou para observarmos é o amor e muitos já se esqueceram disso, como a igreja de Éfeso que abandonou a caridade que Jesus havia ordenado Sua igreja praticar (Apoc 2:4). Leiam com cuidado esta carta e vejam que apesar das obras e do trabalho que essa igreja exercia Jesus exorta que ela volte a essa primeira prática, pois certamente disto dependerá nossa salvação, pois é nesse critério que Ele mesmo vai fazer a separação no grande dia (Mt 25:35).

Eu decidi e estou lutando para estar à sua direita ainda que não esteja sendo fácil.

E você?  De que lado você quer está?

Pense nisso e Deus te abençoe como me tem abençoado!

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará

102 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. obede rodrigues a contribuição deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE(2Cor8:12) (2Cor9:5) José, um levita de Chipre a quem os apóstolos deram o nome de Barnabé, que significa encorajador, vendeu um campo que possuía, trouxe o dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos.(At4:36-37) Se a sua contribuição com a Igreja(1Tm3:15) (At9:31) é assim como a dos cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é só 10% , rsrsrs Abraço !

      Excluir
  2. Parabéns irmão Reginaldo por este comentário, quero dizer-lhes que concordo plenamente. Quando estudei o tema dízimo na revista do discipulado na EBD, a explicação é: "a aplicação do mesmo é para atender a obra missionária, construção de templos e obras sociais", se realmente houvesse o cumprimento deste, e o que está exarado no
    "Estatuto" ao longo de cem anos de Assembléia de Deus, já teríamos toda uma estrura montado para manter missionário nos quatros cantos deste planeta, e todo um sistema de ações para atender os doméstico da fé, como fazia a igreja primitiva, e não haveria um grupo de pessoas que se dizem pastores, "ricos", e uma massa de ismãos vivendo na linha da pobreza. Mas eu louvo a Deus que esta realidade está mudando, hoje, existe um grande número de irmãos, que tem um conceito diferente do dízimo inclusive eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, amado irmão.

      Como seu comentário foi duplicado, resolvi excluir o primeiro.

      Abraços em Cristo.

      Excluir
    2. Irmão Obede Rodrigues, Paz Seja Contigo

      A PRINCÍPIO ANALISO TRÊS RAZÕES DA IGREJA NEOTESTAMENTÁRIA NÃO QUERER ENTENDER A VERDADE SOBRE A NÃO VALIDADE DO DÍZIMO:

      1- Esse imposto religioso compulsório traz estabilidade financeira para a "igreja", que se enriquece somente como denominação, sem nenhum tipo de promoção social, nem mesmo em favor de seus membros. Cobra-se tudo, nada é de graça para que seus dirigentes amontoem riquezas; todavia, espiritualmente se empobrecem a cada dia.

      2- Existem pessoas que acham conveniente dizimar a ter que se santificar e amar ao seu próximo; e dessa forma aliviam suas consciências, como se pudessem comprar a salvação à prestação.

      3- E por último, os irmão mais simples são coagidos por seus dirigentes a dizimar com base na sombra da Lei do Velho Testamento. Pois, se esses irmãos não obedecerem com no mínimo 10%, são considerados amaldiçoados pelo devorador, roubadores de Deus e por conseguinte, ladrões que não entrarão no Reino dos Céus. Portanto, réu de condenação eterna, parecendo que sem o cumprimento do dízimo levítico, o sacrifício do Senhor Jesus teria sido em vão, ou seja, por sórdida ganância, fazem com que esse mandamento carnal (dízimo), torne-se na maior das heresias da Igreja do Novo Testamento.

      Acredito sinceramente que, se a igreja atual fosse genuinamente Primitiva, no tocante a contribuição voluntária em forma de ofertas de justiça, os resultados para a Igreja de Cristo seria o seguinte:

      - Os pastores teriam que apascentar as ovelhas;
      - Se preocupar com o desempregado;
      - Orar para que a prosperidade chegasse aos lares de seu rebanho;
      - Fazer visita domiciliar aos membros, ou seja cumprir o chamado pastoral.

      Desta forma, creio que a Igreja estaria em um nível espiritual mais elevado; posto que, já teríamos alcançado os 50% de VIRGENS PRUDENTES, e não a maioria de virgens néscias, que só tem atrasado a VINDA DO SENHOR JESUS.

      Um abraço do Discípulo
      J.C.de Araújo Jorge

      Excluir
  3. Prezado irmão Reginaldo, parabéns pela postagem.

    Permita-me contribuir com o tema em questão, a partir de alguns esclarecimentos dos textos bíblicos abaixo:

    "A lei e os profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem se esforça para entrar nele".
    Lucas 16. 16

    "Não penseis que vim revogar as lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir".
    Mateus 5. 17

    Pela literalidade desses dois textos parece haver uma contradição entre ambos; contudo, pelo discernimento da Palavra viva e não somente letra, é possível chegar a seguinte conclusão:

    O primeiro versículo indica que, em João encerrou a velha aliança composta de Leis e Profetas; posto que, uma nova e superior estava por surgir no sacrifício único e definitivo, pelo Sangue do Senhor Jesus na Cruz do Calvário.

    No segundo versículo indica que, para que a maldição da lei fosse cumprida, o Senhor Jesus teria que cumprir toda a lei em nosso lugar, inclusive a nossa condenação eterna, por não existir um justo, nenhum sequer.

    Sabendo-se que para aqueles que não aceitarem tamanha salvação não passará nem um i ou um til das Lei e dos Profetas. Porquanto, o restante da humanidade que desprezarem tamanha salvação pela Graça, serão réus da Lei e dos Profetas, até que passem o céu e a terra.

    Com relação a nossa justiça exceder a dos escribas e fariseus, somente poderá ocorrer mediante a Graça.

    Visto que, no encontro com o Senhor Jesus, no final da Velha Aliança e próximo a Nova Aliança no Sangue de Cristo, a elite de escribas e fariseus de Mateus 23. 23, foram condenados a perdição eterna pelo Senhor Jesus, não por cumprir a vigência da Lei Levítica, mas por negligenciar os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Ou seja, dizimavam a mais para esconder o que faziam de menos; isto é, surrupiavam as viúvas, os órfãos e os estrangeiros.

    Quanto a Malaquias 3. 10, foi uma verdade no período veterotestamentário que dava validade ao dízimo levítico, entretanto se constitui em uma grande mentira no período neotestamentário, com grandes prejuízos para as igrejas evangélicas, tais como:

    1- Enriquecimento de algumas congregações, com o perigo espiritual aos respectivos dirigentes, os quais são aprisionados pelo deus Mamom, pela avareza dos seus corações.

    2- Substituição do pastoreio espiritual do rebanho de Cristo pela estabilidade financeira, a qual é mantida por ameaças de um certo devorador (diabo), que garante não só amaldiçoar como também enviar ao inferno os membros que não contribuírem com no mínimo 10% de sua renda; visto que, são considerados ladrões os que não se submetem a passagem de Malaquias 3. 10.

    3- Manutenção de um farisaísmo pentecostal em detrimento de uma santificação interior, alimentado pela suposta compra de salvação através de pagamentos de dízimos como garantia de não perderem a salvação eterna.
    Entre outros.

    A VERDADEIRA FORMA DE CONTRIBUIÇÃO É AQUELA QUE É MOVIDA PELO AMOR E NÃO POR MANDAMENTOS CARNAIS.

    Portanto a quem muito é pastoreado em amor, muito mais será liberal para praticar ofertas de justiça.


    PORQUE NADA PODEMOS CONTRA A VERDADE, SENÃO EM FAVOR DA PRÓPRIA VERDADE.
    II Coríntios 13. 8


    Paz Seja Contigo,
    J.C.de Araújo Jorge

    ResponderExcluir
  4. A Paz de Cristo, irmão Reginaldo

    HÁ DUAS MANEIRAS PARA SE CUMPRIR A LEI

    Primeira: Pela sua prática total, sem tropeçar em um só ponto (Gl 3.12; 5.3-4; Rm 10.5; Mt 23.23; 1 Tm 1.8).

    Segunda: Pela fé em Cristo, ou seja, se alimentando nEle, sem a prática da Lei:
    “Àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” (Rm 4.5).
    Veja também: Jo 15.5; 6.57; Ef 2.8.

    Observamos então, que a melhor maneira para que a justiça da Lei se cumpra em nós, é o revestimento de Cristo pelo batismo da fé, conforme está escrito: batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo (Gl 3.27-28).

    Porém alguns, hoje, estão se batizando também em Moisés, outros em Melquisedeque; mas a Igreja verdadeira se batiza somente em Cristo Jesus (que já cumpriu a Lei do dízimo por nós) e que é o nosso único, exclusivo e suficiente Salvador.

    A Ele, glória para todo o sempre.
    Amém!

    Em Cristo,

    ***Lucy***

    ResponderExcluir
  5. A Paz amados! Só vou acrescentar que a única forma de contribuição da Igreja primitiva tinha o único e exclusivo objetivo de ajuda aos necessitados, sendo uma contribuição dada de coração sem nenhum percentual obrigatório, tudo o que passar disso em relação à contribuição está indo ALÉM DO EVANGELHO e contra a Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato. Não vemos os irmãos e muito menos os líderes da igreja primitiva preocupados com outra coisa, senão com seus conservos, seguindo o exemplo do Mestre que em todo o seu ministério manifestou compaixão pela humanidade.

      Excluir
    2. Exatamente irmão Reginaldo vemos que algumas coletas da Igreja primitiva eram para os pobres da Judéia, onde já existiam igrejas em Cristo até mesmo antes da conversão de Paulo (Gálatas cap 1 vers 22 ao 24) Dentro desse mesmo contexto a epistola aos Gálatas nos mostra que o Espirito Santo operou em Pedro para converter os judeus (circuncisão) e operou em Paulo para converter os gentios (incircucisão) nesse interím em que há um encontro de Tiago, Pedro e João com Paulo e Barnabé a única recomendação que Paulo teve foi a do amor ao próximo em forma de caridade Gálatas Cap 2 Vers 8 ao 10) NAO FOI DIZIMO, NEM OFERTA ALÇADA, NEM SALÁRIO. Foi apenas a responsabilidade de ajudar ao próximo. Fique na paz irmão e qualquer dúvida ou sugestão ( tudo deve ser feito para a edificação) entre em contato comigo brunnofarias1990@hotmail.com. A paz de Yeshua!

      Excluir
  6. Não ha como discordar diante do que é fato. E o fato é que estou do lado da verdade, e,como diz um certo irmão:na bíblia não tenho amigo, a única forma de contribuição neotestamentária é o que está em 2Co9.6-15. Não estamos limitado a uma porcentagem,mais sim,a graça de Deus em nossas vidas. Parabéns reginaldo por esse artigo. Não estas sozinho nesta empreitada,chega de heresias e aberrações em nossos púlpitos, não aguentamos mais.O SENHOR está Quase exclamando em sua palavra no livro Amós 5.23"Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos,porque não ouvirei as melodias das tuas liras".(EMERSON FERREIRA BARBOSA,SANTA BARBARA.PA/ASSEMBLEIA DE DEUS,PROFESSOR DA EBD).


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. emerson ferreira a contribuição deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE(2Cor8:12) (2Cor9:5) José, um levita de Chipre a quem os apóstolos deram o nome de Barnabé, que significa encorajador, vendeu um campo que possuía, trouxe o dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos.(At4:36-37) Se a sua contribuição com a Igreja(1Tm3:15) (At9:31) é assim como a dos cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é só 10% , rsrsrs Abraço !

      Excluir
  7. Reginaldo,

    Parabéns por sua postagem e obrigado por comentar na matéria Dízimo: uma breve história, assim pude chegar aos seu artigo.

    Minha posição é que o dízimo pode ser dado voluntariamente, mas nunca cobrado e menos ainda "incentivado" por ameaças de maldição. A prática vetero-testamentária apresenta princípios para a contribuição do cristão.

    Deus o abençoe,

    Em Cristo,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. Clóvis Gonçalves a contribuição deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE(2Cor8:12) (2Cor9:5) José, um levita de Chipre a quem os apóstolos deram o nome de Barnabé, que significa encorajador, vendeu um campo que possuía, trouxe o dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos.(At4:36-37) Se a sua contribuição com a Igreja(1Tm3:15) (At9:31) é assim como a dos cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é só 10% , rsrsrs Abraço !

      Excluir
  8. Permita-me, participar deste assunto sobre o dízimo e a oferta.
    Começo fazendo algumas perguntas básicas:

    1. Onde está escritro na Bíblia que o dízimo foi abolido?
    2. Onde está escrito na Bíblia que o dízimo é apenas para os judeus?
    3. O que a Bíblia diz sobre o dízimo?

    A Escritura ensina que o dízimo:

    1. Foi um ato de gratidão de Abraão.

    "E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos". E Abrão lhe deu o dízimo de tudo. Gênesis 14:20

    2. Foi um ato voluntário proposto por Jacó.

    "E esta pedra que hoje coloquei como coluna servirá de santuário de Deus; e de tudo o que me deres certamente te darei o dízimo". Gênesis 28:22

    3. Foi um ato praticado por homens de Deus antes da lei.

    4. Foi estabelecido como lei.

    "Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas das árvores, pertencem ao Senhor; são consagrados ao Senhor". Levítico 27:30

    "Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente". Deuteronômio 14:22

    5. Foi uma condição que Deus estabeleceu para abençoar o seu povo.

    "Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova", diz o Senhor dos Exércitos, "e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las". Malaquias 3:10

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por participar.

      Mas vamos lá: Você observou o título da postagem? DIZIMO - O QUE ERA E O QUE NÃO É! Pois bem, como procurei expor, o dízimo em algum momento foi dinheiro, como se cobra nas igrejas hoje. É fato que alguns defendem (como eu também defendi) que devemos dizimar seguindo o exemplo do patriarca Abraão que antes da lei entregou o dízimo a Melquisedeque. Não sei se você leu todo o artigo, mas exaustivamente comentei sobre o dizimo de Abraão de forma que ele não é um exemplo para a igreja cristã praticar, visto que Abraão MATOU 5 reis e dos despojos destes é que ele deu 10% (dízimo) a Melquisedeque e 90% ao rei de Sodoma não ficando com NADA. E, ao contrário do dízimo, Abraão recebeu um mandamento direto de Deus para circuncidar-se a sí e a todos os seus descendentes antes da lei ser instaurada. Com a promulgação da lei, ambos, dízimo e circuncisão foram incorporados a esta, mas com o cumprimento da lei por Cristo no calvário, ambos foram abolidas por serem obras da lei.

      Jacó prometeu dar dízimo, mas a Bíblia não diz que ele cumpriu essa promessa, pois aquilo que ele exigiu de Deus (barganha) para poder dar o dizimo só se cumpriu mais de 20 anos depois desse voto, quando ele retornou à sua terra. E, se deu, pra quem ele deu, visto que não havia sacerdotes e muto menos levitas, pois seu filho Levi ainda era pequeno?.

      Se você estudar as 32 referencias sobre dizimo na Bíblia (25 no AT e 7 no NT), nunca vai encontrar alguém que não fosse judeu dando o dízimo, pois este era uma ordenança ao povo de Israel exclusivamente, assim como a guarda do sábado e a circuncisão. Os estrangeiros (não judeus) deveriam por lei serem participantes do dízimo. Se eu como gentio não sou obrigado a guardar os mandamentos do sábado e da circuncisão, porque o serei obrigado a observar a prática do dízimo, visto que Deus estabeleceu o dizimo para o judeu e como produto da terra exclusivamente e eu não sou agricultor e nem pecuarista?

      Excluir
    2. A paz de Cristo Reginaldo.
      Obrigado pela sua resposta.
      Informo que sou carioca, mas toda a minha família é do Pará. Minha mãe nasceu em Belém e meu pai em Santarém.

      Reginaldo, Eu vi o título do seu artigo, mas o seu artigo leva a concluir que dízimo é da lei e, portanto, desnecessário para o cristão uma vez que ele não está debaixo da lei e sim da graça.

      Bom, se seguirmos a sua linha de raciocínio de que a lei era para os judeus, vamos ter alguns problemas, por exemplo:

      1. Toda a lei de Moisés foi dada aos judeus, isso inclui não matarás, não cobiçarás, não furtarás, não adulterará e etc. Será que sou legalista por não matar, não furtar e não adulterar? Então essas leis não servem para nós também, visto que foram dadas aos israelistas. Concorda? Certamente que não.

      2. A Bíblia não diz que Abraão deu o dízimo por influência pagã, apenas disse que deu e deu para Deus. Tanto que ele é elogiado pelo sacerdote e este ato é mencionado em Hebreus.

      3. A Bíblia não diz que Jacó não deu o dízimo, e nem tão pouco diz que Deus rejeitou tal proposta. Penso que ele fez um voto com Deus, e naquela época Deus não condenava o voto. Até porque existem textos que falam sobre o voto no A.T. Portanto, nem eu nem você podemos dizer que ele deu ou não deu se a Bíblia não diz nada sobre isso. Suposição não é definição.

      4. O que foi abolido pelos apóstolos e presbíteros em At. 15 foi a CIRCUNCISÃO. Comer carne com sange ou de animal estrangulado permaneceu como a lei dizia e também a prática da imoralidade sexual como também a lei dizia. E aí? Será que seremos legalistas por seguir os mandamentos que os apóstolos repetiram da lei de Moisés?

      5. Concordo com você que a igreja não guardava o sábado e nem a circuncisão, pois está muito claro no N.T., mas, há um silêncio no N.T. sobre o dízimo. Me mostre no N.T. alguma passagem que diga que os crentes não precisavam dizimar.

      6. É importante dizer que todo estrangeiro que desejasse fazer parte do povo de Deus, deveria obedecer todos os mandamentos como os judeus, portanto eles deveriam também dizimar. Outra coisa que o irmão esqueceu foi este texto: "Mas, se o local for longe demais e vocês tiverem sido abençoados pelo Senhor, pelo seu Deus, e não puderem carregar o dízimo, pois o local escolhido pelo Senhor para ali pôr o seu Nome é longe demais, troquem o dízimo por prata, e levem a prata ao local que o Senhor, o seu Deus, tiver escolhido. Deuteronômio 14:24-25
      Outra coisa importante, Abraão não deu dízimo do fruto da terra e sim dos despojos da guerra.

      7. Agora eu pergunto: Em Malaquias é ensinado que quem não dizima está roubando a Deus, porque o dízimo pertence a Deus. Sendo assim, o dízimo deixou de pertencer a Deus?

      8. Vamos para os fatos. Primeiro fato: como pastor, posso testemunhar que inúmeras pessoas tiveram as suas finanças abençoadas DEPOIS QUE PASSARAM A DIZIMAR. Segundo fato: as pessoas que não dizimavam estavam com crise financeira e só mudaram a situação depois que dizimaram. Terceiro fato: eu sou dizimista e ofertante, e depois que passei a ser dizimista e ofertante a minha vida prosperou.

      9. Como teólogos não podemos normatizar o que a Bíblia não normatizou. Portanto, se há um silência no N.T. com respeito ao dízimo e a outros assuntos, o que prevalece é o que está no A.T. Lembrando a todos que a Escritura que servia de base para os apóstolos era o A.T. que segundo eles foram inspirados por Deus. Todos eles fizeram referência ao A.T.

      10. O fato de eu ser dizimista não me torna legalista, como não matar, não roubar e nem adulterar me fazem legalista. Dizimar não é legalismo, dizimar para ser salvo sim. Uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa. Dízimo por princípio e não para ser salvo. Lembre-se o que Tiago disse sobre a fé: Você pode ver que tanto a fé como as suas obras estavam atuando juntas, e a fé foi aperfeiçoada pelas obras. Tiago 2:22

      Obrigado pela atenção e que o Senhor continue te abençoando!

      Excluir
    3. Paz seja contigo,

      Um debate assim é bom para enriquecer nossos conhecimentos.

      Sobre a questão da lei, o que passou e o que ficou eu postei em um outro comentário. Creio que não haverá problema em se entender isso. Ainda na lei o dizimo era de Deus, bem como todos os primogênitos machos, desde o homem até o animal: "Santifica-me todo o primogênito, o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel, de homens e de animais; porque meu é." (Êxodo 13:2) "Separarás para o SENHOR tudo o que abrir a madre e todo o primogênito dos animais que tiveres; os machos serão do SENHOR." (Êxodo 13:12)

      Se Abraão foi ou não influenciado por prática pagã, o certo é que a prática do dizimo para ele não lhe era estranha. Não foram os apóstolos e presbíteros que aboliram questões da lei e muito menos decidiram por sí só o que deveria ser observado pelos gentios. A decisão foi do Espírito Santo e eles apenas concordaram como o escritor Lucas fez questão de registrar. "Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:" (Atos 15:28).

      Não sei se minha Bíblia tem algo que a sua não tem, ou a sua tem algo que a minha não tem, pois na minha está assim: "E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o SENHOR teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR teu Deus te tiver abençoado; Então VENDE-OS, e ata o DINHEIRO na tua mão, e vai ao lugar que escolher o SENHOR teu Deus; E AQUELE DINHEIRO DARÁS POR TUDO o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; COME-O ali perante o SENHOR teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa;(Deuteronômio 14-24-26). Observe que Deus mandou vender o dízimo e ao chegar no local designado ordenou que se comprasse tudo o que a alma do dizimista desejasse e ainda o mesmo comesse perante o SENHOR e se alegrasse com sua família.

      E, sobre Malaquias, precisamos entender que este profeta estava entregando uma mensagem para a nação de Israel, responsabilizando os sacerdotes por uma série de escandalos que envolviam corrupção, adultério e roubo entre outros. O roubo ao qual Deus acusa a nação de Israel era o desvio dos Dízimos e ofertas alçadas (mantimento) que eram para sustentos dos levitas, cantores, porteiros e todos aqueles que ministravam no santuário. Uma vez que estes já não tinham acesso aos dízimos, precisaram abandonar a Casa do SENHOR para procurar sustento em outras áreas, o que pela lei não deveriam fazer (Nee 13:4-12). Por isso Deus se sentiu roubado.

      Nossas bênçãos da parte de Deus não estão condicionadas a fato de darmos dízimos, pois em Cristo já fomos abençoados com toda a sorte de bênçãos nos lugares celestiais (Ef 1:3); e, tampouco seremos amaldiçoados por não darmos pois as promessas de maldições não eram para nós crentes em Jesus. Deus não promete prosperidade para quem é dizimista, mas promete para quem atende ao necessitado, inclusive no dizimo:

      Excluir
    4. A verdadeira promessa de prosperidade, consiste em se observar o seguinte:

      Deut 14:28,29: "Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas; Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o SENHOR teu Deus TE ABENÇOE EM TODA A OBRA QUE AS TUAS MÃOS FIZEREM".

      Deut 15: 7;10: "Quando entre ti houver algum pobre, de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre;...Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; POIS POR ESTA CAUSA TE ABENÇOARÁ O SENHOR teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão".

      Deut 24:19: "Quando no teu campo colheres a tua colheita, e esqueceres um molho no campo, não tornarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será; para que o SENHOR teu Deus te abençoe em toda a obra das tuas mãos".

      Sl 41:1-3: "BEM-AVENTURADO é aquele que atende ao pobre; o SENHOR o livrará no dia do mal.O SENHOR o livrará, e o conservará em vida; será abençoado na terra, e tu não o entregarás à vontade de seus inimigos. O SENHOR o sustentará no leito da enfermidade; tu o restaurarás da sua cama de doença".

      Sl 112:5,6;9: "O homem bom se compadece, e empresta; disporá as suas coisas com juízo; Porque nunca será abalado; o justo estará em memória eterna... Ele espalhou, deu aos necessitados; a sua justiça permanece para sempre, e a sua força se exaltará em glória.

      Por razões alheias a minha vontade eu deixei de dar dízimos nos moldes da lei e hoje, compartilho o que tenho com aqueles que precisam, assim como a igreja primitiva obedecia e Deus tem me agraciado maravilhosamente, inclusive me curando de diabetes, o que pela medicina fora impossível. Mas Deus promete isso para quem atende ao pobre.

      Por discordar desse ensino, as lideranças das congregações foram orientadas a não me receberem e também a não falarem comigo, pois, pelo conhecimento adquirido, represento uma ameaça ao sistema religioso. Mas me alegro com isso, pois se cumpre a Palavra em minha vida.

      Deus te abençoe.





      Excluir
    5. A paz de Cristo Reginaldo,

      Concordo com você que a decisão de não impor a circuncisão foi do Espírito Santo, pois assim o texto diz, mas também foi uma decisão dos apóstolos e presbíteros, pois o texto não diz que "pareceu bem ao Espírito e concordamos" e sim "pareceu bem ao Espírito Santo e a nós", isto significa um consenso, pois antes disso está escrito: "Alguns homens desceram da Judéia para Antioquia e passaram a ensinar aos irmãos: "Se vocês não forem circuncidados conforme o costume ensinado por Moisés, não poderão ser salvos". Isso levou Paulo e Barnabé a uma grande contenda e discussão com eles. Assim, Paulo e Barnabé foram designados, juntamente com outros, para irem a Jerusalém tratar dessa questão com os apóstolos e com os presbíteros. Atos 15:1-2. Podemos entender com este texto que antes de haver a decisão do Espírito, dos apóstolos e dos presbíteros, Paulo e Barnabé já eram contra impor circuncisão aos gentios. Obviamente que os tais foram dirigidos pelo Espírito, entretanto compreenderam pela Escritura e pelas experiência também, que não deveriam impor tal coisa aos gentios.

      Confirmo que a minha Bíblia é semelhante a sua e a sua exposição esta correta no que se refere a Dt. 14.

      Agora sobre os dízimos e ofertas citados em Ml. 3.10:

      A mensagem foi dirigida ao povo (Ml.3.6).
      A conversão foi exigida do povo (Ml. 3.7).
      O roubo era praticado pelo povo (Ml. 3.8,9).
      A maldição foi consequência do roubo (Ml. 3.9).
      O povo foi exortado a levar o dízimo todo ao depósito do templo (Ml. 3.10).
      O propósito do dízimo era o sustento dos levitas e sacerdotes (Ml. 3.10); "Vocês não sabem que aqueles que trabalham no templo alimentam-se das coisas do templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar?
      1 Coríntios 9:13
      O Senhor ordena o povo a colocá-lo à prova neste contexto (Ml. 3.10).
      O Senhor garante que vai abençoar aqueles que levarem o dízimo todo ao depósito do templo (Ml. 3.10).
      O Senhor promete que vai impedir prejuízos no trabalho do seu povo (Ml. 3.11).
      O Senhor diz que as nações reconhecerão que o seu povo é bem-aventurado depois que eles levarem o dízimo para o templo (Ml. 3.12).

      Portanto, neste texto existem promessas relacionadas com a entrega do dízimo.

      Excluir
    6. Agora vamos ao N. T.:

      Os crentes não davam o dízimo para socorrer os necessitados, eles vendiam as suas propriedades e bens para este fim.
      "Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade". Atos 2:44-45

      Os crentes compartilhavam TUDO O QUE TINHAM com os necessitados.
      "Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham". Atos 4:32

      Os crentes entregavam o valor da venda das propriedades e bens aos apóstolos e estes é que distribuíam aos necessitados.

      "Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um". Atos 4:34-35

      Os crentes faziam sua doações para os crentes necessitados de acordo com a sua renda.
      "Quanto à coleta para o povo de Deus, façam como ordenei às igrejas da Galácia.
      No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar". 1 Coríntios 16:1-2

      Os crentes davam até além do que podiam dar para socorrer os necessitados.
      "Pois dou testemunho de que eles deram tudo quanto podiam, e até além do que podiam. Por iniciativa própria eles nos suplicaram insistentemente o privilégio de participar da assistência aos santos". 2 Coríntios 8:3-4

      Excluir
    7. Agora, os crentes foram exortados a partilhar com os seus mestres todas as coisas boas.
      "O que está sendo instruído na palavra partilhe todas as coisas boas com quem o instrui".
      Gálatas 6:6

      Os crentes foram instruídos que o pregador tem direito ao seu salário. E quem paga este salário são eles.
      "Da mesma forma o Senhor ordenou àqueles que pregam o evangelho, que vivam do evangelho". 1 Coríntios 9:14

      Os crentes sustentaram Paulo com doações quando ele precisava.
      "Quando estive entre vocês e passei por alguma necessidade, não fui um peso para ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram aquilo de que eu necessitava. Fiz tudo para não ser pesado a vocês, e continuarei a agir assim". 2 Coríntios 11:9

      "Como vocês sabem, filipenses, nos seus primeiros dias no evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja partilhou comigo no que se refere a dar e receber, exceto vocês; pois, estando eu em Tessalônica, vocês me mandaram ajuda, não apenas uma vez, mas duas, quando tive necessidade. Não que eu esteja procurando ofertas, mas o que pode ser creditado na conta de vocês. Recebi tudo, e o que tenho é mais que suficiente. Estou amplamente suprido, agora que recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram".
      Filipenses 4:15-18

      Conclusão

      O N.T. diz que os crentes faziam doações com a venda das suas propriedades e bens para ajudar os irmãos necessitados, e faziam doações para sustentar os apóstolos.

      O N.T. revela que os crentes davam muito mais que o dízimo, eles davam além do que deveriam.

      Com isso, eu devo entender que aqueles que não querem praticar o princípio do dízimo, devem fazer da mesma forma como os cristãos faziam. Espero que os tais, também vendam as suas propriedades e bens para ajudar os necessitados, em vez de uma ajudinha ou uma oferta; que façam doações para sustentar os pastores de suas igrejas e que partilhem todas as coisas boas com os seus mestres. Aí sim, eu concordarei que estão não mais debaixo da lei e sim de baixo da graça. O que até hoje eu não vi ninguém fazer. Se para muitos dizimar já é difícil, quanto mais vender o seu apartamento ou sua casa, seu carro e outros bens para demonstrar a sua generosidade.

      Espero, portanto, que uma vez que o irmão não dá o dízimo na sua igreja, venda as suas propriedades e bens, além de compartilhar TUDO o que tem para ajudar os necessitados, entregando tudo isso nas mãos do seu pastor para que o mesmo reparta com os necessitados. Que também faça doações generosas para sustentar o pastor da sua igreja, seguindo desta forma o mesmo o exemplo dos cristãos primitivos, e se assim o faz, merece todo o meu elogio, e deixemos de lado todo este debate sobre dízimo, pois não haverá mais sentido algum.

      Um abraço em Cristo!

      Excluir
    8. Pelo que entendi, parece-me que o irmão ficou meio chateado com esta conversa. Peço o seu perdão se o ofendi em alguma palavra, se o fiz, não foi intencionalmente. Contudo, a Palavra diz que é nosso dever batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos (Jd 1:3). Por isso, ainda quero expor alguns pontos sobre a Mensagem de Malaquias.

      *A mensagem foi dirigida ao povo (Ml.3.6). Sim, ao povo de ISRAEL (filhos de Jacó) e não à IGREJA.(Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos).

      *A conversão foi exigida do povo (Ml. 3.7). Sim, mas o povo se desviou por culpa dos sacerdotes que deveriam ser exemplos para a nação: "Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei" (Ml 2:7-9).

      *O roubo era praticado pelo povo (Ml. 3.8,9).De fato, quando o povo notou que os dizimos e as ofertas não eram para aquilo o qual Deus estabeleceu, pararam de entregá-los: "Também entendi que os quinhões dos levitas não se lhes davam, de maneira que os levitas e os cantores, que faziam a obra, tinham fugido cada um para a sua terra. Então contendi com os magistrados, e disse: Por que se desamparou a casa de Deus? Porém eu os ajuntei, e os restaurei no seu posto. Então todo o Judá trouxe os dízimos do GRÃO, do MOSTO e do AZEITE aos celeiros. E por tesoureiros pus sobre os celeiros a Selemias, o sacerdote, e a Zadoque, o escrivão e a Pedaías, dentre os levitas; e com eles Hanã, filho de Zacur, o filho de Matanias; porque foram achados fiéis; e se lhes encarregou a eles a DISTRIBUIÇÃO PARA SEUS IRMÃOS" (Nee 13:10-13). Malaquias foi contemporâneo de Neemias e profetizou nesse tempo.

      *A maldição foi consequência do roubo (Ml 3.9). Na verdade a maldição foi antes disso e por outra causa: "Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós. Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração" (Ml 2:1,2).

      *O povo foi exortado a levar o dízimo todo ao depósito do templo (Ml 3.10). Mas só aconteceu com a intervenção de Neemias, quando ele expulsou Tobias de dentro desse depósito que Elisasibe transformou num quarto de hóspedes: "Ora, antes disto, Eliasibe, sacerdote, que presidia sobre a câmara da casa do nosso Deus, se tinha aparentado com Tobias; E fizera-lhe uma câmara grande, onde DANTES SE DEPOSITAVAM AS OFERTAS DE ALIMENTO, O INCENSO, OS UTENSÍLIOS, OS DÍZIMOS DO GRÃO, DO MOSTO E DO AZEITE, que se ordenaram para os LEVITAS, CANTORES E PORTEIROS, como também a OFERTA ALÇADA PARA OS SACERDOTES...E voltando a Jerusalém, compreendi o mal que Eliasibe fizera para Tobias, fazendo-lhe uma câmara nos pátios da casa de Deus. O que muito me desagradou; de sorte que lancei todos os móveis da casa de Tobias fora da câmara.E, ordenando-o eu, purificaram as câmaras; e tornei a trazer para ali os utensílios da casa de Deus, com as ofertas de alimentos e o incenso" (Nee 13:4,5;7-9).

      Continua

      Excluir
    9. Continuação..

      *O propósito do dízimo era o sustento dos levitas e sacerdotes (Ml. 3.10); "Vocês não sabem que aqueles que trabalham no templo alimentam-se das coisas do templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar? (1Cor 9:13): O templo judeu não existe mais e Deus não mais habita em templos feitos pelas mãos humanas (At 17:24).

      *O Senhor ordena o povo a colocá-lo à prova neste contexto (Ml 3.10): Ao povo de Israel que havia entrado pelo caminho da incredulidade, mas ao crente justo, este viverá pela fé (Hb 10:38) e não deve por o Senhor a prova como os israelitas fizeram (Hb 3:7-9).

      *O Senhor garante que vai abençoar aqueles que levarem o dízimo todo ao depósito do templo (Ml.3.10). Sim! Ordenando que a chuva caia para regar a terra e assim ela venha produzir frutos, de forma que haveria grande abastança (se eu não vos abrir as janelas do céu). Que bênção maior que a chuva para uma terra árida?

      *O Senhor promete que vai impedir prejuízos no trabalho do seu povo (Ml3.11). O devorador (gafanhoto e não demônio) não assolaria a plantação deles.

      *O Senhor diz que as nações reconhecerão que o seu povo é bem-aventurado depois que eles levarem o dízimo para o templo (Ml 3.12). Mas não é o que acontece hoje, pelo contrário, até a Receita Federal já cogita fazer uma varredura nas contas das igrejas, pelos escandalos envolvendo essa questão de dízimos. Recentemente a Justiça condenou uma igreja a devolver mais de $ 74 mil doados por uma ex-fiel: http://noticias.gospelmais.com.br/justica-condena-universal-devolver-r-74-mil-doados-ex-fiel-49326.html.

      Quanto as contibuições no NT, de fato, os crentes não davam dízimos, pois, como já falei aqui, dízimo não era dinheiro. Até a sua validade o dizimo sempre foi comida, de outra sorte Jesus teria censurado os fariseus por não darem o dizimo em dinheiro, mas em hortela, endro e cominho. O centurião cornélio recebeu a visita de uma anjo por este fazer orações e esmolas, as quais ficaram em memória diante de Deus.

      E, quanto ao obreiro, precisamos entender que este não é igual ao sacerdote da antiga aliança. O sacerdote do AT deveria ser da tribo de Levi e não possuir herdades ou bens, pois Deus era a sua herança e o seu ministério findou com o estabelecimento da Nova Aliança, onde agora todos somos sacerdotes, ministros de um Novo Testamento (2Cor 3:6) e Cristo é o nosso Sumo-Sacerdote.

      Continua

      Excluir
    10. Continuação..

      Aquele a quem Deus (não as convenções humanas) separa para o ministério pastoral, precisa exercer seu oficio, conforme o conselho de Pedro que foi o primeiro pastor escolhido pelo próprio Cristo: "Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória" (1Pe 5:2-4). Nessas condições impostas pela Palavra, o obreiro jamais deverá cobrar pelo seu serviço, mas esperar naquele que o comissionou, que com certeza não o abandonará. Deus é fiel em cuidar dos seus, pois eu mesmo certa vez já fui impulsionado a levar mantimentos para um pastor amigo meu que estava realizando a obra de Deus numa localidade muito distante da cidade. Quando eu e minha esposa chegamos lá com os mantimentos ele nos abraçou e chorou dizendo que aquilo era a resposta de suas orações.

      Mas, se o pastor não for homem de fé (Hb 10:38), com certeza em todo o sermão ele vai coagir os irmãos a ofertarem e dizimarem e até ir contra a hermenêutica, usando a Palavra fora do contexto para lançar ameaças e maldições para os que não dão dízimos, como inúmeras vezes presenciei. Se ele está a serviço de Deus e da igreja, que a igreja reconheça seu trabalho fazendo jus a seu ofício (digno é o obreiro de seu alimento Mt 10:10), e com certeza ela fará, pois ela tem a mente de Cristo. Mas, este jamais deva administrar os recursos doados pelos irmãos em favor próprio e infelizmente é isso que acontece em 90% das igrejas se não for 100%. Se estiver errado me perdoe, mas é o que vejo, pois frequento a igreja evangélica há 26 anos e sempre ví isso e até agora não mudou.

      Ainda quanto ao sutento do obreiro, veja o seguinte: Sou gerente de uma empresa e ganho pelo que eu faço. Se não fizer aquilo que é minha responsabilidade, serei advertido e não receberei por aquilo que fui contratado, pois não fui fiel às minhas responsabilidades. Porém, se faço o meu trabalho e até além disso, meu patrão me premia reconhecendo meu trabalho. Já aconteceu várias vezes.

      E eu não vou ser hipócrita em vender minha propriedade, pois só tenho uma, porém, o que tenho compartilho de bom grado com os que precisam.

      Se todos seguissemos o exemplo dos cristãos primitivos a igreja seria una.

      Abraços em Cristo.

      Excluir
    11. A paz de Cristo Reginaldo,
      Pode ficar tranquilo que não fiquei chateado com o irmão. Eu é peço perdão se as minhas palavras transmitiram esta ideia ao irmão.

      Vamos as suas respostas.

      1. Eu não disse no texto que a mensagem foi dirigida à igreja.
      2. O texto de Malaquias não diz que o povo deixou de dizimar e ofertar porque não estavam sendo usados para os fins estabelecidos por Deus, e sim porque se desviaram "Desde o tempo dos seus antepassados vocês se desviaram dos meus decretos e não os obedeceram" Malaquias 3:7. Será melhor deixar o contexto falar por ele mesmo, do que envolver Neemias aqui. E outra, em Neemias o povo não deixou de levar o dízimo por causa de Eliasibe e Tobias, dízimo tinha, os levitas é que não estavam recebendo a sua parte. Apesar de Malaquias ser contemporâneo de Neemias não significa que o contexto de um é o contexto do outro. Em Malaquias o povo não levava os dízimos, em Neemias o povo levava. O texto de Neemias não diz porque os Levitas não estavam recebendo a sua parte. E aí entramos no campo da suposição, pode ser porque não quiseram dar ou porque não tinha para dar. Eu acredito que eles foram negligenciados pelos oficiais (Ne.13.11). Isto pode nos fazer entender que tinha recurso, mas os mesmos não foram entregues.
      3. O irmão está equivocado sobre a maldição. A maldição dos sacerdotes era consequência dos pecados dos mesmos. A maldição que estava sobre o povo era pela desobediência do povo. A maldição dos sacerdotes é uma coisa, a maldição do povo é outra coisa.
      4. É verdade, Deus habita nos crentes, mas isso não quer dizer que as pessoas não devam contribuir na igreja.
      5. Colocar Deus a prova em Malaquias, que foi permitido pelo próprio Deus é diferente de colocar Deus a prova de (Hb. 3.7-9). Contextos diferentes.
      6. Chuva é bênção! Chuva ou não o que Deus prometeu foi abençoar os dizimistas.

      Excluir
    12. 7. Não vamos misturar o contexto de Malaquias com os escândalos gerados por líderes lobos que fazem negócios dos fiéis como (2 Pe. 2.1-3) diz. O fato de haver escândalos não significa que devo deixar de dizimar e oferta, significa que devo deixar de contribuir nessas igrejas empresas e contribuir em igrejas idôneas.
      8. Concordo com você que todos os crentes são sacerdotes, mas nem todos são apóstolos, profetas, mestres, evangelista e pastores (1 Co. 12.28,29; Ef. 4.11,12). Nem todos foram vocacionados por Deus para exercerem um ministério de liderança. Nem todos são presbíteros que lideram bem, que se dedicam a pregação e ao ensino e que tem direito de receber da igreja salário dobrado (1 Tm. 5.17).
      9. Obviamente que o pastor não pode servir pelo dinheiro, e sim voluntariamente, mas isto não significa que ele não tem o direito de ter o seu salário. Todo trabalhador é digno do seu salário disse Jesus, inclusive ele disse isso quando enviou os seus discípulos (Mt. 10.10), e Paulo disse a mesma coisa para mostrar a igreja de Corinto que ele tinha direito sim e ter o seu salário da igreja. Ele é que abriu mão deste direito (1 Co. 9.6,10,11,12,14). Nenhum texto bíblico diz que o pastor tem que viver pela fé para ser sustentado, diz que ele deve ser sustentado com o seu salário. Viver pela fé é uma coisa, Ser mantido pela fé é outra coisa. Ninguém se mantém pela fé, ninguém sobrevive pela fé. Paulo disse que quem não trabalha não come. Deixe de trabalhar e de ter o seu salário e vê se você consegue se manter pela fé. Viver pela fé de Hebreus não tem nada haver com o sustento do pastor.
      10. A Bíblia não diz que era o povo que administrava as ofertas que o povo dava na igreja, pelo contrário, eram os apóstolos e posteriormente os presbíteros. Existem igrejas, e existem empresas com fachada de igreja. O fato de haver corrupção nas "igrejas" não significa que o pastor ou os presbíteros estão desqualificados para administrarem o dinheiro da igreja. Existem homens sérios e homens safados em todos os lugares.
      11. Irmão Reginaldo, como a Escritura diz, "Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria". 2 Coríntios 9:7. O irmão deve dar o que determinou no seu coração. Quem quer dar o dízimo e a oferta não pode ser condenado porque dar. Cada um deve dar o que foi determinado no coração.
      12. Eu apenas apresentei no meu texto o que o N.T. fala sobre as doações e como a igreja fazia as doações. O padrão de doação está lá. Agora cada um decidi como vai doar. Já que o irmão procurou apresentar o seu pensamento sobre o dízimo, eu por minha vez procurei apresentar o pensamento sobre a oferta ou doação no N.T.

      Quero que o irmão saiba que respeito o seu pensamento como sua pessoa, e tem sido muito bom conhecê-lo por aqui. Que o Senhor continue abençoando a sua vida, sua família, seu trabalho e sua igreja. Qualquer coisa estou à sua disposição! Um grande abraço em Cristo Jesus!

      Excluir
    13. A Paz meu amado,

      Resumindo tudo, o que precisamos entender em toda essa questão de dízimo que tem gerado diversos escandalos nestes últimos dias, envolvendo igrejas e lideranças, consiste no fato de se insitir que há uma obrigatoriedade de o cristão ser dizimista e que, caso o mesmo não seja fiel, cairá sobre ele as maldições profetizadas por Malaquias e, se for o contrário, virão as bênçãos exaradas neste livro, o que fato não acontece, por razões que eu já expus neste tema: O DIZIMO NÃO ERA DINHEIRO, NUNCA FOI E JAMAIS SERÁ.

      E, quanto ao salário do obreiro, Paulo abriu mão para não por impedimento algum ao Evangelho (1Cor 9:12) e preferiu obedecer o que Cristo pediu dando de graça o que de graça recebeu, para não abusar de seu poder no Evangelho (1Cor 9:18), chegando inclusive a pedir que fosse imitado como ele imitou a Cristo (1Cor 11:1).

      E, quanto ao dízimo, isso é um assunto que a Bíblia claramente expõe e não deixa dúvidas para quem a estuda, contudo, para muitos cristãos que nasceram nessa doutrina e acham que não podem contestá-la, somente o tempo se encarregará de mostrar isso e muitos só saberão na eternidade.

      Eu tive a felicidade de descobrir isso a tempo, graças a Deus.

      Vamos ganhar almas para o reino de Deus e Abraços em Cristo

      Excluir
    14. Paulo abriu mão de receber salário da igreja de Corinto, isso não significa que ele ficou sem sustento. Ele mesmo diz que foi sustentado pelos macedônios "Quando estive entre vocês e passei por alguma necessidade, não fui um peso para ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram aquilo de que eu necessitava. Fiz tudo para não ser pesado a vocês, e continuarei a agir assim". 2 Coríntios 11:9 De qualquer forma ele foi sustentado, suprido por outros cristãos.
      Um grande abraço em Cristo!

      Excluir
    15. Não sou contra o sustento do obreiro pela igreja a qual cuida. A bíblia me ensina que devo repartir dos meus bens com aquele me instrui na Palavra (Gl) Isso é louvável diante de Deus. Contudo, o que aconteceu com Paulo não abre precedentes para o obreiro exigir que assim se faça com ele. Já falei aqui e repito que o que vejo hoje são obreiros não cumprindo suas responsabilidades as quais foram chamados, mas colocando os irmãos na parede para dizimarem e ofertarem, usando de ameaças e proferindo maldições contra os irmãos.

      Eu sou membro da AD, mas hoje não posso me congregar com meus irmãos, simplesmente por não concordar com a forma como são administrados os recursos doados pelos irmãos. Eu fui dirigente de congregação e até construí um belo templo, mas hoje estou proibido de entrar nele.

      Infelizmente a liberdade de expressão não funciona nas igrejas, onde alguns pastores se julgam os donos delas.

      Excluir
    16. A paz de Cristo Reginaldo,
      Concordo com o irmão que dizimar por obrigação, coação, constragimento e ameaças não está correto.
      Por outro lado, se alguém desejar dizimar voluntariamente também não está errado, pois o faz para Deus.
      Como eu disse anteriormente, repito:
      Quem dizima por obrigação está errado.
      Quem dizima por gratidão está certo.
      Quem dizima por interesse está errado.
      Quem dizima por amor está correto.

      Não podemos afirmar que quem quer dizimar hoje está errado, errado é dizimar para ser salvo, para não ser amaldiçoado, para trocar alguma coisa com Deus.

      Foi um prazer conhecê-lo e agradeço por suas respostas aos meus comentários.

      Lamento muito pela situação que você está vivenciando e oro para que Deus lhe dê a direção certa onde o irmão deve congregar. Um grande abraço em Cristo!

      Excluir
    17. Faça uma visita no meu canal no youtube tenho vários vídeos , o canal é 303campelo leia a descrição abaixo do vídeo desejado a maioria dos vídeos tem temas bíblicos e é p/ a Glória de Deus (1Cor10:31) , E se vc tiver conta lá se inscreva no meu canal, Abraço !

      Excluir
    18. A Paz de Cristo , Lá em (Mt23:23) quando Jesus advertiu os fariseus ele não estava sozinho(Mt23:1) pois os apóstolos e o povo sempre o acompanhavam Em Atos os discípulos contribuíam conforme as suas posses aos irmãos e aos Presbíteros porque na época dos Apóstolos houve um tempo de Grande Fome no Mundo Todo e pelo poder do Espírito Santo sucedeu e se cumpriu exatamente o que um Profeta de Jerusalém chamado Ágabo tinha dito(At11:27-30) (Dt18:22) E a contribuição era conforme as posses de cada um. Creio que também nesse período os levitas em Israel nessa época continuaram sendo sustentado pelo dízimo ou na ausência deste por causa da Grande Fome no Mundo recebiam a sua porção conforme as posses de cada um. Deus é maravilhoso e sempre prove um modo de cuidar do seu povo.

      Excluir
  9. 6. Foi respeitada por Cristo.

    "Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas (dar ó dízimo), sem omitir aquelas". Mateus 23:23

    7. Não foi estabelecido como lei para a igreja no Novo Testamento, mas foi exposto no Antigo Testamento antes da lei e depois da lei, ou seja, há um silêncio no Novo Testamento sobre o dízimo, de tal forma que não podemos dizer que é certo ou errado dizimar. Entretanto, Paulo disse:

    "Pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedentes das Escrituras, mantenhamos a nossa esperança".
    Romanos 15:4

    Sobre as ofertas a Escritura diz que:

    1. Os crentes não davam o dízimo, eles davam além do dízimo, pois eram generosos, estavam debaixo da lei do amor.

    "Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade". Atos 2:45
    "Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um. José, um levita de Chipre a quem os apóstolos deram o nome de Barnabé, que significa encorajador, vendeu um campo que possuía, trouxe o dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos". Atos 4:34-37

    2. Os crentes foram instruídos pelos apóstolos, a fazerem suas doações aos irmãos necessitados de acordo com os seus bens e voluntariamente.

    "Quanto à coleta para o povo de Deus, façam como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar". 1 Coríntios 16:1-2

    "Porque, se há prontidão, a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem". 2 Coríntios 8:12

    "Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria". 2 Coríntios 9:7

    Os textos no Novo Testamento que ensina sobre dar o seu contexto é doação para os irmãos necessitados e não para o sustento dos ministros e nem do santuário.

    Portanto, afirmar categoricamente que dizimar é errado porque faz parte da lei, não encontra apoio bíblico. Se assim for, então somos legalista por não mentir, não roubar e não adulterar, uma vez que tais atitudes se encontram também na Lei do Antigo Testamento.

    Com isso concluo que:

    Quem dizima por gratidão está certo.
    Quem dizima por obrigação está errado.
    Quem dizima apenas e não oferta está errado.
    Quem dizima e oferta e faz doações está corretíssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com quem Jesus estava conversando em Mt 23:23? Ele estava falando com os fariseus, religiosos legalistas que eram justos só na aparência, mas que não cumpriam aquilo que ensinavam (Lc 11:46). Logo, a conversa de Jesus com os fariseus não diz repeito a igreja e nem a mim que sou gentio. Na verdade a igreja nem existia neste momento. A lei dizia que o dizimo era MATIMENTO mas os fariseus não eram justos e davam apenas o CONDIMENTO como dízimo. Observe que Jesus censurou os fariseus, não por darem o dizimo, mas por omitirem o principal da lei que era; JUSTIÇA, MISERICÓRDIA e FÉ. Jesus disse que eles deveriam primeiro praticar estas coisas: JUSTIÇA, MISERICÓRDIA e FÉ e não omitir as demais, como no caso, o fato de darem o dizimo, não só dos condimentos (hortelã, endro e cominho), mas de todo o produto da terra para mantimento na casa do Senhor. E também, Jesus estava cumprindo a lei e não poderia afirmar o contrário.

      Pela lei Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (Lc 1:59), mas não seguimos seu exemplo. Em seu ministério Jesus curava as pessoas diversas enfermidades e não precisava prestar contas com ninguém por isso. Contudo, quando a cura era de um leproso ele mandava o mesmo se apresentar ao sacerdote e porque? Por que a lei exigia isso (Lv 13:34). Jesus veio para cumprir a lei e a cumpriu até o seu último dia (Mt 5:7). Mas, foi só depois da sua morte que o Novo Testamento passou a ter valor, pois a Escritura dizia que um testamento só tinha valor após a morte do testador (Hb 9:16,17). A morte de Cruz, inclusive era exigida pela lei (Hb 9:22; Gl 3:13).

      Com expliquei, nem todo o judeu dava dízimos, mas somente os que tinham posses e trabalhavam com a terra (agropecuária). Os demais que não tinham de onde tirar o dízimo eram pela lei amparados em comer dos dízimos. Veja como agia a justiça de Deus nesse caso.

      Se o NT faz silêncio sobre dízimo, não sou eu que vou opinar sobre o que deve ou não se deve fazer, pois a mim não é dado o direito a ir além do que está escrito (1Cor 4:6; Gl 1:8).

      Quanto as ofertas (contribuições) vemos que estas eram recolhidas com fins específicos que era o auxilio do irmão carente e você postou textos que comprovam essa prática. Um fato importante a se observar é que o dízimo, na lei foi vinculado a lei cerimonial e que somente aos levitas (filhos de Levi) foi ordenado receberem estes. O dizimo era dos levitas por causa do trabalho que executavam no santuário, onde somente eles eram autorizados ministrar. Até quando ficaria o dízimo vinculado ao sustento dos levitas?

      Quanto a sermos legalistas em relação a lei, faz -se necessário saber que a obrigatoriedade do dizimar cumpriu seu papel e chegou ao fim por este estar vinculado a lei cerimonial. Este vínculo só teve valor enquanto a lei cerimonial existiu, pois, seu propósito era sustentar o povo levita.

      Não havendo cerimônia sacrifical, também não há mais lei (Col 2:14). Não havendo lei, também não haverá oficio no templo. Não havendo o que oficiar, também não há necessidade de sacerdotes, pois o véu do santuário que nos impedia de ter acesso a Deus foi rasgado por Cristo na Sua morte. Não tendo sacerdotes o vinculo do dizimar está desfeito, mas as leis morais que foram estabelecidas por Deus continuam em vigor como não roubar, não matar, não cometer adultério, honrar pai e mãe, não cobiçar, etc...

      Lei também o artigo: EXISTEM LEVITAS NA IGREJA? e veja pra que e de quem era os dízimos.

      Deus te abençoe.

      Excluir
  10. .
    Renato Corumbá,

    Suas respostas são claras, bíblicas, hermeneuticamente honestas.

    O dízimo é bíblico sim, no NT e na igreja. A não ser que os que não entendem assim façam o que a Bíblia recomenda, e vendam os seus bens....

    Na realidade, os escorpiões disfarçados de "pastores" não se satisfazem com o dízimo. Arrancam bem mais...

    Não há como refutar com sucesso seus argumentos, porque suas postagens são retratos bíblicos. Então...

    Parabéns pela sua clareza e idoneidade! Que o Senhor te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hermenêuticamente falando a Bíblia mostra que o dízimo nunca foi dinheiro e não se constitui um ensino neotestamentário (Deut 14:22-29).

      Hermenêuticamente falando, o dizimo se constituia de alimento, para que não faltasse mantimento na casa de Deus (Ml 3:10).

      Hermenêuticamente falando o dizimo era para o judeu entregá-lo na casa do tesouro que ficava no templo, para sustento dos que alí ministravam (Nee 12:44; 13:12,13).

      Hermenêuticamente falando o dízimo era de Deus e somente aos levitas (filhos de Levi) foi permitido recebê-los das mãos de seus irmãos judeus."Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão." (Números 18:24)

      Hermenêuticamente falando, o templo foi destruido em 70DC e com isso cessaram os sacrificios e ofertas e também o dizimo que era um mandamento para Isarel e não se estendeu ao povo gentio que vive pela fé e graça e não pela lei (Gl 3).

      Se alguém puder me provar que alguma vez o dízimo foi entregue em dinheiro e que um não-judeu (gentio) deva pagá-lo e que essa prática foi estendida no NT, e ainda, a quem Deus contituiu seu "procurador particular" para em nome dele receber e administrar esses dízimos, então, com certeza serei dizimista, pois não quero me encontrar combatendo contra Deus.

      Excluir
    2. Se o irmão puder me apresentar algum texto do N.T. claro que diz que não devemos mais dizimar eu concordarei contigo. O N.T. é claro em dizer que os crentes não precisam guardar o sábado e nem a circuncisão, mas não diz nada sobre o dízimo. Nem os apóstolos falaram alguma coisa sobre o dízimo.
      Aguardo um retorno.
      A paz!

      Excluir
    3. Pois é...

      Senhor Reginaldo:

      Hermeneuticamente falando, o povo de Israel era de economia agrícola e pecuarista. O senhor entende que o Senhor Deus iria contextualizar o dízimo como?

      Hermeneuticamente falando, Jesus falou sobre o dízimo, em Mt 23, portanto, no NT.

      Hermeneuticamente falando, se o senhor entende que o dízimo é judaico, para o Lei (AT) e em função do plantio, então o senhor obrigatoriamente deve entender que logo no início do NT a ordem dos apóstolos era que vendessem TODAS as propriedades, inclusive aquelas das quais doavam o dízimo, e entregar aos pés dos apóstolos, como citado pelo Renato Corumbá.

      Também, assim como o irmão Renato, continuo aguardando a citação de UM SÓ texto claro no NT afirmando que o dízimo não é contemporâneo para a Igreja. Um texto claro, sem "deduções".

      Quanto aos seus textos e argumentos, hermeneuticamente falando(rsrsrs) mostram que o irmão tem uma ideia, e usa vários outros textos para sustentar a ideia, ao invés de fazer o contrário: procurar descobrir o que a Bíblia realmente fala sobre o assunto.

      Como o Renato Corumbá está refutando brilhantemente seus argumentos e textos (alguns deles, hermeneuticamente falando, fora do contexto), vou só continuar observando o bate papo entre vocês dois.

      Que o Senhor o abençoe, mesmo sem ser, pelo jeito, dizimista.

      Paz.

      Excluir
    4. Paz seja contigo meu irmão.

      Já falei para o Renato que não sou teólogo e nem o segundo grau possuo, mas o que sei tenho aprendido na Bíblia que é o meu livro por excelência. Mas isso não quer dizer que não leio outros livros, o que na verdade faço, pois é uma virtude minha e muitos erram por falta de conhecimento (Os 4:6).

      Hermenêutica é a ciência e a arte que estuda a interpretação da Bíblia.

      Porque Deus precisaria contextualizar o dízimo se esse foi um mandamento exclusivamente para Israel? Apesar de a economia do povo judeu ser proveniente da agricultura e da pecuária, o dinheiro já existia entre eles desde o tempo de Abraão, mas dinheiro não era aceito como dízimo (Deut: 14:22-29). E, também o dízimo não era para despesas com manutenção de templos ou pagamento de salário de sacerdotes, mas unicamente para as necessidades dos levitas e também dos necessitados, inclusive estrangeiros. Se Deus contextualizou o dizimo em dinheiro nesta era, porque não o vemos ser aplicado com os mesmo objetivos quais Deus estabeleceu ao povo de Israel?

      Aplicando a hermenêutica sobre Mt 23:23, vemos Jesus dando uma bronca nos fariseus por eles estarem querendo se justificar diante de Deus pela prática do dízimo (endro, cominho e Hortelã e não dinheiro), mas esquecendo o principal da lei que era a JUSTIÇA, MISERICÓRDIA e FÉ. Jesus aconselhou-os a praticarem primeiramente estas três coisas, sem contudo deixarem de praticar o dízimo, uma vez que eles era judeus e a lei os obrigava a dizimarem e Jesus ainda estava cumprindo a lei a qual veio fazer (Mt 5:7)e não poderia ser contra eles darem o dizimo. Mas Jesus falou com os fariseus e a Sua igreja ainda não havia sido inaugurada, pois misto só aconteceu quando Jesus estabeleceu a Nova Aliança pelo seu sangue na Cruz. Hermenêuticamente Jesus não estava falando comigo e nem com você, a não ser que você seja judeu, o que acredito que não. Hermenêuticamente o Novo Testamento só iniciou após a morte de Cristo: (hebreus 9:16,17).

      Como os irmãos poderiam dar dizimos da venda de suas propriedades se eles depositavam TUDO nos pés dos apóstolos e não apenas 90% da renda que recebiam? Atos 5:3,4: "Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus". O que Pedro afirmou a Ananias foi que, uma vez vendida à propriedade, 100% do valor era seu, e não 90%, descontado o dízimo, ou outro percentual qualquer.

      Quanto ao assunto, não são minhas idéias, mas aquilo que de fato a Bíblia é clara em afirmar. Se uso outros textos são para corroborar aquilo que a Bíblia de fato diz. Eu não me prendo em textos isolados, pois em toda a Bíblia há 32 referências direta ao dízimo, sendo 25 no Antigo Testamento e apenas 7 no Novo Testamento. Como vê, eu não me limito ao livro de Malaquias e nem em Mt 23:23, eu examino as escrituras apesar de não ser teólogo.

      Fique a vontade em observar os argumentos e Deus me abençoou muito mais depois que deixei de pagar imposto, pensando ser dizimo com fui ensinado.

      Excluir
  11. Vendo as atualizações do meu Facebook, encontrei este vídeo que fala sobre o assunto. Não é de outra pessoa, senão de Augustus Nicodemus Lopes. O irmão o conhece? Ele é uma referência teológica no Brasil.

    Se desejar, assista: http://www.youtube.com/watch?v=S2uIii9dTJc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim conheço-o e o admiro. Mas ele, igual a mim e a você é homem e também tem suas opiniões.

      Excluir
    2. https://www.youtube.com/watch?v=R5DpGd661Qc

      Excluir
  12. No NT também não diz que devemos fazer apresentações de crianças ao Senhor, mas a maioria das igrejas o fazem, tomando como exemplo Jesus que foi levado ao templo para ser apresentado (Lucas 2:21-27). Só que não levam em conta que Jesus foi levado ao templo segundo a LEI. E, segundo a LEI, Cristo não somente foi apresentado, como também circuncidado e seus pais ainda levaram sacrifícios, conforme a lei exigia, mas nas igrejas neotestamentárias só se pratica uma parte dessa lei que é a apresentação de todas as crianças, quando era apenas o primogênito macho em quem deveria se cumprir esse rito.

    O que eu quero dizer com isso, é que o dízimo, apesar de ser um costume iniciado 400 anos antes da lei por Abraão, depois foi incorporado à lei, assim como a circuncisão e o sábado que também foram mandamentos antes da lei e, dessa forma, passaram a ser obras da lei, que na instituição da Nova Aliança não se tornaram em obrigações para os gentios, uma vez que a lei foi dada aos israelitas.

    De fato, no Novo Testamento não existe nenhum texto que diga que não devo dar dízimos, quando também não há nenhum que me diga que devo fazê-lo, levando mais uma vez em consideração que o dízimo quando foi praticado NUNCA FOI EM DINHEIRO. Não encontro na Bíblia nenhuma referência que diga que alguma vez o dizimo foi dado em dinheiro. Há sim quanto a oferta, mas oferta não é dizimo.

    E, também quanto ao sábado, não há ensino no NT que diga que não devo observá-lo, pois vemos Jesus, os apóstolos e muitos outros observando esse dia como judeus que eram. A única referência clara sobre o sábado está em Colossenses 2:16 que diz: "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados". Se eu for levar em consideração apenas este texto para não observar o sábado, também devo fazê-lo para não praticar o dizimo, uma vez que o dízimo na lei sempre foi COMIDA (mantimento) e ninguém deva me julgar pelo "comer ou pelo beber", mas essa não é a regra. Contudo, sabendo que o dizimo era uma obra da lei, assim como a circuncisão e o sábado, o NT me ensina que se eu quiser praticar a lei, então que eu cumpra toda ela e não apenas uma parte: "Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las." (Gálatas 3:10).

    Não sou teólogo e a bem da verdade, o único diploma que possuo é o da conclusão do primário, pois, sendo de família humilde não pude concluir meu segundo grau e aquilo que sei tenho aprendido na bíblia, meu livro por excelência.

    Abraços em Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. .
      Amado,

      Vejo no irmão sinceridade.

      Todos somos teólogos, assim (me perdoe a comparação rasteira) como todos os brasileiros são técnicos de futebol.

      Fazer teologia é ortopraxia e não ideologia. Portanto o irmão tem todo o direito de tecer considerações. Alerto-o, porém, que assim como o sr disse que o Rev Augustus pode errar (mesmo com toda a sua formação e experiência) o senhor e eu também podemos estar errando, mesmo que com boas intenções.

      Admiro a maneira como escreve. Realmente não parece com alguém que tem somente o primário. Isto demonstra certamente que o sr lê bastante, e estuda. Parabéns. Este é o caminho.

      Eu sou um aprendiz. Todos somos. "Tudo o que sei é que nada sei". Estou sempre disposto a aprender, principalmente(não exclusivamente) de quem sabe mais do que eu, como o Rev Augustus e outros teólogos excelente que o Brasil tem, que não são exploradores do povo, que não se locupletam financeiramente do dinheiro que entram na igreja(quem controla isso são outras pessoas, tais como tesoureiros, comissão de contas, conselho de presbíteros - no caso citado). Portanto, eles e os demais teólogos, o Renato Corumbá e eu não "legislamos" em causa própria.

      Tenho repugnância pelos líderes que exploram o povo. Mas, como eu falei e o sr ou qualquer um pode observar, o dízimo para eles não é suficiente: uns pedem o TRÍZIMO, outros pedem uma "semente" de R$ 1 000,00 em troca de uma bíblica temática ou um livro de auto ajuda gospel, etc. Isso é apostasia. O dízimo é somente um dos elementos do comportamento errado destes. E não signfica que, por estes se locupletarem, enriquecerem, viverem nababescamente, que o dízimo não é bíblico.

      Uma frase desse seu comentário agora é interessante: "De fato, no Novo Testamento não existe nenhum texto que diga que não devo dar dízimos, quando também não há nenhum que me diga que devo fazê-lo, levando mais uma vez em consideração que o dízimo quando foi praticado NUNCA FOI EM DINHEIRO. Não encontro na Bíblia nenhuma referência que diga que alguma vez o dizimo foi dado em dinheiro. Há sim quanto a oferta, mas oferta não é dizimo." --> Opa. O senhor então, admitiu que não há nada que diga para não dizimarmos. Se levarmos em conta que Jesus falou sobre o dízimo no NT(Mt 23), então teremos aí um outro avanço. Se o senhor entende biblicamente que o dízimo não deve ser dado em dinheiro, então aqui vai uma sugestão para o senhor: seja dizimista, ou pelo menos, aceite que o dízimo é NT, mas dê o seu dízimo em função da sua "colheita": cereais, legumes, etc. Se o sr não é um agricultor, então perceba que o dízimo é da sua "safra", do resultado do seu plantio das suas qualificações como funcionário ou outro.

      Quanto a sua afirmativa de que "Fique a vontade em observar os argumentos e Deus me abençoou muito mais depois que deixei de pagar imposto, pensando ser dizimo com fui ensinado.", é preciso afirmar duas coisas: 1) Doutrinas não se baseiam em experiências. Sei que não é esta a intenção do irmão. Mas esta é uma frase perigosa num debate bíblico. 2) Partindo do princípio da sua afirmação, há muitos ímpios que não dizimam e são riquíssimos. Porém, com base bíblica, sim, será que se fossem dizimistas o senhor e outros, cristãos ou não, não seriam ainda mais prósperos? Hum... complicado.

      Porém, sinceramente, sei que este "debate" não nos leva a grande coisa. O Renato Corumbá já expôs, brilhantemente, bíblicamente, as prerrogativas bíblicas para afirmar que o Dízimo não é só para os judeus(como o sr usa para sustentáculo da sua afirmação), e é para a igreja neotestamentária sim.

      Portanto, finalizo por aqui, com amor e respeito pelo irmão, que percebo que está de boa fé. No mais, tenho certeza que o Renato continuará a fornecer os textos e argumentos bíblicos que o senhor precisar.

      Ah...

      Paz, querido.

      Excluir
    2. Paz amado irmão,

      Parece que estamos nos entendendo. Peço o seu perdão se em algum momento pareci ser rude nos meus comentários. Eu me tornei apático a essa questão de dízimo nas igrejas desde que me acusaram de ser infiel e ladrão, quando minha contribuição diminuiu, por razão de não receber mais um ganho extra que tinha além do meu salário, o qual acrescentava a este e fidedignamente e entregava a décima parte, conforme havia aprendido nos 26 anos que frequento a Assembleia de Deus.

      Sem misericórdia fui acusado de ladrão e infiel e depois que comecei a mostrar que como cristão não sou obrigado por lei a dar dízimos, mas sim contribuir com aquilo que eu propor no meu coração, conforme me ensina o NT (2Cor 9) (ainda que minha contribuição para igreja era muito mais que 10%, pois sempre amei a obra de Deus), fui considerado inimigo da igreja, apóstata, herege e anticristo. Pelas minhas contestações, as lideranças locais foram orientados a me receberem nas congregações. Praticamente fui excluído do sistema religioso.

      Isso me levou a rever o meu conceito que durante 25 anos tive a respeito de dízimo e hoje não tenho mais medo do “devorador” ou qualquer maldição que diga respeito e, ainda continuo a estudar sobre o assunto.

      Paz seja contigo.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. NA LEI o dízimo de TUDO OS FILHOS DE ISRAEL TROUXERAM EM AMBUNDÂNCIA E DÍZIMOS DAS COISAS CONSAGRADAS AO SENHOR E FIZERAM MONTÕES E MONTÕES(2Cr31:5-6) Jesus ensinava por parábolas(Mt13:10) NA LEI Jesus contou esta parábola: O Fariseu disse "dou o dízimo de TUDO QUANTO GANHO".(Lc18:12) NA LEI(levi)Arão os Sacerdotes morriam. PORTANTO O DÍZIMO DE TUDO E DÍZIMO DAS COISAS CONSAGRADAS AO SENHOR ERA RECEBIDO PELOS LEVITAS E TAMBÉM ERA PRATICADO PELO FARISEU , PORTANTO NÃO ERA E NÃO É SÓ ALIMENTOS. E HOJE na graça no NOVO SACERDÓCIO INDESTRUTÍVEL CONSTITUÍDO POR DEUS E NÃO CONFORME A LEI DE MANDAMENTO CARNAL(Levi Arão) Entregamos o dízimo a Jesus Cristo na Igreja que é o seu corpo PORQUE A ORDEM DO SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE É INDESTRUTÍVEL É A MESMA DE JESUS CRISTO ELE É IMUTÁVEL(Hb 7:8) (Hb 7:15-17) (Hb 7:24) (Hb13:8)

      Excluir
    6. Esqueceu de uma coisa amado. O dizimo não era para os filhos de Arão. O dizimo era para os outros levitas que auxiliavam os filhos de Arão. Em suma, o dizimo era para os que faziam o trabalho pesado na casa do Senhor, como porteiros, zeladores, cantores, etc. Os filhos de Arão recebiam das mãos dos levitas somente a décima parte de todos os dízimos como uma oferta alçada

      O que era de Arão e seus filhos eram as OFERTAS que se levavam sobre o altar: "Disse mais o SENHOR a Arão: Eis que eu te tenho dado a guarda das minhas ofertas alçadas, com todas as coisas santas dos filhos de Israel; por causa da unção as tenho dado a ti e a teus filhos por estatuto perpétuo. Isto terás das coisas santíssimas do fogo; todas as suas ofertas com todas as suas ofertas de alimentos, e com todas as suas expiações pelo pecado, e com todas as suas expiações pela culpa, que me apresentarão; serão coisas santíssimas para ti e para teus filhos" (Números 18:8,9).

      O dizimo era dos levitas que ao receberem os dízimos tiravam para os sacerdotes filhos de Arão apenas o dizimo dos dízimos: "E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo ministério que executam, o ministério da tenda da congregação...Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão...Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR, os dízimos dos dízimos" (Números 18:21-26).

      Quanto aos MONTÕES que se formou, veja que os sacerdotes e os levitas COMERAM e ainda sobrou MONTÕES.

      "E perguntou Ezequias aos sacerdotes e aos levitas acerca daqueles montões. E Azarias, o sumo sacerdote da casa de Zadoque, lhe respondeu, dizendo: Desde que se começou a trazer estas ofertas à casa do SENHOR, temos COMIDO e temos fartado, e ainda sobejou em abundância; porque o SENHOR abençoou ao seu povo, e sobejou esta abastança" (2Cron 31:9,10).

      Eles comeriam ouro, prata, ferro, dinheiro?

      Estude a bíblia e não se deixe levar por conversa fiada de quem só quer se dar bem com o dinheiro alheio.

      Excluir
    7. Dízimos de TUDO , Bens , Tesouro e Dízimo das coisas dedicadas(Despojos de guerra) que foram consagradas ao Senhor(Gn14:20) (Hb7:2-4) (2 Crônicas 31:6) (2Cron31:6) (Lc18:12) Era só alimento ? rsrsrs Leia muito a bíblia e abra o Zõõio ! Se tem alguém de seu conhecimento se dando bem com dinheiro alheio descruze os braços e vá a polícia com provas e testemunhas ou ligue 190.

      Excluir
  13. Caro irmão Reginaldo,

    Não resisti. Volto a escrever!

    Eu imaginei que alguma história de terem feito covardia com o irmão tivesse acontecido. Para lhe ser mais sincero, imaginei algo em alguma igreja NEO pentecostal. Mas esse relato há em igrejas pentecostais, e até tradicionais, tb.

    Uma das coisas que me dá ASCO é ver uma relação de quem deu o dízimo ou não, em algumas igrejas tradicionais, por exemplo. Isto, inclusive, fere o novo código civil.

    Penso que estamos chegando a alguns pontos em comum, sim. Aprofundando, penso que o cristão hoje deveria fazer ofertas que sobrepusessem os 10% do que recebem. Ou seja, irem além do dízimo.

    Também me causa asco, como a você, os que utilizam a questão do dízimo para constranger, intimidar, ameaçar, chantagear ou vender as bençãos de Deus, tais como salvação. Já vi isto. Isto é herético.

    Também já fui, mesmo como pastor(na época auxiliar) acusado de não ser dizimista, e portanto, ladrão, logo inapto para servir. Isso tudo somente porque, mesmo dizimista, não colocava o meu nome do envelope. Creio que isto é pessoal, e não exijo isso de ninguém.

    No mais, irmão, sirvamos a Deus de coração aberto. Não deixe essas pessoas tirarem a sua alegria de servir.

    Lhe digo que saí daquela instituição, e hoje sirvo a Deus ainda mais, apaixonado pelo Senhor e pela Obra. As vezes, Deus coloca algumas pessoas insanas na nossa vida para até mesmo mudar o nosso rumo, e nos fazer melhores servos dEle.

    Nele, que é digno de toda glória.

    Antonio.
    www.ccnovavida.com.br

    ResponderExcluir
  14. Amém!

    Com tudo isso eu aprendi que todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." (Romanos 8:28) Mas isso não fez parar, muito pelo contrário, estou fazendo o trabalho que sei que preciso fazer, pois o Senhor conta comigo pra isso e eu não posso cruzar os braços.

    Obrigado pela participação e sigamos a paz com todos e a santificação sem a qual não veremos o Senhor.

    ResponderExcluir
  15. na igreja que congrego teve um pastor que pediu dizimo,oferta e compra de seus cds em maquineta de cartão de credito.e disse que colocasse o comprovante do cartão no envelope.achei um absurdo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. anonimo , Se fosse cds de funk com apologia ao crime vc compraria ?

      Excluir
  16. A Paz do Senhor Jesus meu irmão Reginaldo, assunto polêmico não? Ser ou não ser dizimista eis a questão? A própria Palavra de Deus nos ensina que tudo tem que ser por fé. Se eu perdi esta fé, como poderia continuar a ser um dizimista contra a minha consciência? Não que seja um ateu, não creio na forma de dizimar das denominações com os seus mestres, ensinando uma fé deturpada e um evangelho adulterado.

    Você sabia que no dia do meu batismo fui indagado pelo pastor que realizava o meu batismo se eu cria na doutrina dos dízimos? E pasmem isto foi dentro do tanque batismal, na ADD MB em Garanhuns PE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor irmão José Fernandes,

      Na verdade o assunto não é polêmico e sim mal esclarecido. A polêmica que possa parecer existir se desfaz a partir do momento que se toma o conhecimento que o dízimo bíblico jamais foi por Deus aceito em dinheiro. Até mesmo na própria conversa que Jesus teve com os fariseus sobre esse tema e que muitos o utilizam isoladamente para corroborar a prática do dízimo na Nova Aliança, vemos que o dízimo não era em dinheiro. Em Mateus 23:23 e Lucas 12:42 Jesus censura os fariseus, não pela forma de dizimar, mas por não observarem o que para Deus é o mais importante como praticar a JUSTIÇA, exercer a MISERICÓRDIA e fazer tudo pela FÉ, pois tudo o que não procede de fé é pecado (Rm 14:23) e sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11:6).

      Os fariseus era extremistas e zelosos no cumprimento das leis de Moisés. Eles sabiam que pela lei o dízimo não era aceito em dinheiro (Deut. 14:22-29). Se eles tivessem dizimando errado, com certeza Jesus os repreenderia por isso, o que não fez, ao contrário, exortou-os a praticarem a JUSTIÇA, MISERICÓRDIA e FÉ (devíeis fazer estas coisas), mas não em deixar de darem seus dízimos, como estavam fazendo (e não omitir aquelas). Convém salientar que nesse tempo Jesus estava CUMPRINDO A LEI (Mt 5:17) e de maneira nenhuma poderia desobrigar os fariseus de darem seus dízimos. A Sua Igreja só passou a existir após o cumprimento da lei pela Sua morte na cruz, ressurreição e ascensão aos céus. Nós, que fazemos parte desta igreja deveríamos seguir o exemplo dos primeiros cristãos, que não davam dízimos, mas repartiam o que tinham entre os irmãos necessitados para que ninguém tivesse falta de nada. Aliás, o dizimo do antigo testamento visava essa igualdade, como prova da justiça de Deus, mais os que cobram e ensinam a prática dos dízimos na Nova Aliança ignoram totalmente essa prática e coagem os ignorantes a essa abominável prática, sob ameaça que serão amaldiçoados, por estarão roubando a Deus. Na verdade o roubo é de quem pede os dízimos e não de quem não dá, pois Deus não autorizou ninguém nesse tempo da graça a pedir dízimos em seu nome, como fez com os levitas na antiga aliança.

      Não devemos nos sentir culpados se não estamos dando dízimos conforme os homens querem, alegando que sem estes a obra de Deus pára. Dízimos nunca foi para custear a obra de Deus ou pagar altos salários dos que usurpam o título de sacerdotes. O dizimo era para o sustento dos levitas e dos necessitados, mas hoje é somente para bancar a boa vida de uns poucos que não trabalham em detrimento da grande maioria que acorda às 4:00 da manhã e chegam as 08:00 da noite para sustentar sua família. E, se por algum motivo estes param de dar são tratados sem misericórdia e justiça de ladrões e apóstatas.

      Chegou o momento de darmos um basta, pois a hora do juízo está chegando.

      Excluir

    2. A bíblia diz que o dízimo existe antes da lei , Melquisedeque não era Judeu e recebeu o dízimo de Abraão e que este também não era Judeu e sim o Pai dos crentes , como você explica isso ? Você só esqueceu de mencionar o verso 6 Hb 7.6 em que Melquisedeque não era levita e ainda assim tomou o dízimo de Abraão. Por quê? Porque se ele era sacerdote do Deus Altíssimo com certeza ministrava em um templo,o qual precisava ser mantido!!! Concluímos que o dízimo é para mantimento do ministério, como de igual modo ocorreu com os levitas. Em (1Cor9:13) o apóstolo usa a ilustração do templo e do serviço dos levitas no altar, dizendo que eles tiravam do altar o seu sustento.
      Qual era esse sustento? O dízimo, não há dúvida nenhuma.
      Vem agora a conclusão do apóstolo, em que estabelece o princípio paralelo nas duas dispensações: "Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." (1Cor 9:14).
      Note a palavra "assim". Quer dizer que do mesmo modo como eram sustentados os sacerdotes, assim devem ser sustentados os ministros do evangelho, isto é, com os dízimos entregues pelo povo de Deus.
      É importante também o verbo: "ordenou". Trata-se de uma ordem de Cristo, cuja autoridade merece ser respeitada. É um dever do crente, como era do judeu, entregar os dízimos para o sustento do ministério. Uma distinção essencial existe entre o dízimo do Velho Testamento e o do Novo Testamento. mas se você interpreta diferente, quem poderá mudar seu pensamento? Pelo menos mostre que Abraão era JUDEU, pois ele deu o dízimo. Se na sua opinião o dízimo é só pro Judeu me explica porque foi que Abraão deu o dízimo, sabendo que ele não era Judeu. Nesse momento nem existia Israel! Veja esse versiculo em Hebreus 7.8 (E aqui certamente TOMAM dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive). Esse verbo está no presente e não no passado, e isso é novo testamento. Outro argumento fraquinho dos que se opõem contra o dízimo é que Ora , já que Abraão era crente e Pai da fé e deu o dízimo , porque os crentes não se circuncidam igual Abraão ? Contra esse argumento fraquinho , fraquinho eu deixo só isso: É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente, Visto que Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão), ou seja, os gentios não precisam ser circuncidados. Agora me mostre um versículo que não é para sermos dizimistas ? ORA , O FARISEU DAVA O DÍZIMO DE TUDO QUE POSSUIA ? SIM ! O DÍZIMO ERA SÓ ALIMENTO ? NÃO ! OS CRISTÃOS PODEM ENTREGAR O DÍZIMO ? SIM ! NÃO TEM NADA NA BÍBLIA QUE IMPEDE OS CRISTÃOS A ENTREGAR O DÍZIMO. AO CONTRÁRIO JESUS MANDA EXCEDER A JUSTIÇA DO FARISEU E NÃO DIMINUIR.(Mt5:20) O interessante que os que se opõem contra o dízimo tentam argumentar que o dízimo era coisa da lei , Ora , a bíblia afirma também que existiu antes da lei , também argumentam que era só alimentos , Ora , a bíblia afirma que não era só alimentos. Ora se existe antes da lei e depois da lei eu quero ver 1 versículo bíblico que o dízimo não pode ser praticado pelos cristãos mostre algum versículo da isenção do dízimo , assim cai por terra qualquer argumento que o dízimo era coisa da lei e era só para judeu , Abraço !

      Excluir
    3. José Fernandes de Oliveira , a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.(1Cor14:22)

      Excluir
  17. Se eu só posso ser salvo pelo dízimo; então de que valeu o sacrifício de Jesus ??!!
    Na bíblia entre muitas outras coisas; manda cuidar dos órfãos e viúvas; alguém obedece isso ?
    E onde está o amor se todos os dias vejo animais , tipo gatos e cachorros morrendo de fome e a maioria não faz nada ? Isso agrada a Deus !? pois mais do que nunca os hipócritas estão as soltas.
    Querido Reginaldo Barbosa,que Deus continue nos iluminando, pois precisamos somente de Deus e Jesus Cristo ! Amém !
    Jose Romero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos do Espírito Santo ? (At5:1-At11)

      Excluir
  18. A palavra dizimo, em si mesma, quer dizer dez por cento.10% Se você olhar num dicionário verá que este é o significado. Etimologicamente o dízimo (latim decimus), significa a décima parte de algo. Portando algo Qualquer coisa; alguma coisa; um tanto que é 10% Na graça(Rm4:16) pode ser em dinheiro ? SIM PODE ! (Tg5:12) (Mt5:37) Entrego o dízimo em dinheiro porque Deus me prospera em dinheiro na graça e o dinheiro é meu.(Ecl5:19) (Jo3:27) (Tg1:9) (Tg1:17) (Lc10:7) (Rm4:4) (2Cor8:12) Entrego o dízimo em dinheiro por livre e espontânea vontade e porque a fé é independente da lei, creio em Deus não preciso ser circuncidado e vivo na graça pela fé.(Rm2:14-15)(Rm4:13) (Rm3:30) (Rm4:6-12) (Gl3:7) (Rm4:16) Entrego o dízimo em dinheiro porque o Sacerdote Eterno continua vivo e ele é o cabeça da igreja e ele quer sua noiva bem cuidada.(Hb7:8) (Ef5:25-32) (1Cor14:33) Entrego o dízimo porque Amo a Deus "sobre todas as coisas" e creio na sua obra.(Mt22:37) (Ef4:11-13) (Tt2:14) (Jo14:12) (1Cor9:14) (Rm8:28) (1Tm5:17) Ora, onde está escrito na bíblia que na graça Deus fala que não podemos entregar por livre e espontânea vontade 10% em dinheiro na Igreja ? (Fl4:13) (2Cor3:17) (Ef1:22-23) (2Cor8:12) Onde consta na bíblia Jesus ou os apóstolos afirmando que o dízimo foi abolido e os cristãos não deveriam dizimar? EM NENHUM LUGAR ! É lamentável que as pessoas querem achar pelo em ovo na bíblia por causa da palavra "dízimo" pois a letra mata.(2Cor3:6)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leu direitinho esta postagem? Acho que não!

      Ainda que se alguém insiste em fazer a bênção depender da prática cerimonial dos dízimos, que é uma lei levítica e que não passa de alimentos e foi engenhosamente transformada em dinheiro, contudo nós “pelo contrário, rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de DEUS; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de DEUS, pela manifestação da verdade.” (2Corintios.4:2).

      Adulterando a Palavra astuciosamente, num passado distante, fizeram o dízimo virar dinheiro e o tornaram um requisito de bênção ou maldição para os cristãos. Porém “Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las.” (Gálatas.3:10).

      E, também você é um daqueles que acreditam que o devorador é um demônio e que se voce não pagar seu imposto (dízimo) ele vaia acabar com tudo o que você tem?

      Também escrevi sobre essa heresia nesse blog. Pesquise e leia.

      Abraços

      Excluir
    2. A palavra dizimo, em si mesma, quer dizer dez por cento.10% Se você olhar num dicionário verá que este é o significado. Etimologicamente o dízimo (latim decimus), significa a décima parte de algo. Portando algo Qualquer coisa; alguma coisa; um tanto que é 10% Na graça(Rm4:16) pode ser em dinheiro ? SIM PODE ! (Tg5:12) (Mt5:37) Entrego o dízimo em dinheiro porque Deus me prospera em dinheiro na graça e o dinheiro é meu.(Ecl5:19) (Jo3:27) (Tg1:9) (Tg1:17) (Lc10:7) (Rm4:4) (2Cor8:12) Entrego o dízimo em dinheiro por livre e espontânea vontade e porque a fé é independente da lei, creio em Deus não preciso ser circuncidado e vivo na graça pela fé.(Rm2:10-11) (Rm2:14-15) (Rm2:29) (Rm3:30)(Rm4:13) (Rm4:6-12) (Rm4:16) (Gl3:7) Entrego o dízimo em dinheiro porque o Sacerdote Eterno continua vivo e ele é o cabeça da igreja e ele quer sua noiva bem cuidada.(Hb7:8) (Ef5:25-32) (1Cor14:33) Entrego o dízimo porque Amo a Deus "sobre todas as coisas" e creio na sua obra.(Mt22:37) (Ef4:11-13) (Tt2:14) (Jo14:12) (1Cor9:14) (Rm8:28) (1Tm5:17) Ora, onde está escrito na bíblia que na graça Deus fala que não podemos entregar por livre e espontânea vontade 10% em dinheiro na Igreja ? (Fl4:13) (2Cor3:17) (Ef1:22-23) (2Cor8:12) Onde consta na bíblia Jesus ou os apóstolos afirmando que o dízimo foi abolido e os cristãos não deveriam dizimar? EM NENHUM LUGAR !É lamentável que as pessoas querem achar pelo em ovo na bíblia por causa da palavra "dízimo" pois a letra mata.(2Cor3:6)

      Excluir
  19. Ora, onde consta na bíblia que na graça Deus fala que não podemos ou é "proibido" entregar por livre e espontânea vontade o dízimo 10% em dinheiro na Igreja ? Ora, onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade é pecado ? Ora, onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade vai para o Inferno ? Ora , onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade vai para o Lago de fogo ? Ora , onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade não vai herdar o reino de Deus ? Ora, onde consta na bíblia Jesus ou os apóstolos afirmando que o dízimo foi abolido e os cristãos não deveriam dizimar? EM NENHUM LUGAR ! (Fl4:13) (2Cor3:17) (Ef1:22-23) (2Cor8:12) É lamentável que as pessoas querem achar pelo em ovo na bíblia por causa da palavra "dízimo" pois a letra mata.(2Cor3:6)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos virar o disco?

      Eu fui liberto dessa heresia e estou muito melhor que quando vivia debaixo dessa opressão. Aquilo que me libertou e me fez bem, quero repartir com os demais. Mas, se você acha que ainda precisa ficar preso a essa superstição de dízimo, ok. Infelizmente a fé não de todos.

      Excluir
  20. Ora, onde consta na bíblia que na graça Deus fala que não podemos ou é "proibido" entregar por livre e espontânea vontade o dízimo 10% em dinheiro na Igreja ? Ora, onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade é pecado ? Ora, onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade vai para o Inferno ? Ora , onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade vai para o Lago de fogo ? Ora , onde consta na bíblia que na graça quem pratica o dízimo 10% em dinheiro por livre e espontânea vontade não vai herdar o reino de Deus ? Ora, onde consta na bíblia Jesus ou os apóstolos afirmando que o dízimo foi abolido e os cristãos não deveriam dizimar? EM NENHUM LUGAR ! (Fl4:13) (2Cor3:17) (Ef1:22-23) (2Cor8:12) É lamentável que as pessoas querem achar pelo em ovo na bíblia por causa da palavra "dízimo" pois a letra mata.(2Cor3:6)

    ResponderExcluir
  21. Por favor amado vc poderia me add no face, eu preciso muito muito mesmo urgentemente conversar com vc sobre esse e outros assuntos ...... é algo muito importante pra mim eu aguardo em breve o envio de sua solicitaçao de amizade no meu face meu perfil é Everton Ribeiro e a foto de capa tem um fundo preto com uma pomba de fogo e esta escrito enchei-vos do Espirito Santo ........ paz do Senhor e ki Deus vos abençoe

    ResponderExcluir
  22. A bíblia diz que o dízimo existe antes da lei , Melquisedeque não era Judeu e recebeu o dízimo de Abraão e que este também não era Judeu e sim o Pai dos crentes , como você explica isso ? Você só esqueceu de mencionar o verso 6 Hb 7.6 em que Melquisedeque não era levita e ainda assim tomou o dízimo de Abraão. Por quê? Porque se ele era sacerdote do Deus Altíssimo com certeza ministrava em um templo,o qual precisava ser mantido!!! Concluímos que o dízimo é para mantimento do ministério, como de igual modo ocorreu com os levitas. Em (1Cor9:13) o apóstolo usa a ilustração do templo e do serviço dos levitas no altar, dizendo que eles tiravam do altar o seu sustento.
    Qual era esse sustento? O dízimo, não há dúvida nenhuma.
    Vem agora a conclusão do apóstolo, em que estabelece o princípio paralelo nas duas dispensações: "Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." (1Cor 9:14).
    Note a palavra "assim". Quer dizer que do mesmo modo como eram sustentados os sacerdotes, assim devem ser sustentados os ministros do evangelho, isto é, com os dízimos entregues pelo povo de Deus.
    É importante também o verbo: "ordenou". Trata-se de uma ordem de Cristo, cuja autoridade merece ser respeitada. É um dever do crente, como era do judeu, entregar os dízimos para o sustento do ministério. Uma distinção essencial existe entre o dízimo do Velho Testamento e o do Novo Testamento. mas se você interpreta diferente, quem poderá mudar seu pensamento? Pelo menos mostre que Abraão era JUDEU, pois ele deu o dízimo. Se na sua opinião o dízimo é só pro Judeu me explica porque foi que Abraão deu o dízimo, sabendo que ele não era Judeu. Nesse momento nem existia Israel! Veja esse versiculo em Hebreus 7.8 (E aqui certamente TOMAM dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive). Esse verbo está no presente e não no passado, e isso é novo testamento. Outro argumento fraquinho dos que se opõem contra o dízimo é que Ora , já que Abraão era crente e Pai da fé e deu o dízimo , porque os crentes não se circuncidam igual Abraão ? Contra esse argumento fraquinho , fraquinho eu deixo só isso: É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente, Visto que Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão), ou seja, os gentios não precisam ser circuncidados. Agora me mostre um versículo que não é para sermos dizimistas ? ORA , O FARISEU DAVA O DÍZIMO DE TUDO QUE POSSUIA ? SIM ! O DÍZIMO ERA SÓ ALIMENTO ? NÃO ! OS CRISTÃOS PODEM ENTREGAR O DÍZIMO ? SIM ! NÃO TEM NADA NA BÍBLIA QUE IMPEDE OS CRISTÃOS A ENTREGAR O DÍZIMO. AO CONTRÁRIO JESUS MANDA EXCEDER A JUSTIÇA DO FARISEU E NÃO DIMINUIR.(Mt5:20) O interessante que os que se opõem contra o dízimo tentam argumentar que o dízimo era coisa da lei , Ora , a bíblia afirma também que existiu antes da lei , também argumentam que era só alimentos , Ora , a bíblia afirma que não era só alimentos. Ora se existe antes da lei e depois da lei eu quero ver 1 versículo bíblico que o dízimo não pode ser praticado pelos cristãos mostre algum versículo da isenção do dízimo , assim cai por terra qualquer argumento que o dízimo era coisa da lei e era só para judeu , Abraço !

    ResponderExcluir
  23. Olá MArcelo,

    Já respondi estes seus questionamentos que você postou em outra página e copiou e colou aqui.

    Mais dúvidas, tenho o maior prazer em esclarecê-los.

    ResponderExcluir
  24. Abraão foi o primeiro a quem Deus anunciou o evangelho(Gl3:8) Abraão além de ser o pai da FÉ é também o pai espiritual de todos os crentes não circuncidados e incircuncidados(Rm4:11-12) (Rm3:29-30) Ele também é amigo de Deus.(Is41:8)(Tg2:23) (Cr20:7) Abraão também era Profeta(Gn20:7) Os que são da FÉ,esses são filhos de Abraão.(Gl3:7) De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão.(Gl3:9) (Rm4:16)
    Deus não aboliu o dízimo da Ordem do Sacerdócio de Melquisedeque porque ela é indestrutível e superior a levítica.(Arão)(Hb7:16-17) Abraão entregou o dízimo dos despojos de guerra a Melquisedeque(Sacerdócio Indestrutível) Jesus pertence a mesma Ordem do Sacerdócio indestrutível de Melquisedeque(Hb7:16-17) (Hb7:8) e pode receber o dízimo na Igreja que é o seu corpo para a glória de Deus(Cl1:18)(Cl1:24)(Cl3:17) (1Cor10:31) Despojos ou Despojos de guerra que Abraão entregou a Melquisedeque incluem bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) Segundo o dicionário online Tesouro também significa: Quantidade vultosa de ouro, prata, pedras de grande valor, ou dinheiro. Onde está escrito na bíblia que os cristãos filhos de Abraão pela fé não devem entregar o dízimo? O Dia que alguém mostrar na bíblia para os cristãos que A ORDEM DO SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE(Sacerdócio indestrutível) que é Superior a levítica FOI ABOLIDA(Hb7:16-17) (Hb7:8) e que despojos ou despojos de guerra não incluem bens e tesouro ai sim não entregaremos mais o dízimo. O que é impossível !!! Todos os atos de fé , amor , gratidão e obediência a Deus praticados por Abraão(Hb11:17) e por todos do AT não é necessário estarem escritos + de 1x para serem praticados desde que haja contexto no NT no caso o dízimo está no verbo presente e com riqueza de detalhes no NT(Hb7:8) Dízimo está condicionado a (moralidade divina) é a parte dele e os convertidos que sabem e não entregam gera (ROUBO) a Deus.(Ml3:8-10) (1Cor6:9-10) (Rm13:8-10) (Ef4:28) (Ex20,15) (Pv11:1) (Rm13:8) (Dt25:14-16) Os servos de Deus entregam o dízimo por fé , amor , gratidão e obediência a Deus.(Hb10:38) (Lc6:46) (At5:29) (Tg1:22) (Js1:8) (1João 5:3) (Ap14:12) (Sl5:12) (Ml3:18)

    ResponderExcluir
  25. A ordem de Melquisedeque é aquela em que Cristo é sumo sacerdote. Por essa mesma ordem eu também sou sacerdote e rei. Mas nem por isso Cristo exige dízimos para sí. Porém, aquilo que é para ser dado a Cristo, Ele ordenou reparti-lo com os necessitados, pois quem faz a um pequenino a Ele o faz (Mt 25:31-46). Então, estou fazendo o correto e não alimentando a esperança de uns desocupados que acham que os fiéis devam trabalhar para sustentá-los, enquanto eles gozam de uma boa vida.

    Ahhh. Me poupe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. A ORDEM DO SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE(Sacerdócio indestrutível)(Hb7:16-17) SABE O QUE É ISSO ? É uma ordem de Sacerdócio indestrutível que é Superior a levítica(Arão) criada por Deus. E Abraão entregou o dízimo dos despojos ou despojos de guerra a Melquisedeque que pertence a essa mesma Ordem do Sacerdócio Indestrutível de Jesus e que incluem bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) Segundo o dicionário online Tesouro também significa: Quantidade vultosa de ouro, prata, pedras de grande valor, ou dinheiro. Todos os atos de fé , amor , gratidão e obediência a Deus praticados por Abraão(Hb11:17) e por todos do AT não é necessário estarem escritos + de 1x para serem praticados desde que haja contexto no NT no caso o dízimo está no verbo presente e com riqueza de detalhes no NT(Hb7:8) Todas as Igrejas cristãs que conheço que praticam o ensino de Deus e de Cristo(Ap14:12) além de praticar e ensinar o dízimo praticam também a caridade a TODOS que necessitam(1 Jo3:17) (Rm2:11) Se tem alguma Igreja de Cristo que não pratica a caridade não é igreja de Cristo. Existem várias religiões no mundo que não seguem ensinos bíblicos e praticam a caridade. Agora fiquei curioso , vc conhece alguma Igreja evangélica é praticado o dízimo e não pratica a caridade ? Gostaria de saber qual é ou quais são ? Se tem alguém como vc disse "enquanto eles gozam de uma boa vida." extorquindo , lesando , roubando ou agindo de ma fé ligue 190 ou vá a polícia com testemunhas e faça a sua denúncia. Digno é o obreiro do seu salário.(1 Tm 5:18) (Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9)

      Excluir
    3. Os despojos incluíam, além dos tesouros, homens, mulheres e crianças. Foi desse TUDO que Abrão deu o dízimo a Melquisedeque. Mas Cristo, sumo-sacerdote na ordem de Melquisedeque não me cobra dízimos. Quem me cobra e me ameaça de maldição são os farsantes que tentam se passar por pastores e extorquem os desavisados que não estudam as escrituras. Tenho dó desses, pois fui um deles.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Parabéns finalmente admitiu nas entrelinhas que o dízimo não era e não é só alimento , viu como é fácil ? é bom ter um dicionário por perto , Engano seu que desse TUDO incluíram "as pessoas no PLURAL" e elas não foram entregues a Melquisedeque , depois que Abraão entregou o dízimo dos bens e tesouro a Melquisedeque "as pessoas"(Gên 14:21) foram entregues ao Rei de Sodoma E no contexto em (Hb7) em momento algum indicam que o dízimo entregue a Melquisedeque incluíam "as pessoas"(Gên 14:21) É muito mais correto afirmar que o dízimo entregue por Abraão a Melquisedeque incluía também dinheiro do que "as pessoas" E Abraão entregou o dízimo dos despojos ou despojos de guerra a Melquisedeque que pertence a mesma Ordem do Sacerdócio Indestrutível de Jesus e que incluem bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) Segundo o dicionário online Tesouro também significa: Quantidade vultosa de ouro, prata, pedras de grande valor, ou dinheiro. Se vc conhece alguém ou tem alguém como vc disse cobrando o que não é devido , extorquindo , lesando , roubando ou agindo de ma fé , porque só tem Dó deles ? E não age cadê teu amor ao próximo ? PROVE OU AJUNTE PROVAS , ligue 190 ou vá a polícia com testemunhas e faça a sua denúncia. Digno é o obreiro do seu salário.(1 Tm 5:18) (Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9)

      Excluir
    7. Aff!!!!!!!!!!!!!

      Acho que escrevi isso aqui: "Os despojos incluíam, além dos tesouros, homens, mulheres e crianças. Foi desse TUDO que Abrão deu o dízimo a Melquisedeque".

      Vou desenhar DESPOJOS. Sim amigo, os DESPOJOS eram riquezas e incluíam HOMENS, MULHERES e CRIANÇAS. Foi de TUDO desses DESPOJOS que Abrão deu o DÍZIMO a Melquisedeque. E isso aconteceu antes da lei, pois depois da lei o dízimo foi estabelecido pelo próprio Deus como produtos das terras de Israel em semente e gado e NADA mais além disso.

      E, se não está satisfeito, veja o que o dicionário bíblico diz sobre despojo: "despojo
      Presa de guerra; roubar; saquear"

      Excluir
    8. Onde está escrito que Abraão na bíblia entregou homens, mulheres e crianças a Melquisedeque ? rsrsrs TU FINGE QUE NÃO SABE LER OU NÃO QUER ENTENDER OU MESMO ACREDITAR NÃO É ? É bom ter um dicionário por perto , Engano seu que desse TUDO incluíram "as pessoas no PLURAL" e elas não foram entregues a Melquisedeque , depois que Abraão entregou o dízimo dos bens e tesouro a Melquisedeque "as pessoas"(Gên 14:21) (Gên 14:23) ABRAÃO ENTREGOU TODAS AS PESSOAS AO REI DE SODOMA. Ambos texto em (Gên 14:21) (Gên 14:23)contexto em (Hb7) em momento algum indicam que o dízimo entregue a Melquisedeque incluíam "as pessoas"(Gên 14:21) A SUA BÍBLIA DEVE SER EXCLUSIVA ! É muito mais correto afirmar que o dízimo entregue por Abraão a Melquisedeque incluía também dinheiro do que "as pessoas" Se vc conhece alguém ou tem alguém como vc disse cobrando o que não é devido , extorquindo , lesando , roubando ou agindo de ma fé , porque só tem Dó deles ? E não age cadê teu amor ao próximo ? PROVE OU AJUNTE PROVAS , ligue 190 ou vá a polícia com testemunhas e faça a sua denúncia. Digno é o obreiro do seu salário.(1 Tm 5:18) (Tt1:7) O irmão que é pobre deve ficar contente quando Deus faz com que melhore de vida;(Tg1:9) ADMITIR QUE ERRA E INTERPRETA MAL AS ESCRITURAS É SIMPLES MAS , A TUA PERSISTÊNCIA NO ERRO , É A TUA CEGUEIRA ESPIRITUAL MESMO , NÃO TEM JEITO SÓ DEUS !

      Excluir
    9. Acho que na mesma parte onde está escrito que os judeus pagavam seus dízimos em dinheiro.

      Ah, mais uma vez repito: Os dízimos foram dos despojos que não pertenciam a Abrão. E os despojos era TUDO o que o valente conquistava em batalha, como bens, riquezas, gado, homens, mulheres e crianças. E, quando a bíblia diz que Abrão deu a Melquisedeque o DIZIMO DE TUDO, foi de TUDO mesmo, até porque, Melquisedeque além de sacerdote era REI e reis precisavam de escravos. Mas, entendo que ele sendo rei justo, assim como Abraão também era, não aceitou tais dádivas.

      O principio do despojo foi instituído na lei, assim como o dízimo. Espero que saibas ler o texto que publicarei abaixo:

      Números 30:6-12:

      6 E Moisés os mandou à guerra, mil de cada tribo, e com eles Finéias, filho de Eleazar, o sacerdote, com os vasos do santuário, e com as trombetas do alarido na sua mão.
      7 E pelejaram contra os midianitas, como o SENHOR ordenara a Moisés; e mataram a todos os homens.
      8 Mataram também, além dos que já haviam sido mortos, os reis dos midianitas: a Evi, e a Requém, e a Zur, e a Hur, e a Reba, cinco reis dos midianitas; também a Balaão, filho de Beor, mataram à espada.
      9 Porém, os filhos de Israel levaram presas as MULHERES dos midianitas e as suas CRIANÇAS; também levaram todos os seus ANIMAIS e todo o seu GADO, e todos os seus BENS.
      10 E queimaram a fogo todas as suas cidades com todas as suas habitações e todos os seus acampamentos.
      11 E tomaram todo o DESPOJO e toda a presa de HOMENS e de ANIMAIS.
      12 E trouxeram a Moisés e a Eleazar, o sacerdote, e à congregação dos filhos de Israel, os cativos, e a presa, e o despojo, para o arraial, nas campinas de Moabe, que estão junto ao Jordão, na altura de Jericó.

      Cada vez que lhe esclareço as Escrituras, me sinto menos responsável pela sua alma quando chegar o juízo se não deres crédito as Palavras do Senhor.

      Excluir
    10. O foco aqui amigo é o dízimo dos DESPOJOS ou DESPOJOS DE GUERRA(Hb7:4) NO TEXTO E CONTEXTO DÍZIMO RECEBIDO POR MELQUISEDEQUE onde está escrito que Abraão entregou homens, mulheres e crianças a Melquisedeque ? ME MOSTRE ??? AGORA EU MOSTRO QUE ABRAÃO ENTREGOU "AS PESSOAS" AO O REI DE SODOMA (Gên 14:21) (Gên 14:23) (Hb7) EM NENHUM TEXTO E CONTEXTO QUE DIZ A RESPEITO DESSE MESMO DÍZIMO QUE O FOI ENTREGUE POR ABRAÃO A MELQUISEDEQUE TU VAI ACHAR OU PROVAR QUE O DÍZIMO RECEBIDO POR MELQUISEDEQUE INCLUÍAM "AS PESSOAS". AGORA EU PROVO E MOSTRO QUE OS DESPOJOS RECEBIDO POR ELE INCLUÍAM bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) E ESSE TEXTO ISOLADO , ISOLADO DE (Números 30:6-12:) QUE VC CITOU NÃO TEM NADA HAVER COM O DÍZIMO DOS DESPOJOS OU DESPOJOS DE GUERRA RECEBIDO POR MELQUISEDEQUE QUE FOI A CENTENAS DE ANOS ANTES DA LEI(Ex12:40) (Gl3:17) PORQUE NÃO TEM NADA HAVER ??? SIMPLESMENTE EU FUI HONESTO EM AFIRMAR E REAFIRMAR QUE O DÍZIMO RECEBIDO POR MELQUISEDEQUE NÃO INCLUÍAM "AS PESSOAS".(Gên 14:21) (Gên 14:23) (Hb7:4) SENDO ASSIM FUI FIÉL AO TEXTO E AO CONTEXTO E VOCÊ FOGE DO TEXTO E CONTEXTO E AFIRMA QUE O DÍZIMO RECEBIDO POR MELQUISEDEQUE INCLUÍAM homens, mulheres e crianças.(Números 30:6-12:) TUDO DOS DESPOJOS ESTAVAM COM ABRAÃO MAS DESSE TUDO "AS PESSOAS" NUNCA E JAMAIS FORAM ENTREGUES A MELQUISEDEQUE ! SEJA FIÉL E HONESTO COM VOCÊ MESMO , COM O TEXTO E O CONTEXTO.(Gên 14:21) (Gên 14:23) (Hb7) E cada vez me sinto mais responsável por todos e inclusive a sua alma(2Cr7:14) (Mc8:36-37) quando chegar o juízo se não deres crédito as Palavras do Senhor. Moisés também matou crianças(Nm31:14-18) E está na lei não matarás , explica isso nos comentários para o Sr. chamado Ricardo Lopes https://www.youtube.com/watch?v=5IQn2V__Uag

      Excluir
  26. Caro Marcelo, sabia que a igreja primitiva não entregava o dízimo?Por volta de 554dc, na reunião de Macon(Gália) os então Bispos católicos da época, começaram à "forçar" a idéia de os fiéis entregarem o dízimo, sob ameaças de ex-comungar os que fossem contra?E que em meados de777dc, com a pressão católica, Carlos Magno autorizou essa cobrança?(enciclopédia católica)Até então, a igreja primitiva não pagavam os dízimos!Será que os crentes daquela época, não tinham fé como voces?ou realmente entenderam que na graça os dízimos foram abolidos, assim como toda a lei em forma de ordenança?Mesmo porque, quando Deus coloca como lei os dízimos, a circuncisão e o sábado, quando chegou a graça, esses três mandamentos, assim como as demais 610 leis foram abolidas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles se recusam aceitar essa verdade. Condenam a idolatria da igreja romana em relação às imagens de escultura, mas adoram o ídolo mamom na figura do dinheiro que ela inventou como dízimo.

      Excluir
    2. Roberto Nogueira , SE VC TEM ALGUM COMPROMISSO COM Bispos católicos da época , Carlos Magno , Etc... eu não ! Se vc não aceita e não pratica o dízimo na Igreja saiba que a contribuição na Igreja deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE (2Cor8:2-7) (At4:36-37) (Lc 8:1-3) (2Cor 8:12) (2 Cor9:5) Se a SUA CONTRIBUIÇÃO com a Igreja e com o seu próximo é assim como os cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é somente a décima parte 10%. VEJA OS VIDEOS DOS HOMENS "Sem Igreja" e "Sem Pastor" http://youtu.be/PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=svTyDMMwpa8

      Excluir
    3. Meu caro Marcelo, voce precisa formular melhor suas idéias, antes de colocar no ,papel!O meu comentário não pode ser refutado por voce, sabe por que?Simplesmente por ser a verdade, um fato!E contra "fatos"não há argumentos!A igreja primitiva não pagava o dízimo, por obedecerem as instruções dos apóstolos e do Senhor Jesus!Se voce paga o dízimo, tudo bem, mas querer impôr um mandamento da lei, nos dias de hoje!e ainda em dinheiro!Sinto dizer lhe mas voce está construindo uma heresia, juntamente com a maioria das denominações protestantes!Marcelo me responda, onde está escrito na bíblia que o dízimo, no novo testamento é válido, e pago em dinheiro, todo o mês?(percebe que eu usei a mesma forma de perguntas que voce sempre faz!)Não somos desigrejado, a igreja em que faço parte é aquela que começou em Atos, capítulo 2, no pentecostes.Assim como meu irmão em Cristo Reginaldo, continuo frequentando também uma denominação religiosa, mas eu bem sei que a forma com que os pastores dirigem o "culto", tem pouco à ver com a adoração praticada na igreja primitiva!

      Abraços

      Excluir
    4. Roberto Nogueira , SE VC TEM ALGUM COMPROMISSO COM Bispos católicos da época , Carlos Magno , Etc... eu não ! Se vc não aceita e não pratica o dízimo na Igreja saiba que a contribuição na Igreja deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE (2Cor8:2-7) (At4:36-37) (Lc 8:1-3) (2Cor 8:12) (2 Cor9:5) Se a SUA CONTRIBUIÇÃO com a Igreja e com o seu próximo é assim como os cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é somente a décima parte 10%. VEJA OS VIDEOS DOS HOMENS "Sem Igreja" e "Sem Pastor" http://youtu.be/PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=svTyDMMwpa8

      Excluir
  27. Marcelo, voce sempre pergunta:onde está escrito na bíblia que não podemos pagar o dizimo?Vou responder!Em Atos, capítulo 15!Vamos lá:versiculos 28 e 29:"Na verdade pareceu nos bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes, bem vos vá.Se realmente os dízimos eram para serem seguidos, com certeza estariam nesses versículos!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos de ter paciência com pessoas igual ao Marcelo, pois enquanto as escamas não se lhe caírem do olhos e o véu ainda estiver sobre sua face, jamais poderão compreender os mistérios de Deus.

      Muitas "igrejas" fazem uma lavagem cerebral nos seus prosélitos, inculcando a idéia de que eles precisam dar, dar e dar, pois só serão abençoados se fizerem conforme os donos das igrejas ordenam. Eu falo assim, pois já fui escravo do sistema religioso.

      Muitos só conhecerão a vontade de Deus, quando realmente se converterem ao Senhor.

      2Cor 3 : 16 - 18:
      16 Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará.
      17 Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.
      18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.

      Excluir
    2. Roberto Nogueira , o dízimo existe antes da lei , pratica quem quer e quem acredita quem não quer e quem não acredita não pratica , aliás , TUDO NA BÍBLIA obedece e pratica quem quer não é verdade ou alguém coloca uma arma na tua cabeça pra te fazer acreditar ? O seu "amigo" Reginaldo Barbosa já me confessou que não contribui + em dinheiro com Igrejas porque na linha de raciocínio dele aqueles que estão nas Igrejas não tem capacidade de administrar esses bens conforme os apóstolos faziam e que nunca será aplicado naquilo que dizem ser está pra quem quiser ver http://crentefeliz.blogspot.com.br/2012/12/existem-levitas-na-igreja.html?showComment=1426484137610#c2675060822877246498 Se os cristãos não precisam entregar o dízimo porque não somos judeu, nem fariseu somos gentios e estamos na graça e não estamos mais debaixo da lei, então PODEMOS mentir, roubar, matar, cobiçar, desonrar os pais(Ef6:2) etc... etc... pois tudo isso também está na lei como o dízimo. Se não tem um texto dizendo no N.T. que dízimo é obrigatório, por outro lado, também não tem um texto sequer dizendo no N.T. que o dízimo foi anulado. ME MOSTRE 1 ? Ai lhe darei a razão ! Anulamos então a lei pela fé? De maneira nenhuma! Pelo contrário, confirmamos a lei. (Rm3:31) E então? Vamos pecar porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De maneira nenhuma!(Rm6:15) rsrsrs SE VC TEM ALGUM COMPROMISSO COM Bispos católicos da época , Carlos Magno , Etc... eu não ! Se vc não aceita e não pratica o dízimo na Igreja saiba que a contribuição na Igreja deve haver PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE (2Cor8:2-7) (At4:36-37) (Lc 8:1-3) (2Cor 8:12) (2 Cor9:5) Se a SUA CONTRIBUIÇÃO com a Igreja e com o seu próximo é assim como os cristãos primitivos contribuíam não se preocupe com o dízimo é somente a décima parte 10%. VEJA OS VIDEOS DOS HOMENS "Sem Igreja" e "Sem Pastor" http://youtu.be/PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=PcvBXEPOvpM https://www.youtube.com/watch?v=svTyDMMwpa8 QUALQUER PESSOA FREQUENTAR POR FREQUENTAR UMA IGREJA E NÃO PRATICAR O QUE DEUS ENSINA NÃO É CONVERTIDO(Tg1:22) E QUEM NÃO QUER CONTRIBUIR EM DINHEIRO COM A IGREJA REJEITA O QUE OS APÓSTOLOS(cristãos primitivos ensinaram. Já que o Reginaldo Barbosa é seu "amigo" siga o exemplo dele ou torne-se seu seguidor já que ele não contribuir em dinheiro com a Igreja vocês formam uma bela dupla e economizarão dinheiro.

      Excluir
    3. O engraçado é que o Marcelo mistura as coisas. Faz a maior confusão em relação a lei e nem sabe o que ela significa. Fala de PRONTIDÃO DE VONTADE , PROPORCIONALIDADE E GENEROSIDADE e cita os textos sem atentar para o contexto. Não interessa pra ele saber o principal da contribuição que é onde essa mesma deva ser aplicada segundo os parâmetros do novo testamento.

      Certamente ele acredita piamente que seja para pagar o gordo salário dos obreiros denominacionais, bem como as despesas com templos e seus gastos, mas não é isso que a bíblia ensina. E ainda vem nos acusar de sermos rebeldes.

      Excluir
    4. Reginaldo Barbosa , Como vc não contribui em dinheiro com Igreja e nem acredita nos Pastores que ensinam dízimo , entendi , continue praticando as suas esmolas aos pobres e com as contribuições em dinheiro com os necessitados(At10:1-4) (Mt6:2-4).(1Jo3:17-18) (At11:29-30)

      Excluir
    5. Reginaldo Barbosa , Como vc já confessou e assumiu que não congrega em Igreja e não contribui em dinheiro com Igreja e nem acredita nos Pastores que ensinam dízimo em dinheiro , e disse que "não precisa de Igrejas e nem de pastor mercenário, até porque Deus não habita mais em templos feito pelas mãos dos homens." entendi , continue praticando as suas esmolas aos pobres e com as contribuições em dinheiro com os necessitados(At10:1-4) (Mt6:2-4).(1Jo3:17-18) (At11:29-30) Ah ! NÃO ESQUEÇA DE PERGUNTAR ANTES NO LUGAR QUE VC FOR SE REUNIR com 2 OU 3 em nome do seu "deus" FOI FEITO POR MÃO DE QUEM ? rsrsrsrs DEPOIS QUE VOCÊ JÁ REVELOU , AGORA JÁ SEI O SEU VERDADEIRO CARÁTER !

      Excluir
  28. Caro Marcelo, foi por falta de argumento bíblico que voce postou isso?
    Voce começa dizendo que se não está debaixo da lei , então pode matar, roubar, etc...
    Por amor à Jesus, voce mataria, roubaria, etc...?E já que mencionou "lei" ,
    porque não se circuncida?Ou por que não mata por apedrejamento o filho desobediente?A lei foi anulada em forma de mandamento, sabe o que é isso?é graça!Já lhe disse e direi novamente:Onde está na bíblia que na nova aliança devo dar dízimo, em dinheiro
    todo o mês?(veja que eu estou usando a mesma linha de pergunta que voce)Agora o capítulo 3 de Galatas ensina muito bem a não obedecer a lei!Pois se falhar em um só mandamento, torna se réu de todos!Marcelo voce deve ser um homem inteligente!leia Atos capítulo 15, vers.28,29"Na verdade pareceu , bem ao" Espírito Santo" e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis, se vos guardardes, bem vos vá.Se o dízimo fosse prática neotestamentária, com certeza estaria inserida nesses versículos!Outra coisa, os versos da bíblia que postou defendendo os 10% referem se às contribuições e nunca em dízimo, sem contar que voce colocou PROPORCIONALIDADE, e esta palavra mão se encontra em nenhuma das passagens citadas!Enfim , Marcelo, fica na paz de Jesus e continue lendo as postagens do irmão Reginaldo, quem sabe, não lhe será tirado o véu!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. Esse argumento é patético, porque não é só o dízimo que estava na lei. Na lei encontramos os mandamentos morais, religiosos e sociais. Se eu não preciso dizimar porque está na lei, então eu não preciso fazer mais nada que está na lei de Moisés. O que seria um absurdo. Em At. 15, o Espírito Santo juntamente com os apóstolos ordenaram a igreja a guardar quatro mandamentos que estavam na lei de Moisés: 1. Abster-se de comida sacrificada aos ídolos, 2. do sangue, 3. da carne de animais estrangulados e 4. da imoralidade sexual. Atos 15:29 Não é interessante a igreja guardar 4 mandamentos da Lei de Moisés, do Antigo Pacto ou Aliança mesmo estando debaixo da graça? Eu posso concluir então que a igreja era legalista, pois estava seguindo mandamentos da Lei de Moisés. Esse é primeiro argumento que derruba essa ideia de que não devemos dizimar porque o dízimo é da lei. Ora, os quatro mandamentos dado as igrejas em At, 15 estavam na lei e a igreja foi exortada a obedecer estes mandamentos que estavam na lei de Moisés. E agora? 2. O argumento é contraditório, por que todos os cristãos seguem algumas normas que se encontram na lei de Moisés. Não acabem só com o dízimo, mas também com o jejum, com a oração, com a adoração e com tantas outras práticas que temos hoje que também estavam na lei de Moisés. Ou será que o Jejum, a oração, o culto público, a adoração são mandamentos do N.T? Seria um absurdo tal coisa. Pois é, vocês nos criticam porque dizimamos pelo fato do dízimo está na lei de Moisés, e no entanto, vocês também praticam muitas coisas que também estão na lei de Moisés. Por que também não anulam tudo isso? Por que só anulam o dízimo? Se nós guardamos algumas coisas da Lei de Moisés como o dízimo, vocês também guardam muitas coisas que se encontram na Lei de Moisés. Isso não é uma contradição da parte de vocês? SE TEM QUE ANULAR O DÍZIMO PORQUE ESTÁ NA LEI, ENTÃO TEM QUE ANULAR TUDO QUE ESTÁ NA LEI DE MOISÉS QUE HOJE VOCÊS PRATICAM. O que seria um absurdo! Mas aquilo que mexe com o bolso de vocês, isso sim vocês anulam. 3. O argumento é refutável, porque vocês não apresentaram nenhum texto bíblico no N.T. que diga claramente que o dízimo foi abolido. São conclusões baseadas em suposições. Encontramos textos no N.T. que dizem claramente que o cristão não precisa se circuncidar, nem guardar o sábado e nem festas judaicas. Agora onde tem no N.T. um texto dizendo que os crentes não devem dizimar? ME MOSTREM, POR FAVOR! Qualquer estudioso sincero das Escritura sabe muito bem que há um silêncio no N.T. sobre a obrigatoriedade do dízimo. Não há no N.T. um texto dizendo que o dízimo foi abolido ou estabelecido como lei para os cristãos. Consequentemente, não podemos afirmar que o dízimo foi abolido, pois não há textos que dão base para isso, da mesma forma como não tem para obrigar a dizimar. O que nos resta sobre o dízimo são os princípios do A.T. e as orientações do Didaquê. PORTANTO, SE É ERRADO AFIRMAR QUE DÍZIMO É OBRIGATÓRIO NO N.T., TAMBÉM É ERRADO AFIRMAR QUE O DÍZIMO FOI ABOLIDO.

      Excluir
    2. Como alguns defendem: Dízimo é uma questão de fé. Quem não tem fé, paga esse imposto para os donos de igreja. Eles,quando cobram dizem que é para Deus, mas mentem, pois vai para as suas contas particulares.

      Agora, quem tem fé, vive por essa fé, na graça salvadora sem precisar pagar para alguém fazer o trabalho que Jesus comissionou a todos fazer que é pregar o evangelho.

      Excluir
    3. Se vc tem alguma prova fatos concretos que algum "Pastor" de alguma igreja está desviando , extorquindo ou lesando o dinheiro de fiéis para as suas contas particulares ligue 190 ou vá a polícia com testemunhas. Se vc ainda tem dúvida sobre Igreja e contribuições em dinheiro procure uma Igreja que faça uma prestação de contas disponibilizando mensalmente no mural da Igreja com seus fiéis todos os recursos financeiros que entram na Igreja , eis que ela é tão somente administradora dos valores, de onde e como foram aplicados os recursos financeiros auferidos com a entrega dos dízimos e todas as contribuições em dinheiro , num procedimento de transparência administrativa e no empenho de estimular novas contribuições.(1 Jo3:10) E quanto aos pobres não é somente eles que dependem das contribuições , quem vive do evangelho também depende. Até porque as inúmeras viagens de Paulo teve custo e não foram feitas a pé , inclusive de navio (que era como avião na época dele) Na época dos cristãos primitivos não existiam Instituições de caridades como existem hoje , as Igrejas praticavam a caridade aos pobres e necessitados porque sempre foi um dever moral de todo crente.(amor ao próximo) Todas as Igrejas evangélicas que eu conheço praticam caridade a quem precisa. Até o descrente ou religiões que não tem nada haver com o cristianismo pratica a caridade. Digno é o obreiro do seu salário.(Tm5:17-18) (2Cor11:8) (1Cor9:11) NÃO EXISTE NENHUM VERSÍCULO NO N.T QUE DIZ QUE OS CRISTÃOS ESTÃO ISENTO DO DIZIMO. Continue com as suas doações em dinheiro aos pobres e não se preocupe com o dízimo.

      Excluir
    4. Você está de brincadeira ou se recusa ver a realidade?

      Já se esqueceu de quantas vezes me chamou de desigrejado? Porque então preciso procurar uma igreja? Não preciso mais disso.

      Excluir