Páginas

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Eu não sou ladrão





Ladrão, herege, apóstata, falso profeta, anticristo e até filho do diabo é a forma como tenho sido tratado atualmente. Na verdade, eu até não ligo muito, pois Jesus disse que deveríamos nos alegrar quando tal acontecesse por amor do Seu Nome (Mateus 5:11,12), pois se chamaram pra Ele de Belzebu, quanto mais fariam aqueles que o servem (Mateus 10:21). O que dói nisso tudo é o afastamento daqueles que um dia me deram sua destra em comunhão e demonstraram serem meus amigos. Estes mesmos hoje me têm como um traidor e até como uma ameaça e assim evitam se aproximar de mim e de meus familiares. E qual o motivo para tudo isso? Simplesmente porque passei a pregar e a defender a Palavra de Deus como ela é (Jeremias 23:28).

Não escrevo isso para desabafar ou me defender, mas para mostrar como esses fatos mostram o quanto a Palavra de Deus é viva, eficaz e atual, pois Jesus mesmo afirmou que passariam os céus e a terra, mas sua Palavra jamais haverá de passar (Mateus 24:35). Deus é fiel!

Para quem tem acompanhado meus artigos neste blog e quem me conhece pessoalmente, deve saber que estou passando por tudo isso, por causa de não concordar com a doutrina do dízimo, na forma como ela é ensinada em muitas igrejas atualmente. Não sou um “anti-dizimista” como me acusam e muito menos prego contra o dízimo - Hoje Eu ensino o que é o dízimo, ou melhor, o que era este à luz da Bíblia Sagrada, a infalível Palavra de Deus.

Depois de 25 anos sendo fiel a esse ensino, passei a discordar dessa doutrina, face alguns fatos por mim observados que não se harmonizavam com os ensinos sobre esse rito descrito na Bíblia, a inerrante Palavra de Deus. Por esse motivo, passei a ser tratado de ladrão e outros adjetivos infames, conforme exposto acima.

Buscando respostas para fundamentação dessa acusação, estudei exaustivamente a Bíblia, analisando cuidadosamente cada texto referente ao tema. E, nas 34 referencias existentes sobre dízimo em toda a Bíblia, sendo 25 no Antigo Testamento e 09 no Novo Testamento, apenas no Livro de Malaquias encontrei a referência ao tal roubo, que está isoladamente no versículo 08 do capítulo 03 deste livro e não mais em qualquer outra parte da Bíblia. Quantos iguais a mim, também não são injustamente acusados de serem ladrões, por aqueles que usam esse texto sem a mínima coerência, ignorando a hermenêutica, roubando, matando e destruindo a vida de muitas ovelhas do Senhor? (João 10:10). Esses tais precisam tomar muito cuidado com que fazem com o rebanho de Deus, pois a Escritura diz: "Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo."  (1Coríntios 3:17). E, por falar nisso, quero salientar que no texto de João 10:10 Jesus fala de um ladrão que rouba, mata e destrói, e que muitos atribuem ser o diabo, mas não é. Leiam João 10:1-18 e descubram quem verdadeiramente é esse ladrão ao qual Jesus se reporta.

A MENSAGEM DE DEUS POR INTERMÉDIO DE MALAQUIAS

Todo aquele que parar para analisar com cuidado a mensagem do profeta Malaquias vai entender que este foi um profeta pós-exílio e contemporâneo de Neemias, quando o povo judeu estava se restabelecendo em Judá, depois de 70 anos de cativeiro na Babilônia. A leitura de Malaquias e Neemias nos mostra que Judá vivia num período de apostasia que havia se iniciado com os sacerdotes e que depois contaminou o restante do povo (Malaquias 2:7,8). Pela negligência dos sacerdotes em ensinarem ao povo a lei de Deus, quais eles eram os únicos responsáveis, este povo acabou por se tornar insensível ao apelo divino, vindo até mesmo a questionar o amor de Deus e se valia a pena servi-lo e continuar obedecendo os seus mandamentos, agredindo a Deus com suas palavras (Malaquias 1:2-6; 3:13,14). 

O livro de Malaquias começa com uma advertência de Deus ao povo de Israel: “PESO da palavra do SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1). O livro de Malaquias não trata isoladamente do roubo a Deus em relação aos dízimos e ofertas, mas de uma série de pecados que vinham destruindo a nação de Israel espiritualmente, começando com a desonra e desrespeito a Deus como Pai (Malaquias 1:6); e a profanação da mesa do Senhor, onde os israelitas passaram a oferecer pão imundo, animais defeituosos, doentes e roubados, como oferta ao Senhor, tentando dessa forma enganar o Grande Rei, nosso Deus (Malaquias 2:7-14). Se atentarmos para o texto, vamos ver que o roubo nas ofertas começou por aí.

“Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós” (Malaquias 2:1)

Na capítulo 2, Deus passa a tratar especificamente com os sacerdotes, onde o Senhor os acusa de não honrarem o Seu Santo Nome e que por causa disso, Ele amaldiçoaria suas bênçãos, reprovaria sua descendência e até jogaria em seus rostos os excrementos, que eram o esterco advindos das realizações de festas solenes que os sacerdotes promoviam, mas que Deus não mais recebia (versos 1 a 3). O Senhor lança em rosto suas responsabilidades como sacerdotes (eram líderes espirituais do povo), pois dentre as 12 tribos de Israel, Deus havia separado a tribo de Levi, para exercer o santo sacerdócio, fazendo um concerto de vida e paz, pois da boca do sacerdote o povo deveria buscar o conhecimento da lei de Deus (verso 7). Mas estes sacerdotes haviam profanado o concerto e quebrado a aliança que Deus fizera com Levi. Desviaram-se e fizeram a muitos tropeçar na lei, corrompendo esta aliança (verso 8). Ainda por conveniência e interesse, fizeram acepção de pessoas na lei, coisa que Deus detesta (versos 9 e 10). É um mal que perdura até hoje (Tiago 2:1-9).

Por todas essas aberrações por parte da liderança, ocorre algo mais grave entre o povo eleito, pois estes passam a aprovar algo abominável aos olhos de Deus que é o divórcio. Os judeus mais uma vez profanam o santuário ao abandonarem suas esposas e casando com mulheres pagãs, seguidoras de deuses estranhos (versos 10 e 11). Isto fizeram porque a mal exemplo começou com os sacerdotes, como Elisasibe que se aparentou com o amonita Tobias, isto é, ele abandonou sua esposa para casar com filha deste, contrariando a lei a qual deveria honrar e ensinar (Neemias 13:5). Isto fez com que o altar de Deus fosse coberto com lágrimas, choros e gemidos das repudiadas, mexendo com o coração de Deus ao ponto de Ele não mais aceitar a oferta de seu povo (versos 12 a 16). O mais incrível é que vemos a mesma história se repetir no seio da igreja cristã, não obstante o Novo Testamento mostrar Jesus e os apóstolos repudiando tal prática, pois Deus não mudou (Malaquias 3:6). Quero abrir um parêntese e denunciar que hoje, a maioria das igrejas não se preocupam em obedecer o critério que o Espírito Santo impôs sobre a escolha de obreiros (1Timóteo 3:1-4). Inverteram as Escrituras, estabelecendo que o critério principal para alguém assumir uma posição clerical é ser um "DIZIMISTA FIEL", não importando se o tal tem um bom testemunho ou se é divorciado e recasado o que é condenável por Deus. A conveniência é quem dita as regras.

No capítulo 3 vemos Deus prometendo enviar dois mensageiros: o primeiro que prepararia o caminho diante dEle - João Batista - e o segundo era o mensageiro da aliança – o Próprio Jesus. (verso 1). Dos versos 2 a 4, Deus fala sobre a missão de Cristo no meio do seu povo, o qual em tudo faria a justiça. E, do verso 5 em diante, Deus começa a tratar do roubo em relação aos dízimos e ofertas. Vejam o que Ele diz: 

“E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos”

Deus começa dizendo que Ele mesmo será uma testemunha veloz para juízo, ou seja, Deus se apressaria em julgar, entre outros, o pecado de feitiçaria, adultério, falso testemunho e estelionato. Se atentarmos para as demais referências sobre o dízimo estabelecido por Ele, vamos ver que o dízimo era exclusivamente para atender os levitas, os que trabalhavam no templo e as classes pobres de Israel (órfãos e viúvas), bem como os estrangeiros (Deuteronômio 26:12; Neemias 13:5). Desviar o dízimo dessas prioridades era estelionato e roubo (defraudar). É importante salientar que o sacerdote não recebia os dízimos, mais apenas a oferta alçada deste, que era o dízimo dos dízimos que os levitas tiravam de todos os dízimos recebidos, assim como as demais ofertas, que convém dizer não era em dinheiro (Números 18: 8;11;19;24-26).

No verso 6 Deus conscientiza a nação israelita que eles não haviam sido destruídos, pelo fato de Deus ser imutável. E, conseqüentemente, aquilo que Ele estabeleceu não pode ser mudado nem acrescentado ou diminuído, principalmente Sua Santa Palavra (Apocalipse 22:18,19). No verso 7 o Senhor conclama os judeus desviados a voltarem-se para Deus, mas parece que eles não tinham consciência de seus atos e o rebatem com uma pergunta: “Em que havemos de tornar?”.No verso 8, Deus lhes mostra seu desvio, fazendo-lhes a seguinte pergunta: “Roubará o homem a Deus?”. Mais uma vez eles se fazem de ignorantes e tornam a rebater o Senhor com a pergunta: “Em que te roubamos”? Então o Senhor claramente os acusa de o estarem roubando nos dízimos e nas ofertas e avisa que a maldição estava sobre a nação por esta razão. Esta maldição era a fome advinda da praga do gafanhoto devorador que assolava e destruía a lavoura; da esterilidade da vide que não dava seu fruto e da falta de chuva para regar a terra, impedindo que essa germinasse as sementes plantadas, conforme observamos nos versos 10b e 11. 

O ROUBO NO TOCANTE AOS DÍZIMOS 

Em outros artigos aqui publicados, mostrei que em algum momento os dízimos foram entregues em dinheiro, pois estes eram produtos agropecuários, para serem comidos. Resumindo, os dízimos sempre foram alimentos, apesar de o dinheiro já existir desde os tempos de Abraão (Gênesis 17:12; Deuteronômio 14:22-29). Até mesmo no tempo de Jesus, os legalistas fariseus, zelosos observadores da lei entregavam os dízimos em derivados de alimentos, como: hortelã, endro, cominho e arruda, mas não em dinheiro (Mateus 23:23; Lucas 11:42). Visto o dízimo jamais ser em dinheiro, ouro ou prata, como poderiam os judeus estarem roubando a Deus, sendo Ele próprio o dono do ouro e da prata? (Ageu 2:8).

Para entendermos esse roubo precisamos ler o livro de Neemias que foi contemporâneo de Malaquias, principalmente o último capítulo. O capítulo 13 de Neemias nos fornece detalhes de como aconteceu esse roubo, bem como o que era a casa do tesouro, onde deveriam ser levados os dízimos e as ofertas do povo.

A Casa do Tesouro era uma espécie de despensa (armazém) no templo onde se guardavam os mantimentos (dízimos e ofertas) que deveriam servir para sustentos dos levitas, cantores, porteiros e necessitados do povo. A casa do tesouro era uma câmara que não constava na planta original do templo de Salomão. Esta foi construída pelo rei Ezequias, depois de um período de apostasia em Judá, quando este organizou novamente as turmas de levitas e sacerdotes para cultuarem ao Senhor. Feito isto, Ezequias conclamou o povo a voltar a trazerem os dízimos e as ofertas para que os sacerdotes e levitas pudessem se dedicar à Lei do Senhor, como diz: “E, depois que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram muitas primícias de trigo, mosto, azeite, mel, e de todo o produto do campo; também os DÍZIMOS de tudo trouxeram em abundância. E os filhos de Israel e de Judá, que habitavam nas cidades de Judá, também trouxeram dízimos dos bois e das ovelhas, e DÍZIMOS das coisas dedicadas que foram consagradas ao SENHOR seu Deus; e fizeram muitos montões” (2Cronicas 31:5,6). 

Por quatro meses ininterruptos os israelitas trouxeram os seus dízimos a Jerusalém. Quando o Rei Ezequias viu aqueles montões (não dá pra fazer montões de dinheiro né?), perguntou aos sacerdotes e levitas sobre o que era aquilo. “E Azarias, o sumo sacerdote da casa de Zadoque, lhe respondeu, dizendo: Desde que se começou a trazer estas ofertas à casa do SENHOR, temos comido e temos fartado, e ainda sobejou em abundância; porque o SENHOR abençoou ao seu povo, e sobejou esta abastança.  Então ordenou Ezequias que se preparassem câmaras na casa do SENHOR, e as prepararam. Ali recolheram fielmente as ofertas, e os DÍZIMOS, e as coisas consagradas; e tinham cargo disto Conanias, o levita principal, e Simei, seu irmão, o segundo.” (2Cronicas 31:10:12). O texto fartamente explica que o dízimo era para ser comido e não para outras finalidades. 

Tendo entendido o que era a casa do tesouro, voltemos a Neemias 13, para entendermos o roubo no tocante aos dízimos.

“Ora, antes disto, Eliasibe, sacerdote, que presidia sobre a câmara da casa do nosso Deus, se tinha aparentado com Tobias” (verso 4). 

Quem era esse Tobias que havia se aparentado com o sacerdote que era o tesoureiro da casa do tesouro? Era nada mais, nada menos aquele que tentou atrapalhar Neemias no tocante as obras de reconstrução dos muros de Jerusalém (Neemias 2;10;19; 6:1). Aproveitando a ausência de Neemias, que precisou voltar a Persia, Eliasibe, o sacerdote viola a aliança levítica e, por interesses escusos, dá sua filha como esposa a este estrangeiro amonita. Não fosse suficiente esse mal, ainda comete o sacrilégio de preparar a casa do tesouro para este inimigo do povo de Deus morar ali dentro, como diz o verso 6: “E fizera-lhe uma câmara grande, onde dantes se depositavam as ofertas de alimentos, o incenso, os utensílios, os DÍZIMOS do grão, do mosto e do azeite, que se ordenaram para os levitas, cantores e porteiros, como também a oferta alçada para os sacerdotes”

O que aconteceu daí pra frente é que os levitas e aqueles que trabalhavam no santuário não tiveram mais acesso ao mantimento diário para suas subsistências, sem falarmos nos órfãos e nas viúvas que dependiam também desse dízimo. Os levitas tiveram de fugir para suas cidades, abandonado a casa de Deus para não morrerem de fome com suas famílias (verso 10). Foi aí que Deus se sentiu roubado, pois os dízimos e as ofertas estavam tendo um destino diferente dos quais o Senhor havia estabelecido. Todo esse mal aconteceu na ausência de Neemias que passou sete anos cuidando dos negócios do rei a quem serviu como copeiro. Foi nesse tempo que Deus levantou o profeta Malaquias para por intermédio dele, reivindicar respeito, honra a Seu Nome e a devolução dos dízimos, para mantimentos na Sua Casa (Malaquias 3:10).

Ao retornar da Persia, Neemias compreendeu o mal que o sacerdote Eliasibe fizera e tomou uma atitude radical, que tempos depois foi repetida por Jesus no mesmo templo em Jerusalém (Mateus 21:12). Atitude esta que muitos líderes deveriam imitar, para não deixar o Nome de Cristo ser blasfemado, por causa de muitos “comerciantes” que têm se levantado nestes últimos dias.

Em face destas imutáveis verdades, reafirmo com todas as letras: EU NÃO SOU LADRÃO! E muito menos aqueles que hoje não dão dízimos que são cobrados em dinheiro, pois Deus não mudou essa regra. Nem mesmo Jesus que veio para cumprir a lei mudou aquilo que o Pai estabeleceu em relação aos dízimos. O dízimo acabou na cruz com a morte de Cristo e hoje eu sou livre para contribuir com aquilo que eu propor no meu coração.

"Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria."  (2 Coríntios 9:7)

"Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?"                    (Gálatas 4:16)

Em Cristo que me libertou do jugo da lei.

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará    

34 comentários:

  1. Concordo! Mas existe uma saída! Leia 2 Timóteo Cap 2 vers 20 ao 26 ! Ali Paulo se refere a Grande Casa (que foi o que a Cristandade Apóstata se tornou)! Quem conhece a verdade deve apartar-se do erro. Pois o dízimo é apenas a ponta do Iceberg! NÃO existe respaldo na Graça de Cristo para:Templos, Clero, dízimos, Altares, Corais, Levitas. E Muitas outras coisas que foram emprestadas do judaísmo e do Paganismo. sugiro ao Amado que leia o Livro '' A Ordem de Deus'' (Antes disso procure ler os Blogs do Mário Persona ''Evangelho em 3 minutos'' e o Blog '' O que respondi'' ! Entender a Verdade sobre o Corpo de Cristo é essencial para a vida do Cristão! Fique na Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz Bruno,

      Sou seguidor do blog do Mário Persona e acho muito interessantes e embasadas suas respostas. Quanto a casa de Deus e o que era, bem como o que é hoje, tenho ampla consciência disso.

      Ao se converter a Cristo, Paulo Apóstolo que era fariseu, extremista, zeloso pelas tradições, reconheceu tudo aquilo como perda, por causa de Cristo (Fp 3:8). Mesmo sabendo que não era mais obrigado a observar a lei, ele se manteve como que debaixo dela, para ganhar para Cristo os que ainda estavam debaixo da lei (1Cor 9:19-22).

      Estou fazendo o mesmo por causa de meus irmãos.

      Abraços em Cristo.

      Excluir
    2. Entendo sua preocupação amado com os irmãos! Mas ao que me parece no seu caso, mesmo querendo ajudar a sua posição está causando escandalo a alguns deles. Veja que Paulo só se ,manteve ''como debaixo da Lei'' aos Judeus. Por que isso não os escandalizava de início! O que acontece no seu caso é exatamente o contrário, os seus irmãos sabem que você não é dizimista e como eles acham que o dízimo tem validade na Graça isso só gerara contendas e isso não é muito interessante na Graça de Cristo. Como vejo deu amor pela congregação sugiro que ore por eles pedindo a Deus que coloque sabedoria e discernimento. Mas do que isso só irá trazer mais escandalo. (Não esqueça que Vivemos na época de Laodicéa( Que a ''Igreja'' se diz rica materialmente mas Jesus a chama de pobre, miserável, cega e nua Espiritualmente. Cristo está batendo na porta buscando comunhão individualmente já que o Testemunho da Igreja na terra é o pior possível. Na Cristandade Apóstata a mentira está tão enraizada que a verdade se torna escândalo! Fique na Paz Amado admiro sua intrepidez (Ou melhor a intrepidez que Cristo lhe deu) para passar por perseguições. A Paz!

      Excluir
    3. Só uma pequena informação esses livros além da bíblia que vc citou são iguais aqueles de seitas pseudo-cristãs que pregam o inverso da bíblia ? http://www.ia-cs.com/2009/07/seitas-pseudo-cristas-comoidentifica.html

      Excluir
    4. Bruno Farias , Só outra informação várias leis do judaísmo para os cristãos gentios no NT São pra quem ? (At 21:25) Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; São pra quem ?(Ef 6:2) (1 Jo5:2-3) (Ap14:12) (Ap12:17) Anulamos então a lei pela fé? De maneira nenhuma! Pelo contrário, confirmamos a lei. (Rm3:31) E então? Vamos pecar porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De maneira nenhuma!(Rm6:15) RECOMENDO QUE VEJA O VÍDEO SOBRE OS DESIGREIJADOS TU TÁ MAL INFORMADO ! https://youtu.be/H7gf7RcUsxE https://youtu.be/iiK2A84iXHg

      Excluir
  2. Reginaldo, estou com você.
    Li eu comentário na matéria sobre ofertas de primícias, do Eliseu, um eterno defensor do dízimo, e de lá vim visitar seu blog, do qual me tornei seguidor. Tenho postado matérias sobre o tema no meu blog (http://doa-a-quem-doer.blogspot.com.br/), que convido a visitar também e opinar. Grande abraço, e não desista. "Quanto a ti, pois, ó filho do homem, eu te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; portanto ouve da minha boca a palavra, e da minha parte dá-lhes aviso" (Ezequiel 33:7).

    ResponderExcluir
  3. Belo artigo irmão Reginaldo, estamos juntos nesta batalha.

    ResponderExcluir
  4. Deus anunciou o evangelho primeiro a Abraão(Gl3:8) Se Deus anunciou primeiro o evangelho a Abraão e ele entregou o dízimo a Melquisedeque(Sacerdócio Indestrutível) (Hb7:16-17) Onde está escrito na bíblia que os cristãos filhos de Abraão pela fé não devem entregar o dízimo?(Gl3:7) Abraão além de ser o pai da FÉ é também o pai espiritual de todos os crentes(Rm4:11-12) (Rm3:29-30) Abraão também é amigo de Deus.(Is41:8)(Tg2:23) (Cr20:7) Os que são da FÉ,esses são filhos de Abraão.(Gl3:7) De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão.(Gl3:9) (Rm4:16) Deus não aboliu o dízimo da Ordem do Sacerdócio de Melquisedeque porque ela é indestrutível e superior a levítica.(Arão) Abraão entregou o dízimo dos despojos de guerra a Melquisedeque (Sacerdócio Indestrutível) essa Ordem de Sacerdócio é superior a levítica(Arão)(Hb7:16-17) Jesus pertence a mesma Ordem do Sacerdócio indestrutível de Melquisedeque(Hb7:16-17) (Hb7:8) e pode receber o dízimo na Igreja que é o seu corpo para a glória de Deus(Cl1:18)(Cl1:24)(Cl3:17) (1Cor10:31) Despojos ou Despojos de guerra que Abraão entregou a Melquisedeque incluem bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) Segundo o dicionário online Tesouro também significa: Quantidade vultosa de ouro, prata, pedras de grande valor, ou dinheiro. O Dia que alguém mostrar na bíblia para os cristãos que A ORDEM DO SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE(Sacerdócio indestrutível) que é superior a levítica FOI ABOLIDA(Hb7:16-17) (Hb7:8) e que despojos de guerra não incluem bens e tesouro ai sim não entregaremos mais o dízimo. O que é impossível !!! Dízimo pertence a Deus(Moralidade Divina) é a parte dele e quem sabe e não entrega gera (ROUBO) a Deus.(Ml3:8-10)(Rm13:8)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abrão mentiu mais de uma vez para salvar sua vida e nem por isso ficou conhecido na história por mentioso e nem por adúltero por se relacionar com sua escrava Agar. Mas por que deu UM dizimo de despojo uma ÚNICA VEZ é considerado co mo DIZIMISTA.

      Ah, tá!

      Excluir
    2. Quando se aproximava do Egito, quase ao entrar, disse a Sarai, sua mulher: Ora, bem sei que és mulher de formosa aparência;os egípcios, quando te virem, vão dizer: É a mulher dele e me matarão, deixando-te com vida. Dize, pois, que és minha irmã, para que me considerem por amor de ti e, por tua causa, me conservem a vida.(Gên12:11-13) E disse Abraão: Porque eu dizia comigo: Certamente não há temor de Deus neste lugar, e eles me matarão por causa da minha mulher.
      E, na verdade, é ela também minha irmã, filha de meu pai, mas não filha da minha mãe; e veio a ser minha mulher;
      E aconteceu que, fazendo-me Deus sair errante da casa de meu pai, eu lhe disse: Seja esta a graça que me farás em todo o lugar aonde chegarmos, dize de mim: É meu irmão. Então tomou Abimeleque ovelhas e vacas, e servos e servas, e os deu a Abraão; e restituiu-lhe Sara, sua mulher.
      E disse Abimeleque: Eis que a minha terra está diante da tua face; habita onde for bom aos teus olhos.
      E a Sara disse: Vês que tenho dado ao teu irmão mil moedas de prata; eis que ele te seja por véu dos olhos para com todos os que contigo estão, e até para com todos os outros; e estás advertida.
      E orou Abraão a Deus, e sarou Deus a Abimeleque, e à sua mulher, e às suas servas, de maneira que tiveram filhos;
      Porque o Senhor havia fechado totalmente todas as madres da casa de Abimeleque, por causa de Sara, mulher de Abraão.(Gên20:11-18) Ela também era irmã dele por parte de Pai , e depois veio ser sua mulher. Ela também era mulher de formosa aparência , Abraão pediu esse favor me farás em todo o lugar aonde chegarmos, dize de mim: É meu irmão porque nos lugares estranhos(terra estranha)Certamente não há temor de Deus(At9:31) neste lugar, e eles me matarão por causa da minha mulher.(Gên20:11) Depois Abimeleque viu que eles tinham um motivo estavam dizendo a verdade e lhes deu terra , bens e dinheiro. e Sara foi justificada.(Gên20:14-16) Despojos ou Despojos de guerra que Abraão entregou a Melquisedeque incluem bens e tesouro(1Cronicas 26:26-27) (Hb7:4) (Gn14:19) (Exodo 12:35-36) (Gn15:14) Segundo o dicionário online Tesouro também significa: Quantidade vultosa de ouro, prata, pedras de grande valor, ou dinheiro. Todos os atos de fé , amor , gratidão , obediência praticados por Abraão(Hb11:17) e por todos do AT não é necessário estarem escritos + de 1x para se praticar desde que haja contexto no NT no caso o dízimo está no verbo presente com riqueza de detalhes no NT(Hb7:8)

      Excluir
    3. Conheço muito bem esta parte das Escrituras. Isso não nega o fato de que Abrão mentiu demonstrando falta de fé nas promessas de Deus.

      Excluir
    4. Porque Abraão dizia consigo mesmo: "Certamente não há temor de Deus neste lugar" , e eles me matarão por causa da minha mulher. Ele só disse isso "nos lugares que ele tinha certeza que não havia o temor de Deus" Nos lugares que que ele sabia que tinha o temor a Deus não ! Deus é fiel e justo para perdoar os pecados(1João 1:9) e também perdoou o Profeta Abraão e o abençoou em tudo(Gên20:6-7) (Gên21:23-24) (Gên24:1) Suponhamos se entra um ladrão escondido em sua casa armado ninguém viu ele entrar a polícia está atrás dele e vc está no portão nesse exato momento com o ladrão apontando a arma pra vc e ele diz se vc dizer ou gritar que eu estou aqui vc morre ? Só quero escapar da polícia após eles forem embora deixarei vc viver. O que vc faz ? tenta preservar a sua vida ou não ? Suponhamos também que vc seja um porteiro e uma pessoa autorizada a entrar no recinto que vc trabalha e também tem 100 vidas lá dentro do recinto se aproxima vem um ladrão armado atrás dela com a arma apontada para ela com intenção de matar e com municção o bastante para matar as 100 pessoas e diz se vc não abrir agora ela morre. E um gesto suspeito seu ela também morre. Vc é o responsável dentro do recinto com 100 vidas lá é o porteiro lembra ? Vc abriria o portão ou não ? Abraão preservou a sua vida nenhum ser humano é perfeito e todos nós também queremos ir para o céu mas não queremos morrer antes do tempo.

      Excluir
    5. Caro irmão em Cristo, Marcelo.

      É verdade, mas o dízimo dado por Abrão a Melquisedeque (Gênesis 14:18-20) não foi dado de seus bens, salários ou ganhos e sim de despojo de guerra.

      Quanto a Jacó, o fez através de um voto, e utilizou-se da expressão “SE” condicionando a entrega do dízimo, ou seja, “Primeiro a Benção. Depois meu Dízimo!”. (Gênesis 28,20) e não se sabe aquém ele o entregou.

      Como vê é bem diferente do que é pregado hoje e bem diferente do que foi ordenado por Deus.

      Tanto Jáco como Abrão fizeram isso apenas uma vez, pois não há nas escrituras indícios de continuidade deste ato.

      Se aceitarmos a sua tese, então teríamos que trazer também para as igrejas a prática da circuncisão, sacrifícios de animais, separação de animais impuros e puros, a permissão da poligamia, etc...

      O Dízimo pregado em Malaquias ACABOU. Veja o que diz a Bíblia.:

      Jesus diz em Lucas:16:16 que “toda a lei e os profetas duraram até João”, referindo-se à Lei cerimonial da qual o Dízimo faz parte. A mesma lei que Jesus se refere quando diz que não veio para “ab-rogar a Lei”, Mateus 5:17 “Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir”. E Ele cumpriu, para sempre, quando foi sacrificado por nós na cruz.
      Paulo diz:
      Hebreus 8:13 diz “O novo pacto tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer”.

      Em Gálatas 3:23-25: “...antes que viesse a fé, estávamos guardados debaixo da lei, encerrados para aquela fé que se havia de revelar. De modo que a lei se tornou nosso aio(tutor), para nos conduzir a Cristo, a fim de que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio(tutor)”.

      Gálatas 3:10: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las”.

      Gálatas 5:4, “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído”.

      Quanto a Lei Moral(10 MANDAMENTOS) é eterna e foi até ampliada por JESUS, quando diz , ao dizer que é preciso exceder a justiça dos escribas e fariseus. Não basta não adulterar, é preciso não olhar com intenção adúltera. Não basta não matar, é preciso não odiar no coração.

      O fato é que dízimo pregado hoje nas igrejas, não é o mesmo da bíblia(POIS ACABOU!). O dízimo da bíblia era de cunho social (para distribuição aos órfãos, viúvas e estrangeiros, Levitas), ou seja, para os necessitados e não para negócios, quanto mais para o bel prazer de pastores; Era em mantimentos e não em dinheiro.

      As Igrejas devem parar de utilizar o livro Malaquias para justifica a existência do DÍZIMO nos dias de hoje, pois elas sabem muito bem que este livro foi uma advertência feita aos sacerdotes, que já estavam sobre maldição, por reterem o DÍZIMO para si mesmo, ou seja, estavam roubando a DEUS. E Quanto as ofertas? As ofertas referiam-se aos sacrifícios ofertados a DEUS de forma desrespeitosa, os quais eram recusados por deus por dois motivos: Ofertas de animais imperfeitos (Ml 1:7-14) tendo como maior desonra o que é citado em Ml 3:8; A infidelidade conjugal (Ml 2:12-16) que também se estendia ao povo.
      Por consequência dos atos dos Sacerdotes, maldição recaía sobre a nação de Israel, pois o sacerdote assim como um rei (Exemplo: DAVI em Ezequiel 22:26; Lamentações 4:11, 13), representava à nação diante de DEUS.
      Lembrando que a maldição já tinha sido dada Deuteronômio 26:12-13

      Quando os pastores se utilizam de Malaquias para doutrinar as pessoas sobre a existência do DÍZIMO nos dias atuais, estão na verdade trazendo maldições para todas as vidas em volvidas (Gálatas 3:10;Gálatas 5:4). Continuam roubando a DEUS só que de maneira mais grave.

      Quanto a FÉ citada pelo irmão, tenho a dizer o seguinte: A Fé bíblica é liberada após o conhecimento, entendimento e confissão da Palavra de Deus sobre as nossas vidas. Deus por sua vez dá entendimento àqueles que o pedirem. Passou desse contexto vira alienação.

      Excluir
    6. Aff!!! nem citei Ml3;8-10 e será eu que sou alienado ??? kkk

      Excluir
    7. Aff!!! nem citei Ml3;8-10 e será eu que sou alienado ??? kkk

      Excluir
    8. Se não foi você então me desculpe. Mas veja onde esta citado.

      Marcelo17 de janeiro de 2015 20:10

      O que é impossível !!! Dízimo pertence a Deus(Moralidade Divina) é a parte dele e quem sabe e não entrega gera (ROUBO) a Deus.(Ml3:8-10)(Rm13:8)

      Excluir
    9. Paz seja contigo Ricardo,

      Precisamos ter paciência com o Marcelo assim como Deus teve de nós. Eu oro por ele para que Deus conceda-lhe a graça de viver na graça que Seu filho nos proporcionou na Cruz, onde pagou todas as nossas dívidas.

      Obrigado por sua visita no meu blog. Tem muito mais escritos meus quanto a esse assunto aqui.

      Abraços Fique na paz.

      Excluir
    10. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    11. rICARDO bARROS , Os versículos mencionados por mim (Ml3:8-10)(Rm13:8)foram mencionados ao Reginaldo Barbosa não para defender o dízimo em questão para alguém ou alguns , mas sim para abordar que o dízimo PERTENCE A DEUS (Ml3:8-10)(Rm13:8)E abordo também a questão que o dízimo não pertence aos mandamentos cerimoniais e nem aos mandamentos civis de Israel. Se vc me mostrar onde está o versículo bíblico onde consta que o dízimo(MANDAMENTO MORAL)foi abolido ai lhe darei razão e não serei NUNCA + DIZIMISTA. Se o dízimo não é mais válido o que Paulo diz em 1Co9:9-10 citando a lei de Moisés também não é mais válido ??? CLARO QUE NÃO E CONTINUA SENDO VÁLIDO !!!

      Excluir
    12. Pr. Marcelo, a conversa não é comigo, mas já que você gosta de versos que provem aquilo que se ensina, que tal mostrar onde está escrito a divisão da lei em MORAL, CERIMONIAL, CÍVICA ou qualquer outra divisão que seja. Se conseguir mostrar, então mostrarei em qual lei o dizimo se encaixa.

      Abraços

      Excluir
    13. Reginalo BarBosa + Ricardo Barros a questão não é a divisão das leis e sim quais são os mandamentos das leis que continuam no N.T. ? Nenhum ? claro que não !!! Pelo contrário vários mandamentos do A.T foram exortados por Jesus e pelos cristãos primitivos a obedecerem. Se o dízimo não é mais válido o que Paulo diz em 1Co9:9-10 citando a lei de Moisés também não é mais válido ??? CLARO QUE NÃO E CONTINUA SENDO VÁLIDO !!! Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. 1Co6:9-10 (Ml3:8-10)(Rm13:8) Portanto nem é preciso dividir as leis para encontrar alguém que peca por não obedecer a Deus. Porque "Eu" o Senhor, não mudo"Ml3:6

      Excluir
    14. Caro pastor Marcelo.

      Como era de se esperar, saiu pela tangente dando uma explicação sem nexo, usando textos fora do contexto. Mas preste atenção, TODOS os mandamentos da lei continuam válidos. Preste bem atenção TODOS, e quando digo TODOS, estou me referindo aos 613 preceitos que foram entregues a Moisés no Monte Sinai, pois a lei não foi abolida, mas cumprida. Quem diz que a lei foi abolida precisa conhecer as escrituras e não errar mais.

      Por isso os judeus se circuncidam, guardam o sábado, comemoram as festas do tabernáculo, pascoa, pentecostes e outras. Só não cumprem as leis referentes ao templo, como sacrifícios de animais que eram as ofertas e a prática dos dízimos, pois, de acordo com a lei, esses ritos só poderiam ser praticados no templo. Os sacrifícios de animais que eram as ofertas deveria ser praticada no altar do templo e os dízimos deveriam ser levados à casa do tesouro do templo. Deus não aceitava que esse rito fosse praticado em qualquer lugar, mas somente no templo. E o templo foi destruído no ano 70 DC e com ele o altar e a casa do tesouro.

      Agora surge a questão: Se os mandamentos da lei continuam em vigor, porque então não o obedecemos? Simples! A lei foi dada aos judeus e eu não sou judeu. Por mim que não sou judeu Jesus cumpriu a lei. Toda ela.

      O engraçado é que tem crente se baseando no costume do judaísmo fazendo coisas que nem os judeus mais praticam, pois, por força da lei estão impedidos de fazê-los. Eles voltará a praticar esses ritos quando o terceiro templo for novamente construído depois que a igreja for arrebatada.

      Fica na paz.

      Excluir
    15. Reginaldo Barbosa , as minhas explicações que vc diz que é "sem nexo"(1Co6:9-10)(Ml3:8-10)(Rm13:8)não são minhas mas o próprio Deus é quem diz que aqueles que roubam 1 parte que é o dízimo que pertence a ele das 10 partes que ele dá é problema de quem Rouba e não sou eu quem diz. Vc sabe o que é princípio ? leia Sl24:1 (Rm11:36) (1Cr29:11-12) (1Cor10:26)O dízimo é praticado pelo princípio que TUDO PERTENCE A DEUS. E Como alguém pode amar a Deus sobre todas as coisas e a Deus a quem não vê se não sustenta o quem ministra a palavra que é seu próximo 1Co6:9-10 com 1 parte das 10 partes que recebe de Deus ? (Ecl5:19) (Jo3:27) (Ef3:20) (Tg1:17) (Rm8:17)é aquele quem ministra a palavra na casa de Deus ? 1Tm3:14-15 Quero salientar que o dízimo não é rito cerimonial e nem civil e sim moral pode ser praticado por amor , gratidão fé e amor ao Deus vivo pelo princípio que TUDO PERTENCE A ELE (Sl24:1) (Rm11:36) (1Cr29:11-12) (1Cor10:26) No N.T. não há nenhuma manifestação contra o dízimo. Dízimo é "a medida de cálculo" e não "medida de restrição" e não é o produto em si ex: despojos , animais , alimentos ou dinheiro. Dízimo em dinheiro Não é pecado. ENTENDA QUE EU não digo coisas "sem nexo" Todos os atos de fé , amor , gratidão e obediência a Deus praticados por Abraão(Jo8:39) (Hb11:17) e por todos do AT não é necessário estarem escritos + de 1x para serem praticados desde que haja contexto no NT no caso o dízimo está no verbo presente e com riqueza de detalhes no NT(Hb7:8) Dízimo está condicionado a (moralidade divina) é a parte dele e os convertidos que sabem e não entregam gera (ROUBO) a Deus.(Ml3:8-10) (1Cor6:9-10) (Rm13:8-10) (Ef4:28) (Ex20,15) (Pv11:1) (Rm13:8) (Dt25:14-16) Os servos de Deus entregam o dízimo por fé , amor , gratidão e obediência a Deus.(Hb10:38) (Lc6:46) (At5:29) (Tg1:22) (Js1:8) (1João 5:3) (Ap12:17)(Ap14:12) (Sl5:12) (Ml3:18)TODOS OS CRISTÃOS DE FÉ podem praticar o que está no Antigo Testamento desde que tenha contexto no Novo testamento. A FÉ EXISTE ANTES DA LEI , NA LEI , E DEPOIS DA LEI.(Hb11:2) (Gal3:11) (Rm12:3)assim também como o dízimo. Vc diz:"A lei foi dada aos judeus e eu não sou judeu." O que vc faz com a bíblia que vieram dos judeus debaixo do braço ??? O que vc faz com o N.T debaixo do braço ??? Ora vc não sabe que a maioria do que está escrito aí na tua bíblia é do judaísmo ??? kkk faça-me o favor !!! Estude mais sobre https://pt.wikipedia.org/wiki/Religi%C3%B5es_abra%C3%A2micas

      Excluir
    16. Marcelo,

      É sem nexo pois alguns dos textos citados não se referem ao dizimo bíblico. E você mistura fé com lei que são coisas totalmente distintas. Você está fazendo o maior mingau com textos bíblicos, pois o novo testamento não menciona a pratica de dizimar para os cristãos. E o roubo que a bíblia diz é referente aos sacerdotes que deixaram os levitas e os necessitados sem o quinhão dos dízimos que a ele pertenciam.

      Vc diz:"A lei foi dada aos judeus e eu não sou judeu." O que vc faz com a bíblia que vieram dos judeus debaixo do braço ??? O que vc faz com o N.T debaixo do braço ??? Ora vc não sabe que a maioria do que está escrito aí na tua bíblia é do judaísmo ??? kkk faça-me o favor !!! Estude mais sobre https://pt.wikipedia.org/wiki/Religi%C3%B5es_abra%C3%A2micas

      A bíblia veio dos judeus assim como a salvação, pois Jesus era judeu. Mas a lei que foi dada a ele não me diz repseito. Ora, se você acha que é assim, se circuncide e guarde o sábado, pois a lei não foi abolida.

      Sinceramente, não sei porque ainda perco tempo com você.

      Excluir
    17. Vc diz:"A lei foi dada aos judeus e eu não sou judeu." jogue fora a tua bíblia pois tem ensinamento de Jesus que era judeu. o "mingau sem nexo e a sopa de letrinhas" com certeza não sou eu quem faz !!! kkk O seu problema é que vc declara coisas e não sabe , não sustenta e não consegue sustentar os "seus preceitos" Outro ERRO vc DIZ: "Ora, se você acha que é assim, se circuncide e guarde o sábado, pois a lei não foi abolida." Desde quando Jesus ou os apóstolos mandou os cristãos a circuncidar e guardar o sábado ? kkk Ao contrário do dízimo que NÃO TEM NENHUMA MANIFESTAÇÃO CONTRÁRIA NEM POR PARTE DE CRISTO E NEM DOS APÓSTOLOS E CRISTÃOS PRIMITIVOS!!!E não é pecado. Eu não tenho nada a ver com a sua frustração pessoal sua com alguém onde vc congregava.

      Excluir
    18. Ah é? E tem algum mandamento de Jesus ou dos apóstolos para os crentes pagarem dizimo? Me mostre, pois ainda não achei.

      E Jesus não somente se circuncidou como também guardou o sábado, pois como um judeu Ele veio cumprir a lei e não abolir (Mt 5.17).

      Agora, quanto ao dizimo vamos ser francos e mostrar quem o está roubando.

      O dizimo é bíblico? É! É mandamento? É! Para quem era? Para o levita e para o necessitado de Israel.
      Mas não era para o sacerdote? Não! O levita quando recebia o dizimo do povo uma vez ao ano é que dava a parte que cabia a ele.

      Agora Marcelo, se você acha que tem que pagar o dizimo, então pague. Mas faça obedecendo ao que a bíblia diz. Procure um levita ou dê para um necessitado mais próximo. Se der para o pastor estarás pecando porque ele não é levita e não tem permissão de Deus para receber dízimos. Se ele receber não sendo levita estará roubando o seu dizimo e você estará sendo seu cúmplice. No juízo ambos se perderão, tanto o ladrão como o comparsa.

      Ou então se você é pastor e faz essa briga porque acha que tem o direito de receber dízimos, mas com expliquei acima não é levita, então é você quem está roubando a Deus, exigindo o dizimo do fiel, pois o dizimo não lhe pertence.

      E não me venha com conversa fiada que dizimo é para o sustento de obreiro, assim como era para o sacerdote, pois sacerdote não vivia de dízimos, mas de ofertas que se levava no altar.

      Isso é bíblico!

      Simples não é?

      Excluir
    19. Vc diz: "O dizimo é bíblico? É! É mandamento? É! Para quem era? Para o levita e para o necessitado de Israel." "E tem algum mandamento de Jesus ou dos apóstolos para os crentes pagarem dizimo? Me mostre, pois ainda não achei." não tem nenhum mandamento por eles contrário ao dízimo ou algum deles dizendo que é pecado kkk se tiver algum me mostre por favor , aguardo ansiosamente !!!
      Antes de vc mencionar algo sobre o dízimo pesquise primeiro para saber a qual ordem de sacerdócio pode ser praticado o dízimo. A ordem do Sacerdócio de Melquisedeque ou a ordem do Sacerdócio Levítico??? (Hb7:11) Ora , os cristãos fiéis a Cristo QUE praticam o dízimo da ordem do Sacerdócio de Melquisedeque estão corretos pois Jesus Cristo pertence a essa mesma Ordem de Sacerdócio (A MESMA ORDEM DO SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE QUE RECEBIA DÍZIMO É A MESMA DE CRISTO ) (Hb7:8) ESSA MESMA ORDEM DE SACERDÓCIO É INDESTRUTÍVEL E SUPERIOR A LEVÍTICA , O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!! Os LEVITAS SÓ ADMINISTRAVAM O QUE SEMPRE FOI DE DEUS pelo principio que TUDO PERTENCE A ELE (Sl24:1) (Rm11:36) (1Cr29:11-12) (1Cor10:26) Se assim fosse os levitas não precisariam entregar o dízimo dos dízimos e DEUS NÃO RECLAMARIA A SUA PORÇÃO !!!(ML3:8-10) "Deus NÃO MUDA" Ml3:6 Porque Jesus não recebia dízimo enquanto estava na terra ? Ora, se ele estivesse na terra, nem tão pouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons segundo a lei,(Hebreus 8:4) Os levitas já recebiam e o Sacerdócio Levítico(Arão) ainda estava em vigor.(Hb7:11) (Hb7:5) e o Templo ficou de pé até 70DC. ENTENDA UMA COISA SÓ ACEITA O ENSINO DO DÍZIMO QUEM CRÊ QUEM NÃO CRÊ NÃO ACEITA , EU JÁ SEI QUE VC NÃO ACEITA. Paulo nunca foi contra o sustento de quem ministra a palavra Se outros têm direito de ser sustentados por vocês, não o temos nós ainda mais?(1co9:12) "Não amordace o boi enquanto ele estiver debulhando o cereal". Por acaso é com bois que Deus está preocupado?
      Não é certamente por nossa causa que ele o diz? Sim, isso foi escrito em nosso favor. Porque "o lavrador quando ara e o debulhador quando debulha, devem fazê-lo na esperança de participar da colheita".(1 Co9:9-10) Se vc me mostrar na bíblia 1 versículo onde fala que os ministros não tem direito de receber o dízimo ou até mais que o dízimo(1Co9:12) aí lhe darei razão caso contrário qualquer papagaio também sabe imitar a voz humana !!!

      Excluir
    20. Calma Marcelo, não se irrite.

      Pela maneira como escreve, posso notar que ficas nervoso e isso é próprio de quem não tem convicção naquilo que acredita. Mas eu sei em quem tenho crido.

      Lhe pedi que me mostrasse onde, na nova aliança, Jesus ou algum dos apóstolos ensina a igreja a pagar dízimos. Aí você me vem com subterfúgios, me pedindo que mostre que é pecado não dar dizimo.
      Não me mostra porque não existe e a lei do dizimo não é para a igreja. Todos os 9 versos que falam de dizimo no novo testamento são referencias que aludem a prática que era realizada no antigo concerto que foi suplantado pelo novo, principalmente o que está no capítulo 7 de Hebreus.

      Aí você me manda pesquisar sob qual ordem o dizimo é praticado, se na ordem de Melquisedeque ou de Arão; em seguida responde que é na de Melquisedeque mostrando assim que desconhece os princípios das Escrituras. Ora, se o dizimo fosse para ser pago na ordem de Melquisedeque, então, deveria ser pago a todos os crentes indistintamente, pois assim como Melquisedeque foi sacerdote e rei, assim, nós, os que cremos também fomos feitos sacerdotes e reis. "E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém." (Apocalipse 1 : 6). "E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra."
      (Apocalipse 5 : 10). E uma vez que Cristo, o sumo sacerdote na ordem de Melquisedeque está nos céus, eu, como sacerdote aqui na terra poderei receber dízimos nessa ordem também, pois como você bem enfatizou, ESSA MESMA ORDEM DE SACERDÓCIO É INDESTRUTÍVEL E SUPERIOR A LEVÍTICA.

      Daí você diz várias vezes como que querendo me fazer uma lavagem cerebral, como se faz nas instituições apelidadas de igrejas: O DÍZIMO NUNCA FOI 100% DOS LEVITAS !!!. Como não? O dizimo na lei era de Deus e Ele os deu aos Levitas.

      "E eis que aos filhos de Levi tenho dado TODOS os dízimos em Israel por herança, pelo ministério que executam, o ministério da tenda da congregação... Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, TENHO DADO por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão." (Números 18 : 21 ; 24).

      continua

      Excluir
    21. Continuação...

      Atente para o “TODOS” e “TENHO DADO”, mostrando que o dizimo era 100% deles, conforme Deus ordenou. Porém, os levitas ao receberem TODOS os dízimos é que administrariam, conforme os princípios divinos. Eram os levitas quem davam o dizimo dos dízimos aos sacerdotes como uma oferta alçada.

      “Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR, os dízimos dos dízimos... Assim também oferecereis ao SENHOR uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do SENHOR a Arão, o sacerdote” (Números 18 . 26 ; 28).

      Você ao menos sabe o que significa oferta alçada?

      E quando cita Hebreus 8, mais uma vez mostra que desconhece o assunto, pois os dons que os sacerdotes ofereciam segundo a lei nada tem a ver com dízimos. Eram dons em favor das vidas pelas quais eles tinham a responsabilidade de interceder e oferecer sacrifícios expiatórios como forma de cobrir os pecados dos homens. Dons que anualmente precisavam ser repetidos, pois não tinham o poder de apagar a culpa. Somente Jesus fez isso ao oferecer o seu corpo como sacrifício vivo e oferta agradável a Deus (Efésios 5 : 2)

      Aí você diz que Paulo nunca foi contra o sustento do obreiro. Eu, por acaso já defendi isso aqui em alguma parte? Nem Paulo e nem eu sou contra o sustento do obreiro, mas daquele que é verdadeiramente obreiro e não de mercenários que transformaram a chamada divina em profissão. Paulo ensina dessa maneira: "E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui." (Gálatas 6 : 6). Isso fica a minha disposição ajudar o obreiro, concernente ao que ele me ensinar e não da maneira como ele cobrar.
      O que Paulo ensina em 1Cor 9 em momento algum diz respeito a dizimo ou sua prática. Para o sustento do verdadeiro obreiro, Paulo usa o exemplo daquele que ministrava no altar do templo, que era sustentado pelo que lá se levava segundo a lei ordenava. Ora, quem ministrava no altar? O sacerdote! E o que se levava no altar? Oferta! Entendeu? OFERTA e não dizimo. Mas hoje não temos altar e nem templo no modelo onde os sacerdotes ministravam de maneira que eu possa pagar dízimos..

      "Temos um altar, de que NÃO TEM DIREITO de comer os que servem ao tabernáculo." (Hebreus 13 : 10)

      Como sempre, você, por desconhecer as escrituras fica misturando as coisas.

      Excluir
    22. Irritado eu ? de maneira alguma , tenho toda a paciência com aqueles que sinceramente querem aprender. Assim como os mandamentos de Deus necessitam de Obediência e a fé sem obras é morta tg2:24 , tg2;26 e tudo isso faz parte do evangelho. O amor a Deus e ao próximo não foi criado no NT. com o cristianismo , já existia desde o A.T no judaísmo. Eu obedeço esses mandamentos morais e outros preceitos que vieram do judaísmo e que se mantém no cristianismo e no N.T. Dt6:5 , Lv19:18 Vc não exclusivista ??? rm7:22 , Ct12:13-14 AGORA EU ENTENDO PORQUE VC ESTÁ FORA DA IGREJA!!! 1tm3:15. Vc é um "INSUBORDINADO" 2co10:6 , rm1:5 , tt1:16 O Significado de Insubordinado:
      adj. Que possui ou demonstra um comportamento desobediente; que expressa insubordinação e/ou indocilidade; falta de dependência.
      s.m. Indivíduo que se comporta ou age dessa maneira (desobediente). O mal exemplo de Corá: "E ainda quer se fazer chefe sobre nós?" Números 16:13 Corá é insubordinado, ou seja, não obedece ordens, tem suas opiniões injustas e as defende mesmo sabendo que está errado... opiniões como: "O Pastor não é apto para liderar a Igreja";
      "Esse líder de departamento da igreja é um pecador, não pode estar aí"; "Esse culto de Jovens deveria ser regido por mim e não por esse quadrado" são todas inspiradas pelo diabo. O cristão que é líder deve estar procurando identificar estas pessoas e deve estar preparado para desfazer toda obra maligna feita por estes Corás da igreja. Para se prevenir de Corás dentro da igreja somente com oração e Jejum.. pedindo proteção a Deus e clamando a Ele para que Corá jamais venha a destruir a igreja... Não é na base de brigas, indiretas e nem contendas... porém com SABEDORIA, a palavra do Senhor diz que problemas sérios podem ser resolvidos se mantermos a calma... Deus é bom, se orarmos, o discernimento dele virá sobre nós e poderemos ver claramente quem causa contendas na igreja, e poderemos intervir sabiamente. Corá é sinônimo de dissenção , desobediência e insubordinação. Dentro da Igreja que eu congrego não podemos ter pessoas que não querem compromisso com Deus , porque só causa confusão e desordem.

      Excluir
    23. Abraços Marcelo,

      Me trate da maneira que quiser, pois até de Belzebu chamaram a meu Senhor e meu único pastor. Eu não sou melhor que Ele.

      E outra coisa Marcelo, eu NÃO ESTOU FORA DA IGREJA, ou daquilo que você acredita ser igreja. Eu estou fora sim do sistema religioso corrompido e alienado de Deus com seus cafetões, uma vez que o Apocalipse designa esse sistema religioso como uma prostituta que tem seduzido os habitantes da terra.

      Jesus te ama e quer te libertar. Dá uma chance pra Ele.

      Excluir
  5. Caro Marcelo, vou usar a mesma forma de linguagem que voce usa:Onde está escrito na bíblia que dar o dízimo em dinheiro, na instituição religiosa, é a prática a ser realizada na nova aliança!

    Abraços

    Roberto Nogueira
    nogueirapi@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu começo a desconfiar que esse Marcelo seja um pastor que vive às custas da ingenuidade dos que desconhecem as Escrituras.

      Excluir
    2. Roberto Nogueira , Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?(2 Cor6:14-15) a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.(1Cor14:22)

      Excluir