Páginas

segunda-feira, 7 de março de 2016

O Juízo Final


INTRODUÇÃO

"Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia."  (João 12 : 48).

O que será o juízo final? A bíblia o denomina de o julgamento do Trono Branco (Apocalipse 20 : 11). Excetuando os salvos em Cristo, cujos nomes estão escritos nos céus (Lucas 10 : 20);  todos os ímpios e pecadores que morreram desde Adão até o último vivente estarão perante Deus a prestar contas de seus atos, cujas obras encontram-se registradas nos livros (Apocalipse 20 : 12). O julgamento do Trono Branco acontecerá quando encerrar-se o período milenial e acredita-se que se dará em um lugar intermediário entre a terra e o céu, como diz as Escrituras: "E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles." (Apocalipse 20 : 11).

I – EVENTOS QUE ANTECEDEM AO JUÍZO FINAL

1. A Última revolta de Satanás. E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha” (Apocalipse 20 : 7 , 8). Quando os mil anos do governo de Cristo terminar, é necessário que Satanás seja solto de sua prisão. Ele sabe que sua condenação é certa e por isso saíra a enganar as nações que estão sob os quatro cantos da terra (norte, sul, leste e oeste). Embora o milênio tenha sido um tempo de muita paz e harmonia, os que nascerem nesse período ainda precisarão ouvir o evangelho do reino e também serem provados (Tiago 1 : 12). Assim como hoje, muitos deles não obedecerão o evangelho e serão estes que Satanás conseguirá seduzir para os ajuntar em batalha contra Cristo e os santos (Apocalipse 20 : 9).

Há quem defenda que essa batalha organizada por Satanás depois do milênio, seja a do Armagedom por causa da expressão “Gogue e Magogue”, que na bíblia representa a confederação de nações. Porém, vale lembrar que por ocasião da batalha que ocorrerá no Armagedom, será o próprio Deus que ajuntará alí as nações, onde irá julgá-las, como diz Zacarias: "Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade." (Zacarias 14 : 2). Na batalha do Armagedom muitos morrerão e o propósito será destruir Israel. Mas na batalha final será Satanás que arregimentará as nações com o propósito de destruir a Cristo e a igreja. Mas não haverá batalha, porque fogo descerá do céu e devorará seu exército (Apocalipse 20 : 9).

2. A prisão eterna de Satanás. “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre”. (Apocalipse 20 : 10). Com a destruição de seu exército, Satanás agora será lançado para sempre no lago de fogo, que é o fogo eterno e que foi preparado para ele e seus anjos (Mateus 25 : 41). Alí já estarão a besta que é o Anticristo e o falso profeta que na terra enganaram os homens. De dia e de noite serão atormentados por toda a eternidade.

II – O JUÍZO FINAL

1. O que é e quando se dará? "Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios." (2Pedro 3 : 7). Na bíblia não existe o termo juízo final, porém o denominamos assim por se tratar do grande e último julgamento que acontecerá com a humanidade de todos os tempos e épocas. Neste julgamento comparecerão perante o juiz do trono branco todos os viventes. Grandes e pequenos, ricos e pobres estarão diante do trono a prestar contas de seus atos. Embora o Apocalipse fale que os mortos é que estarão diante de Deus, sendo julgados pelas coisas que estão escritas nos livros (Apocalipse 20 : 12), eu creio que todos estarão alí ressuscitados, como previu Daniel. "E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno." (Daniel 12 : 2). Sobre essa verdade, o Senhor Jesus foi bem claro também. (João 5 : 28 , 29).

O juízo do Trono Branco também é identificado na bíblia como o dia do Senhor e se dará, após Satanás ser lançado no eterno lago de fogo. Creio que esse julgamento se dará em um lugar intermediário entre a terra e o céu, pois a terra nesse momento já terá ou estará sendo destruída pelo fogo de Deus. Assim como no arrebatamento, esse dia será repentino e sem aviso. "Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão." (2Pedro 3 : 10). Ver também Malaquias 4 : 1.

2. Quem será o juiz? "E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem." (João 5 : 27). Como foi enfatizado nas lições anteriores, o juiz será o Senhor Jesus, pois a Ele, o grande juiz e Pai nosso Deus, entregou todo o juízo. Desde a antiga aliança isso já era vaticinado. Samuel que foi juiz e profeta em Israel falou desse juízo. "Os que contendem com o Senhor serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido." (1Samuel 2 : 10). Em suas pregações pelo mundo o apóstolo Paulo deixou bastante claro essa verdade. "Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos." (Atos 17 : 31).

3. Quem terá de prestar contas ao justo juiz? “Mas o Senhor está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar. Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão” (Salmo 9 : 7 , 8). No tópico da lição que trata deste assunto, encontramos uma lista elaborada pelo comentarista daqueles que haverão de prestar contas a Deus no juízo final, como: 1. Os que desde Caím amam e praticam a iniquidade; 2. Todos os que estiverem vivos naquela ocasião; 3. Todos os salvos que tiverem morrido durante o milênio???; 4. Os anjos caídos que se rebelaram contra Deus; 5. Falsos profetas, falsos obreiros, pseudo-pastores; 6. Magistrados, juízes e políticos que aprovaram leis contra os princípios divinos, leis que perverteram o direito dos órfãos e das viúvas.

Certamente que ninguém escapará ao juízo de Deus, mas me chama a atenção o ponto 3 que diz:Todos os salvos que tiverem morrido durante o milênio”. Confesso que não entendi a posição do comentarista, uma vez que durante toda a lição foi bastante enfatizado que os salvos em Cristo não entrarão em condenação (João 5 : 24). E ainda, “nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Romanos 8 : 1). Os que alcançam a Salvação em Cristo haverão de estarem reinando com Ele no milênio (2Timóteo 2 : 12). Logo, como um salvo poderá morrer no milênio e depois ser julgado no juízo final? A referência citada para embasamento dessa tese é Daniel 12 : 2 que fala de duas ressurreições, mas estas, não ocorrerão simultaneamente e nem se referem aos que viverão no milênio e muito menos aos salvos que supostamente poderão morrer durante o milênio. No milênio morrerão sim os pecadores que neles nascerem, mas não os salvos (Isaías 65 : 20). Talvez tenha sido esta a posição do comentarista que não foi bem esclarecida.

Outro ponto que desejo chamar a atenção neste tópico é o do ponto 6, que fala do julgamento de magistrados, juízes e políticos que aprovam leis contra os princípios divinos, leis que pervertem o direito dos órfãos e das viúvas. Quanto as leis que vão contra os princípios divinos, decerto que estes homens prestarão conta no tribunal do trono branco, pois de Deus ninguém zomba ou escarnece (Gálatas 6 : 7). No entanto, quanto a questão da perversão dos direitos dos órfãos e das viúvas, Deus há de tratar com lideranças eclesiásticas e não com políticos ou juízes. Ainda que estes sejam injustos com essa classe de pessoas, contudo, a responsabilidade maior será cobrada dos que exercem posições eclesiásticas.

Desde a antiga aliança, Deus tem mostrado um cuidado especial com essa classe de pessoas. Para protegê-las e ampará-las, o Senhor estabeleceu leis específicas que o Seu povo deveria observar. "Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém." (Deuteronômio 27 : 19). A perversão ao direito desta classe de pessoas resultaria em maldição contra o povo. Eis porque a razão de Deus amaldiçoar a tribo de Judá no período de Malaquias. "Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação." (Malaquias 3 : 9).

Muitos não sabem (ou se sabem ignoram), mas o roubo a Deus que resultou em maldição para toda a nação judaica foi em consequência de se perverter esse direito, pois, os dízimos eram um direito outorgado pelo próprio Deus aos órfãos, às viúvas e até aos estrangeiros (Deuteronômio 14 : 28 , 29 ; 26 : 12). Esta é uma verdade que não se ensina e nem se pratica nas igrejas, mas no livro de Malaquias Deus adverte os sacerdotes que no dia do juízo, Ele mesmo será uma testemunha contra os que pervertem esse direito. "E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos." (Malaquias 3 : 5). No novo testamento, Tiago, o irmão do Senhor reitera esse compromisso a ser observado pela igreja, como sinal da verdadeira religião de Cristo. "A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo." (Tiago 1 : 27).

Sabemos que no Trono Branco Jesus será o justo juiz. E, como justo que é seu juízo será com equidade, isto é, com plena justiça (Salmo 9 : 8). Por isso, é necessário atentarmos aos ensinos de Jesus no que concerne ao dia do juízo. Jesus enfatizou que nesse dia, hão de se levantar pessoas que ora julgamos já estarem condenadas por suas ações, como: a) os contemporâneos de Noé que pereceram no dilúvio; b) os cidadãos de Sodoma e Gomorra que morreram pelo fogo divino e muitos outros.

Quanto aos antediluvianos, sabemos que todos pereceram em seus pecados e iniquidades, com exceção de Noé e sua família. Porém, Pedro diz que Cristo padeceu uma vez pelos pecados; o justo pelos injustos para levar-nos a Deus. E, sendo morto, Jesus foi pregar aos espíritos em prisão, isto é, aos que estavam no hades (1Pedro 3 : 18 – 20). Qual a finalidade de Cristo ir a este lugar pregar a quem supostamente já tivesse sido condenado, como os antediluvianos? Deus o Pai entregou ao filho todo o juízo (João 5 : 22). E Ele julgará com justiça, pois justiça e juízo é a base de seu trono (Salmo 89 : 14). E o julgamento no dia do juízo será levada em conta a obediência ou resistência a Palavra que Jesus pregou e ensinou. "Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia."  (João 12 : 48). Os antediluvianos morreram sem ter conhecimento das Palavras de Jesus e também sem uma lei que lhes dissessem o que era certo ou errado. Por causa dessa justiça, Ele, Jesus foi pregar aos espíritos em prisão para que ninguém seja condenado injustamente. Se creram ou não, é um mistério que a bíblia não nos revela, contudo, no juízo saberão que aquele que os julga foi o mesmo que desceu as partes mais baixas da terra. (Efésios 4 : 9)

Ainda sobre o dia do juízo, Jesus utilizou exemplos de cidades que ao rejeitarem Sua Palavra, serão julgadas com mais rigor do que outras que no passado erraram por não ter esse conhecimento. Corazim, Betsaida e Cafarnaum são umas delas (Mateus 11 : 21 – 23).  Jesus também citou como exemplo as cidades de Sodoma e Gomorra em relação as cidades que rejeitassem seus discípulos, quando por Ele foram enviados na pregação do evangelho. "Em verdade vos digo que, no dia do juízo, haverá menos rigor para o país de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade." (Mateus 10 : 15).

Ora, se Sodoma e Gomorra já tinham sido condenadas quando foram destruídas, como explicar que a sentença delas no juízo será mais branda do que para as cidades pelas quais Jesus e seus discípulos andaram? Não será o lago de fogo uma sentença única para todos? Bem sabemos que uma das causas da destruição daquelas cidades foi a depravação moral, onde os homens substituíram as mulheres por outros homens e vice-versa (Judas 1 : 7). Mas a lei que condena essa prática só foi dada 400 anos depois de estas pessoas morrerem (Levítico 18 : 22). Mas, com certeza estes também ouviram a pregação de Jesus quando desceu ao hades. "Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos. Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;" (1Pedro 4 : 5 , 6).

O que escrevi acima é um pensamento meu, não devendo ser creditado como ensino, mas como uma reflexão sobre o assunto que é vasto. Muitos mistérios da bíblia só iremos conhecer quando estivermos com o Senhor. Jesus no passado foi ao hades pregar aos espíritos em prisão, e vale lembrar que o julgamento do juízo final será pela Palavra que Jesus falou e nestes últimos dias, é  da igreja pregar e ensinar a Sua Palavra. "Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou." (Lucas 10 : 16).

III – AS BASES DO JUÍZO FINAL

1. Livros serão abertos. "E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras." (Apocalipse 20 : 12). O fato de no dia do juízo livros serem abertos, significa que todas as ações humanas estão sendo alí registradas. Não sabemos o tempo em que durará esse julgamento, uma vez que cada um será julgado individualmente. Paulo diz aos romanos que todos aqueles que tem o coração duro e impenitente estão entesourando ira para o dia do juízo, os quais serão recompensados segundo as suas obras (Romanos 2 : 5 , 6). Mas quanto aos que hoje recebem a Cristo, passam a ter os nomes escritos no livro da vida e precisam se esforçar para que este não seja de lá riscado. "O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos." (Apocalipse 3 : 5).

2. Qual a sentença? "E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo." (Apocalipse 20 : 15). Na revelação, João viu que após o julgamento pelo que estava escrito nos livros, foi aberto um outro livro que é o da vida. Nele foram procurados nomes, não daqueles que já estão salvos e com seus nomes escritos lá (Êxodo 32 : 32 , 33 ; Lucas 10 : 20), mas dos que foram julgados diante do trono branco. Observe que somente aquele que não foi encontrado seu nome escrito lá é que foi jogado no lago de fogo. Poderia ser o caso de no dia juízo ainda haver salvação para os que foram ali julgados? Não me arriscarei a afirmar que sim, mas não devemos esquecer que o juiz do Trono Branco é justo e Ele julgará com justiça e equidade.

CONCLUSÃO

No dia do juízo final ninguém poderá escapar ou se desculpar na presença do justo juiz, visto que todas as suas ações estão sendo registradas nos livros. Homens que morreram em incêndios, soterrados ou desapareceram em naufrágios sem nunca seus corpos terem sidos achados, comparecerão diante do juiz do trono branco. O mar, a morte e o hades prestarão contas dos mortos que neles há (Apocalipse 20 : 13).

Não esqueçamos que: "Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo." (Tiago 2 : 13).



Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará.                        

4 comentários:

  1. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre um prazer tê-lo aqui meu irmão.

      Abraços em Cristo.

      Excluir
  2. Reinaldo primeiro quero agradecer a você por estes estudos eu sou um novo convertido e estava buscando estudos como os seus para eu me aprofundar mais na palavra de Deus eu estava procurando seu blogespot.com e até que fim eu encontrei, tenho todos seus estudos no meu celular ouço todos os dias o que eu achei mais legal é os impérios muidiais e um tipo do futuro anti-Cristo continue a fazer esse trabalho maravilhoso que Deus te ilumine e te de sabedoria fica na paz.

    ResponderExcluir