Páginas

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Esperando a Volta de Jesus


INTRODUÇÃO

Nesta semana, a terceira lição da Escola Dominical (CPAD) terá como assunto: ESPERANDO A VOLTA DE JESUS. É uma oportunidade para o professor explicar os eventos que envolvem a segunda vinda de Cristo, como o arrebatamento e o seu retorno em glória. Como bem enfatizei no comentário anterior, a vinda de Jesus para arrebatar os escolhidos não é precedido de sinais específicos. Portanto, no momento do arrebatamento haverá uma grande surpresa, não para aqueles que estão aguardando esse dia, mas para os que não estão levando a sério esta promessa, assim como fizeram os antediluvianos (Mateus 24 : 37 – 39). Por isso, Jesus exorta-nos à vigilância porque esse dia virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra.  (Lucas 21 : 35).

A lição está dividida em três tópicos com seus sub-tópicos. O primeiro é:

I - AGUARDANDO A VOLTA DO SENHOR.

1. Com fé e vigilância. Sem dúvida a vigilância precisa ser constante, uma vez que não sabemos o dia em que a trombeta soará anunciando a vinda do Senhor para ressuscitar os santos e arrebatar os que estiverem preparados (1Tessalonicenses 4 : 16 , 17). E acrescento que essa vigilância deva ser acompanhada de fé e de paciência que são virtudes fundamentais para aquele que espera o cumprimento da grande promessa, como diz: "Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa."  (Hebreus 10 : 36); “Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia.  Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima” (Tiago 5 : 7 , 8).

E quanto a fé, esta é sinônimo de fidelidade. Fidelidade é o oposto de infidelidade, que é a falta de fé e incredulidade. Por isso que sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11 : 6). No capítulo três da carta aos Hebreus, o escritor sacro traz a lembrança o que aconteceu com o povo de Israel no deserto a caminho da terra prometida. Eles haviam saído da escravidão no Egito e iam a busca de alcançar a promessa na terra que manava leite e mel, assim como aguardamos a promessa de entrarmos nos céus, pelo arrebatamento. Mas uma grande maioria do povo escolhido endureceu o coração e provocaram ao Senhor com sua falta de fé. Deus se indignou com estes que morreram no deserto. “E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade” (Hebreus 3 : 19). Que não aconteça o mesmo conosco.

2. Cheio do Espírito Santo. O que é um crente cheio do Espírito Santo? Infelizmente a concepção que se tem de um crente cheio do espírito Santo é daquele que fala língua estranha, profetiza e revela o oculto. Confundem ser cheio com o ser batizado no Espírito Santo, pois algumas igrejas só separam obreiros se estes possuem o dom de falar em línguas. Ora, João o batista era cheio do Espírito Santo desde o ventre materno, mas nunca se ouviu que ele tenha falado em línguas (Lucas 1 : 15). Não entrarei em mais detalhes quanto a isso, mas o crente cheio do Espírito Santo é aquele que produz o fruto do Espírito em sua vida e não aquele que possui dons espirituais. Há crentes que possuem dons espirituais, mas que ficarão de fora do reino de Deus (Mateus 7 : 21 – 23). Já o crente cheio do Espírito manifesta em sua vida o fruto deste que é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.  (Gálatas 5 : 22). Ser cheio do Espírito é viver no amor e na prática da justiça (equidade), procurando em tudo agradar ao Senhor. “Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade; aprovando o que é agradável ao Senhor” (Efésios 5 : 9 , 10).

3. Em santidade e amor. A todos os que almejam serem arrebatados a encontrar o Senhor nos ares, precisam ter uma vida de santificação e, sobretudo viver em paz com todas as pessoas, como diz: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;" (Hebreus 12 : 14). Viver em paz, é obedecer o maior mandamento que Jesus nos legou – o amor a Deus e ao próximo. Ele, como nosso mestre demonstrou esse amor dando sua vida em nosso favor.

E ser santo significa ser separado de tudo aquilo que agride e fere a santidade de Deus. Escrevendo aos Coríntios, Paulo ensina que um conceito de santidade é se apartar de tudo aquilo que entristece e provoca a ira de Deus, sendo uma delas a idolatria em todas as suas formas (1Corintios 6 ; 14 – 18 ; 7 : 1). Mas escrevendo aos Tessalonicenses, ele ensina que a santificação está relacionada ao cuidado com o nosso corpo que é o templo e a habitação do Espírito Santo, que de alguma maneira não deve ser violado ou profanado pela prostituição. "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição;" (1Tessalonicenses 4 : 3); "Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;"  (1Tessalonicenses 4 : 4). Por isso, na vinda do Senhor para levar os santos, só irão aqueles que se estiverem santificados em tudo; espírito, alma e corpo (1Tessalonicenses 5 : 23). Muitos crentes não levam a sério isso, por ainda entenderem que os templos feitos pelas mãos dos homens são casas de Deus. Por isso, tatuam seus corpos e deformam-no com mutilações aplicando piercings e outros objetos, mas crendo que Deus não levará em conta essas bizarrices cometida contra o corpo. Paulo ensinou: "Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo." (1Coríntios 3 : 17).

II – ATITUDES ERRÓNEAS DIANTE DA VINDA DE JESUS

1. Ignorar a vinda de Jesus. Chamo a atenção dos leitores, alunos e professores para o comentário deste tópico. O comentarista cita Mateus 24 : 45 a 47, sobre cujo texto se diz que Jesus apresenta o exemplo de dois servos, o servo fiel e prudente e o mau servo. Mas na verdade é só um servo. Um grande problema que hoje temos são as inúmeras versões da bíblia, onde em algumas delas existem alterações em textos que mudam totalmente o sentido que Deus quer nos ensinar. Certamente o comentário deste tópico foi embasado na versão ARA (Almeida Revista e Atualizada), cujo texto dá a entender que eram dois servos, um bom e outro mau. Mas, analisando o mesmo texto de Mateus em uma bíblia fiel ao texto original e comparando com o que escreveu Lucas no seu evangelho sobre o mesmo tema, vamos ver que se trata apenas de um tipo de servo.

Outro detalhe importante a se observar nesta passagem, é que Jesus não está falando para o rebanho (igreja) propriamente, mas para aqueles que têm a responsabilidade de guia-lo e ensiná-lo, que, de acordo com o Novo Testamento seriam os presbíteros (1Timóteo 5 : 7 ; Tito 1 : 5), mas no caso das igrejas de hoje, são pastores ou bispos. Vejamos o que diz Mateus 24 : 45 a 47:

“45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o seu senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo? 46  Bem-aventurado aquele servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim. 47  Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens”.

Quem seria esse servo que foi constituído sobre sua casa, para dar o sustento a seu tempo? Certamente que o texto alude a líderes. E quanto a Sua casa, entenda que não se refere a templos, mas a grupo de pessoas que se reúnem em Nome de Jesus não importando o lugar. O escritor aos Hebreus faz uma comparação entre Moisés e Jesus. Na antiga aliança Moisés foi fiel sobre a sua casa que era a nação de Israel e na Nova Aliança mostra Cristo sendo fiel sobre a sua casa que é a igreja. “E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim” (Hebreus 3 : 5 , 6). Assim como Cristo, os líderes precisam ser fiéis sobre a igreja.

Como é esta fidelidade? Em relação ao momento de Sua vinda, Jesus cobrará dos líderes da igreja fidelidade no que diz respeito ao sustento que eles devam dar as Suas ovelhas.

Que sustento seria esse? Vejamos o evangelho de Lucas que também citou a mesma passagem, porém, chamando para o servo prudente de mordomo. “E disse o SENHOR: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração? Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar fazendo assim. Em verdade vos digo que sobre todos os seus bens o porá” (Lucas 12 : 42 – 44). E no lugar de SUSTENTO temos RAÇÃO, o que deixa entendido que os líderes precisam ser fiéis na doutrina da Palavra, que é o alimento que sustenta e fortalece a igreja. O sustento ou a ração (doutrina) precisa ser dado a quem tem fome. Jesus disse: "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;" (Mateus 5 : 6). E em relação aos últimos dias, Daniel falou da recompensa àqueles que ensinarem a justiça: "Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente." (Daniel 12 : 3).

Quando Jesus voltar para arrebatar os seus, espera encontrar sua noiva preparada, bem como aquele servo que Ele constituiu sobre Sua casa (presbítero/pastor) cuidando do que é mais precioso para Ele, nós, a Sua igreja, cujo resgate custou um preço muito alto, o seu próprio sangue. Grande recompensa tem o Senhor para o servo que quando Ele voltar o encontrar fazendo assim.

Mas o texto segue dizendo: “Mas se aquele mau servo disser no seu coração: O meu senhor tarde virá;  E começar a espancar os seus conservos, e a comer e a beber com os ébrios,  Virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera, e à hora em que ele não sabe, E separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes” (Mateus 24 : 48 – 51). 

Comparemos a mesma parábola em Lucas 12 : 45 , 46: “45  Mas, se aquele servo disser em seu coração: O meu senhor tarda em vir; e começar a espancar os criados e criadas, e a comer, e a beber, e a embriagar-se, 46  Virá o senhor daquele servo no dia em que o não espera, e numa hora que ele não sabe, e separá-lo-á, e lhe dará a sua parte com os infiéis”. Atente que o Senhor está falando do mesmo tipo de servo. Agora mostrando que se ele relaxar no cuidado da Sua vinda, achando que o Senhor ainda vai demorar; e por conta disso começar a maltratar as ovelhas de Cristo e a viver de forma indigna e contrária a vontade de Deus. Virá o Senhor e dará a sua parte com os infiéis. Muitos pastores poderão ficar na vinda de Jesus e enfrentar o período mais difícil da história humana que será a grande tribulação se não cuidarem bem da noiva do Cordeiro.

Você que é um pastor tem tido o cuidado com a igreja do Senhor, alimentando-a com sã doutrina, pura e sem misturas? Tem procurado visitar as ovelhas, trazendo e resgatando a que se perdeu, curando a que ficou enferma e ligando a que se quebrou? Ou tem dominado sobre elas com rigor e dureza espancando-as? (Ezequiel 34 : 4). Pastores, Jesus está vindo e vai pedir contas do rebanho que a Ele pertence e que está sob vosso cuidado. Tiago diz: “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo” (Tiago 3 : 1). E Lucas completa dizendo: “...E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá” (Lucas 12 : 48).

2. Escarnecer das Profecias. Iguais aos tempos de Noé, também vivemos em um tempo em que muitos escarnecem da Palavra de Deus, principalmente no que concerne a vinda do Senhor. Pedro falou sobre eles (2Pedro 3 : 3 , 4). Mas Judas, um dos irmãos do Senhor fala mais claramente em sua epístola sobre como os escarnecedores agiriam nos últimos dias: "Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências." (Judas 1 : 18).

Judas relaciona uma lista de como esses escarnecedores agiriam. Observe que os escarnecedores não são os pecadores que não conhecem a Deus, mas ímpios. E, quando a bíblia fala de ímpios se refere na sua maioria aqueles que conhecem a Deus e professam segui-lo, mas não fazem a sua vontade e nem praticam a justiça (Números 16 : 26 ; Salmo 1 : 1 ; Jeremias 5 : 23):

a) Eles são os que se introduziriam no meio da igreja e converteriam em dissolução a graça do Senhor, negando a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo (verso 4);
b) São aqueles que estando adormecidos espiritualmente contaminam a sua carne pela prostituição, adultério, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades, isto é, não respeitam as autoridades constituídas (Verso 8);
c) São aqueles que falam mal daquilo que não sabem e, como animais irracionais se corrompem (Verso 10);
d) São os que entraram pelo caminho de Caim (homicidas), foram enganados pelo prêmio de Balaão (amor ao dinheiro) e que pereceram na contradição de Coré (Verso 11). Coré queria ser sacerdote sem possuir os requisitos para isso;
f) São aqueles que mancham as festas de amor da igreja e que se apascentam a sí mesmos sem nenhum temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas (Verso 12);
g) Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse (Verso 16) e por fim,

h). Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito (Verso 19).

III – ATITUDES DO SERVO FIEL ANTE A VOLTA DO SENHOR

1. Ter uma vida irrepreensível. Uma vida irrepreensível é aquela em que não damos ocasião para o adversário escarnecer e zombar de nossa fé. Confirmando o que foi falado no segundo tópico, quando a bíblia fala de vida irrepreensível, o novo testamento mais uma vez alude aqueles que aspiram posições eclesiásticas (1Timóteo 3 : 2 : Tito 1 : 6 , 7 ; 2 : 8). Isto não quer dizer que os demais membros devam relaxar no que concerne a ser irrepreensível, pois Cristo se entregou a sí mesmo a fim de santificar a igreja, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra., "Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível."  (Efésios 5 : 26, 27).

2. Não dar lugar a carne. Só existe uma maneira de não dar lugar a carne. É viver segundo o Espírito (Gálatas 5 : 25). Aos romanos Paulo ensina que a inclinação as desejos da carne gera a morte, mas a inclinação as coisas do Espírito é vida e Paz (Romanos 8 : 6). E continua dizendo que a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, e, os que estão na carne não podem agradar a Deus (Romanos 8 : 7 , 8).

3. Dar frutos. Como igreja, fomos escolhidos para dar frutos para o reino de Deus (João 15 : 16). O povo judeu também foi escolhido para esse fim, mas como não deram, Jesus disse que o reino seria tirado deles e dado a uma nação que o produzisse. "Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos." (Mateus 21 : 43). Essa nação somos nós sua igreja, geração eleita, povo adquirido, nação santa (1Pedro 2 : 9).

Quais os frutos que devemos apresentar a Deus? Além das almas que ganhamos e ajudamos a se libertar mediante o conhecimento da Palavra da verdade, Deus quer que sejamos cheio de frutos de justiça.  "Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus." (Filipenses 1 : 11). A justiça será o diferencial quando Jesus voltar, assim como foi na vida de Noé. "Depois disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração." (Gênesis 7 : 1).

CONCLUSÃO

Jesus virá outra vez. Ele virá primeiro para a sua igreja. Ele não vem buscar uma igreja, mas a Sua igreja santa, imaculada que Ele comprou com seu sangue e que vive na prática da justiça e do amor. Ele não atentará para placa de igrejas, mas para aqueles que lavam suas vestes no seu sangue (Apocalipse 22 : 12); Ele virá buscar os fiéis da terra para que estejam com Ele (Salmo 101 ; 6). Levará aqueles que santificam suas vidas para Deus e, sobretudo, praticam o amor a Deus e ao próximo como Ele pediu aos seus santos. Estejamos alertas e vigilantes, pois o que há de vir virá e não tardará (Hebreus 10 : 37).

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário