Páginas

terça-feira, 17 de março de 2015

Não Cobiçarás! Subsídio da 12ª lição


Texto Áureo:
"De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário." (Atos 20 : 33).

Verdade Prática:
A cobiça é a raiz da qual surge todo o pecado contra o próximo, tanto em pensamento como na prática.


INTRODUÇÃO

Chegamos a penúltima lição que vai tratar do último mandamento do decálogo. O mandamento NÃO COBIÇARÁS está de certa forma incluído nos outros nove mandamentos. Como enfatiza o comentarista da lição, Pr Esequias Soares, “O último mandamento protege o ser humano de ambições erradas. A cobiça infecta  pobres e ricos nas suas mais diversas formas”. A cobiça é aliada da ambição e foi um das causas da entrada no pecado no mundo. Primeiro Satanás cobiçou e ambicionou uma posição que não lhe dizia respeito que era ocupar o lugar do Altíssimo, por isso foi lançado do seu lugar (Isaías 14 : 12 – 15 ; Ezequiel 28 : 13 – 18). Na terra tentou destruir a obra prima de Deus com a ilusão de que os homens seriam iguais a Deus se comessem do fruto que Deus proibiu que se comesse (Gênesis 3 : 4 – 6). Por essa cobiça e ambição o pecado entrou nomundo e pelo pecado a morte (Romanos 5 : 12).

I. O DÉCIMO MANDAMENTO

Quanto a abrangência, o décimo mandamento envolve vários tipos de pecados. Pecados que fazem parte das obras da carne, conforme Paulo cita em Gálatas 5 : 19 a 21, que são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,  Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”. No deserto o povo de Israel pecou contra o Senhor murmurando por causa da cobiça de estrangeiros que saíram do Egito no meio do povo de Israel, conforme está escrito no livro de Números: “E o vulgo, que estava no meio deles, veio a ter grande desejo; pelo que os filhos de Israel tornaram a chorar, e disseram: Quem nos dará carne a comer?”Na versão King James diz:“Um bando de estrangeiros que haviam no meio do povo de Israel encheu-se de cobiça e gula, e até os próprios israelitas tornaram a reclamar murmurando: “Quem nos dará carne para comer?”(Números 11 : 4). Fato que fez o Senho se irar contra o seu povo.

Quanto ao objetivo, o nono mandamento visava estabelecer limites a vontade humana para que houvesse respeito mútuo entre as pessoas e seus bens. Muitos outros vícios acompanham a cobiça, como lascívia, concupiscência, inveja e avareza. Na vida do rei Daví, o grande monarca de Israel temos um exemplo de quão grave é a não observância deste mandamento.

No capítulo onze do segundo livro de Samuel encontramos este triste episódio. Daví envia o exército de Israel ao campo de batalha sob o comando de Joabe. Era comum os reis saírem a guerra, mas naquele tempoDaví ficou ocioso em seu palácio. Enquanto seus fiéis soldados pelejavam na defesa de seu reino, Daví passeava no terraço da casa real. Dalí ele avistou uma mulher que se banhava e então ficou a admirá-la. A formosura de Bateseba despertou a concupiscência, a luxúria e a cobiça no coração de Davi, pelo que mandou seus servos buscá-la e assim, se relacionou com Bateseba mesmo sabendo que era casada. A cobiça de Daví pela mulher do seu próximo levou-o a violar o sétimo mandamento que é NÃO ADULTERARÁS. Mas não ficou apenas nisso. Sabendo que ela havia engravidado mandou buscar a seu esposo no campo de batalha e tentou convencê-lo a ficar com sua esposa, querendo assim encobrir sua falta. Mas o fiel Urias não fez como o rei queria e então, Daví planeja o seu assassinato, para poder tomar a Bateseba como esposa. Com a morte de Urias, Daví comete assassinato violando assim o sexto mandamento que é: NÃO MATARÁS! O justo juiz que defende a causa dos justos fez Daví pagar pelos pecados cometidos.

Quanto ao contexto, não há contradição ou divergências na lei, embora hajam variações entre os textos de Êxodo 20 : 17 e Deuteronômio 5 : 21. Em êxodo a lei é entregue ao povo de Israel e em Deuteronômio Moisés repete as mesmas leis ao povo antes de este tomar posse da terra. A questão de em Deuteronômio Moisés acrescentar “campo” não quer dizer que foram dadas duas leis diferentes ao povo de Israel ou adaptadas ao espaço geográfico em que Israel esteve e estaria no futuro. É importante observar o que diz o décimo mandamento em ambos os textos: "Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo."(Êxodo 20 : 17) e "Não cobiçarás a mulher do teu próximo; e não desejarás a casa do teu próximo, nem o seu campo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo."  (Deuteronômio 5 : 21). Observa-se que ambos os textos encerram com “coisa alguma do teu próximo” e isto se refere a tudo o mais que alguém possua e que não esteja legalmente inscrito nos textos. Além de “campos” acrescido em Deuteronômio 5 : 21, Moisés poderia também mencionar o ouro, a prata, as vestes, carros e outros bens, sem que viesse a comprometer a legalidade do mandamento.

Quanto ao esclarecimento, desde a primeira lição venho chamando a atenção para o fato de que o decálogo, conforme está na bíblia e o que foi elaborado segundo a doutrina romana não se harmonizam. Isto porque a religião romana que representa o império romano na atualidade cumpre uma profecia de Daniel 7 : 25 que diz que o príncipe deste império que é o Anticristo, cuidaria em mudar os tempos e a lei. Quando comparamos os dez mandamentos segundo o catecismo romano e os dez mandamentos, conforme encontra-se nas Escrituras, vemos essa verdade. Nos dez mandamentos do catecismo romano não encontramos o primeiro conforme está na Bíblia. Foi mudado. E, quanto segundo mandamento que diz: “Não terás outros deuses diante de mim”, este foi simplesmente excluído, dando lugar ao terceiro mandamento que é: “Não tomar o Nome do Senhor em vão”. O quarto mandamento, conforme está em Êxodo 20 : 8 - 11, vem ocupar terceiro lugar no mandamento do catecismo romano com a mudança do sábado para o domingo como dia de descanso. Havendo o segundo mandamento ter sido excluído, os demais mandamentos seguem fora da ordem até o nono mandamento que foi extraído do décimo que é: Não cobiçar a mulher do próximo, para assim completar os dez.

II - A COBIÇA

Esta palavra “cobiçar” vem do termo hebraico “hamad” que significa literalmente "desejar, ter prazer em". É o pecado do desejo ilícito de possuir aquilo que pertence a outrem.A cobiça aparece também na Bíblia na forma de avareza, amor ao dinheiro. É o desejo de possuir mais, cada vez mais , sempre mais! A cobiça leva a ganância e à morte. Um exemplo de cobiça mortal temos na vida de Acã.

Antes de tomar posse da terra prometida, Israel deveria conquistar algumas cidades. A primeira delas seria Jericó, cidade dalém do Jordão. Quando da conquista, Israel deveria destruír tudo, poisDeus havia considerado a cidade de Jericó maldita (anátema) e tudo o quanto havia nela, pelo envolvimento com a idolatria que era o culto a falsos deuses. Era anátema, porque tudo lá era consagrado aos ídolos (demônios).Destruir tudo era uma medida divina para não ficar nenhum resquício de idolatria que futuramente pudesse contaminar Israel. Nada deveria ficar com vida ou intacto. Até mesmo mulheres e crianças não deveriam ser poupadas. Mas Acã quando viu algumas riquezas, deixou a cobiça e a avareza dominar seu coração. Descoberto seu pecado ele declarou: “E respondeu Acã a Josué, e disse: Verdadeiramente pequei contra o SENHOR Deus de Israel, e fiz assim e assim. Quando vi entre os despojos uma boa capa babilônica, e duzentos siclos de prata, e uma cunha de ouro, do peso de cinquenta siclos, cobicei-os e tomei-os; e eis que estão escondidos na terra, no meio da minha tenda, e a prata por baixo dela” (Josué 7 : 21 , 22). Acã e sua família morreram e seus bens foram queimados por causa desse pecado. Alguns exegetas afirmam que Acãmorreu por se apossar de algo que pertencia e era consagrado ao Senhor como o ouro, a prata, o ferro e outros (Josué 6 : 18 ; 24). Porém, o termo consagrado no original hebraico se refere a “ser separado para destruição”, como diz Josué 6 : 18: “Tão-somente guardai-vos do anátema, para que não toqueis nem tomeis alguma coisa dele, e assim façais maldito o arraial de Israel, e o perturbeis”. Vejamos o mesmo texto na tradução King James: “Mas guardai-vos do anátema, ficai distante do que é consagrado à destruição, não tomeis posse de coisa alguma do que é anátema, não vos deixar mover pela cobiça, pois isso tornaria anátema o acampamento de Israel e traria desgraça e destruição sobre toda a congregação israelense”.

Em Josué 7 : 1, vemos:“E transgrediram os filhos de Israel no anátema; porque Acã filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, tomou do anátema, e a ira do SENHOR se acendeu contra os filhos de Israel”. Vejamos o mesmo texto na versão King James: “Entretanto, os israelitas foram infiéis com relação ao “Hérem” anátema, ao que fora consagrado à destruição. Acã, filho de Carmi, neto de Zabdi, bisneto de Zerá, apossou-se de alguns objetos que estavam sob anátema;e por isso a ira de Yahweh acendeu contra Israel”.

Em o Novo Testamento a cobiça é proibida aos filhos de Deus. Em 1Corintios 10 Paulo usa o exemplo de Israel no deserto mostrando que muitos deles pereceram por que cobiçaram o que não eras lícito. Em relação a Igreja Paulo diz: “E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram” (1Corintios 10 : 6). Em 1 Timóteo 6, Paulo mostra o caráter de falsos obreiros que se aproveitam da ingenuidade dos fiéis para obterem vantagens financeiras, cuidando que a piedade seja fonte de lucro. Paulo, sobretudo ensina que o cristão deva levar uma vida desapegada das vantagens materiais enfatizando que nada trouxemos para este mundo e nada dele levaremos. Ele afirma categoricamente que “o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores” (1Timóteo 6 : 10). Jesus ensinou que o homem não pode servir a dois senhores (Mateus 6 : 24).

III. A VINHA DE NABOTE

A lição encerra com o funesto exemplo de cobiça de um rei contra um justo servo de Deus que covardemente perdeu a vida.  Por causa da ganância do ímpio rei Acabe e sua esposa Jezabel sacrificaram a vida de Nabote, um homem fiel a e temente a Deus. De igual modo, nos tempos atuais muitos tem sido injustamente tratados para satisfazer a cobiça e a ganância de poucos.

CONCLUSÃO

Em meio a uma sociedade consumista e perversa; de valores invertidos e que se move à custa da ostentação, muitas vezes com prejuízos dos mais fracos, precisamos ser a voz de Deus, denunciando tais atrocidades. Como Elias, não podemos nos calar diante da injustiça e da maldade cometida pelos que se julgam ter o poder nas mãos. Sempre que o direito dos mais necessitados for usurpado, devemos procurar a medida do possível defendê-los, não deixando de alertar a todos a respeito do julgamento divino que com certeza virá, pois o juiz de toda a terra não dorme e está atento a tudo o que acontece.    

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Sta.Bárbara do Pará

4 comentários:

  1. Reginaldo Barbosa , Como vc já confessou e assumiu que não congrega em Igreja e não contribui em dinheiro com Igreja e nem acredita nos Pastores que ensinam dízimo em dinheiro , e disse que "não precisa de Igrejas e nem de pastor mercenário, até porque Deus não habita mais em templos feito pelas mãos dos homens." entendi , continue praticando as suas esmolas aos pobres e com as contribuições em dinheiro com os necessitados(At10:1-4) (Mt6:2-4).(1Jo3:17-18) (At11:29-30) Ah ! NÃO ESQUEÇA DE PERGUNTAR ANTES NO LUGAR QUE VC FOR SE REUNIR com 2 OU 3 em nome do seu "deus" FOI FEITO POR MÃO DE QUEM ? rsrsrsrs DEPOIS QUE VOCÊ JÁ REVELOU , AGORA JÁ SEI O SEU VERDADEIRO CARÁTER !

    ResponderExcluir
  2. Reginaldo, ótima publicação!mandou bem!falou com coragem!Parabéns!

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Reginaldo, ótima publicação!mandou bem!falou com coragem!Parabéns!

    Abraços

    ResponderExcluir