Páginas

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

A Vinda de Jesus em Glória


"E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”. (Atos 1 : 10 , 11).

Na lição desta semana trataremos da vinda de Jesus em glória. Este evento foi vaticinado pelos profetas veterotestamentários, ensinado por Jesus e pelos apóstolos. Jesus subiu para o céu do Monte das Oliveiras e quando voltar em glória Ele descerá no mesmo lugar. "E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul." (Zacarias 14 : 4). Jesus virá em glória acompanhado dos anjos e de Sua igreja para derrotar as forças do mal, julgar as nações e instaurar o reino de justiça e paz nesta terra por mil anos.

I – JESUS VOLTARÁ E TODOS O VERÃO.

1. Jesus voltará com poder e glória. "E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória." (Lucas 21 : 27). Embora alguns segmentos religiosos discordem, a vinda de Jesus em glória será a segunda e última etapa de sua segunda vinda. Na primeira, Ele virá para arrebatar a Sua igreja ficando nas nuvens (1Tessalonicenses 4 : 17). Não pisará neste solo e nem será visto por ninguém, pois a igreja é que subirá ao seu encontro nos ares. Sete anos depois, quando a 70ª semana profética se consumar na terra, e após as Bodas do Cordeiro nos céus, Ele virá de forma visível e gloriosa sendo acompanhado dos anjos e santos quando todo o olho o verá (Apocalipse 1 : 7). Zacarias profetizou que nesse dia Deus derramará sobre o povo judeu o Espírito de graça e de súplicas e estes reconhecerão que Jesus é o Messias que eles rejeitaram. “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito” (Zacarias 12 : 10).

Como acontecerá de todo o olho vê-lo voltar? Jesus virá em meio a batalha que estará acontecendo no vale do Armagedom e a tecnologia que temos hoje se incumbirá dessa proeza. Fazendo cobertura dessa guerra estarão as grandes redes de televisão do mundo. Em meio as turbulências, de repente, as lentes das câmeras se voltarão para cima e, em tempo real, em todo o mundo a vinda de Jesus em glória será vista nos canais de televisão, nos celulares, na iternet e até nos telões, cumprindo a palavra que todo o olho o verá.

2. O cortejo que acompanhará o Rei. “... Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;" (Judas 1 : 14). O profeta Zacarias no Antigo testamento aludiu a esse dia. “... Então virá o SENHOR meu Deus, e todos os santos contigo” (Zacarias 14 ; 5b). Além dos anjos que formarão seu exército celestial, o Senhor virá acompanhado de sua esposa – a Igreja. Depois do evento das Bodas do Cordeiro que acontecerá nos céus, João tem a visão do Senhor glorificado montado em um cavalo branco com as vestes salpicadas de sangue E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça... E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus” (Apocalipse 19 : 11 ; 13). Acompanhando-o está o seu exército também em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro (verso 14). Certamente que a igreja estará fazendo parte deste cortejo, pois a ela foi dado a vestir-se de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos (Apocalipse 19 : 8).

II – JESUS VOLTARÁ PARA DAR A DEVIDA RECOMPENSA AOS ÍMPIOS E PARA LIVRAR ISRAEL DO EXTERMÍNIO.

1. A recompensa dos ímpios. "Os ímpios serão transtornados e não subsistirão, mas a casa dos justos permanecerá." (Provérbios 12 : 7). Mais uma vez volto a falar para lembrar que o ímpio não é o pecador alienado de Deus, morto em seus delitos e pecados. Os pecadores se não se arrependerem estarão diante do trono branco no juízo final, na consumação de todas as coisas (Apocalipse 20 : 11 – 15). O ímpio é aquele que embora conhecendo a Deus, vive na prática da iniquidade. O ímpio é o crente que por sua injustiça e resistência em aceitar a verdade ficará neste mundo por ocasião do arrebatamento. Aqui ele será enganado pelo Anticristo e fará a sua vontade (2Tessalonicenses 2 : 10 – 12). Quando Cristo voltar o ímpio não subsistirá e ficará de fora da casa dos justo que será no reino milenial.

2. A Batalha do Armagedom. "E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom." (Apocalipse 16 : 16). Armagedom do grego Harmagedōn; do hebraico “megiddô” = “Monte Megido”. Será a batalha final entre Deus e as forças do mal. Satanás sempre odiou o povo judeu e um dos motivos desse ódio é por que essa nação foi criada pelo próprio Deus. E outro motivo é que por meio desse povo veio a salvação para toda a humanidade (João 4 : 22). Por isso, Satanás sempre intentou destruir Israel. Por isso, ele usará o seu filho, o Anticristo que neste lugar reunirá os exércitos de grande parte das nações da terra com o propósito de exterminar de uma vez por toda Israel. Em Apocalipse 16 ; 13 e 14, João viu sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs. Estes são espíritos de demônios que operam milagres e maravilhas e que vão ao encontro dos reis da terra e do mundo para congregá-los na batalha daquele grande dia.

A batalha do Armagedom começará quando, nos fins dos dias, o reino do Sul - que se acredita ser o Egito - se levantar contra o Anticristo (Daniel 11 : 40). O profeta Ezequiel previu que uma confederação de nações se aliará ao Anticristo para executar seu diabólico plano de destruir Israel. Essa confederação que apoiará a besta é chamada de Gogue. "Portanto, profetiza, ó filho do homem, e dize a Gogue: Assim diz o Senhor DEUS: Porventura não o saberás naquele dia, quando o meu povo Israel habitar em segurança?... E subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que os gentios me conheçam a mim, quando eu me houver santificado em ti, ó Gogue, diante dos seus olhos." (Ezequiel 38 : 14 ; 16).

Muito embora a batalha do Armagedom seja a mais terrível de todas, ela não foge ao controle de Deus. Ela faz parte do plano de Deus em mostrar ao mundo o seu amor para com Israel.

3. O Anticristo se voltará contra Jesus. “E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército”. (Apocalipse 19 : 19). Ao contemplar a esplendorosa cena de Cristo e seu exército descendo dos céus, o Anticristo tentará com armas humanas combater o Rei dos reis e sua milícia celestial. O esforço será inútil, pois nesse momento o Senhor o desfará pelo assopro da sua boca, e o aniquilará pelo esplendor da sua vinda (2Tessalonicenses 2 : 8). A besta que é o Anticristo e o seu falso profeta serão presos e jogados vivos no lago de fogo. Aqueles que seguiram após a besta serão mortos com a espada que sai da boca do Senhor, isto é, serão mortos pela autoridade da Palavra de Deus (Apocalipse 19 : 20 ; 21). Ato contínuo Satanás é preso e lançado no abismo para não mais enganar as nações até que os mil anos se completem (Apocalipse 20 : 1 – 3).

4. O fim da batalha do Armagedom. “E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos” (Apocalipse 20 : 1 , 2). A batalha do Armagedom terminará com a prisão de Satanás, da besta e do falso profeta. A besta e o falso profeta serão imediatamente lançados no lago de fogo, mas Satanás será preso no abismo por mil anos. No final desta batalha, Israel, sem condições de lutar, clamará a Deus e Ele o ouvirá e o livrará. Assim Israel será salvo e entrará no milênio.

5. O Julgamento divino. Congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra” (Joel 3 : 2). O vale de Jeosafá ou Josafá vai de Jerusalém até o leste do Jordão e depois em direção ao norte. A batalha do Armagedom começará nas planícies de Megido, no norte e descerá até o vale de Jeosafá, incluindo a terra de Edom no sul e leste e Jerusalém. Um mar de sangue será derramado nessa batalha que chegará aos freios dos cavalos, aproximadamente um metro de altura. Some-se a isso o espaço de mil e seiscentos estádios que corresponde a trezentos quilômetros de sangue.

No dia de Sua vinda o Senhor se levantará e julgará as nações que pelejaram contra o seu povo Israel. Todos os que batalharem contra Jerusalém serão atingidos por uma praga que destruirá as carnes e os órgãos do homem estando ele ainda de pé (Zacarias 14 : 12 – 15). Acredita-se que esta praga será o efeito devastador de uma bomba nuclear que, em virtude do grande calor emanado de sua explosão, desfaz a carne dos seres vivos antes que seus corpos caiam ao chão. No Apocalipse João teve a visão de um anjo conclamando as aves de rapina para um evento na terra a quem ele chamou de a “ceia do grande Deus”. "E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus; Para que comais a carne dos reis, e a carne dos tribunos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobre eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes." (Apocalipse 19 : 17 , 18). Literalmente os mortos que cairão nessa batalha servirão de alimento para as aves e as bestas da terra. Ezequiel profetizou que os restos mortais dos que caírem nessa batalha levarão sete meses até que todos sejam sepultados (Ezequiel 39 : 11 – 15).

6. A Separação dos “bodes” das “ovelhas”. “E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas” (Mateus 25 : 31 , 32). Quando Jesus vier em glória julgará as nações e separará os bodes das ovelhas. Vale salientar que esse julgamento não será o juízo final, diante do trono branco onde todos comparecerão, vivos e mortos, quando serão julgados pelo que estiver escrito nos livros. O julgamento que Jesus fará assentado no trono de sua glória será para aqueles que ficaram aqui e subsistiram na grande tribulação. Como vimos, as nações serão julgadas no vale de Josafá, onde Ele mesmo executará o juízo contra elas. E o que sobrar dessas nações, após o julgamento entrarão no milênio, conforme profetizou Zacarias. “E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos” (Zacarias 14 : 16). Porém, após o julgamento das nações, Jesus irá separar as ovelhas dos bodes. Mas as ovelhas e os bodes não fazem parte destas nações? Atente para o texto que diz: “E todas AS nações serão reunidas diante dele” em seguida: “e apartará UNS dos outros”. Se Jesus estivesse se referindo a separação das nações diria: “e apartará “UMAS das OUTRAS” e não “UNS dos OUTROS”.

Quem são as ovelhas? As ovelhas se referem tanto ao povo de Israel como a Igreja. E quanto aos bodes; seriam todos os incrédulos? Não! Os incrédulos serão julgados no juízo final e o julgamento aqui é para quem irá tomar posse do reino. Logo, Jesus estará julgando o seu povo como diz a Escritura. "Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo." (Hebreus 10 : 30).

Vejamos quem são os bodes que Jesus se refere.

No capítulo 34 : 15 de Ezequiel, vemos Deus prometendo separar ovelhas de bodes. “E quanto a vós, ó ovelhas minhas, assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes”. Quem são esses bodes no contexto bíblico?

Ao povo de Deus aqui na terra que são as suas ovelhas, foi dado homens para delas cuidar, até que o Senhor volte para requerê-las (Mateus 24 : 45 ;  Lucas 12 : 42  e Efésios 4 : 11). Quando Deus por intermédio do profeta Ezequiel profere a sentença contra os pastores que destroem seu povo Israel, está se referindo ao retorno de Israel à sua terra que começou no dia 14 de maio de 1948 e ao dia em que Jesus separará as ovelhas dos bodes no seu trono de Glória. Observe os versos 6 a 8 de Ezequiel 34: “As minhas ovelhas andaram desgarradas por todos os montes, e por todo o alto outeiro; sim, as minhas ovelhas andaram espalhadas por toda a face da terra, sem haver quem perguntasse por elas, nem quem as buscasse. Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que, porquanto as minhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir de pasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores não procuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e não apascentaram as minhas ovelhas”.

No texto acima mencionado, Deus está reclamando contra os pastores pelo fato de eles não haverem se preocupado com suas ovelhas (Israel), quais andaram espalhadas por toda a face da terra. Isto porque, no decorrer dos séculos, os pastores só se aproximavam das ovelhas querendo receber o que elas lhe podiam oferecer, mas não cuidavam de sua vida espiritual. No milênio, o Senhor mesmo recolherá as suas ovelhas e dispensará os serviços dos pastores, pois Ele mesmo é quem as apascentará. “E suscitarei sobre elas um só pastor, e ele as apascentará; o meu servo Davi é que as apascentará; ele lhes servirá de pastor” (verso 23). Daví aqui é uma representação de Jesus, o sumo pastor.

Os bodes no contexto, seguindo a exegese bíblica, são os pastores (tanto de Israel como da igreja) que não exercem o ministério a que foram separados que é: fortalecer as fracas; curar as doentes; ligar a quebrada; trazer a desgarrada e de buscar a que se perdeu (Ezequiel 34 : 4). Por isso, no seu trono de glória Jesus irá separar os bodes das ovelhas. Vamos mais uma vez ao livro de Zacarias para confirmar essa verdade. “Ora, é justamente contra os pastores que minha ira se inflama; eis que Eu punirei os bodes, os líderes do povo. Mas o Senhor dos Exércitos visitará o Seu rebanho, a casa de Judá, e os fará como o seu majestoso cavalo nas guerras” (Zacarias 10 : 3 KJA). Atente que em Mateus 25 : 31 a 46 o critério de julgamento, tanto para as ovelhas como para os bodes será relativo a maneira de como trataram seus semelhantes aqui neste mundo. Quem fez o bem para Jesus na pessoa do necessitado entrará no reino milenial e quem não o fez será jogado no inferno que foi preparado para o diabo e seus anjos.

Porém, isso não quer dizer que todos os pastores são bodes. Apenas aqueles que não assumem o ministério como exposto acima. Estes serão separados das ovelhas no grande dia.

CONCLUSÃO

A vinda de Jesus não é invenção dos crentes. Ele virá, conforme prometeu. Primeiro para arrebatar a Sua igreja e depois para livrar a Israel do cerco das nações no final da grande tribulação.

Em Cristo,

Reginaldo Barbosa
Santa Bárbara do Pará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário